"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

- 160º Aniversário de Blumenau

- Blumenau - Cidade Jardim - comemora hoje 02 de setembro de 2010, 160 anos de sua colonização. Povo ordeiro, trabalhador, pujante – nos remete a uma cidade cheia de orgulho, de esplendor de bela natureza e de um povo que se orgulha de sua cidade.
    Foto: "Calendário de Blumenau 1988".

Blumenau Atual
Foto:Jaime Batista da Silva
Parabéns, Blumenau!
- Mas esta data nem sempre foi considerada como data de sua fundação. Dr. Hermann Bruno Otto Blumenau, fundador da cidade, considerava a data de 28 de agosto de 1852 como data de fundação de nossa cidade. Tanto é que em 28 de agosto de 1877 foi comemorado o 25º aniversário da cidade.
_________________________

História
Dr. Blumenau partiu do porto de Hamburgo em 30 de março de 1846 com destino ao Brasil, viajando a bordo do veleiro “Johannes”. O primeiro contato com o Brasil foi no Rio Grande do Sul, quando chegou em 19 de junho do mesmo ano. Conheceu várias colônias alemãs daquela Província para posteriormente visitar Santa Catarina. A viagem de reconhecimento e exploração do grande rio Itajaí foi realizada no ano de 1848, acompanhado do comerciante Ferdinand Hackradt, guiados pelo conhecedor da região o canoeiro Ângelo Dias. Após o reconhecimento e encantados com o local, compraram terras para a formação de uma colônia na região.
- Feita a solicitação do pedido de concessão de terras junto à Província, Dr. Blumenau entrou em entendimento com as autoridades alemãs para dar continuidade ao plano colonizador. No Rio de Janeiro apresentou projetos de colonização ao Governo Imperial. Retornou à Alemanha (1849) para trazer os primeiros colonos. Retorna ao Brasil-Blumenau em março. Apesar das dificuldades, em 2 de setembro de 1850, chegaram os primeiros 17 pioneiros. Era o início de um empreendimento particular. Em 1860, devido a dificuldades financeiras, a administração da Colônia Blumenau passou a ser responsabilidade do Governo Imperial. Blumenau cresceu e se emancipou, em 1880. Dr. Blumenau casou aos 48 anos com Bertha Repsold na Alemanha. Deste casamento resultaram quatro filhos: Pedro Hermann, Cristina, Gertrudes e Otto, que faleceu meses após o nascimento.
- Dr. Blumenau nasceu a 26 de dezembro de 1819, no ducado de Braunschweig (Alemanha). Após viver trinta e quatro anos em Blumenau, seu fundador partiu em definitivo para a Alemanha, veio a falecer em 30 de outubro de 1899, aos 79 anos de idade. Em 1974, seus restos mortais foram transferidos da Alemanha para Blumenau, estando depositados no Mausoléu, erguido em sua homenagem.
- Blumenau foi fundada em 02 de setembro de 1850 pelo Dr. Hermann Bruno Otto Blumenau - O poder público adotou esta data a partir de 02 de setembro de 1900, por ser a data em que chegaram os primeiros 17 imigrantes. Até então a data considerada de fundação era 28 de agosto de 1852, data em que Dr. Blumenau entregou os primeiros lotes na Região Sul (Garcia) em Blumenau.
- A região de Blumenau era habitada por índios Kaigangs, Xoklengs e Botocudos, e mesmo antes da fundação da Colônia Blumenau, já havia famílias estabelecidas na região de Belchior, à margem do ribeirão Garcia e margem esquerda do Rio Itajaí-açu.
- Inicialmente o centro da cidade era onde hoje se localiza a Avenida Duque de Caxias (Rua das Palmeiras), arquivo histórico José Ferreira da Silva, a Biblioteca Pública Municipal Dr. Fritz Mueller e o museu da Família Colonial.
- A primeira Rua em Blumenau surgiu em 1852, com o nome de Palmenalle , onde foi construído o primeiro hotel, de alvenaria. Num dos quartos o Dr. Blumenau instalou a direção da Colônia. - A Rua Palmenalle mudou seu nome para Boulevard Wendeburg em 3 de fevereiro de 1883, depois para alameda Dr. Blumenau e em 8 de abril de 1939, para alameda Duque de Caxias através do Decreto-Lei nº. 68 de 18 de agosto 1942, na administração de Afonso Rabe. O Decreto-Lei nº. 1.202, que se referia sobre a nacionalização dos nomes de ruas, determinava que as ruas com nomes estrangeiros fossem alterados e colocados nomes nacionais. A povoação compreendia o início do Garcia, e parte da rua XV de Novembro.
- Muitos outros imigrantes atravessavam o Oceano Atlântico em veleiros de companhias particulares. E assim foi crescendo o número de agricultores, povoadores e cultivadores dos lotes, medidos e demarcados ao longo dos rios e ribeirões que banhavam o território da concessão. No princípio, a Colônia era de propriedade do fundador, Dr. Blumenau.
-Em 1860 o Governo Imperial encampou o empreendimento e Dr. Blumenau foi mantido na direção até a elevação da colônia. E a Lei nº 860, de 04 de fevereiro de 1880, à categoria de Município.Em poucos anos, Dr. Blumenau, dotado de grande energia e tenacidade, fez da colônia um dos maiores empreendimentos colonizadores da América do Sul, criando um importante centro agrícola e industrial influente na economia do país. Entretanto, em outubro de 1880, uma grande enchente causou sérios prejuízos à população e à administração pública, com a destruição de pontes e estradas. Com isso, a instalação do Município só foi possível em 10 de janeiro de 1883, quando assumiu o exercício a Câmara Municipal eleita no ano anterior. Depois disso o município recebeu o título de Comarca (1886) e finalmente, em 1928, passou à categoria de Cidade.
Quando Dr. Blumenau, esteve aqui pela primeira vez em janeiro de 1848, associou-se a um comerciante de nome Ferdinand Hackradt , e rumou ao Itajaí , onde Agostinho Alves Ramos emprestou embarcações , alimentos e um guia para explorações .Quando chegaram, encontraram famílias, com residências fixas, como os Haendchen, os Klocher os Deschamps, Klock, Schneider , Theiss, Kerbach, Peter Wagner, Peter Lukas, que vieram a partir de 1837 provenientes de São Pedro de Alcântara e outros que foram os percussores da colonização de Gaspar (Belchior e Pocinho) . Os dois últimos tinham grandes culturas e engenhos de açúcar no local “Capim Volta”, um conhecido bairro de Blumenau, hoje City Figueiras. Essas famílias deram suporte e sustentação a Dr. Blumenau, em seu tão sonhado empreendimento. Todas as famílias citadas deixaram descendentes por toda região do Vale do Itajaí, alguns deles casaram com imigrantes alemães que vieram após 1850. Quem os trouxe foi um caboclo forte e prudente, que foi recomendado como de inteira confiança, chamado Ângelo Dias, que prestou grandes trabalhos aos dois empreendedores. Todos esses nomes mencionados não vieram com Dr. Blumenau, que veio no intuito de organizar uma colônia, até então eram apenas famílias isoladas. Mas não devemos esquecê-las, pois tiveram sua importância dentro de um contexto histórico para o desenvolvimento de nossa cidade. O próprio Ferdinand Hackradt ficou na região próximo ao centro da cidade, enquanto Dr. Blumenau retorna à Alemanha e após conseguir convencer 17 imigrantes através de seu sobrinho Reinhold Gaertner a vir ao novo continente, chegam à foz do Ribeirão da Velha em 02 de setembro de 1850. Dr. Blumenau já se encontrava em Blumenau quando os 17 primeiros imigrantes chegaram.
Observação: Na realidade os 17 primeiros imigrantes chegaram em Desterro (Florianópolis) nessa data. Em Blumenau a primeira família a chegar foram os FRIEDENREICH no dia 09 de setembro, os outros vieram aos poucos e até a pé. Mas definiu-se em 1900 que a data seria 02 de Setembro de 1850
Foto: "Calendário de Blumenau 1988".

