"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

domingo, 20 de janeiro de 2008

- Na Baixada: Olímpico x Santos F.C.

A primeira imagem mostra o time do Santos de 1962: em pé - Lima, Zito, Dalmo, Calvet, Gilmar e Mauro. Agachados : Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe.

A segunda imagem mostra o time do Santos de 1972: em pé - Cejas,Orlando,Oberdã,Paulo,Clodoaldo e Zé Carlos. Agachados: Edu, Afonsinho, Alcindo, Pelé, e Ferreira.

- Santos F.C. em Blumenau

- Foi no dia 30 de agosto de 1961, que o famoso time do Santos de Pelé jogou em Blumenau, no estádio da Baixada. O jogo foi contra o Grêmio Esportivo Olímpico, o placar 8x0 em favor do time do rei Pelé. Na oportunidade Pelé marcou cinco gols e Cabralzinho três, embora alguns afirmem que foram quatro gols e não cinco os tentos anotados por Pelé. Um dos gols teria sido marcado por Formiga (segundo meu amigo Arno Buerger, que assistiu o jogo)e atribuído ao rei do futebol. Mas vale os registros, e na súmula do jogo e também na revista Placar e incluído na contagem dos “1000” gols, constam cinco gols de Pelé neste jogo.

Um lance do jogo com Pelé

- Gols: Pelé aos 25 min, 30 min, 40 min, 58 min e 88 min, Cabral aos 27 min. 29 min. e 60 min.
- Olímpico(SC): Nazareno (Alemão); Hélio (Acari),Nilson Greuel e Romeu Fischer (Vinícius); Mauro e Garoto; Milton, Valdir (Tião), Orio (Herondi), Aducci (Norberto) e Risada (Matos).
- Santos (SP): Laércio (Silas); Figueiró, Mauro (Calvet) e Décio Brito; Zito (Jorge) e Formiga (Roberto); Tite, Jorge (Juninho), Cabral, Pelé e Pepe (Osvaldo).
Recorte de um jornal de Santos - comentando sobre o 2º jogo do Santos em Blumenau.arquivo de Júlio Diogo/Santos/S.P.
- O Santos voltou a jogar no Estádio da Baixada no dia 05 de junho de 1966, e novamente venceu o Olímpico por 2x0, sem a presença de Pelé. Gols de Coutinho e Amauri.
- No famoso time do Santos de Pelé, jogaram dois Catarinenses Mengálvio e Oberdã.
Mengalvio formou o famoso ataque Santista, o maior de sua história: Dorval, Mengálvio,Coutinho Pelé e Pepe.
Arquivo Adalberto Day Colaboração Júlio Diogo/Santos São Paulo

6 comentários:

Torcedor apaixonado disse...

Beto
- Meu pai teve a oportunidade de ver esse jogo em que o Santos ganhou de 8x0 do Olímpico, e ele disse que Pelé fez cinco gols. Também comentou que em certo momento a torcida cobrou do Pelé para jogar melhor, e logo veio o primeiro do Rei aos 25 - é uma excelente matéria até para resgatar e mostar aos jovens que já tivemos bons clubes, como o Olímpico, Palmeiras, Amazonas, Guarani e Vasto Verde - Agora somos BEC - mas até o seu estádio acabou...
Parabéns
Um torcedor que ainda acredita em futebol em Blumenau.

Edinho disse...

