"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

segunda-feira, 27 de junho de 2011

- José Ferreira da Silva

BLUMENAU, CIDADE QUE EU AMO 
Participação do Jornalista/escritor e colunista o renomado Carlos Braga Mueller. Hoje nos relata sobre o Ex Prefeito e fundador do Arquivo histórico de Blumenau, que empresta seu nome - HIJFS.   

Por Carlos Braga Mueller

JOSÉ FERREIRA DA SILVA E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A PRESERVAÇÃO DA HISTÓRIA DE BLUMENAU E DO VALE DO ITAJAÍ.

Quando eu ingressei na Prefeitura de Blumenau em 1963, passei a conviver também com as atividades da Biblioteca Pública Municipal, então administrada por José Ferreira da Silva.
Ex-prefeito de Blumenau e voltado à pesquisa histórica,
Ferreira havia sido convidado pelo Prefeito Hercilio Deeke a reativar e dar novos ares àquele espaço cultural.
Alguns anos antes, ele e o filho Luiz, haviam fundado uma revista histórico/cultural, a que batizaram de “Blumenau em Cadernos”. Isto aconteceu em novembro de 1957 e os dois  jamais poderiam imaginar que a revista teria uma existência tão duradoura.
“Blumenau em Cadernos”, incrível, está no seu Tomo 52 , convivendo, nestas últimas cinco décadas, com várias gerações de catarinenses. Como Enéas Athanázio tão bem destacou na última edição do  “Jornal do Enéas”, “é a mais antiga publicação do gênero do País”. Justiça se faça, também, aos que se seguiram na administração da revista depois que Ferreira morreu tragicamente em 1973, em um desastre de automóvel.: Frederico Carlos Allende, José Gonçalves, Sueli Petry.
No início dos anos sessenta, mexendo com os livros que chegavam todos os dias à Biblioteca, graças às campanhas intensivas de doações, José Ferreira da Silva começou a juntar algumas fotos do passado e a reunir dados e informações sobre a história de Blumenau e do Vale do Itajaí, muitos já compilados por ele; outros que restavam esparsos, aqui e ali..
Começou a datilografar estes dados em pequenos cartões retangulares, utilizando uma arcaica máquina de escrever. Os cartões ele os guardava, por ordem alfabética e de assuntos, em pequenas caixas/arquivo de madeira.
Fazia pesquisas sem parar. Lembro de ter recebido dele um memorando, no qual me consultava sobre a partitura do Hino do Brasil Esporte Clube (depois Palmeiras E.C), de autoria da professora de música Antonietta Braga, minha tia.
Ferreira era assim, ia atrás das informações, não descansava enquanto não as conseguia,  e depois as colocava na revista e nos seus cartões.
Nascia, assim, por volta de 1963, o futuro “Arquivo Histórico” de Blumenau, merecidamente batizado, depois, de Arquivo Histórico Professor José Ferreira da Silva, atualmente administrado pela museóloga Sueli Petry.
Recordo-me das vezes em que Ferreira me mostrava, com incontido orgulho, suas caixas de madeira e os “tesouros” que guardavam.
Depois, tive a honra de ser convidado pelo historiador para fazer parte da equipe de “Blumenau em Cadernos”. Pediu-me ele que, por absoluta falta de tempo, eu o auxiliasse fazendo a resenha mensal dos novos livros de autores do Estado.  Assim, assinei durante muito tempo a coluna “Estante Catarinense”, trabalho depois desenvolvido, até os dias atuais, por Enéas Athanãzio.
Foi Ferreira que me presenteou, em 1963, com os primeiros tomos de “Blumenau em Cadernos”. E de lá para cá passei a colecioná-los. 

O PREFEITO
José Ferreira da Silva (foto) foi prefeito nomeado de Blumenau, exercendo o mandato de 1938 a 1941, isto porque o Brasil vivia o período ditatorial de Getúlio Vargas.
Na sua administração foi reformado o prédio da Prefeitura, instalando-se ali o Fórum; foi criado o Museu Fritz Muller; instalada a Biblioteca Pública;  construído o mercado público na Rua 7 de Setembro;  aberta a Rua Getúlio Vargas; fundada a Escola Agrícola (de educação profissional para menores); criada a Escola “Machado de Assis”; iniciada a instalação da rede de água potável; construída a canalização do Ribeirão Bom Retiro (sobre ela foi aberta a Rua Nereu Ramos entre as Ruas 15 de Novembro e 7 de Setembro); a Prefeitura construiu o Campo de Aviação na Itoupava Central, possibilitando a fundação do Aéro Clube de Blumenau.
Foi um período que deixou marcas profundas no progresso de Blumenau. 
Arquivo Adalberto Day

5 comentários:

José disse...

Excelente.
Parabéns.
Pode me mandar sempre.
Grato.
Ab.
José Alfredo Schierholt

Paulo Roberto Bornhofen disse...

Isso tudo feito por um prefeito nomeado. Vai entender os meandros da política.

Abraços,

Paulo R. Bornhofen

Osmar Hinkeldey disse...

Boa tarde

Que matéria excelente. Que prefeito de visão fantástica !
Graças a Deus foi honrado, dando-se o seu nome a uma rua central de Blumenau.
Abraço

Como Ganhar Dinheiro disse...

Muito bom o blog. Super interessante. Parabéns. Valeu mesmo...

ganhar dinheiro disse...

Gostaria de saber mais sobre o assunto.. vou me subescrever em seu feed !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...