"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

terça-feira, 5 de julho de 2016

- O primeiro “prefeito” de Blumenau

Em histórias de nosso cotidiano: personagem importante na história de Blumenau.

Participação do Jornalista/escritor e colunista o renomado Carlos Braga Mueller. 
Em seu texto, Braga relata sobre o primeiro (considerado) prefeito de Blumenau - José Henrique Flores Filho - morou no bairro Garcia. Morto prematuramente em acidente com sua Aranha, na Estrada Geral do Garcia - atual Rua Amazonas sem deixar descendentes.
Por Carlos Braga Mueller
JOSÉ  HENRIQUE  FLORES  FILHO – Você sabe quem foi  ?
Talvez por ter um nome extenso – José Henrique Flores Filho - ele foi abreviado quando lhe homenagearam com o nome de uma rua em Blumenau. Nem foi uma rua; apenas uma travessa, modesta, estreita, com uma curva exagerada e um estreitamento inexplicável.  A Travessa Flores Filho fica entre a Rua 15 de Novembro e a Rua Getúlio Vargas. Tem início na Quinze, entre o Banco do Brasil (antiga Agência Besc) e a Relojoaria Universal, e não tem mais que 50 metros.

Flores Filho foi o primeiro administrador do município de Blumenau, de 1883 até o final de 1887, logo após o Dr. Blumenau ter deixado a administração da sua antiga Colônia. Naqueles tempos quem comandava os destinos do município era o Presidente da Câmara de Vereadores e Flores Filho presidiu a primeira legislatura blumenauense; por consequência administrou Blumenau durante 4 anos.
O cargo de Intendente, depois Superintendente (equivalente ao atual Prefeito) só viria com a Proclamação da República, em 1899.
Embora o município de Blumenau tivesse sido criado em 4 de fevereiro de 1880, a grande enchente daquele ano impediu que se constituísse logo  um governo para substituir Hermann Blumenau. Somente em 1º de julho de 1882 realizaram-se as eleições para a escolha dos sete vereadores que deveriam compor a Câmara. Mas apenas 4 foram eleitos então. Nova eleição foi realizada para a escolha de mais três, oficializando o poder legislativo blumenauense.
Flores Filho, natural da cidade de Itajaí, a cuja Comarca Blumenau pertencia, era filho do Tenente Coronel José Henrique Flores e de sua esposa Maria Clara da Silveira Flores, que possuíam extensas áreas de terras na região da foz do Rio Itajaí-Açú.
Morava na estrada  para o Garcia, atual Rua Amazonas.
Foi num deslocamento entre sua casa e a Coletoria das Rendas Provinciais, que assumiu após a vereança, que teve uma morte trágica. No dia 18 de março de 1891 a “aranha” (charrete) que conduzia acidentou-se, causando-lhe a morte.
Antiga prefeitura de Blumenau - Atual F.Cultural
ADMINISTRAÇÃO
Conforme relato de historiadores, Flores Filho fez uma administração sensata, que foi marcada por importantes acontecimentos, impulsionando a vida social e econômica de Blumenau.
Em 1883 foi decretado o primeiro Código de Posturas do município.
Durante seu governo foi criado, em 4 de setembro de 1886, o  Distrito de Indaial.
Foi instalada em Blumenau a Comissão de Terras e Colonização.
O Conde d’Eu, marido da princesa imperial Dona Isabel, visitou a Vila, sendo recebido com grandes festividades.
Foi inaugurada a linha telefônica entre Blumenau e Itajaí.
Em 20 de agosto de 1886 foi criada a Comarca de Blumenau.
E foi na sua gestão que, em 15 de agosto de 1884, Hermann Bruno Otto Blumenau despediu-se dos blumenauenses e partiu para a Alemanha, aonde viria a falecer.
Fonte: Os Administradores de Blumenau (Blumenau em Cadernos Tomo II, 1959)
Para saber mais sobre Flores,  acesse: http://goo.gl/OZOJkc 

6 comentários:

Nillton Sergio Zuqui disse...

Meu caro Adalberto,
Veja vc quê,minha vó Materna tem em seu sobrenome ,Flores,sendo assim sou parente do primeiro prefeito de Blumenau kkkkkkk. Brincadeiras a parte, poderíamos ter novamente o Código de Postura, não seria nada mal não é? É um tanto quanto vergonhoso ter uma rua de sentido único com menos de 50 metros ,com o nome de um cidadão que faz parte da nossa história, quando se nomeia ruas em nossa cidade por caprichos políticos, lamentável, com tudo mais um excelente texto com uma rica história, só para registrar, não sabia o nome da referida rua apesar de ter transitado ali por várias vezes, por isso entendo que seus textos,ou os que vc nos indica são extremamente ricos em histórias.

Valdir Salvador disse...

Caro amigo Adalberto meus comprimentos a voce e sua Familia,Beto é até comico nos falarmos de uma pessoa do inicio de nossa historia,Intendente Super Intendente ou O Prefeito de Blumenau, so porque Blumenau na época era pequeno, o cidadão so teve direito em sua homenagem a uma simples ruazinha de 40 metros linear com 1.05 metros de largura???,por isto eu sou a favor de render homenagens por feitos somente apos sua morte, isto é Brasil.........hahahahahah, e a Grande Blumenau ostenta o nome de um cidadão que nem siquer lutou aqui ate morrer dividiu e vendeu tudo e se foi. Valdir Salvador.

Eliane Day disse...

Boa Noite Beto, como sempre nos trazendo informações valiosas. Parabéns

Marilene disse...

Muito interessante a sua forma (Braga e Adalberto) de reportar a história.
Tão simples e clara, nos leva a lugares que jamais vivemos e/ou conhecemos, no tempo e no espaço.
O saber é sempre assim!
Marilene Marques
BH - MG

Henrique Sebastião disse...

Caríssimo Sr. Adalberto Day, aqui é Henrique Sebastião, jornalista sediado em São Paulo. Mandei-lhe um e-mail que gostaria muito de ver respondido.

Um fraterno abraço a todos os blumenauenses, deste "filho pródigo"!

Marilene disse...

Muito interessante esta história. Sinto pelo Sr. Antônio, o Candinho, não ter saído de lá com um salário justo para a sua aposentadoria. Como ele gostava do trabalho!!! De tanto que gostava esmerou em ser criativo. Bons tempos Sr. Candinho!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...