"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

terça-feira, 17 de dezembro de 2019

- Noite Feliz

Recebi do meu amigo José Geraldo Reis Pfau que recebeu de seu irmão Luiz Henrique Reis Pfau. Uma  história que envolve Blumenau.
Presépio que passou de gerações em gerações e desde 1976 está conosco (Dalva e Adalberto Day)

Olha que interessante este episódio da tradução da música Noite Feliz.

Se for verdade pode dar uma bela história.
Leia até o final da história da criação da música o comentário sobre a tradução para o português.

OBERNDORF, pequena aldeia austríaca à beira do rio Salzbach, região de Salzburg, véspera do Natal de 1818.
O padre Joseph Mohr estava desesperado porque o órgão da capela havia quebrado. A cantata de Natal seria um fiasco. Logo no primeiro Natal naquela paróquia. Pediu orientação a Deus e se lembrou que dois anos antes havia escrito um poema simples, também na véspera de Natal, após uma caminhada pelos bosques das montanhas da região. 
Encontrou o manuscrito do poema em uma gaveta da sacristia. Correu para a casa de um professor e músico humilde, chamado Franz Gruber e lhe perguntou se poderia musicar sua letra para que todos a pudessem cantar logo mais à noite, na missa do Galo.
Franz olhou e disse que sim, porque a letra era simples e permitiria uma melodia fácil. Mas teria de ser tocada no violão porque não haveria tempo para algo mais elaborado. Não era um problema porque não havia órgão disponível.
O padre Mohr agradeceu e correu de volta para terminar de organizar os detalhes da missa.
À noite, Franz Gruber chegou na capela com o violão e reuniu o coral para ensinar o hino improvisado. Que música era, afinal?
Stille Nacht (noite silenciosa, no original alemão) traduzida para o português como Noite Feliz.
Naquela noite de Natal de 1818, os participantes da missa da capela de Oberndorf cantaram maravilhados aquele hino tão singelo e profundo que viria a se tornar a canção natalina mais conhecida do mundo, sendo hoje cantada em mais de 50 idiomas.

Blumenau - Coral Mil Vozes

Como ela se espalhou?

Semanas depois, o técnico que veio consertar o órgão ouviu a história e pediu para tocar a música.
Ficou impressionado com a riqueza melódica da composição que decidiu difundi-la por todas as igrejas por onde passava, até que chegou aos ouvidos do rei Friedrich Wilhelm IV da Prússia, a Nova Iorque em 1838 e difundida de forma ativa também pela emigração alemã que era corrente naquela época.
Esta é a história do hino natalino Noite Feliz. O que começou como um momento de pânico e perspectiva de um fiasco, terminou como um eterno presente de Natal para toda a Humanidade em forma de música. 
Feliz Natal a todos.

Lojas HM - Natal Hermes Macedo em Blumenau década de 1970.
A versão brasileira foi escrita por um padre franciscano alemão frei Pedro Sinzig por volta de 1912.
O curioso e que nesta mesma época este mesmo frade trabalhou em Blumenau e foi professor do Colégio Santo Antônio hoje Bom Jesus.
Então há grandes chances desta letra em português ter sido pelo menos pensada, aqui em Blumenau.

Clique e ouça a musica: Música Noite Feliz

Luiz Henrique Reis Pfau/José Geraldo Reis Pfau
Fotos Adalberto Day/José Geraldo Pfau (Zé Pfau)

7 comentários:

Zuqui disse...

Meu caro Adalberto!!
Sem dúvidas uma linda canção, uma bela recordação. Pois quem não cantou esta música? Mesmo quando criança, estamos no momento de reflexões, e o texto vem de encontro ao momento. Parabéns.

Tarcisio disse...

Tarcisio Holanda As origens da canção, certamente é essa mesmo. O arranjo feito foi para violão e flauta, afinal o órgão da Igreja de São Nicolau tinha sido danificado por ratos. Quanto a tradução, de tão belo “hino religioso”, para o português ter Blumenau na vanguarda, é uma maravilha. Grato, meu digno amigo, pela informação.

Gervásio disse...

Realmente é comovente (olha o eco!) a história enviada pelo Pfau sobre o presépio. Gervásio, com votos de Bom Natal e indefinível 2020.

Urda disse...


Coisa mais linda, Adalberto. Estou aqui chorando de emoção. Saudades do meu pai, saudades de quando se esperava o Papai Noel HM...
Urda A Klueger

Juliano disse...


Superfã
Juliano Cesar Pereira Belíssima história...
Parabéns Adalberto Day.

Jairo disse...

Jairo Santos Que linda história.
Deletar, ocultar ou denunciar isto

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Realmente, essa história é extraordinária! O supremo está no simples ou simplificado! Assim como o maior degrau da sapiência é a humildade! Uma das melhores sinfonias de Beethoven foi escrita, a partitura, com apenas quatro notas musicais. A Bíblia dá diversos exemplos dessa simplicidade. Até mesmo para a felicidade há de ser simples, pois daquilo que a gente possui não se é dono, mas aquilo que a gente tem, nos possui. Tenho uma humilde casinha de praia em Armação do Itapocoróy, Penha e vivo eternamente preocupado com ela, jardineiro, sistema de vigilância eletrônica, portão eletrônico que uma vez abri sozinho... Parabéns pela bela postagem, Day! Mais uma vez: Feliz Natal a ti e aos teus. Laerte.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...