"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

segunda-feira, 25 de abril de 2011

- Almanaque do Futebol Catarinense

Agradeço aos autores Emerson Gasperin e Zé Dassilva, pelo envio desta maravilha de Almanaque do Futebol Catarinense. Um livro que todos os amantes do futebol deveriam adquirir e fazer parte de seu arquivo.

LANÇAMENTO
O lançamento foi no dia 05 de abril 2011
Desde o primeiro jogo realizado em Santa Catarina, em 14 de agosto de 1910, até hoje, quando o Estado aparece com dois times na série A do Campeonato Brasileiro, o já centenário futebol catarinense reuniu muitas histórias. As melhores delas estão no Almanaque do Futebol Catarinense, escrito pelos jornalistas Emerson Gasperin e Zé Dassilva, com o patrocínio do Fundesporte (Governo de Santa Catarina) e apoio do Diário Catarinense. O lançamento acontece(u) no dia 5 de abril, na Assembléia Legislativa, na capital, as 19h.
Na obra, os principais fatos de todas as edições do campeonato estadual e as decisões de cada ano são mostrados em uma linha do tempo. As maiores conquistas dos times catarinenses e insólitas taças conquistadas no exterior também são abordadas pelo livro, que conta ainda a trajetória de 60 clubes, muitos deles já extintos.
Os clássicos não ficam de fora – desde o maior de todos, Avaí x Figueirense, até o obscuro Independente x Chapecó, que dividia a região Oeste de Santa Catarina antes de a Chapecoense surgir. Os principais atletas nascidos em Santa Catarina e os craques de outros lugares que vestiram as camisas das equipes do Estado receberam minibiografias.
Passagens folclóricas, como o dia em que o árbitro expulsou os 22 jogadores e a noite em que um PM fardado invadiu um programa de debates também aparecem no Almanaque. “É uma obra ecumênica: todas as torcidas do Estado terão motivo de alegria ao ler este livro”, define Zé Dassilva, um dos autores.

Depois de Florianópolis, o Almanaque do Futebol Catarinense foi lançado em Criciúma, no dia 7 de abril, na Faculdade SATC, às 19h30. Estão sendo agendados também lançamentos em outras cidades.

OS AUTORES
Emerson Gasperin
Jornalista profissional pela UFSC, foi repórter em O Estado de S.Paulo, editor na Gazeta Mercantil e editor-chefe na revista Bizz. É autor do livro Para Saber Mais – Reggae, lançado em 2004 pela editora Abril. Conquistou o Prêmio Abril de Jornalismo em 2006, na categoria Perfil. Também já escreveu para veículos como Diário Catarinense, Trip, Viagem & Turismo, Meio & Mensagem e iG, entre outros.

Zé Dassilva
Formado em Jornalismo pela UFSC e pós-graduado em cinema-documentário pela FGV, é autor-roteirista da TV Globo desde 2000 e chargista do Diário Catarinense desde 1998. Lançou, em 1996, o livro Histórias que a Bola Esqueceu (sobre o Esporte Clube Metropol), transformado em documentário em 2001. Na TV Globo, além de escrever para programas da linha de shows, criou charges animadas para o Esporte Espetacular, também veiculadas no programa de Armando Nogueira no SporTV. Em 2006, co-dirigiu o documentário As Donas da Bola, exibido pelo SporTV.
Dedicatória
Ao amigo Adalberto Day, craque na preservação da memória Blumenauense, na torcida para que este Almanaque enriqueça ainda mais os seus arquivos!
Abraço
Emerson Gasperin
15/04/11
Escolhi uma pequena matéria do livro, em que cita a passagem da tripulação do cruzador Von Der Tann, em Blumenau, da Imperial Esquadra Alemã  em 1911 - sendo este  o primeiro jogo internacional realizado em Blumenau.
Em pé aparecem: Cramer, Bruno Hindelmeyer, Fischer, Franz, Blohmann, Oswaldo Hildelmeyer e Felipe Brandes. À frente estariam Kugler, Alfredo Eicke e G. A. Koehler
Observação: na foto aparecem apenas 9 jogadores do time blumenauense. Dois deles ficaram fazendo as honras da casa para os visitantes.

