“A Educação é a base de tudo, e a Cultura a base da Educação”

Seja bem-vindo (a) e faça uma boa pesquisa.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

- "OASE" Ordem Auxiliadora de Senhoras Evangélicas

Histórico da OASE - "Grupo Esperança" e Raízes da Paróquia Evangélica Luterana "Bom Pastor" - GARCIA.
Igreja Bom Pastor - Garcia
1.              Nossa história iniciou no dia 9 de janeiro de 1921, domingo, 16:00 horas, na Escola Garcia I, quando sob a orientação do Pastor Eberhard Neumann, pároco da Comunidade de Blumenau  no período de 1920 a 1924, foi realizada a reunião de fundação do “Frauen-Verein” da Garcia, tendo hoje o nome de Ordem Auxiliadora de Senhoras Evangélicas – OASE - “Grupo Esperança”.
2.              Nesta reunião, de acordo com os registros, compareceram 22 senhoras, convidadas pela Sra. Mendel e pelo professor Rudolf Hollenweger que explicaram o sentido e o objetivo de se formar um grupo de senhoras evangélicas: visitar doentes sem distinção de confissão religiosa e promover serviços assistenciais.
3.              Também esteve presente nesta reunião a Sra. Elsbeth Koehler, que foi durante 37 anos presidente da SESB – Sociedade Evangélica de Senhoras de Blumenau - Centro.
4.              A primeira diretoria eleita teve como Presidente: Sra. Else Huber, Secretário: professor Rudolf Hollenweger, Tesoureira: Sra. Perrucki, e Conselho Fiscal: Sras. Stein, Haertel e Schreiber. Este grupo de senhoras se reunia regularmente e as reuniões aconteciam sempre no segundo domingo de cada mês.
5.              Em 13 de fevereiro de 1921 ocorreu uma assembleia ordinária, onde foi renovado o objetivo desta sociedade de senhoras e decidiram ainda ajudar a manter com as suas contribuições o Lar das Irmãs em Blumenau.
6.              Na assembleia seguinte em 11 de fevereiro de 1923, os objetivos da sociedade de senhoras se alargaram e pensou-se então em formular um convite para que viesse ao Garcia uma Irmã (Schwester) diaconisa e que esta também fosse parteira.
7.              A maioria das senhoras presentes concordou com a idéia e acharam de grande importância a presença dessa Irmã na comunidade local; mas não haviam recursos financeiros disponíveis para este projeto. 
8.              A festa popular de 06 de maio de 1923 ajudou em parte neste propósito, mas um fato de grande valor e de muita generosidade deu-se na reunião ordinária de 13 de janeiro de 1924, quando a Sra. Ottilie Tallmann e seu marido falaram às senhoras presentes que haviam decidido doar o terreno para a construção do primeiro “Schwesternheim”, uma Casa para as Irmãs.
9.              Este fato deu grande ânimo e interesse para que as senhoras pudessem cumprir com os objetivos propostos na fundação da sociedade.
10.          A escritura de transferência do terreno aconteceu no mesmo ano, tendo a seguinte identificação: “Sociedade de Senhoras Evangélicas de Blumenau”- secção Garcia.
11.          A Casa das Irmãs pode ser inaugurada em 17 de agosto de 1924. Sendo que as irmãs diaconisas vinham da Alemanha da Casa Matriz de Wittenberg. A primeira Irmã diaconisa a chegar no Garcia foi a  Irmã Wilhelmine Kohlhaase, cujas despesas foram assumidas pela Sociedade de Senhoras Evangélicas da Garcia.
12.          Em 1931 em uma nova Assembléia, foi autorizada a compra de mais um terreno que pertencia ao Sr. Heinrich Stein. Assim, em 1932, uma nova Casa das Irmãs foi construída e inaugurada no ano de 1933; esta casa além de moradia das Irmãs, teve a finalidade de servir de Gotteshaus, pois anexa a casa tinha uma capela.
13.          Esta casa ainda se encontra no local, na Rua Amazonas, 4075 nos fundos da Padaria e Confeitaria Ki-Baguetti.
