"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

- Hinos de Blumenau

Hinos de Blumenau
Até pouco tempo Blumenau era conhecida apenas pelo hino do seu Centenário, composto por Eduardo Mário Tavares, música de Aldo Krieger. Em agosto de 2000 foi aprovado pela Câmara Municipal o hino oficial da cidade. 
Hino do Centenário de Blumenau

Letra: Eduardo Mário Tavares.
Música: Aldo Kriege
r
1.Há cem anos, por estas paragens,
- Terras férteis, imensas, sem dono -
Brava tribo de rudes selvagens
Viu surgir o primeiro colono
O machado clareiras abria,
Tombam selvas e, qual desafio,
A pequena colônia surgia
Debruçada nas margens do rio.

Estribilho:
Celebremos o audaz pioneiro,
Sonhador, de visão temerária,
Que de um virgem sertão brasileiro
Fez surgir Blumenau centenária.

2. A colônia evolui: campo em fora
As espigas se inclinam doiradas;
Brotam flores aos beijos da aurora,
Cantam aves nas invias quebradas;
Pelos vales, um sol luminoso
Medra o fruto, fecunda a semente,
E, irrigando as campinas, moroso
Passa o rio ondeando contente.

3. Blumenau! Blumenau! Tuas fontes
Contam lendas de heróis europeus;
E ressoam, gemendo, nos montes
As canções brasileiras do adeus.
Em teu seio a riqueza se expande,
Ó rincão meu formoso e gentil,
E o progresso tornou-te tão grande
Que és o orgulho do nosso Brasil!


CURIOSIDADES SOBRE O HINO DO CENTENÁRIO
Não é de hoje que tudo em Blumenau causa polêmica. Com o Hino do Centenário, em 1950, não foi diferente.
Pelo que se constatou na época, e a imprensa divulgou, houve uma espécie de boicote à sua execução.
A revista “O Vale do Itajaí,” que se editava sob a direção do jornalista Osias Guimarães, na sua edição nº 65, de novembro de 1950, na página “Ecos do Centenário de Blumenau”, publicou a seguinte nota:
“A escolha do hino do Centenário teve lugar depois de um julgamento severo, por uma comissão de valor, dirigida pelo espírito culto de Frei Ernesto Emmendoerfer. Estranhou-se, por isso mesmo, que ele não tivesse se tornado popular...
Qual seria a razão?
No préstito histórico, somente as meninas do Colégio Sagrada Família, em um dos carros, cantavam o referido hino. Ficaria tão bonito e seria de justiça que a banda do batalhão iniciasse o desfile, tocando o hino do centenário de Blumenau ...’
*********************
OS 150 ANOS DE BLUMENAU E O HINO OFICIAL DO MUNICÍPIO 
O tempo passou. E em 2000, cinquenta anos depois, um concurso instituído pela Prefeitura de Blumenau finalmente escolheu o Hino do Município (já que o anterior era o do Centenário).
Comemorava-se os 150 anos de Blumenau ... e as críticas também vieram.
Márcio Volkmann, autor dos versos do hino, declarou na ocasião:
“É muito fácil e gratificante escrever sobre algo ou alguém que realmente amamos. Compus a letra do Hino de Blumenau em algumas horas, buscando retratar da melhor forma tudo aquilo que faz da nossa cidade um lugar diferente, que orgulha a quem, aqui nasceu ou aqui vive.”
Mas houve quem colocasse reparos à letra.
Edison Mueller, heraldista blumenauense, foi um deles.
A frase do refrão:
“Blumenau nunca vou te esquecer” causou polêmica.
Houve a alegação de que “nunca vou te esquecer” remete à lembrança de quem está longe de Blumenau e não àquele que está aqui, cantando e louvando a cidade.
Houve até quem sugerisse a troca da frase por:
Sempre vou te enaltecer”.
Mas acabou ficando assim mesmo.
A polêmica foi amplamente acolhida na seção Carta do Leitor, do Jornal de Santa Catarina.
A adoção pelo Poder Executivo, pela Câmara de Vereadores, pelas escolas, deu maior visibilidade ao nosso novo hino.
Embora nos primeiros tempos a partitura musical tivesse um ritmo dolente, mais parecendo um samba-canção, aos poucos surgiram arranjos que lhe conferiram o status de hino marcial.

