“A Educação é a base de tudo, e a Cultura a base da Educação”

Seja bem-vindo (a) e faça uma boa pesquisa.

sexta-feira, 7 de junho de 2019

- Nicolao Day

Um ser humano do bem!
Foto de novembro 1994
Nascido na cidade de Brusque. na localidade (bairro) Bateas, em 25 de Abril de 1930, filho de Carlos e Izabel Day que tiveram 9 filhos:
Letra de Nicolao Day
José (faleceu com menos de 1 ano), Alberto, José, Olga, Hedvig,, Oscar, Nicolao, Catarina e Maria.
Nicolao Day em 1942 em Brusque com a cachorra "Diana"
Veio para Blumenau em 1948. Por uns tempos morou na Rua Emilio Tallmann, então Beco Tallmann. Logo em seguida foi morar em uma transversal da Rua Belo Horizonte (conhecida à época como rua do Pfiffer), residência de seu amado irmão Alberto Day, até casar em fevereiro de 1951, indo residir na Rua Almirante Saldanha da Gama – então bairro Garcia (Glória) onde permaneceu até seu falecimento em 08 de setembro de 1995.
No RJ na Aeronáutica
Certificado de Reservista: na cidade do Rio de Janeiro de 12 de novembro de 1948 até 13 de fevereiro de 1950.  Unidade onde serviu Quartel General da 3ª Zona Aérea
Augusta e Nicolao Day 1951

Casou-se em 21 de fevereiro de 1951 na Igreja Nossa Senhora da Glória, com Augusta Deschamps (Barz) Day (nascida em 09/10/1929 e falecida em 09/03/2017).
Tiveram 3 filhos: Dóris Day casada Seubert, Adalberto Day e João Carlos Day.
Antes de vir para Blumenau trabalhou nas empresas:
Indústria Têxtil Buettner S/A – 09/07/1945 até 22/09/1945. Função de passador de fios.
Indústria Têxteis Carlos Renaux S/A – 10/01/1946 até 26/06/1946. Servente de Fiação.
 
EIG - 1967 - e antiga Praça Getúlio Vargas
Lançadeira utilizada na Sala 16
Em Blumenau trabalhou na Empresa Industrial Garcia depois incorporada pela Artex em 15 de fevereiro de 1974 – Período 09/03/1948 até 28/12/1980. Funções: Auxiliar de Tecelão, Tecelão, Mecânico, Ajudante de Contramestre e por final Contramestre, na conhecida Sala 16 - Tecelagem.
 1965 - Bombeiros EIG
A Empresa Industrial Garcia mantinha uma equipe de bombeiros considerada uma das melhores de Blumenau, que prestaram relevantes serviços à comunidade não só do Grande Garcia, mas de toda Blumenau. Essa equipe de corpo de bombeiros era formada por funcionários da empresa, e que também residiam próximo as casas da própria empresa. O bombeiro era avisado pela sirene que tocava várias vezes e bem forte e, como moravam próximo a empresa, conseguiam ouvir até uma distância de 3 Km. O período de atuação dessa guarnição de bombeiros da Empresa Industrial Garcia, foi anterior a implantação da corporação de bombeiros de Blumenau, que iniciou suas atividades a partir de 13 de agosto de 1958.
Muito organizada, a corporação de Bombeiros da E.I. Garcia atuou de 1929 a 1974, quando da incorporação pela Artex S/A, sendo esta a mais antiga organização de corpo de bombeiros de Blumenau, e não como consta no Livro “ACIB 100 anos construindo Blumenau” ao dar referências a antiga Fábrica de Gaitas Alfredo Hering como sendo a pioneira. Eu tinha muito orgulho de ter o meu pai, Nicolao Day (primeiro em pé no FORD, de braços cruzados), como um dos bombeiros voluntários da empresa, atividade muito importante para a sociedade.
Entre os sinistros que acompanhei e ainda me lembro, foi o da antiga Prefeitura de Blumenau em novembro de 1958, da vizinha empresa Artex em 26 de dezembro de 1964 e outras casas de toda região do Garcia e Blumenau.
 26 dias após Nicolao faleceu
Como já descrito, desde seu casamento em 1951, morou na Rua Almirante Saldanha da Gama – a primeira transversal a direita da Rua da Glória em casas populares produzidas pelos próprios funcionários da Empresa Industrial Garcia. Em 1967 a EIG vende as casas aos seus colaboradores. Todas eram equipadas com saneamento básico e água encanada, com coleta de lixo duas vezes por semana.
Casas populares da EIG - e onde morou Nicolao e família
A nova e definitiva casa desde 1987 
Em 1987 incentivado pelos filhos, constrói a casa de seus sonhos. Dizia ele, “sinto-me rico em ter essa casa”. Na realidade dizia isso pois teve uma infância pobre, mas digna, a casa tinha 89 m².
Considerado amigo, conselheiro dos empregados, correto, honesto e amigo da comunidade. Criativo, incentivador, colaborador. Lembro-me que meu pai sempre com sua bicicleta (quando falamos dele todos lembram ele pedalando), visitava seus amigos. Poderia citar muitos, mas prefiro não o fazê-lo pois não saberia mais o nome de todos.
Um dos grandes orgulhos que eu nutria por ele, foi que com todos que conversei, falaram sempre bem a seu respeito. Comigo foi meu pai herói, que educava com poucas palavras, atitudes, exemplos e com o olhar.
Sempre procurava ensinar com muita educação sem proferir algum tipo de palavra de baixo calão.
Era muito revoltado com a situação das desigualdades sociais no Brasil.

Divertimento tinha poucos, era pacato, gostava de pescar, caçar (na época era “cultura”? deixou de praticar logo que foi proibido), adorava filmes de faroeste, músicas sertanejas, ouvir noticiários. Assistir jogos do Amazonas Esporte Clube. Comigo jogou muito futebol em um pequeno gramado, e as vezes dentro de casa mesmo.
Adorava os netos (as). Era amoroso e afetivo.
Adorava uma boa feijoada, saladas, aipim, churrasco, torresmo, linguiça, morcilha, amendoim, pão caseiro que assava, goiabas, pitangas. Araçás.
Faleceu de câncer nos intestinos aos 65 anos.

Futebol
Em 1949/50 ao assistir um jogo no estádio Vasco da Gama, mais conhecido como São Januário, apaixonou-se pelo Clube de Regatas Vasco da Gama, então Bicampeão Carioca e melhor time do Brasil, além de ter o maior estádio.
Time base do Vasco: Barbosa, Augusto, Laerte, Eli, Danilo e Jorge; Alfredo, Tesourinha, Ipojucan, Ademir Meneses, Maneca, Dejair, Chico.
Em Blumenau torcia pelo Amazonas Esporte Clube de Tillmann, Nino, Ziza, Jepe, Malheirinho, Meyer, Arlindo Eing, Dico, Boião, Rizada, Oscarito, Nicassio, Bigo,
Também gostava do G.E. Olímpico de Nicolau, Mauro, Paraná, Honório, Joca, Rodrigues, Quatorze ...

Em 1948 meu pai Nicolao Day (1930-1995) veio procurar emprego na Empresa Industrial Garcia (1948 até 1951 - neste período foi acolhido pelo seu irmão Alberto.  Fato este e outros meu pai nutria um carinho especial pelo irmão e em sua homenagem colocou meu nome de AdAlberto Day
Texto , pesquisas, fotos de Adalberto Day
História de seu irmão Alberto:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...