OS PRIMEIROS 17 IMIGRANTES
- REINOLDO GARTNER: com 26 anos de idade, solteiro, natural de Brunsvique, sobrinho, pelo lado materno, do Dr. Blumenau;
- FRANCISCO SALLENTHIEN, com 24 anos, solteiro, lavrador, também natural de Brunsvique;
- PAUL KELLNER; 23 anos, solteiro, lavrador,igualmente de Brunsvique;
- JÚLIO RITSCHER, 22 anos, solteiro, agrimensor, natural de Hannover;
- GUILHERME FRIEDENREICH, com 27 anos de idade, alveitar, natural da Prússia, casado com;
- MINNA FRIEDENREICH, 24 anos de idade, possuindo o casal os seguintes filhos;
- CLARA, com 2 anos de idade;
- ALMA, com 9 meses;
- DANIEL PFAFFENDORFF, 26 anos de idade, solteiro, carpinteiro, natural da Saxônia;
- FREDERICO GEIER, 27 anos de idade, solteiro, marceneiro, natural de Holstein;
- FREDERICO RIEMER, 46 anos de idade, solteiro, charuteiro, natural da Prússia;
- ERICH HOFFMANN, 22 anos de idade, ferreiro, funileiro, também da Prússia;
- ANDRÉ KOLMANN, 52 anos de idade, ferreiro, igualmente da Prússia, acompanhado da esposa;
- JOANNA KOLMANN, 44 anos de idade, e das filhas;
- MARIA, 20 anos de idade, solteira;
- CRISTINA, 17 anos, também solteira, e
- ANDRÉ BOETTSCHER, com 22 anos de idade, solteiro, ferreiro, natural da Prússia.
_____________________
Fonte: Arquivo Histórico José Ferreira da Silva / Museu da Família Colonial SEPLAN / - José Geraldo Reis Pfau/Wieland Lickfeld. Arquivo: Mario Barbeta, Sônia Baier Gauche, Jaime Batista da Silva/Dalva e Adalberto Day

