"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

- Microcefalia

Artigo importantíssimo sobre assunto muito debatido na mídia, Microcefalia,
Por dr. Cezar Zillig 

MICROCEFALIA¹

Ouve-se falar em microcefalia com uma naturalidade imprópria, como se tem falado dos casos de dengue, como se microcefalia fosse um mal menor, uma questão de estética apenas. Na realidade, esta é uma tragédia em dois atos: enquanto as crianças são pequenas, pouco se nota além da cabecinha menor que o esperado, pois ainda reagem normalmente para o que delas se espera: movimentar braços e pernas, sugar, rir, chorar, dormir, acordar.  (Por incrível que pareça, nos primeiros dias de vida, mesmo crianças sem cérebro, os anencéfalos, fazem isto com desenvoltura chegando a enganar até experientes neonatologistas, (especialistas em recém-nascidos) 
Hoje, inicio de dezembro de 2015, já se contabiliza cerca de 1.250 casos de microcefalia em 14 estados, a maioria no nordeste do Brasil, mas já se registraram casos em São Paulo. Certamente o número de microcéfalos irá muito além, pois muitos estão ainda a caminho, em gestação.
Somente no segundo ato desta tragédia se conhecerá a extensão real deste mal: na medida em que os meses forem passando, ficará evidente a extensão desta desgraça, o tamanho da limitação, da deficiência decorrente do grau de atrofia dos cérebros afetados. Até onde terão condição de se desenvolver. Será apenas uma limitação discreta ou será um dano grave fazendo dessas crianças dependentes permanentes de cuidados de terceiros? Não há exame que responda a esta pergunta; há que se aguardar o passar do próprio tempo.
Os compêndios, os tratados de neurologia, dedicam à microcefalia poucas linhas, pois pouco se tem a dizer sobre esta grave má-formação cerebral para o qual não há remédio. Entre as possíveis causas listadas não consta o Zika vírus, um mal recente e ao que parece ocorrendo somente entre nós.
Considerando-se que o Zika vírus é conhecido desde 1947 e o seu "meio de transporte", o seu vetor, o mosquito Aedes aegypti foi descrito já no século XVII, é razoável supor que o vírus causador da microcefalia seja um mutante recente.
Encontrar a solução para este inédito mal é um considerável desafio para a ciência médica.
Dr.  Cezar Zillig  Neurocirurgião  01 12 15
 ******************
¹Microcefalia é uma doença em que a cabeça e o cérebro das crianças são menores que o normal para a sua idade, influenciando o seu desenvolvimento mental.
Geralmente, a microcefalia está presente quando o tamanho da cabeça de uma criança com um ano e três meses é menor que 42 centímetros. Isto ocorre porque os ossos da cabeça, que ao nascimento estão separados, se unem muito cedo, impedindo que o cérebro cresça normalmente.

Consequências da microcefalia

As crianças com microcefalia podem ter graves consequências como:
  • Atraso mental;
  • Déficit intelectual;
  • Paralisia;
  • Convulsões;
  • Epilepsia; 

5 comentários:

Cezar Zillig disse...

Quando os ossos do crânio se soldam precocemente nos bebês impedindo o desenvolvimento cerebral, chama-se "cranioestenose". Basta uma cirurgia para separar os ossos soldados, para o cérebro e o crânio voltarem a crescer normalmente. Os pediatras estão sempre atentos fazendo periodicamente medidas do perímetro cefálico para identificar possíveis casos de cranioestenose, um mal tratável.
No caso da microcefalia em geral os ossos cranianos estão separados, porém o crânio não cresce porque o cérebro foi lesado e não está se desenvolvendo. Para a microcefalia não há tratamento, infelizmente. A epidemia de microcefalia decorrente do vírus Zika só a prevenção resolve.
Zillig

Tátila disse...

Olá!

Obrigada pela rica informação professor.

Abraços
Tátila

sergio luiz buchmann disse...

MICROCEFALIA,Zika vírus é conhecido desde 1947,Aedes aegypti Dengue Causas, Sintomas, e me permita citar HIV.São todas doenças de saúde publica q requer investimentos, estudos dinheiro,prevenção. O q acontece é q Governos por se tratar de doenças q ataca inúmeras pessoas da população Nacional , e mundial os investimentos são poucos, a população pensa q só acontece em outros lugares.As datas citadas no texto me deixa intrigado pois desde essa época já se conhecia o problema,e sempre se espera virar epidemia pra depois tentar a solução?Deus nos deu o mundo, nós não sabemos lidar com ele.Nós povo muitas vezes só olhamos só olhamos pro nosso umbigo, o lucros, e o q podemos ganhar. Obrigado professor, e grande abraço!!!

Urda disse...

Adalberto e dr. Zillig,

Importante saber. E muito triste.
Urda Alice Klueger

Nilton Sérgio Zuqui disse...

Meu caro Adalberto e dr. Zillig ,Informações importantes para nos que somos leigos,com tudo ainda estamos em uma posição um pouco mais confortável em relação a outras regiões que sofrem mais com o mosquito AEDES AEGYPTI, nem por isso devemos nos descuidar.
muito obrigado pelas informações.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...