"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

- JK em Blumenau

Foto: Curt Heise
JK, JUSCELINO KUBITSCHEK, SOBRENOME OLIVEIRA, E OS "ANOS DOURADOS" DO BRASIL.
Juscelino Kubitschek de Oliveira nasceu em 12 de setembro de 1902 em Diamantina, Minas Gerais.
Morreu em um desastre automobilístico no quilômetro 165 da Via Dutra, nas proximidades de Resende (RJ), em 22 de agosto de 1976.
___________________
Mais uma participação importante do Escritor e memorialista Carlos Braga Mueller, sobre a visita do mineiro que se tornou presidente do Brasil , JK - Juscelino Kubitschek de Oliveira a Blumenau.
______________________
Por Carlos Braga Mueller
De 1956 a 1961, ele foi o Presidente da República que efetivamente impulsionou o Brasil.
Seu lema, 50 anos em 5 foi atingido,principalmente com a implantação da indústria automobilística, e a construção e inauguração de Brasília; mas também teve início a era da inflação, um mal necessário, como se pretendia justificar então.
Quando candidatou-se a Presidência da República, Juscelino esteve em Blumenau, pedindo votos.
A coluna "Almanaque do Vale" do Jornal de Santa Catarina, publicou no último dia 3 de agosto uma foto do arquivo pessoal do Sr. Curt Heise, mostrando o então candidato falando ao microfone da PRC-4 Rádio Clube de Blumenau.
Juscelino era governador de Minas Gerais e no dia 31 de março de 1955 renunciou para candidatar-se a presidente do país.
Foi eleito em 3 de outubro daquele ano. Houve uma aliança entre PSD e PTB, cabendo a este último indicar o vice, João Goulart, considerado comunista e por isto rejeitado por considerável parcela do próprio PSD, caso de Santa Catarina, que não apoiou oficialmente Juscelino.
No dia 30 de junho de 1955 ele esteve em Blumenau e falou para os blumenauenses através da PRC-4, então a única emissora de rádio que existia em Blumenau.
Hospedou-se no Hotel Rex, onde deixou suas impressões no registro especial de hóspedes importantes, conhecido como "Livro de Ouro", documento resgatado há pouco tempo pelo publicitário José Pfau.
Naquele longínquo 1955, eu era locutor da PRC-4, tinha meus 16 anos e naquele dia 30 de junho ia começar meu trabalho na rádio por volta de 11 horas da manhã, quando um pouco antes chegou a comitiva de Juscelino.
Os principais líderes do PSD - Partido Social Democrático, em Blumenau, acompanharam o candidato até a emissora de rádio, entre eles o advogado Ayres Gonçalves, o vereador Martinho Cardoso da Veiga, o vereador Alfonso de Oliveira, o Dr. Wilson de Freitas Melro, um dos donos da rádio, entre outros.
Consta que Juscelino estava indo para um comício em Porto Alegre e atendendo convite de correligionários de Blumenau, já que o PSD estadual não lhe dava importância, resolveu fazer esta parada estratégica em nossa cidade.
Nós, da rádio, colocamos a mesa do estúdio no pequeno palco da emissora, cujo auditório comportava umas 80 pessoas, e ali Juscelino mandou sua mensagem para os que captavam a PRC-4 e para os que estavam naquele pequeno auditório.
Um fato interessante é que o locutor do horário, que anunciava os comerciais, foi colocado "no fogo", ou seja, teve que apresentar a ilustre visita.
Disseram-lhe que o ex-governador de Minas e candidato a Presidência estava ali e ele, nervoso, trocou o ex-governador por ex-vereador.
Teve gente que quase enlouqueceu; Ex-vereador ? Ex-Governador, homem ! Fala certo...
A direção da rádio mandou chamar às pressas o melhor locutor disponível, o Jeser Jossi Reinert, que acabou assumindo o comando do programa.
E tudo terminou em paz.
Aliás, para Juscelino a campanha também teve um final feliz. A vitória chegou com 3.077.411 votos. Os outros candidatos foram Juarez Távora, com 2.610.462 votos, Ademar de Barros, com 2.222.725, e Plinio Salgado, com 714.739 sufrágios.
Diziam que a candidatura de Plinio Salgado fora lançada para "roubar" votos de Juarez Távora, beneficiando assim Juscelino.
No depoimento que fez de próprio punho no registro do Hotel Rex, o ilustre homem público escreveu o seguinte:
"O Hotel corresponde à impressão que me causou a cidade. Está a altura do progresso e da civilização deste grande centro brasileiro que é Blumenau;
Juscelino Kubitschek
30.06.55
___________________

Para saber mais sobre JK - Acesse :
Colaboração e Texto Carlos Braga Mueller
Arquivo de Curt Heise, José Geraldo Reis Pfau e Adalberto Day

5 comentários:

Professor Josimar disse...

JK foi, absolutamente, um grande presidente da nossa nação. Criticado por muitos pelas dívidas externas que criou, foi na verdade um homem ousado que não teve medo de sonhar e realizar. A maior prova disso é a nossa deslumbrante capital brasileira, Brasília.
Muito boa essa postagem. Parabéns.

Angeline disse...

Muito boa essa postagem. JK também esteve em Miracema-RJ.
Parabéns pelo belo trabalho, Beto!

M. Cecilia Sada de Amorim disse...

Braga Muller,destacado escritor e memorialista, meus aplausos para voce.
Ao ler seu relato sobre a visita de JK em 1995 a Blumenau, retornei para meus verdes anos. Consegui recriar o cenario no auditorio da PRC4-Radio Clube. Vizualizei JK falando para o povo na companhia do senhores citados. Todos lideres que deixaram marca...
Braga Muller, continue a ser atuante e participativo da historia de nossa cidade. Seus relatos sao sempre importantes.

Sr. Adalberto, parabens, pois atraves
de seu blog a historia de blumenau permanece viva.

Cao Zone disse...

Só para constar, JK recebeu a faixa presidencial das mãos de um catarinente, nosso dileto e saudoso político lageano Nereu Ramos presidente do Brasil, e que depois faleceu naquele acidente aéreo em Curitiba.

Janete disse...

Acontecimento importante para a cidade de Blumenau e que talvez, poucos conhecem. Parabéns pela iniciativa de relatar fatos históricos como este e de fazer chegar ao nosso conhecimento.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...