“A Educação é a base de tudo, e a Cultura a base da Educação”

Seja bem-vindo (a) e faça uma boa pesquisa.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

- Complexo Turístico Moinho do Vale


O Artista blumenauense Luiz Bernardes desenvolve um trabalho sensacional de rasgaste de imagens antigas de Blumenau. O trabalho de arte que faz valoriza a história e mantém e divulga o pioneirismo desta região. A exposição de fotografias antigas no Moinho do Vale foi produzida por ele. Em três momentos criou peças como no balcão do mezanino do espaço de eventos - com certa cronologia - a história da principal Rua de Blumenau - a Rua XV de Novembro. Em outra situação - conta parte da história em imagens com quadros na parede harrmoniosicamente decorados com flores e plantas nativas, da rica e colorida flora da região. Em um livro gigante com 44 páginas ele criou como se fosse um álbum de imagens da história da cidade.

Prefácio: José Geraldo Reis Pfau.
Renasce o Moinho do Vale
Símbolo da cidade de Blumenau hoje se consolida como importante empreendimento turístico da cidade. A sua reinauguração foi no último dia 7/10/2008, marcada pelo requinte e bom gosto em cada detalhe. Uma recepção impecável seguida por uma cerimônia inaugural para convidados, abriu o espaço que passou por uma reestruturação completa.O emprendimento que era de apenas um restaurante, transformou-se em um imponente e refinado complexo com uma casa de eventos, restaurante com lounge, uma choperia, um deckbar e loja de souvenires.
A construtora responsável pela execução da obra foi a A2.
O Restaurante tem capacidade para 150 pessoas que serão atendidas por uma equipe de profissionais de excelência e um cardápio especialmente elaborado e adequado ao paladar tanto do blumenauense quanto do turista.
(fonte: Jornal atrevido/Álvaro Jacques)
História
Moinho do Vale
Blumenau SC

Construído em 1971 pela iniciativa privada na Praça Juscelino Kubitschek de Oliveira, mais conhecida como Prainha, em terreno público de 1.114m² cedido pelo município através de uma concessão de uso para a empresa Coretur Comércio de Restaurante e Turismo por um período de 20 anos. Em dezembro do mesmo ano, ganhou mais 305m² para área de estacionamento. Abrigou em seu espaço um restaurante típico e um Moinho de Vento, símbolo de seu nome.
Com o fim da concessão em 1991, para tristeza da população e de seus frequentadores, fechou as portas em 2004 após 33 anos atendendo o público blumenauense e os turistas como Restaurante Moinho do Vale, ponto turístico e de grande marco na história de Blumenau.
A década de 70 foi marcada também pela inauguração do Jornal de Santa Catarina, assim como pela chegada do Vapor Blumenau II, a inauguração da Prainha e a última viagem do trem na cidade, além do Castelo da Moellmann, da Casa do Artista, do primeiro orelhão público e da visita de Figueiredo.

- Replica Ford A 1929 modelo parecido com o Ford da Empresa Industrial Garcia de Bombeiros. Na outra imagem Adalberto Day e René Huewes exposições para marcar época, a 1ª Exposição de Carros Clássicos Antigos de Blumenau.
Com a recuperação do terreno, a prefeitura, através de uma licitação, vendeu o terreno do Moinho do Vale para a Ibiza Administradora de Bens e Participações Ltda., que apresentou o projeto de revitalização do Restaurante, transformando o local em um Complexo Turístico para a cidade.
O Moinho do Vale irá oferecer aos blumenauenses e turistas, um Restaurante, um Bar e Choperia, além de uma Casa de Eventos e uma loja de Suvenires e Artesanatos.
Preservação
O antigo Moinho foi preservado em vários aspectos.
O telhado de madeira, antes pintado, foi cuidadosamente restaurado. Suas quase 4.000 telhas foram lixadas uma a uma, e receberem um verniz especial, para protegê-las do tempo, pois com a revitalização permanecerão aparentes. Preservamos também as charmosas janelinhas de vidro, e as pás permaneceram com a mesma cor amarela, após a restauração. O antigo motor responsável por movimentá-las foi reaproveitado. A idéia em manter estes detalhes surgiu com uma pesquisa feita junto ao arquivo histórico de Blumenau. Com o apoio da dedicada historiadora e professora Sra. Sueli Petry, conseguimos as informações necessárias para podermos resguardar um pouco da história da cidade, da qual o Moinho do Vale faz parte.
Nosso Moinho está presente nos livros de 90 e 100 anos de memória de Blumenau.
Neste espaço funcionará uma Loja de souveniers climatizada, com produtos desenvolvidos com a marca Moinho do Vale, e artesanatos da região.
Na parte externa, o Moinho recebeu um deck de madeira, no formato da proa de um barco. As antigas janelas da parte baixa foram transformadas em vitrine para que os produtos fiquem expostos.
Colaboração:Andressa Buerger/José Geraldo Reis Pfau/Arquivo Histórico José Ferreira da Silva/Professora e diretora do Arquivo Sueli Petry
Arquivo de Adalberto Day

