"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

sexta-feira, 18 de julho de 2008

- Programa " Na Geral " Radio Bandeirantes AM 1260

- Desde o dia 23 de maio de 2008, participo do Programa “Na Geral” com Amauri Pereira, na Rádio Bandeirante AM 1260 – Blumenau. Indicado por Juliano Russi, com a produçao do programa Scheila dos Santos e comentários do Sílvio Kohler;
- No programa comentamos do futebol e esportes em geral do passado, todas as sextas-feiras a partir das 17:15 horas. Hoje dia 18 de julho estaremos destacando os programas já realizados, e o baile comemorativo dos 89 anos do BEC.

LBF - Olímpico - Palmeiras - Amazonas - Vasto Verde - Guarani
- 23/05/08. Na primeira participação destacamos o futebol, desde sua formação em Blumenau, com as primeiras equipes, até a fundação da (LBF) Liga Blumenauense de Futebol - em 1941.
- 30/05/08. Depois apresentamos sobre o Grêmio Esportivo Olímpico, suas conquistas, seus grandes jogadores e curiosidades. Duas vezes campeão estadual em 1949 e 1964. O jogo do Santos enfrentando o time Grená em 30/08/1961, 8x0 com 5 gols de Pelé. E em 30/08/1969, Garrincha vestiu a camisa Grená, contra o Caxias de Joinvile.
- 06/06/08. Em seguida falamos sobre o Amazonas Esporte Clube do bairro Garcia, suas conquistas, seus grandes jogadores e seu belo estádio que foi demolido pela empresa Artex a partir de 1974.
- 13/06/08. Na semana seguinte fizemos um belo comentário sobre o Palmeiras Esporte Clube, campeão da cidade no centenário em 1950. E concluímos com o BEC – Blumenau Esporte Clube.
- 20/06/08 E Chegou o programa em que apresentamos o famoso Álbum em Homenagem ao grande craque catarinense Teixeirinha, onde destacamos as equipes de 1963, do Palmeiras, Olímpico, Vasto Verde Amazonas, Guarani, Tupi, Floresta, União, Caxias, América, Carlos Renaux, Paisandu, Barroso, Marcilio Dias.

- 27/06/08 Depois fizemos uma homenagem à família Siegel, desde seu patriarca Francisco Siegel, e seus filhos: Wilson, Nilson e Adilson. O Tema abordado teve como titulo “Os filhos de Francisco”.
- 04/07/08 Com a participação especial do eterno comentarista Tesoura Junior (o Patrão) ( Nasceu 23 março 1916/ Faleceu em 24 de janeiro de 2014), que nos brindou com informações as mais diversas sobre nosso futebol. Foi uma honra para todos nós trazer ao programa este Goiano de nascimento e blumenauense de coração, convite este feito por Scheila dos Santos. Aos 95 anos, Tesoura Júnior apresentou uma aula sobre futebol, desde sua chegada a Blumenau em 1944, até seu programa de maior audiência no Vale do Itajaí na Rádio Clube de Blumenau – “A Marcha do Esporte” sucesso absoluto na cidade durante muitos anos, chegando a atingir a marca dos 93% de audiência no Horário das 12h35min às 13h00min .
- 11/07/08. Foi a vez do nosso Guarani da Itoupava Norte – Onde destacamos o grande time “Bugrino” Campeão da LBF de 1963, e sua trajetória histórica, como também os grandes times de Futebol de Salão Bi-campeões do Estado em 1976 e 1978.
Todos os programas sempre tiveram a participação ao vivo dos ouvintes, com perguntas e colaborações importantíssimas.