"BLUMENAU - UM SÓ CORAÇÃO", e que resume de uma maneira poética a trajetória feita pelo Dr. Blumenau quando chegou em Blumenau. Obra inspirada no cotidiano da cidade. Luiz Vicentini, chegou há 20 anos, a trabalho e foi muito bem acolhido pela cidade, percebendo sua história não somente nos livros, como também na arquitetura, na cultura e nos monumentos das praças. Acredita que a música traz no conteúdo o resumo de como tudo aconteceu, até chegar nos dias de hoje: uma Blumenau realmente belíssima, com seus encantos, suas festas tradicionais e um povo hospitaleiro, onde o progresso pulsa em todos os lugares da cidade, formando um só coração.

PARABÉNS, BLUMENAU!
Abaixo, link com o vídeo clipe da música:
Edição e produção: PACTO PRODUTORA
Letra e música : Luiz Vicentini
Estúdio : ESGB
Violões : Mazin Silva
Back vocal : Nana Toledo
Contra-baixo : Márcio Dias
http://www.youtube.com/watch?v=eLPLAH6zYn4
Este vídeo é parte integrante do documentário "Dr. Blumenau - A História de um empreendedor", produzido, na íntegra, pela 'PACTO PRODUTORA', de Blumenau - SC.
http://www.luizvicentini.com.br/

10 comentários:

Fernanda disse...

Como sempre nos trazendo informações importantes sobre nossa cidade. Obigada pelo teu trabalho Beto, de muita valia p/ todos nós. E parabéns p/ nossa linda Blumenau, 160 anos de tradição!
Grande abraço,

Fernanda Siegel.

Angeline disse...

angeltostes @adalbertoday Meus parabéns a Blumenau por seus 160 anos. Cidade encantadora.
Angeline Tostes
Miracema RJ

Charles Ringenberg disse...

Parabéns pelo post ! E parabéns a todos nós que fazemos de Blumenau um lugar aprazível de viver.
Abraço !

Professor Josimar disse...

Parabéns a Blumenau e a todos os blumenauenses pelos 160 anos dessa cidade que está cada vez mais bonita e desenvolvida!

JAIME BATISTA DA SILVA (Blumenau - SC) disse...

Parabéns nossa Blumenau e a nós blumenauenses. Ficou muito bacana a reportagem e obrigado por citar uma foto minha. Escutei vc na rádio hoje de manhã nates do desfile, está de parabéns. Jà tenho algumas fotos no blog e no orkut ref. ao desfile. Qualquer coisa mande e-mail. abraço amigo.
E parabéns Blumenau.

Adriana Neumann disse...

Olá!

Não sou natural de Blumenau, mas é como se fosse... moro aqui há quase duas décadas e amo a cidade.

Parabéns pelo blog!!

Adriana Neumann

Anônimo disse...

Eu sempre amplio o meu conhecimento com o nobre Amigo e Cientista Social, Adalberto Day. Muito obrigado, werner henriquue tönjes, blumenauense tradicional.

Hamilton disse...

Amigo Adalberto!
Deveria ter feito ontem, mas acabei saindo com a familia e ao retornar me passou em branco, então deculpe pelo atraso,
mas hoje quero cumprimenta-lo pela participação na transmissão do desfile através da Radio Nereu, quando passastes um pouco do grande conhecimento que tens sobre a cidade de Blumenau, seu povo e sua história.
Eu acompanhei e fiquei feliz de saber que estou alicerçado em tanta sabedoria como a que o amigo possui, todo dia aprendo um pouco mais com voce.
Abraços e de coração sabes que é verdade . Parabens.
Hamilton Antonio

Anônimo disse...

Prezado Beto Day,
Lendo essa relação de emigrantes me ocorreu de perguntar se entre eles (ou em outra leva) existe algum registro de descendentes daquela ocorrência judiciária de 1820 em Kombach, estado de Hesse, Alemanha; que ficou magnificamente retratada no belo filme "Der plötzliche Reichtum der armen Leute von Kombach", de Volker Schlöndorff e sua mulher Margarethe von Trota. No filme o único que "escapa" emigra para os EUA.
Abraços,
Cao

Cao Zone
caozone@uol.com.br

Alceu disse...

Amigo Adalberto,

Excelente matéria esta sua,aliás, isso é um padrão do seu trabalho que passei a admirar desde que o conheci pessoalmente, bem como tenho divulgado seu trabalho entre meus amigos, sempre que desejamos informações importantes e e sérias de Blumenau já sabemos onde encontrar!
Parabéns!!!

Um forte abraço.

alceufarias@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...