"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

- O Bairro da Velha


Rua João Pessoa na década 20
- O bairro da VELHA foi criado pela Lei nº 717, de 28 de abril de 1956 na administração de Frederico Guilherme Busch Júnior.
História:
- Alguns historiadores também apresentam a versão de que existia uma família de cognome Velha, antes da criação da Colônia Dr. Blumenau. O ribeirão Velha já constava no mapa da Colônia Dr. Blumenau do ano de 1864. As terras foram compradas pelo Dr. Blumenau que posteriormente as vendeu a Gustavo Stutzer, em 1879, quando começou a ser ocupada. Estas terras do bairro Velha eram conhecidas por Velhapast e o atual ribeirão da Jararaca chamava-se de Scharakenback. Velha provém, de uma senhora idosa, que morava nas imediações onde hoje é a Vila Germânica, que tinha como referência ser conhecida como a Velha , mas outra lenda que era contada antes de existir o arquivo histórico, diz que o nome originário, devido há existência de duas serrarias , a primeira onde hoje é o Bairro Velha, outra no Garcia. A do Bairro Garcia era mais nova, então quando alguém ia à serraria no Garcia solicitar algum serviço, ou procurar os donos, ou comprar alguma madeira, não encontrada, os atendentes diziam “aqui não temos, mas lá na Velha (serraria) deve ter, dando origem ao nome do Bairro da Velha”. - Mas este era o lado mitológico e que deve ser preservado, porém já em 1832 oficialmente antes da fundação da cidade de Blumenau, quando essas terras pertenciam a comarca de Porto Belo e depois a comarca de Itajaí, na região onde é São Francisco, as terras requeridas já constava o nome de Ribeirão da Velha, provenientes de uma família de sobrenome Velha, que por aqui residiu e logo perdeu-se contato. - Outra versão segundo o memorialista Sr. Niels Deeke, uma senhora idosa já em 1821 era dona de terras nas imediações da foz do Ribeirão velha, e que explorava através de um estaleiro, a retirada de madeiras. O nome dessa “velha” era Feliciana Coutinho”.
Em terras de Silva Guimarães, adquiridas em 1844, as margens do ribeirão da Velha, os primeiros imigrantes, de forma provisória, alojaram-se em ranchos. Posteriormente, estas terras foram compradas pelo Dr. Blumenau. Até o ano de 1960 considerava-se um bairro, essencialmente, residencial e com base econômica na agropecuária. A partir desta década muitas indústrias se instalaram e vários loteamentos residenciais foram criados, desenvolvendo, desta forma, o comércio e a prestação de serviço. De forma bastante visível este crescimento foi notado, principalmente, após as enchentes de 1983 e 1984.

Este Ônibus Pertencia à empresa Wolfram
- Curiosidades: em 1950 quando da comemoração do centenário de Blumenau, cogitou-se a mudança do nome do bairro para; Bairro Centenário. Em 1969, houve também uma tentativa de mudar o nome para Bairro da Vera, uma homenagem a Vera Fischer eleita miss Brasil, que nasceu no bairro Velha.
Fonte: Prefeitura municipal de Blumenau/ SEPLAN Secretaria Municipal de Planejamento Urbano. Guia de Santa Catarina – Blumenau Online - Adalberto Day/: Niels Deeke memorialista e pesquisador da história.

5 comentários:

Zé Pfau disse...

Sensacional - Aprendi mais uma.
O ribeirão Jararaca o povo que falava errado dizia lá no "jararacumbá"
-Scharakenback - nunca entendi o porquê de juntar o jararaca com o "cumbá"
- está explicado é mais uma das alterações na junção da língua alemão e do português.
Nossas gírias.
Cito sempre o "nix funcioniam" = o nix (que não sei escrever) do alemão é "não" e "funcioniam" é funciona - então seria uma tal de "currupela" ou uma modificação do português para juntar com o alemão.
Legal. Bairro de mulher bonita - miss Brasil - Vera Fischer, Ingrid Budag... No meu conceito é um bairro de alemão alegre, festeiro, engraçado, barrigudo, vermelhão hahahahahaha...brincadeirinha.
José Geraldo Reis Pfau.

Chyynttia disse...

Email: chyynttia@bol.com.br

Mensagem: queria saber mais sobre a família kertichka o que poderem escrever para mim ficarei muito grata

Braga Mueller disse...

Amigo Adalberto,
Muito bom recordar a história da Velha, bairro onde morei muitos anos.
E vendo a foto daquele ônibus, lembrei-me da "frota" que nos anos 60 atendia os moradores da Velha:
Os ônibus mais antigos da Empresa Wolfram, se não me engano eram o 2 e o 5. Os mais modernos receberam os números 7 e 9. Depois veio o
11. E no meio disso tudo tinha um ônibus bem pequeno, o 4, apelidado carinhosamente de Jararaca. Ele meio que voava, numa época em que veículos parecidos, no Rio, eram chamados de "Lotações". Tenho a impressão que o da foto que foi publicada hoje é o Jararaca.
Abraços do
Braga Mueller

Anônimo disse...

Caro Amigo Adalberto, muito bem feito os comentarios ref ao Bairro mda Velha, mas eu especialmente teria uma sugestão a fazer para voce não nos castigar tanto ( digo os idosos) faça tuas reportagens em letras um pouquinho maiores ficaria bem mais facil para ler os ultimos anos sem ir ao médico pedir um par de oculos. grato abraços Valdir Salvador.

Janete disse...

Caro amigo Adalberto, parabéns por nos passar mais uma história de Blumenau. Grande abraço!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...