"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

domingo, 27 de fevereiro de 2011

- Dona Muchi

Em histórias de nosso cotidiano, apresentamos hoje uma crônica de Arlete Felsky Filander falando sobre sua querida mãe Dona Erica (Dona Muchi) .

 Dona Muchi como era conhecida, era muito querida por toda a comunidade, inclusive por minha mãe Augusta. Foi escrito por Arlete no dia do falecimento de sua mãe.
Erica Felsky nascida Dietrich em  27/02/1929 e falecida em: 08/11/2007
Local de Nascimento: Blumenau



Por Arlete Felsky

MINHA MÃE

“A Embaixadora do bem-querer”
A verdadeira Guerreira do Bem

Neste momento, em que Rose e Rogério estão te levando, mais uma vez, ao Hospital Santa Catarina, para tentar suavizar as tuas dores, vejo o filme, onde todos nós teus filhos, netos, parentes e amigos festejavam alegremente os 50 anos de casados – AS BODAS DE OURO.

Sr. Milico e Sra. Muchi
Estou tocada de forte emoção ao “sentir” o quão maravilhosa é a NOSSA FAMÌLIA.
E, graças a Ti, MINHA MÃE, “Célula Mater” de tanto amor a nós dedicado por toda a Tua vida.
Tu és verdadeiramente a “Guerreira do Bem”.

Durante todo o tempo de convivência contigo apreendemos o que é disciplina, o saber cuidar, o sabor do trabalho, como lutar e, sobretudo, o querer bem a todos não importando de que cor, credo ou meio de onde vinham.
Tu sempre buscavas a ajudar e a amparar a todos que adentravam à nossa casa, e que, com certeza, foram muitos.
Sempre estavas disposta a arrumar a mesa impecavelmente linda e farta, graças a Deus. Fazias o café e servis os doces e pães, que com tanta maestria SÓ TU SABIAS FAZER TÃO BEM!

Que saudades da tua “comidinha”.
Ela tinha sempre o sabor do TEU AMOR, da TUA DEDICAÇÂO incansável por todos nós teus filhos.
Fizeste tudo de melhor, a qualquer hora do dia ou da noite, por cada um de nós.
A tua dedicação permanente é o Porto Seguro para todos nós (teus filhos). Por isso, somos filhos felizes e seguros.
Desde que te conheço, nunca fugiste da LUTA e do TRABALHO.
Acho mesmo, que a tua bandeira predileta se chama: Trabalho.
E, através dele, aprendi ao longo de minha vida que só o TRABALHO, evita o tédio, o vício e a pobreza.

Agradeço a Deus pela MÂE GUERREIRA que Ele colocou no meu caminho.
Contigo aprendi como lutar em todos os momentos, com fé, por mais sofridos que fossem e, muitas vezes, intransponíveis.
Mas, sem o AMOR nada disso valeria.
Pelo teu exemplo, aprendemos que a luta e o trabalho só são válidos quando colocamos uma dose elevada de amor em tudo que fazemos.

E hoje, estamos todos aqui, teus filhos, netos, parentes, amigos e conhecidos, aos quais sempre acolheste com o teu jeito generoso de receber e acolher a cada um de nós.
Que Deus te acolha no céu e que sejas amorosamente recebida pelo nosso saudoso Pai que permanece a tua espera.
Acesse também :
http://adalbertoday.blogspot.com/2010/12/o-senhor-milico.html
sobre a postagem do senhor Milico pai da Arlete.
Arquivo de Arlete Felski Filander

12 comentários:

ARLETE TRENTINI DOS SANTOS disse...

BOM DIA.
COMO É BOM VÊR PESSOAS ASSIM MARAVILHOSAS RECEBENDO HOMENAGENS DE UMA FILHA TAMBÉM MARAVILHOSA.
PARABÉNS SR ADALBERTO POR ESTE BLOG QUE MOSTRA SEMPRE MUITOS VALORES,MOSTRA A HISTPORIA DE NOSSA GENTE.
E HOJE, AINDA PASSEI A CONHECER MAIS UMA ARLETE QUE COM CERTEZA DEVE SER MUITO ESPECIAL.
ABRAÇOS ARLETE TRENTINI DOS SANTOS DE GASPAR,SC

José disse...

Parabéns Arlete pela crônica homenageando tua mãe - Dona Muche. Ela realmente foi merecedora de todos os elogios que fizestes na qualidade de filha. Quem a conheceu, sabe da pessoa serena, bondosa e trabalhadora que sempre foi. Certamente hoje goza em um bom lugar.
José Carlos de Oliveira

Severo disse...

Que belo exemplo amigo.
Boa semana.
Antunes Severo

VITÓRIO disse...

PARABÉNS ADALBERTO DAY PELA SUA ATENÇÃO EM PUBLICAR EM SEU BLOG A MENSAGEM DE MINHA IRMÃ ARLETE SOBRE A NOSSA MÃE, QUE HOJE FARIA 82 ANOS.ELA JÁ ESTÁ JUNTO COM DEUS,BEM COMO JUNTO
COM NOSSO PAI LUIZ E NOSSO IRMÃO JORGE.UM ABRAÇÃO DO VITÓRIO FELSKY -
VITÓRIA-ES.

VITÓRIO disse...

