"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

- Jubileu de Prata

25º Aniversário - Jubileu de Prata da cidade de Blumenau
“Entre as brumas matinais de 28 de agosto de 1877, a banda de música de Blumenau desce, silenciosa, a Rua das Palmeiras.
A imagem mostra a Casa que morou Dr. Blumenau. Esta casa foi completamente destruída pela enchente de 1880, na Rua das Palmeiras
Em frente à casa do Fundador da Colônia, irrompe os acordes triunfantes de marcha festiva. Abre-se a porta, e no alpendre aparece a figura veneranda do Doutor Hermann Bruno Otto Blumenau, que agradece, comovido, a homenagem. 
Depois o subdelegado e o juiz de paz apresentam felicitações, seguidos duma deputação da Sociedade de Cultura. É lida mensagem congratulatória sobre o desenvolvimento da colônia, cujo progresso vem documentado num álbum com vistas, oferecido ao Fundador. 
Á tarde desfilam as sociedades, precedidas por bandeiras e sete cavaleiros em animais brancos. Todos se dirigem à sede dos Atiradores. Tiram-se retratos. Executam-se números de canto. É servido lauto banquete. Á noite, há teatro e baile. Assim Blumenau festejou seu primeiro jubileu. O Doutor Blumenau tinha o 28 de agosto de 1852 como data da fundação da colônia, porque foi neste dia que vendeu, em leilão público, os primeiros dez lotes de terra situados na margem direita do Garcia” (Dados publicados no Livro pela passagem do Centenário de Blumenau em 1950). 
Dr. Blumenau nasceu em 26/12/1819 e faleceu em 30/10/1899.Morou na Avenida Duque de Caxias, mais conhecida como Rua das Palmeiras, que já foi o centro da cidade, que também já se chamou Av. Dr. Blumenau. 
A imagem de Blumenau de 1869 mostra a STADTPLATZ que significa CENTRO URBANO. Literalmente ¨LUGAR ( PLATZ ) da CIDADE ( STADT).
A foto retrata o atual local entre a rua XV de Novembro e a rua Ceará. No entremeio deste espaço está o atual prédio da Celesc, Depois, antes do campo do Palmeiras, vinha a ferraria d Kielwagen e, logo após o campo do Brasil/Palmeiras/BEC. Nos fundos pode-se ver os matos que vão desde o Tabajara até a secção sul do Morro do Aipim. 

História:
- Inicialmente o centro da cidade era onde hoje se localiza a Avenida Duque de Caxias (Rua das Palmeiras), arquivo histórico José Ferreira da Silva, a Biblioteca Pública Municipal Dr. Fritz Mueller e o museu da Família Colonial.
- A primeira Rua em Blumenau surgiu em 1852, com o nome de Palmenalle , onde foi construído o primeiro hotel, de alvenaria. Num dos quartos o Dr. Blumenau instalou a direção da Colônia. - A Rua Palmenalle mudou seu nome para Boulevard Wendeburg em 3 de fevereiro de 1883, depois para alameda Dr. Blumenau e em 8 de abril de 1939, para alameda Duque de Caxias através do Decreto-Lei nº. 68 de 18 de agosto 1942, na administração de Afonso Rabe. O Decreto-Lei nº. 1.202, que se referia sobre a nacionalização dos nomes de ruas, determinava que as ruas com nomes estrangeiros fossem alterados e colocados nomes nacionais. A povoação compreendia o início do Garcia, e parte da rua XV de Novembro. 
- Muitos outros imigrantes atravessavam o Oceano Atlântico em veleiros de companhias particulares. E assim foi crescendo o número de agricultores, povoadores e cultivadores dos lotes, medidos e demarcados ao longo dos rios e ribeirões que banhavam o território da concessão. No princípio, a Colônia era de propriedade do fundador, Dr. Blumenau.
- Em 1860 o Governo Imperial encampou o empreendimento e Dr. Blumenau foi mantido na direção até a elevação da colônia. E a Lei nº 860, de 04 de fevereiro de 1880, à categoria de Município. Em poucos anos, Dr. Blumenau, dotado de grande energia e tenacidade, fez da colônia um dos maiores empreendimentos colonizadores da América do Sul, criando um importante centro agrícola e industrial influente na economia do país. Entretanto, em outubro de 1880, uma grande enchente causou sérios prejuízos à população e à administração pública, com a destruição de pontes e estradas. Com isso, a instalação do Município só foi possível em 10 de janeiro de 1883, quando assumiu o exercício a Câmara Municipal eleita no ano anterior. Depois disso o município recebeu o título de Comarca (1886) e finalmente, em 1928, passou à categoria de Cidade.
Quando Dr. Blumenau, esteve aqui pela primeira vez em janeiro de 1848, associou-se a um comerciante de nome Ferdinand Hackradt , e rumou ao Itajaí , onde Agostinho Alves Ramos emprestou embarcações , alimentos e um guia para explorações .Quando chegaram, encontraram famílias, com residências fixas, como os Haendchen, os Klocher os Deschamps, Klock, Schneider , Theiss, Kerbach, Peter Wagner, Peter Lukas, que vieram a partir de 1837 provenientes de São Pedro de Alcântara e outros que foram os percussores da colonização de Gaspar (Belchior e Pocinho) . Os dois últimos tinham grandes culturas e engenhos de açúcar no local “Capim Volta”, um conhecido bairro de Blumenau, hoje City Figueiras. Essas famílias deram suporte e sustentação a Dr. Blumenau, em seu tão sonhado empreendimento. Todas as famílias citadas deixaram descendentes por toda região do Vale do Itajaí, alguns deles casaram com imigrantes alemães que vieram após 1850. Quem os trouxe foi um caboclo forte e prudente, que foi recomendado como de inteira confiança, chamado Ângelo Dias, que prestou grandes trabalhos aos dois empreendedores. Todos esses nomes mencionados não vieram com Dr. Blumenau, que veio no intuito de organizar uma colônia, até então eram apenas famílias isoladas. Mas não devemos esquecê-las, pois tiveram sua importância dentro de um contexto histórico para o desenvolvimento de nossa cidade. O próprio Ferdinand Hackradt ficou na região próximo ao centro da cidade, enquanto Dr. Blumenau retorna à Alemanha e após conseguir convencer 17 imigrantes através de seu sobrinho Reinhold Gaertner a vir ao novo continente, chegam à foz do Ribeirão da Velha em 02 de setembro de 1850. Dr. Blumenau já se encontrava em Blumenau quando os 17 primeiros imigrantes chegaram. 