14.          No protocolo da reunião da diretoria da “Sociedade Evangélica de Senhoras de Blumenau” de 16 de maio de 1935, consta que foi contratada como Kindergartenschwester – Irmã de Jardim de Infância, a Irmã Martha Heimmühle para dar início a estes trabalhos.
15.          Cabe lembrar que devido ao início da 2ª Guerra Mundial foi fechado em 1939, somente voltou a abrir as suas portas em 1962, com o nome de Jardim de Infância “Dr. Blumenau”, nome sugerido pelo Pastor Rolf Dübbers e sua esposa.
16.           Também nesta época tiveram início os estudos bíblicos dirigidos pelo Pastor Scherer
17.          Não deve ser esquecido também o trabalho de “culto infantil” com as crianças.
18.          Para o Bairro Garcia vieram, então, a partir de 1924, seis Irmãs, que pela ordem foram: Wilhelmine Kohlhaase, Auguste Schloesser, Talea Haier, Martha Heimmühle, Martha Kunzmann e Frieda Klauss.
19.          Destaque especial para a Irmã Martha Kunzmann que aqui chegou em 1937 e permaneceu durante 24 anos, que além de diaconisa era também parteira e muito promoveu para o crescimento espiritual; em muito a OASE tem a agradecer pelo seu trabalho realizado junto à comunidade do Garcia, Gaspar Alto e Garcia Alto, dedicando a sua vida a Deus e ao próximo. O meio de deslocamento era a bicicleta, que a levava aos lugares mais distantes, no seu trabalho humanitário.
 foto de 16/04/1961 – pode-se ver as duas Irmãs jubilares sentadas na frente com um buquê de flores nas mãos. As duas Irmãs jubilares são ( da esquerda para a direita ): Schwester Martha Elisabetha Kunzmann e Schwester Frieda Klauss.  
20.          Em 16 de abril de 1961 em culto festivo celebrado pelo Pastor Raspe e com a presença das senhoras da OASE, Irmãs diaconisas vindas de Porto Alegre e do Pastor Rolf Dübbers, foi celebrado o jubileu dos 25 anos das diaconisas Martha Kunzmann e Frieda Klauss.
21.          Neste mesmo ano a Irmã Martha voltou à Alemanha.
22.          Em 1970 as senhoras da OASE do Garcia até então filiadas a “Sociedade Evangélica de Senhoras de Blumenau” - SESB, houveram por bem fazer a sua desvinculação administrativa desta Sociedade.
23.          Nos anos seguintes o grupo de senhoras da OASE juntamente com os líderes das comunidades, pastores e suas esposas sempre se empenharam, seja através de bazares, festas e cafés para suprir as necessidades do Jardim de Infância e da Paróquia.
24.          Enfim, devemos muito à OASE, porque se não fossem estas senhoras, através de sua dedicação, persistência e boa vontade, não teríamos no passado, local apropriado onde a comunidade pudesse se reunir para ouvir a Palavra de Deus.
25.          Este pequeno histórico, mostrou um pouco o que esta entidade de senhoras já promoveu em seus 90 anos de existência, o bastante para evocar em nós sentimentos de profundo respeito e admiração. 
26.          Agradecemos da mesma forma a todos os obreiros juntamente com suas esposas que aqui atuaram em tempos passados: Pastor Rolf Dübbers e esposa Lydia; Pastor Leonhard Fr. Creutzberg e esposa Judite; Pastor Paulo R. Rückert e esposa Maria Luíza; Pastor Claus Volkmann e esposa Aidé;  e no presente, Pastor Horst Lümke e esposa Marlise.
27.          E não por último, agrademos a Deus que com toda certeza abençoou este trabalho e suas motivações.
28.          Atualmente as senhoras da OASE “Grupo Esperança” se reúnem entre 3 a 4 vezes ao mês e a atual diretoria eleita em 2010 tem a seguinte nominata:
Presidente: Meralda Heiden
Vice-Presidente: Iris Sandner
Secretária: Protásia Maas
2ª. Secretária: Eta Twardokus
Tesoureira: Iris Frehner
2ª. Tesoureira: Mara Butzke Hinkeldey    