O primeiro jogo internacional
Tão logo aportou em Itajaí, em 25 de março de 1911, a tripulação do cruzador Von Der Tann, da Imperial Esquadra Alemã, programou um passeio a Blumenau e Ibirama. Para o dia seguinte, a agenda anotava um futebol com os blumenauenses do Turnverein (clube de ginástica) local, fundado em 1873 pelos imigrantes que colonizaram a região.
Até então, os associados dessa entidade jogavam apenas contra os operários da empresa Garcia, geralmente quando os estudantes voltavam do ginásio Santa Catarina, em Florianópolis, para passar o final de semana em casa.
As partidas aconteciam no pasto do Hotel Holetz (na atual Alameda Rio branco, próximo ao Grande Hotel), um campo com dimensões não oficiais, traves de madeira, marcação cavada no solo e gramado “aparado” pelos animais que ali se alimentavam. Neste local, os catarinenses receberam os germânicos para o primeiro confronto internacional do Estado. O time alemão contou com dez atletas porque um dos onze oficiais escalados havia permanecido a bordo do navio para comandar a guarda.
A inferioridade numérica não foi problema para os estrangeiros, que venceram por 5 a 2 , assim como a derrota dos blumenauenses não impediu que o esporte prosperasse na cidade, motivando a criação de diversas agremiações dali em diante. Página 18
e-mail para pedidos é futebolesc@gmail.com

Acesse : http://adalbertoday.blogspot.com/2007/11/g-e-olmpico.html
Adalberto Day cientista social e pesquisador da história

7 comentários:

Emerson disse...

Adalberto,

Que bom que você gostou do almanaque!
Agradeço também pelo registro em seu blog e pela observação - comentários como o seu serão muito válidos para aperfeiçoar uma eventual segunda edição do livro.
Estou pensando em fazer um lançamento em Blumenau, você acha que rende?
abraço,
emerson

Djalma disse...

Bom dia. Maravilhoso este Almanaque. Como faço para adquirilo

Prof. Wieland Lickfeld disse...

Caro Adalberto, muito boa a imagem do time blumenauense que ilustra o post. Segundo a obra comemorativa aos 70 anos do Grêmio Esportivo Olímpico, de pé aparecem: Cramer, Bruno Hindelmeyer, Fischer, Franz, Blohmann, Oswaldo Hildelmeyer e Felipe Brandes. À frente estariam Kugler, Alfredo Eicke e G. A. Koehler (editor do jornal 'Der Urwaldsbote'). Infelizmente a fonte não cita se a relação de nomes é dada da esquerda para a direita ou desta para a esquerda. Talvez o Dr. Niels Deeke tenha os subsídios necessários para elucidar isso, haja vista eventualmente poder identificar Koehler na imagem. Parabéns aos autores pelo trabalho de pesquisa e pela publicação da obra. Grande abraço, Wieland Lickfeld

Antunes Severo disse...

Olá,
é uma contribuição valiosa à divulgação da história do nosso futebol.
abraço do
antunes severo

JULIO DIOGO disse...

Gostaria de saber onde posso comprar um exemplar deste livro. Como moro em Santos/SP, teria que comprar o livro com envio através dos correios.
Atenciosamente

Julio Diogo
juliodiogo@litoral.com.br

Daniel disse...

Olá Beto,

acompanho seu blog há algum tempo e a maneira que você preserva a memória blumenauense é sensacional. Enfim, também sou formado em Ciências Sociais pela Furb (não atuo na área) e fã do futebol, o objetivo do e-mail é lhe dar uma sugestão. Seguindo a onda do Almanaque do Futebol Catarinense porque você não resolve escrever um Almanaque do futebol blumenauense, desde os tempos do Brasil, do Olimpíco, do Palmeiras, BEC, etc, pincelando sobre futebol amador e sua importância para a cidade, enfim, creio que você teria mercado pois aqui em Blumenau temos muitos apaixonados por futebol, e também acredito que você teria patronício de algumas grandes empresas da cidade para o projeto, enfim sugestão dada e que seu blog continue por muito tempo.

Abraço
Daniel Galina

Soni Silva disse...

Onde adquir?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...