"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

domingo, 16 de janeiro de 2011

- O dia em que visitamos Niels Deeke, na sua Fazenda Deeke

Sabe, aquele dia maravilhoso quando você visita uma pessoa que possui um conhecimento histórico fantástico sobre nossa cidade de Blumenau principalmente? Pois bem, esse dia foi 14 de janeiro de 2011. Visitamos  Niels Deeke (Nascido 20/agosto/1937 faleceu em 16/novembro/2013) – Memorialista em Blumenau. Filho de Hercílio Deeke, prefeito em Blumenau gestões - 1951/1955 e 1961/1966 - e sua esposa Joana Jensen Deeke,. que receberam-nos com uma cordialidade invejável.
Foi uma viagem ao passado, ao conhecimento para entender o presente e projetar o futuro.
Documentos raros de nossa história, objetos únicos fazem parte deste acervo extraordinário do  Niels. Um verdadeiro museu que nem mesmo em nosso oficial da cidade encontramos com tantos detalhes.
Eu e minha esposa Dalva tivemos este privilégio...ouvimos tantas e belas histórias que não dava mais vontade de sair de lá .
Adalberto Day
Mirante no portal da Fazenda - em bronze o aforismo - : Se não for útil o que fizemos, inútil será a glória. Maio de 1964
A imagem mostra uma parte da residência sede da Fazenda – fundos- com 3 mil m²
Uma bela propriedade de mais de 1 milhão de m² ornamentados com diversas lagoas, árvores de todas as essências nativas, pássaros, bugios, pacas e cotias, plantas exóticas, mantida incólume, pelo proprietário, como parque florestal e refúgio ecológico, há mais de meio século.
Na Fazenda Deeke, diante do busto do ex prefeito Hercilio Deeke, pai de Niels, os dizeres :
HERCILIO DEEKE
1910-1977
Exaltação ao Mérito
HERCILIO, meu pai,
Com as virtudes de
Teu caráter íntegro,
Veneraste a Deus.
Dignificando o próximo,
Honraste tua família,
Enaltecendo o trabalho,
Te consagraste ao bem da comuna,
Promovendo o progresso,
Glorificando teu torrão natal,
Sublimando tua existência
Em proveito da Pátria, para
Engrandecer Blumenau,
Santa Catarina e o Brasil
Niels
Gratidão perpétua dos descendentes

Em uma de suas salas, estava eu ouvindo belas histórias junto ao Memorialista Niels
Em mais um ambiente de cultura, com o amigo Dr. Niels. 
O memorialista Niels, explica detalhes do casco de um quelônio, um cruzamento de Tracajá ( amazônico) com Cágado ( local), obtido na Fazenda Deeke.

Em outra sala o abraço fraterno e ouvindo sobre Dona Ema, avó de Niels, e outras histórias
Uma réplica de canhão da Guerra do Paraguai (1864/70), marca Saint-Etienne, e eu com uma amostra da bala.
Em segundo plano uma raridade, uma máquina de passar lençol do início do século XX
O senhor Niels Deeke foi, por 25 anos, o dono da famosa Fábrica de Chocolate Saturno. Os dizeres:
1941-1966
Homenagem
Dos funcionários, e empregados da Fábrica Chocolate Saturno.
M.E. Kaeser S.A.
Pelo transcurso do 25º Aniversário de fundação.
A seus diretores.
Blumenau 1-9-1966