Hino de Blumenau
Letra: Marcio Volkmann
Música: Edson Luis da Silva

Pra ouvir o Hino clique aqui: http://letras.mus.br/hinos-de-cidades/688737/
Blumenau, tens o nome do primeiro
Que chegou e desbravou tuas riquezas
Que tanto trilhou os teus caminhos
E sempre preservou tuas belezas.

O progresso mora aqui
Blumenau, és razão de viver
O teu nome tem história.
Blumenau nunca vou te esquecer.
O teu nome tem história
Blumenau nunca vou te esquecer.

Cidade de nobre arquitetura
Desenhada pelo leito do teu rio
O verde que cobre esta pintura
Faz de ti patrimônio do Brasil.

O orgulho faz do peito moradia
Dos que amam esta terra abençoada.
Cidade jardim da alegria,
No teu povo a beleza está plant
ada.
OUTROS HINOS
Nos anos 50 também foi divulgado o hino Cidade-Palácio, com letra do historiador blumenauense José Ferreira da Silva e música do paranaense Francisco Corrêa.

Em 1980, segundo divulgado pela imprensa (vide Livro Acib 90 Anos de Memória), a Banda do 23 BI de Blumenau executou pela primeira vez em público o Hino de Blumenau, uma composição com letra da blumenauense Margarida Scheltzke e música do compositor alemão Paul Einhorn.
Estes hinos não tiveram a repercussão devida e muito menos foram adotados pela comunidade.
Arquivo de Adalberto Day/livro Centenário de Blumenau/setembro de 1950/edição da comissão de festejos. Edith Kormann/Carlos Braga Mueller. 

4 comentários:

Jose disse...

Mas, que legal.
Não conhecia esse Hino.
Ab.
José Alfredo Schierholt

Fr. Diego disse...

Professor Alberto,
Bom dia!

Questiono e polemizo:
Não faltaria no atual Hino de Blumenau uma letra mais precisa, que enaltecesse não somente as belezas arquitetônica, natural e do povo, mas também a história, o passado e aqueles que nos precederam? Me parece que a letra do atual hino de Blumenau carece de conteúdo, só trata da história da cidade por tabela, é curto e repetitivo. Eu gosto da música do Hino (estava no Ginásio quando foi elaborado em 2000!), mas me parece muito pobre se comparado com outros, de modo especial os mais antigos.

Bem, ainda assim, me encontro na fileira daqueles que se arrepiam ao ouvi-lo, mais por Blumenau do que pelo hino em si, e que, de todo peito, cantam convictos: "Blumenau, nunca vou te esquecer!"

Paz!


Fr. Diego Martins, scj
Av. Francisco Barreto Leme, 550
12062-000 Taubaté - SP
Fone: (12) 3621-2564
98168-0296

sergio luiz buchmann disse...

E o progresso tornou-te tão grande
Que és o orgulho do nosso Brasil!Dos que amam esta terra abençoada.
Cidade jardim da alegria,
No teu povo a beleza está plantada.Dois trechos Somos um orgulho Por nossas tradição,e raízes, os que amam essa terra.O Hino , ou os Hinos são bons.O q muito mudou Foi mesmo a cidade q com todo crescimento, o progresso tirou muito de todas as tradições,e muito q já não se vê mais.Quero dizer: A Oma, e o Opa na varanda de suas casas com seus jardins floridos,suas hortas aos fundos,suas criações q lhe davam o sustento etc.Nos dias de hoje temos um progresso desenfreado,e avassalador,q muito mudou as culturas de Blumenau,AS PESSOAS ninguém conhece ninguém,não se pode ter uma janela aberta, não se vê vizinhos conversando nas cercas de suas casas.O HINO , OU HINOS O Q ME TRÁS É TÃO SOMENTE LEMBRANÇAS DE UM PASSADO, QUE NÃO VEREMOS NUNCA MAIS.Boa tarde e grande abraço Professor Adalberto.

Nillton Sergio Zuqui disse...

Meu caro Adalberto,
É lamentável saber que até o hino do nosso município tem interesse político, sim,pois não vejo de outra forma se não vaidade,tais opiniões para mudanças.
Mas com tudo temos nosso hino que aliás se fizer pesquisa na cidade, certamente 90% ou mais moradores não sabem a letra nem tão pouco a melodia ( eu me incluo nos 90%).
Parabéns pelo texto , contínuo aprendendo .

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...