8 comentários:

André Luiz Bonomini disse...

Lindo, e melhor ainda é saber que o bom e velho moinho voltou a rodar na querida prainha!
O que espero agora é que a prainha também passe pelo mesmo cuidado que o moinho passou, para tirar da prainha esse visual decadente. Fazer da prainha um "ponit" de turismo e lazer, como nos anos 70, passa a ser mais um desafio para a menina Blumenau

Anônimo disse...

Adalberto.
Em primeiro lugar quero elogiar o seu Blog pela preocupãção e dedicação com o resgate das histórias de nossa querida Blumenau.
Em relação a matéria sobre o Moinho do Vale, desde já agradeço o interesse em relembrar aos blumenauenses o passado deste local e chamá-los hoje para conhecer este empreendimento que traz novo ar a curva do rio Itajaí.
Obrigada e Parabéns.
Andressa Buerger
Moinho do Vale

Anônimo disse...

Olá Sr. Day,

gostaria de saber se possui em seu acervo notas, ou histórias a respeito de meu pai, Sr. Odeval Husadel que trabalhou na Artex e Empresa Garcia por muitos anos. Morávamos na Rua Amazonas #3624

Grato

Antonio Husadel

Edmundo disse...

Edmundo Edi Adalberto eu li o teu blog e explicasse muito bem sobre o MOINHO DO VALE.Parabéns

André disse...

Andre Carvalho
Espetacular esse complexo do Moinho, barco, chafariz e entorno da Prainha!!
O restaurante, tipicamente germânico, seja na arquitetura, interior e no cardápio, a todos cativava.
Bandinhas típicas animavam e embalavam os turistas encantados pela atmosfera alegre e romântica do Moinho!!

Luiz disse...

Luiz Carlos Ferreira
André Carvalho verdade e com o Chafariz e provavelmente com a "reforma" da Prainha esse chafariz não vai ser reformado, aliás nem os chafarizes da prefeitura funcionam ?? imagina os outros como a "Fonte Luminosa" e até a pracinha em frente da Havan na XV está toda abandonada 😠😠 será que esses espaços teriam que ser privatizados também 🤔🤔 para ficar em ordem ??

Magrid disse...

Margit Müller
Ano passado em Janeiro fui com minha filha na Sommerfest e almoçamos no Moinho, ainda mais maravilhoso, comida especial, minha filhota amou, garçon de uma educação e gentiliza suprema

Úrsula disse...

Úrsula Neumann Beiler
Comentários complementares:
O restaurante Moinho do Vale foi construído por iniciativa da minha mãe (Elfriede Neumann) e padrasto (Clemens Petersen), com apoio da Prefeitura na concessão do terreno.
Antes do início da construção, houveram inúmeras e longas tratativas de indenização dos herdeiros do posseiro do antigo balseiro da Prainha.
Criou-se a Coretur Comércio de Restaurante e Turismo, para o gerenciamento do prédio, sendo a exploração do Restaurante outra empresa.
Para a construção do moinho, solicitaram plantas e fotos de moinhos da Europa, pois aqui não havia nada disponível, cujos modelos, principalmente das pás giratórias e do maquinário, foram adaptados.
O restaurante atendeu por muito tempo no auge do turismo da cidade, na década de 70/80, quando recebia inúmeros turistas, principalmente ônibus de turismo, os quais eram recepcionados com musica alemã e comida típica.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...