"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

terça-feira, 5 de novembro de 2019

- E.I. Garcia. 1001 utilidades.

"1001" Utilidades.
A empresa pioneira no ramo têxtil de Blumenau.
Fazia de tudo, pioneira em quase tudo. Trouxe o Progresso para todo Grande Garcia e Blumenau.
Acervo: antigamente em Blumenau 
 
Mesma foto que possuo original - e notem ainda não existia a Artex a esquerda.

Transcrição com correção ortográfica:
Empresa Industrial Garcia – Blumenau Santa Catarina
Escritório e Fábrica: GARCIA
End. Telegrama: GARCIA
Caixa Postal N.22
Fiação, Tecelagem, Serraria, Marcenaria, Fundição e Oficinas Mecânicas
Assadeiras de Ferro fundido, Arados reversíveis EIG, Buzinas para carros, Bancos para Jardins, Chapas para fogão com quadro e de qualquer modelo e com radiador para instalação de água quente e fria, Cruzes de ferro para tumulo, Forjas quadradas, Moendas de cana (diversos tipos),  Maquinas para ferragem, grandes e pequenos Moinhos de fubá, adaptáveis ao descasques de café, Marquesas para vitrines, Pesos para balanças, Panelas de ferro, Rodízios para cama, Bombas centrifugas e outras quaisquer maquinas.
Sinos de bronze, de qualidade insuperável – Polimento durável
PEÇAM ORÇAMENTOS
Fundição da E.I.Garcia em 1944

Aspectos Históricos   
                 Em 1860, com a chegada do imigrante alemão Johann Heinrich Grevsmuhl nascido em (12 de novembro de 1804 – provavelmente falecido nos primeiros meses de 1883, abordo de um navio que o conduzia para tratamento de saúde na Alemanha), o Vale do Garcia tomava novo impulso.
Não satisfeito com os trabalhos agrícolas, passara a explorar a madeira da região, constituindo uma serraria, e com o represamento do Ribeirão Garcia, pode instalar uma atafona movida a força da roda d' água, (energia elétrica veio em definitivo para o bairro somente  por volta de 1914) que ficava próximo as duas Empresas Garcia e Artex.
            Os compensadores progressos do empreendimento levaram-no a associar-se com dois vizinhos, que conheciam a técnica da tecelagem, para a organização de uma fábrica. Nascia naquela região, a semente da indústria têxtil por volta de 1868, solidificando-se mais tarde com o nome de Empresa Industrial Garcia.
Em decorrência desta atividade têxtil, a região passaria por uma série de transformações, sendo uma delas o surgimento do lavrador-operário. A divisão da propriedade e o esgotamento das mesmas, provocadas pela falta de espaço para a “Rotação das Terras, dificultavam a opção do plantio, que não dependia exclusivamente do agricultor”.
            Outro aspecto que merece destaque é o fato do imigrante alemão ao chegar à nova terra, trazer na sua bagagem cultural, usos e costumes de seu país de origem.
           
            Dentro desta visão, o constante processo de desenvolvimento econômico, e consequentemente populacional, começa a abranger o Garcia. A industrialização abria espaços para novos empregos e muitos migrantes vindos de outras cidades buscam o "ELDORADO" de uma vida melhor. O espaço ocupado por estas pessoas: urbano e rural; providos ou não de recursos; e o próprio descaso dos órgãos municipais aos longos dos anos, passava a gerar problemas sociais devido à falta de infraestrutura da cidade para acompanhar o desenvolvimento crescente das últimas décadas.

A Pioneira
A primeira indústria que se instalou no bairro e mais antiga de Blumenau, foi a Ex-Empresa Industrial Garcia em 1868, na Rua Amazonas nº 4906 - fundada por Johann Heinrich Grevsmuhl (que possuía em suas terras que depois foram vendidas para Garcia e Artex, uma roça de aipim com um moinho para fubá e engenho de serra) August Sandner, Johann Gauche,( Confirmado no Documentário da CIA. Hering por ocasião de seu centenário  em 1980) associaram-se com um tecelão, conhecido como Lipmann (já possuía teares desde 1865) que ajudou a montar alguns teares e deram impulso na primeira indústria têxtil de Blumenau, com o nome de “Johann Henirich Grevsmuhl & Cia.” Este era o nome da pequenina tecelagem -. A partir de então, a tecelagem passa às mãos de Gustav Hermann Roeder hábil tecelão ajudou a montar a empresa, mas ficou somente até 1878 quando retornou para Alemanha.
. Em 1883 passou a denominar-se “Tecelagem de Tecidos Roeder”,. Em  1906 “Probst & Sachtleben”.