29.         Para concluir, talvez possamos citar ainda Hertha Hildebrand, que foi durante 27 anos presidente as Sociedade Evangélica de Senhoras de Blumenau – Centro: “nossa sociedade de senhoras foi sempre uma agremiação fundamentada em espírito cristão e assim deverá permanecer para sempre...” em outras palavras, pensando e agindo em favor do próximo, ou como disse Hertha, pensando e agindo “naquilo que é dos outros”.
Que possamos sempre partilhar este sentimento e continuar a fazê-lo nosso lema.

Blumenau, 05 de junho de 2011.
Culto celebrado em 05/06/2011 – 9:00 hs – Igreja “Bom Pastor”
Pregação: Pastor Sinodal – Breno Carlos Willrich
Tema da mensagem: Evangelho segundo João 7, 34-37 ( lembrança da festa dos Tabernáculos).
Leitura do Histórico: Mara Butzke Hinkeldey
Confraternização:  com café, bolo e cucas.
Apresentação de canto: Coral Misto Garcia, Coral Misto Garcia Alto, Grupo OASE “Esperança” - Garcia e do Garcia Alto.  
Arquivo: Osmar Hinkeldey e Adalberto Day

14 comentários:

Zé Pfau disse...

Belo documento, parabéns
José Geraldo Reis Pfau

Hamilton Antonio disse...

Eu já conhecia o trabalho destas senhoras, não com tantas riquesas de detalhes como voce tras hj no seu blog.
Eu trabalhei 34 anos na Rádio União FM que também é da comunidade evangelica, tive oportunidade de fazer varias materias sobre elas.
Mas agora estou muito mais informado sobre o assunto com a sua materia.
Abraços Hamilton Antonio

Osmar Hinkeldey disse...

Bom dia Adalberto

Gostaria de agradecer a publicação desta matéria em teu blog.
Creio na importância do trabalho e nos objetivos desta sociedade de senhoras.
Abraço

Eurides Antunes Severo disse...

Oi amigo,
os bons exemplos merecem ser divulgados.
abraço do
Antunes Severo

Unknown disse...

Minha mãe dona Rosa, está com 89 e participa ativamente dos encontros, junto com minhas irmãs Ligia e Vanda.
Tenho orgulho delas.
Abraço,

Santos disse...

Amigo Beto.
Obrigado por remeter-me mais uma pagina interessante de nossa historia. Destaque seja dado aos detalhes cronológicos de cada acontecimento. Valeu amigo. Um grande abraço e uma semana muito agradável.
E.A.Santos

Wieland Lickfeld disse...

Prezado Adalberto, muito bem elaborado o histórico da OASE do Garcia, que recebe nossos parabéns pelo trabalho que vem realizando há tantas décadas. Este e tantos outros trabalhos de cunho social representam o braço de Deus estendido ao nosso próximo. Fiquei feliz ao ver no documento o nome de Mara Butzke, casada Hinkeldey, que conheci na década de 1980, no contexto do grupo de jovens da Missão Evangélica União Cristã. Grande abraço, Wieland Lickfeld

Rosay disse...

Rosaly Sombrio Nossa! Reconheci varias pessoas da foto. A Schweder Martha fez o parto do meu irmão Roberto, em casa. Parece que foi ontem ela trazendo ele todo embrulhado e disse para eu estender as mãos e pegar ele no colo. Fiquei com receio de não dar conta de segurar, eu tinha quase 4 anos...daí meu irmão Rubens que tinha 5 anos o segurou no colo. Dia de muita alegria que vem na lembrança.

Francisca disse...


Francisca Santiago Minha mãe sempre falava , quando alguém tinha qualquer problema de saúde ela examinava.Inclusive foi Schweter Martha alertou ela quando engravidou de mim.

Denise disse...


Denise Sedrez Minha mãe sempre contava histórias com Schwester Marta. Sempre ajudou a irmã em suas tarefas. Muito legal esse resgate. Merecida a homenagem a ela feita, por batizarem o AG Garcia com seu nome: Irmã Marta Elisabetha Kunzmann.

Henry disse...

Henry Spring Uma da irmãs jubilares, meu anjo da guarda 2 vezes, primeiro, foi parteira de minha MÃE, segundo, teve todos cuidados quando de minha febre tifoide, ( até chegada de Dr, TELMO PEREEIRA)a famosa SCHWESTER MARTA.
QUE POSA ESATAR SENTADO AO LADO DE DEUS. Além de mim, tantas outras pessoas deste GARCIA, foram em suas MÃOS curadas e auxiliadas.

Lilo disse...

Que história linda, que acervo lindo.
Desculpe minha ignorância, já não resido mais no Garcia faz muito tempo. E os dados de 2011 até os dias de hoje? Como está a história contemporânea?

Leandro disse...

Leandro Ilmo Buelck
Saudade desse tempo, Hoje em dia, ainda, as nossas PARÓQUIAS, da IECLB, ( Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil), tem esse trabalho VOLUNTÁRIO, do Culto Infantil, que é muito forte, pois lá estarão os nossos futuros LÍDERES, e até Pastores ( as), Só que com a PANDEMIA, esse trabalho/ encontros/ cultos, foram interrompidos por força maior , bem.estar e saúde
Aqui, na Paróquia Velha Central, onde eu sou membro e faço parte, ( Líder Comunitário), esse trabalho é mui gratificante.

Unknown disse...

Meu bisavô Rudolf Hollenweger sempre atuante na antiga Blumenau, tenho muito orgulho dele,minha mãe sempre falava com carinho da Shwester Marta. Frequentei o Jardim de Infância e tenho memórias muito felizes.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...