"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

- Um brasileiro por adoção




Emil Odebrecht prussiano de nascimento se naturalizou no Brasil em 1859.

- A trajetória do prussiano-brasileiro Emil Odebrecht mostra um lado por vezes esquecido da personalidade do imigrante: a disposição em adotar um novo lar como se fosse a terra de origem. Para muitos dos desbravadores, a solução era partir do zero, sentir-se um verdadeiro brasileiro, assumindo um compromisso com o país.
Sem, é claro, esquecer as raízes natais. Dos 77 anos de vida do engenheiro Odebrecht, 53 anos foram gastos na vontade tenaz de um útil profissional da engenharia e colonização. Emil chegou à colônia de Blumenau, no Natal de 1856 com mais dois companheiros. O Trio veio com o objetivo de colonizar terras no Alto Itajaí.Um dos amigos, porém, se afogou nas turbulentas águas do rio.O projeto acabou não se concretizando,e Emil voltou para a Alemanha, onde foi terminar seus estudos.
Colou grau de engenheiro, e voltou para a colônia de Blumenau. Aqui, foi incumbido pelo farmacêutico de explorar e fazer o levantamento de vales e caminhos.
Começa então a criar uma incomparável folha de serviços a Blumenau e região:durante 40 anos varou os sertões catarinenses. Foram serras, rios e selvas mais inóspitas de Santa Catarina. Nesse trajeto, acabou criando uma relação especial com os índios botocudos , coroados e guaranis. Várias estradas de ferro viraram também projetos nas mãos do engenheiro. Embora não tenha saído do papel, acalentaram o sonho do progresso catarinense.
Trabalho Giz Pastel - da renomada artista Sônia Baier Gauche
Primava também pelos pontos de vista e atitudes definidos. Identificou-se, por exemplo, de forma intensa com a pátria adotiva.Em 1859, já promovera sua naturalização. No ano de 1865, abriu com seu nome a lista de Voluntários da Pátria, se oferecendo para lutar pelo Brasil, na guerra do Paraguai. Seguiu as batalhas como tenente, mas, atacado de febre palustre, regressou no ano seguinte a Blumenau. Essa vontade de ser útil lhe valeu, curiosamente, uma homenagem do mundo cientifica. Os integrantes caranguejos que catou no Rio Morombas, no Planalto Serrano, acabaram sendo estudados pelo Naturalista Fritz Muller.
Trabalho Giz Pastel - da renomada artista Sônia Baier Gauche
O famoso cientista batizou o desconhecido caranguejo como Aeglea Debrechtii.
Em 1867, foi nomeado agrimensor das terras da colônia Príncipe Dom Pedro,. Fez a exploração da Serra. Depois foi nomeado ajudante do diretor da colônia Azambuja, onde ficou até 1881. Nesse local, virou inspetor da segunda classe do Telégrafo Nacional. No cargo, empreendeu muitas viagens e construiu linhas telegráficas. Aposentou-se em 29 de março de 1897.
Emil Odebrecht nasceu 29 de março de 1835, em Jakobshagen, na antiga Prússia . e faleceu repentinamente em 05 de janeiro de 1912.
Seu perfil de vida acabou lhe rendendo especiais homenagens, prestadas ainda em vida.Em certa ocasião, o engenheiro foi visitado pelo General Vespasiano de Alburquerque, comandante da 5ª R.M. , outro veterano da Guerra do Paraguai. Uma banda tocou quando os dois heróis trocaram saudações. Um ato simbólico, mostrando o congraçamento entre o brasileiro nato e um novo brasileiro.O brasileiro-alemão, ou italiano, ou polonês, que imigrou para um país em formação e dispôs a lutar e trabalhar pela nova terra.
Suplemento do Jornal de Santa Catarina, sábado 2/setembro/2000 Volume 3 – Personagens, lugares e construções. Foto: Arquivo Histórico José Ferreira da Silva/Adalberto Day

3 comentários:

Renate S. Odebrecht disse...

Adalberto

Muito bom! Temos que salientar as obras do nossos valorosos imigrantes e dos nossos artistas presentes.
Mas a principal obra de Odebrecht deve ter sido a que empreendeu durante 7 anos nas regiões da fronteira com a Argentina, no oeste do Paraná e Santa Catarina. Foram centenas de levantamentos de rios, cachoeiras e serras - mapas e mais mapas - que trouxeram os subsídios para resolver o litigio de fronteiras - A Questão de Palmas - entre Argentina e Brasil, a contento para o Brasil. O Barão do Rio Branco, com estes documentos em mão, conseguiu a vitória diplomática, que aconteceu em Washington, era presidente o Cleveland, foi na década de 1890.

A vida do Odebrecht tem muito mais pontos altos. Vide nosso livro "Cartas de Família - Ensaio Biográfico de Emil Odebrecht" - o nosso filho da velhice que acabou nascendo com 3.5k. e foi lançado nos 150 Anos da Família Odebrecht no Brasil, novembro de 2006. Ganhou o Prêmio 2007 do CBG (ref. ao triênio 2004-2006) - Colégio Brasileiro de Genalogia, o que muito nos alegrou.

Nós gostaríamos muito de um dia conversar com o Sr. pessoalmente,

Renate S. Odebrecht
Blumenau

Anônimo disse...

Emil Odebrecht foi um cidadão muito corajoso,competente e dedicado pela nova Pátria Brasil.
É muito gratificante saber que você dedicou um espaço para as pessoas conhecerem alguns dados sobre sua vida.Tenho muito orgulho de ser a bisneta dele.
Abraços, Sônia.

Julia disse...

O livro Cartas de Família - Ensaio Biográfico de Emil Odebrecht, escrito por Rolf Odebrecht e Renate Sybille Odebrecht
está à venda nas Livrarias de Blumenau: Livraria Alema, Livraria Bom Livro, Livraria Catarinense; e também nas Livrarias Curitiba.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...