- Clube Atlético Metropolitano. Com uma bela campanha no campeonato catarinense de futebol de 2008, o Metropolitano comandado pelo ex craque César Paulista, consegue uma vaga para a disputa do campeonato brasileiro da série C. As esperanças se voltam para que o clube possa com o apoio de toda comunidade, representar bem nossa cidade, e rumo classificação em Caxias do Sul neste domingo.
Foto da Torcida do Palmeiras – BEC – “A Farroupilha” – A torcida organizada mais antiga de Blumenau - Brasil-Palmeiras-BEC fundado em 19 de julho de 1919. “BEC 89 anos de História rumo aos noventa” Baile em comemoração: 19 de julho, 21 horas no Clube Blumenauense Caça e tiro .
Arquivo de Adalberto Day/Neilor José Hostins - participação e colaboração no programa: José Bento,Laerte Schimidt, Aurélio Pinheiro, Renaldo Nunes, Alfredo Radunz, Hamilton Antonio.

6 comentários:

Maurício da Silva Junior disse...

É Beto, o complicado é ver grande parte da torcida do Metropolitano ignorando ou até mesmo tirando sarro com a história desses nossos antigos times, principalmente o BEC. É uma rivalidade não sadia...

Anônimo disse...

Parabéns amigo Beto pelas oportunas lembranças sobre o futebol blumenauense de antigamente, às sextas-feiras pela Rádio Bandeirantes.
É um trabalho de pesquisa e resgate que merece palmas.
E levar o Tesoura Jr., o "Patrão" ao programa foi sensacional !
Durante muitos anos ajudei a apresentar "A Marcha do Esporte" na antiga PRC-4, convivendo com o Tesoura, José Gonçalves, Jeser Joci, Adolfo Nolte, José Augusto Nóbrega, Orlando Marlos, que formavam uma equipe esportiva que às vezes chegava a transmitir 3 partidas de futebol simultâneamente.
"Gol aqui no Estádio do Vasto Verde", ecoava a voz do
Gonçalves.
E o Jeser respondia do Olímpico: " Aqui na baixada Guaraní 1, Palmeiras 2.Conta como foi esse gol por aí no bairro da Velha..."
Depois, lá do campo do Amazonas vinha a narração de outro jogo, narrado pelo Nolte e todo mundo ficava ligadíssimo na "pioneira". No final da jornada o Tesoura arrasava nos comentários.
Abs do
Carlos Braga Mueller

Adilson Siegel - Ticanca disse...

Adalberto,

Felizes os que podem se orgulhar de seu passado. É como viver duas vezes.
Maravilhoso o seu trabalho de resgate da história do futebol blumenauense, da qual, nós da Família Siegel, fomos também protagonistas de alguns fatos marcantes.
Tive a honra e o orgulho de vestir as camisas do Amazonas, Guarani, Olímpico, Palmeiras e União de Timbó. Partcipei modestamente da vitoriosa campanha do Guarani no título Estadual de 1978. Tive o privilégio de conviver com o Tesoura Júnior, "Patrão", quando representávams o Sesi de Blumenau, vestindo a camisa da Artex, tendo-o como dirigente da entidade Sesiana. Da Marcha do Esporte, nossa família estava sempre reunida em volta do rádio pois sempre mencionava carinhosamente elogios e registrava os aniversários de todos da nossa família. Ele tinha um carinho especial pelo Nilson e o considerava um dos grandes craques do futebol amador.
Além disso, poder rever em foto meu querido e saudoso Pai, Francisco Siegel, relembrar os áureos tempos dos meus manos com o manto do Amazonas e também relembrar minha imagem aos 16 anos com a camisa da Associação Artex, é sempre motivo de muita emoção e inevitavelmente, os olhos brilham e se embriagam com as gotas de lágrimas saudosas.
Parabéns pelo seu entusiástico trabalho e muito obrigado, do fundo do meu coração, pelas referências sempre carinhosas e respeitosas como te referes ao nosso humildade clã, SIEGEL. Ficamos lisonjeados com a matéria "Os Filhos de Francisco".
Abraços,
Adilson Siegel - Ticanca

Anônimo disse...