Em 1913 a Empresa foi transformada em Sociedade Anônima, adotando a denominação “Empresa Industrial Garcia  & Probst”. Fabrica de Fiação e Tecelagem – Tinturaria – Fundição – Serraria – Olaria - -Oficina Mecânica – Marcenaria - Ferraria.
A empresa colocou o nome de Garcia em homenagem a primeira família a residir no bairro conhecido como gente do Garcia. A ex E.I.Garcia já foi também conhecida  pela fabricação de maquinário agrícola e de sinos para Igrejas. Otto Huber técnico austríaco trouxe idéias não só para a tecelagem, mas também foi responsável pela implantação do prédio com três pavimentos.

Em janeiro de 1918  verificou-se a nova alteração no nome da firma  com a retirada do seu maior acionista JÚLIO PROBST. Na constituição da nova sociedade, verificou-se a entrada de capitais de Curitiba Grupo Hauer (permanecendo até o final da Empresa), passando definitivamente a denominar-se “Empresa Industrial Garcia S/A”.
 Em 15 de fevereiro 1974, a E.I.Garcia, incorporou-se a Fábrica de Artefatos Têxteis  - Artex. A incorporação teve cunho político através do governo federal, que investia nas duas empresas, a Artex dirigida pela família Zadrozny e a Garcia controlada por dirigentes do Estado do Paraná, grupo Hauer, que controlava a empresa que pertencia a um grupo canadense. O processo de incorporação teve início no dia 15 de fevereiro de 1973.
Empresa centenária em 1968

Texto Adalberto Day e com colaboração de José Geraldo Reis Pfau.

9 comentários:

Antonio disse...

Beto

Comecei minha vida profissional nessa Bela Empresa.

Antonio Vieira

Itelvina disse...


Superfã
Itelvina Lucia Malheiros Uma Empresa de referência.! Só um comentário Adalberto. Quando em 1.967 mudamos para Curitiba,meu emprego foi numa empresa da família HAUER, acionistas da nossa querIda EIG. Quando apresentei minha carteira de trabalho, imediatamente fui admitida nos escritórios desta empresa. Tem referência melhor? Apenas não gostei da EIG ser incorporada pela Artex. Lamentável... Obrigada por nos trazer tantas histórias deste querido Bairro do Garcia. Abraços

Zuqui disse...

Meu caro Adalberto!!
Que rico este texto, rico em detalhes, datas.
Quão agraciado fico em ler estas histórias ( que já publicada em semelhança outrora).
Está semana pedalando pelo entorno da então Coteminas, peguei a me lembrar da ponte na cooperativa antiga. Que ficávamos sentado no corrimão observando quem chegava para compras e ou a trabalho na indústria.
Por vezes éramos surpreendidos pelo meu finado avó Materno, que na época era tratorista da Empresa Garcia, e brigava constantemente que não era lugar para nós ficar.
A rua que cortava ao meio os departamentos de produção da empresa, o nosso saudoso Amazonas, que saudades.
Parabéns por mais uma rica e bela história.

Luiz disse...

Excelente matéria, senhor Adalberto.
E é como se diz: RECORDAR É VIVER!

Receba o meu forte abraço.

Luiz Barreira.

________________________________________

Ademar disse...

Olá, Adalberto. Boa noite.
Na Igreja luterana da Itoupava Norte, logo na entrada, há um sino feito na fundição da EIG. Os móveis de quarto dos meus pais também foram feitos na marcenaria da EIG.
Sempre alerta e um grande abraço.
Ademar Rosumek

Catarina disse...

Catarina Tecla Mistura Uma Empresa de muita referência e eu com muito orgulho trabalhe 6 anos nela de 1962 a 1968 !

Aglair disse...

Aglair Kertischka Bom dia tempo bom que os trabalhadores ganhavam aqueles pacotes de retalhos,minha falecida mãe ficava tão feliz bom dia pra você e toda sua família linda abraços.

LC Maestri disse...

Muito bom este material
Abraço e boa semana
Att:
Maestri / LC

Claudir disse...

Amigo..
A muito acompanho o teu empenho em manter viva a história e seus personagens do nosso Garcia e da nossa Blumenau.
Com certeza as gerações futuras agradecerão esse abnegado historiador e eu fico muito feliz por ti conhecer e fazer parte do rol de amizades que te cercam.
Espero que você recupere a saúde rapidamente.
Um abraço enorme, amigão.
Claudir Boos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...