Peculiaridades à respeito do jogo Santos F.C. x G.E. Olímpico


Há alguns dias atrás tive a oportunidade de ler uma das muitas reportagens brilhantes do Sr. Adalberto Day, em seu famoso Blog, sobre o jogo amistoso entre o glorioso Santos F.C. de Pelé e o G.E. Olímpico da nossa cidade de Blumenau.
Gostaria de acrescentar algumas peculiaridades à esta excelente reportagem, com a devida permissão do meu amigo Beto, já que eu participei deste evento esportivo como espectador.
Durante a semana que antecedeu ao jogo tive oportunidade de ouvir, através das emissoras locais, algumas reportagens sobre o evento. Em uma delas o repórter, que cobria o jogo, perguntou a um torcedor do Olímpico, qual a sua expectativa quanto à atuação do seu clube perante a esquadra santista e, o mesmo respondeu o seguinte: “Se o Nilson Greuel estiver nos seus melhores dias, Pelé não vai ver a cor da bola”. Faço questão de lembrar deste fato, pois ele viria a ter, ironicamente, um destaque importante no decorrer da partida, envolvendo esses jogadores.
Quanto à divergência de opiniões sobre o número de gols marcados por Pelé, não tenho dúvida alguma que foram no total de 5(cinco), já que em nenhum momento da partida, o jogador Formiga, participou diretamente nas jogadas que resultaram em gol, do famoso jogador santista.
Assisti a partida próximo à baliza que ficava na direção do portão de entrada do estádio do G.E. Olímpico e me lembro, perfeitamente, dos cinco gols feitos por Pelé. Num deles o jogador Tite cruzou da ponta direita para Pelé, que concluiu, magistralmente de cabeça, para o canto esquerdo do goleiro, que ficou estático, assistindo a bola entrar.
Quando a partida estava chegando ao seu final, com o placar de 7 a 0, eis que a torcida começou a se manifestar, pedindo mais um gol do Pelé. O mesmo não se fez de rogado e, atendendo ao apelo dos torcedores, protagonizou uma das melhores jogadas da partida e que resultou, aos 88 minutos, no último gol.
“Pelé” recebeu a bola no meio do campo e partiu para cima da defesa do Olímpico, deu um lençol no jogador Acari, em seguida fintou o zagueiro central “Nilson Greuel” que tentou segurá-lo pela camisa, mas o atacante santista não se perturbou com o fato, arrastou o zagueiro do Olímpico até as imediações da pequena área adversária e, na saída do goleiro Alemão, deu um lençol no mesmo, resultando no oitavo e espetacular gol da partida.
Agradeço a oportunidade que me foi dada para contribuir com esta brilhante reportagem e espero ter alcançado o objetivo, que era o de realçar alguns fatos marcantes do evento pelo seu lado pitoresco e, para mim, inesquecível.


Edson Luiz de Oliveira

SÉrgio de Souza disse...

BLOG ADALBERTO DAY
È muito bom...
É aula de conhecimento histórico.

SÉrgio de Souza
TÉCNICO EM CONTABILIDADE

Alemão disse...

Que beleza Adalberto ! Que beleza ! Isso sim é que é preservar a história. Esse jogo de 30 de Agosto de 1961 eu não só presenciei como trabalhei de repórter pela Rádio Nereu Ramos atrpas do gol de entrada. Na época eu estava colaborando com a rádio sem ser funcionário. Depois de passar pelo Plantão Esportivo, tornei-me repórter de campo. Mas, só fazia meta (completava a narração do locutor atrás do gol). Neste jogo tive que me jogar para o lado em várias ocasiões por o Pepe soltava cada tijolo que não era fácil. Aliás, a alguns anos cometei isso com o próprio Pepe, que se tornou meu conhecido e amigos quando eu trabalhava na Jovem Pan. A grande ausência dessa partida foi o Coutinho que fazia a dupla com o Pelé. O jogo de 1966 eu transmiti pela Nereu, era o locutor titular da época.Teve um jogo em Taió, no aniversário da cidade entre Santos e combinado Palmeiras/Olimpico. Foi em 1966; o Brasil tinha sido eliminado da Copa da Inglaterra; a delegação do Santos desceu no Aeroporto da região (pista de terra) num avião Hércules da Força Aérea. Lembro que o Pelé não jogou porque estava machucado deste o Mundial. Nos primeiros 15 minutos o combinado Palmeiras/Olimpico bombardeou o Santos, mas, Gilmar o grande Gilmar defendeu tudo. Aí o Santos começou a jogar e pelo que me recordo venceu o jogo por 9 a zero. A Rádio Nereu Ramos foi a única rádio que tinha linha de transmissão no estádio. de Taió prá fóra só tinha uma linha. A Rádio Mirador de Rio do Sul transmitiu com transmissor. Colocaram arquibancadas de madeira no estádio local que ficou lotado. Acho que tinha umas 10 mil pessoas. Em 1972 o Santos jogou no Estádio Adolfo Konder onde hoje se localiza o Shoping Beira Mar Norte em Floriansópolis e venceu por dois a um. Pelé jogou e marcou. Trasmití esse jogo também; foi numa tarde de quarta-feira.
Acho que por hoje chega né Adalberto. Um grande abraço e parabés pela matéria.
Edemar Annuseck

Diego Greuel disse...

Olá galera
Meu pai foi Nilson Greuel, zagueiro do Olímpico em 1960 e foi campeão catarinense com o Olímpico.
Diego Ribeiro Greuel

Joao Azevedo disse...

Muito obrigado Sr. Adalberto ... Eu tinha 08 anos, vendia torradinho e vi este maravilhoso jogo ... Mas triste, já que o meu time do coração é e sempre será o G E.OLIMPICO ... Abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...