Bom dia Adalberto, "chama viva" no resgate da história de Blumenau.
Parabéns novamente pela brilhante matéria, pela sua participação em um programa que ajuda a resgatar a memória do esporte de Blumenau. Os jovens não tem idéia do que ocorreu nos anos 50 e 60 em nosso futebol. Os grandes campeonatos da LBF, primeiro com a participação das equipes de Blumenau, Brusque e Itajaí e posteriomente o grande campeonato com Amazonas, Guarani, Olimpico, Palmeiras, Vasto Verde de Blumenau mais Tupi de Gaspar, Floresta de Pomerode e União de Timbó. Hoje luta-se para manter um time na cidade. Naqueles anos o Amazonas abrigava os jogadores como funcionários da Empresa Industrial Garcia, o Guarani na TEKA e outras empresas, o Olimpico - clube da elite - práticamente bancava todos e alguns eram locados na Artex, o Palmeiras conseguia empregá-los na Estrada de Ferro, o Vasto Verde tinha a força da Cia. Hering. Em Gaspar a Linhas Circulo e empresas locais davam força ao Tupi, em Pomerode a Porcelona Schmidt patrocinava o Floresta e em Timbó à sociedade prestigiava o time. O que acontece hoje? Hoje os jogadores querem ficar independentes em no máximo cinco anos. Os clubes entraram nessa onda e estão devendo os "fundilhos das calças". Lamentávelmente não temos mais dirigentes como Edgar Paulo Mueller, Edgar Knaesel, Rolf Kuenrich, Alfredo Iten, Francisco Siegel, Curt Metzger, Osni Gil Kirsten, Werner Eberhadt, Zani Cabral Rebelo, Abél Ávila dos Santos, Guilherme Schuermann, Aparecido Marchiori, o Passold do Sabão Cruz Azul, Alfonso Hasse, Wamor Beduschi dos que me recordo. Não é coisa de museu, nem de saudade, é a mais pura realidade. Os culpados da situação do BEC e de outros clubes que naufragaram foi a incompetência de quem os dirigiu. Estavam mais preocupados em SE SERVIR, do que SERVIR OS CLUBES. A tendência do futebol profissional é falir de vez, a não ser que se dê um basta nas loucuras que são praticadas com os salários que se pagam hoje.
Não é um desabafo, é um relato da mais pura verdade. Aproveito para sugerir que você leve o Álvaro Correia ao seu programa na rádio para falar do futebol daquela época. Ele tem muita história para contar.
Um grande abraço e ótimo final de semana.
Edemar Annuseck - Curitiba -

Anônimo disse...

Olá Adalberto, estou de volta.
Esqueci de citar o nome de um dos maiores vastoverdinos daqueles anos - Arno Roedel - que tinha uma oficina de radiadores e escapamentos na rua São Paulo ao lado do Arno Gaertner. Ele era o grande nome da SD Vasto Verde.OK!
Abs
Edemar Annuseck - Curitiba -

Pedro disse...

Olá adalberto,

visitando seu blog na net percebi que vc possui um grande conhecimento sobre os antigos clubes do norte catarinense.

Pensei que talvez pudesse me ajudar. Estou organizando algumas fotos antigas de minha falecida avó.
E encontrei algumas fotos dela em trajes do seu time de volei.
Segundo me recordo em sua juventude ela jogava no Guarani em Joinville.
E tambem pela time de Joinville no Estadual, tendo perdido uma final para Brusque.
Isto tudo antes de 1950.

Nas fotos abaixo percebo o brasao do time e pude ler G.E.C
Por acaso vc reconhece o brasão?
Realmente fiquei confuso agora.
Sei que meu avô jogava pelo Palmeiras, basquete e volei, tenho inúmeras fotos dele.
E ele morava em Joinville. Minha familia é de lá.
Nunca soube que jogassem por Blumenau. Estranho...

Quanto ao Brasao de minha avó ser do Olimpico Blumenau, vc tem certeza?
Do mesmo modo que meu avô, minha avó morava em Joinville, tinha menos de 19 anos e não creio que jogasse em Blumenau.
Ela sempre me falou que jogava em Joinville.
Vc possui alguma imagem do brasao do Olimpico de Blumenau?
Notou que há uma flecha cortando as letras GEC?

Grande abraço e obrigado pela pronta resposta!
Pedro

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...