Observação: Na realidade os 17 primeiros imigrantes chegaram em Desterro (Florianópolis) nessa data. Em Blumenau a primeira família a chegar foram os FRIEDENREICH no dia 09 de setembro, os outros vieram aos poucos e até a pé. Mas definiu-se em 1900 que a data seria 02 de Setembro de 1850. 

OS PRIMEIROS 17 IMIGRANTES
- REINOLDO GARTNER: com 26 anos de idade, solteiro, natural de Brunsvique, sobrinho, pelo lado materno, do Dr. Blumenau;
- FRANCISCO SALLENTHIEN, com 24 anos, solteiro, lavrador, também natural de Brunsvique;
- PAULO KELLNER; 23 anos, solteiro, lavrador,igualmente de Brunsvique;
- JÚLIO RITSCHER, 22 anos, solteiro, agrimensor, natural de Hannover;
- GUILHERME FRIEDENREICH, com 27 anos de idade, alveitar, natural da Prússia, casado com;
- MINNA FRIEDENREICH, 24 anos de idade, possuindo o casal os seguintes filhos;
- CLARA, com 2 anos de idade;
- ALMA, com 9 meses;
- DANIEL PFAFFENDORFF, 26 anos de idade, solteiro, carpinteiro, natural da Saxônia;
- FREDERICO GEIER, 27 anos de idade, solteiro, marceneiro, natural de Holstein;
- FREDERICO RIEMER, 46 anos de idade, solteiro, charuteiro, natural da Prússia;
- ERICH HOFFMANN, 22 anos de idade, ferreiro, funileiro, também da Prússia;
-ANDRÉ KOLMANN, 52 anos de idade, ferreiro, igualmente da Prússia, acompanhado da esposa;
- JOANNA KOLMANN, 44 anos de idade, e das filhas;
- MARIA, 20 anos de idade, solteira;
- CRISTINA, 17 anos, também solteira, e
-ANDRÉ BOETTSCHER, com 22 anos de idade, solteiro, ferreiro, natural da Prússia. 

Arquivo de Sergio da Silva/ Adalberto Day

7 comentários:

Adalberto Day disse...

Agradeço o contato feito pelo colunista e cartunista do Jornal Santa Catarina CAO HERING, que me corrigiu quanto a Bodas de Prata, para Jubileu de Prata. Bodas é de casamento.
Adalberto Day

Nilton S. Zuqui disse...

Meu caro Adalberto, é sempre muito bom acompanhar seus textos, em especial quando falado da nossa cidade que a amo tanto, parabéns!!

Wieland Lickfeld disse...

Caro Adalberto, de fato o Dr. Blumenau, tivesse vivido alguns anos mais, provavelmente não teria gostado muito da comemoração do cinquentenário da cidade em 1900. Talvez por isso foi feita de certa forma justiça a ele pela inauguração do monumento em sua homenagem na Praça Hercílio Luz em 1902, ano em que ele teria comemorado os 50 anos de Blumenau. Já a questão da nova data de fundação, escolhida em 1900, 02 de setembro, também requer atenção, devido aos relatos divergentes existentes, deixados por alguns membros do grupo pioneiro. Para botar mais lenha na fogueira ainda, recordemos que há algumas décadas foi publicado em Blumenau em Cadernos um relato de Paul Kellner, um dos pioneiros que acabou se estabelecendo na região de Brusque e Itajaí, cuja lista de pioneiros diverge da comumente aceita. Coisas da História. Grande abraço!

Antunes disse...

Caro, boa tarde,

Como é bom preservar as relíquias do passado.
Quanta coisa se perdeu por falta de uma iniciativa como essa tua.
Parabéns.
Antunes Severo

Antonio Aires - Santos SP disse...

Prezado Irmão Beto
Faço minhas as palavras de Nilton S. Zuqui,pois quando falamos sobre o passado,sempre tornamos mais real o presente e o futuro.

Antonio Aires

Valdir Salvador disse...

Ola Beto, tudo bem?, é meio complicado elogiar Dr Blumenau porque pergunto o que ele fez de bom e bonito para a Cidade de Blumenau?que eu sei ele foi um a passoa endicade pa formmar uma cidade de poucas praças, e vender terrenos aos imigrantes que aqui chegavan,com o pensamento de esplorar e crecer,vendeu toda a madeira e tornouse um grande comerciante,porque não se fala no batedor que veio de canoa para que Dr blumenau aqui cegace,que deveria ser a familia de Vitorio de Alcantara que so ganhou como reconhecimento muito anos apos o nome de uma rua o antigo leito da famosa Estrada DE Ferro de na Ponta Aguda,mas tudo bem ja que aqui estamos aqui ficamos sou orgulhoso por todos os moradores que como eu aqui moramos. Valdir Salvador.

Luiz Claudio Alcântara disse...

Olá Adalberto, estou procurando informações a respeito de meu avô Sr Vitório Alcântara que fazia a travessia de canoa (batedor) ligando a Blumenau

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...