MAMÃE FOI, É , E SEMPRE SERÁ UM FANTÁSTICO EXEMPLO DE HUMILDADE, SABEDORIA,DEDICAÇÃO E A M O R
A TODAS AS PESSOAS QUE TIVERAM O PRIVILÉGIO DE CONVIVER COM ELA.UM
BEIJO NO CORAÇÃO A TODOS QUE LEREM ESSE COMENTÁRIO.
VITÓRIO FELSKY. Vitória-ES.

Prof. Wieland Lickfeld disse...

Parabéns, Arlete, pela linda homenagem à sua mãe. A presente geração precisa destes exemplos. Oxalá os siga! Um grande abraço!

Valdir Salvador disse...

Valdir Salvador.
Caro amigo Adalberto que bom ter a oportunidade de falar de gente importante como a dona Muche ou ver a foto dela e o famoso Sr. Milico que fez o meu primeiro terno, para o minha festa de comunhão. Adalberto sabes dona Muche me conheceu antes de eu a conhecê-la estranho não?, pois é na verdade ela me viu logo apos o meu nascimento, eu morava na terceira casa da antiga rua do Phiffer do seu Tidre o açougueiro que era o pai de dona Muche casa esta que era do pai dela, posso dizer que conheci demais esta brilhante família, que engrandecia aquele famoso Bairro que nasci e morei até os meus 9 anos,dai então viemos morar no centro da cidade e escapei de ser também um dos famosos operário da Empresa Industrial Garcia que tu bem sabes o filho ao completar os seus quatorze anos o pai levava para registrar a sua nova função que era ser mais um dos importantes funcionário da mesma, temos também para lembrar os vizinhos de dona Muche o sapateiro Lalinho, e a famosa velha Dora que assim todos chamavam a senhora que nos vendia nata e o queijinho branco para nos comer com polenta, Adalberto, sabias que meu pai também marcou seu nome no Garcia? ela foi por muito tempo barbeiro do bairro,tendo como seu concorrente o Sr Emilio Felski, e o Sr Bozz, desculpe se me alonguei mas falar deste bairro é coisa para não mais parar. abraços Valdir Salvador

Osmar Hinkeldey disse...

Bom dia Adalberto

Que bom publicar um testemunho de uma filha sobre a sua mãe, ela nos revela um pouco da vida familiar em que convivia com seus pais e irmãos.
A Arlete trabalhou na Artex no tempo que eu também trabalhei nesta empresa; pessoa sempre muito simpática.
Quando nos é dito que é necessário uma "dose elevada de amor em tudo que fazemos" acho que a Dna. Muche compreendeu bem o sentido da vida, porque o amor é mais forte do que a morte.
Abraço

Fernanda disse...

Que linda esta homenagem que minha tia Arlete fez para minha avó Dona Muchi...
Me lembro que sempre que eu a visitava, ela dizia que estava orando por cada um da minha família (falando o nome de cada um). E isso me impressionava muitas vezes, pois ela não esquecia de ninguém! Como ela gostava das festas em família... Lembro dela com muito carinho! Minha querida vó!

Osni Vilson Melin disse...

Quem morou ou mora ainda no Garcia especialmente na rua da Gloria e Progresso,conhece com certeza essa família exemplar do Sr. Milico,como era chamado carinhosamente e um dos melhores alfaiate da época em nossa região.Eu tive o privilégio de trabalhar junto com a Arlete na ARTEX,era uma linda mulher sempre com sorrisos em seus lábios,muito gentil e educada,sua delicadeza com as pessoas era notável.Fico feliz em revela e parece que os anos não passaram,continua a mesma mulher com seu lindo sorriso. Parabéns por esta postagem,pois resgata um pouco do meu tempo do Garcia que foi um época maravilhosa. Parabéns Adalberto.

Arlete disse...

"Caro Adalberto,

Ao chegar hoje ao escritório, na minha mesa, a minha secretária Luciana, deixou uma cópia da homenagem que prestei a saudosa e inesquecível D. Muchi - minha mãe.
Me emocionei às lágrimas quando li os comentários de pessoas como a Arlete Trentini dos Santos, José Carlos de Oliveira, Antunes Severo, o meu querido irmão Vitório, o Prof. Wieland Lickfeld, o Valdir Salvador, Osmar Hinkeldey e a minha tão querida sobrinha Fernanda, Osni Vilson Melin.
Mamãe e Papai, o nosso irmão Jorge Já partiram... mas a vida me reserva surpresas muito agradáveis, como vocês, que compartilham comigo de momentos significativos.
Adalberto, eu preciso, eu quero lhe AGRADECER por mais este momento lindo que VOCÊ acaba de proporcionar a mim e a todos da minha Família.
Um grande abraço

Arlete Felsky Filander

Cíntia Felsky disse...

Minha "vo' Muchi" como carinhosamente eu a chamava, faz mta falta para tds nos da família Felsky. Ela era amável, justa, e gostava de uma boa conversa... qdo eu chegava na sua casa, que por alguns anos foi minha também, ela queria saber de todas as novidades, detalhes do nosso dia a dia, era assim uma amiga. Sua generosidade aos que a cercavam e sua gratidão a Deus são atributos que aprendidos com ela quero levar por toda minha vida, e passar a minha filha Sara, que foi a única bisneta que a vo' Muchi conheceu dias antes de falecer. V0' MUCHI: UMA BENÇA0 DE MULHER, ESP0SA, MÃE,E V0'!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...