Na oportunidade recebemos do Dr. Niels de presente um livro "O município de Blumenau e a história de seu desenvolvimento". Por José Deeke, em 1917. José Deeke foi avô de Niels. Blumenau 12/05/1875 - 24/08/1931
__________________________
História
Consta da árvore genealógica da família Deeke, que seus ancestrais viveram durante séculos, na região Sul da Floresta Hercínia (Harz) na Alemanha central.
Desde o patriarca da família nascido em 1662, os representantes masculinos dedicavam-se, sem exceção a carreira florestal e de monteiria.
Com a emigração para o Novo Mundo, abriram-se novos horizontes ao pendor peculiar da família e, assim, resolveram os Deeke emigrar para o Brasil. Partiu primeiro em 1857, Theodor Deeke, atraído pelas publicações propagandistas do Dr. Blumenau. Seu nome consta sob o n° 727, do livro de matriculas I de imigrantes.
Não se conformou Theodor Friedrich Ernst Deeke com o parcelamento das terras da colônia do Dr. Blumenau em pequenas propriedades rurais, e adquiriu uma grande área onde estabeleceu sua fazenda em Brusque, no rio Limeira.Seguiu-lhe um ano depois Frederico ( Carl Friedrich Ferdinand Georg August) Deeke, genearca da família no Brasil e cujo nome figura no registro de imigrantes sob n° 867, do ano de 1858. Dois anos após veio ainda o irmão mais novo Carl Ernst Deeke, que alistou-se, em 1865, nas Forças Imperiais e seguiu, como Tenente, à Guerra do Paraguai, falecendo em batalha, portanto honrando o patronímico Deeke com a nobre qualificação de Mártir da Pátria. Theodor voltou à Alemanha em idade avançada, onde faleceu. Seus descendentes vivem radicados no Estado do Paraná, sob o nome de Oliveira. Na Alemanha extinguiu-se o nome Deeke desse ramo,quando pereceram durante uma epidemia, os três filhos homens de Wilhelm Deeke, único irmão que lá permanecera exercendo a profissão de Couteiro-Mor do Império Alemão.

Para saber mais acesse:
http://adalbertoday.blogspot.com/2010/01/familia-deeke.html
Arquivo de Dalva e Adalberto Day

39 comentários:

Maurício da Silva Junior disse...

Encontro de gigantes!

Denner William Ovidio disse...

Pessoas como estas que tem um grande conhecimento sobre tudo é fundamental para um futuro melhor. Não podemos deixar de esquecer grandes nomes como estes.

Charles Ringenberg disse...

Vocês dois juntos devem ter assunto para uns 15 dias seguidos de troca de informações, não é ?

Cao Zone disse...

Prezados/as, embora desde muitos anos atrás tenho a honra de em grupos de genealogia manter algum tipo de contato via e.mail com o dr. Niels, e principalmente lendo seus textos em locais diversos, nunca tive o prazer de conheçê-lo pessoalmente, tampouco ainda tinha visto-o em fotos. Que posso dizer desse verdadeiro, como disse acima o sr. Mauricio: "encontro de gigantes"? Quando os grandes se encontram lá em cima, nós os pequenos aqui em baixo só temos a ganhar. Vida longa aos dois. Abraços. Cao

Vivien disse...

Gostei muito dessa matéria, Sr. Adalberto.
O Dr. Niels é grande conhecido aqui na comunidade.
Arquivo vivo, sabe datas, eventos com muita precisão.

Eu moro na R: General Osório próximo à
R: Guilherme Poerner que dá acesso ao sítio Deeke.
(Stetica Lavação)
Boa semana!
Paz!
Vivien Alcântara.

Vanilla disse...

VanillaLoja @adalbertoday Niels Deeke é uma figura!bem digno!Parabéns pela entrevista!

Paulo Roberto Bornhofen disse...

Que aula!
Maravilha.

Abraços,

Paulo

Prof. Wieland Lickfeld disse...

Caro Adalberto, não dá para apenas comentar este texto. Posso escrever um post a respeito? Grande abraço, Wieland

M.C.Sada disse...

Senhor Adalberto acabei de entrar no seu blog e como sempre fico conhecendo mais ou ate algo sobre os assuntos que eu desconhecia.
Parabéns por este seu trabalho dedicado a cultura e as nossas raízes.
Como profundo conhecedor e estudioso da nossa Historia, através do conteúdo do seu blog ficamos ligados ao passado, as nossas raízes.
Revivemos paginas em nossas vidas e quem e deste tempo agora, tem oportunidade de conhecer o nosso tempo, fatos i9mportantes que marcaram nossa historia.
Apreciei muito sua reportagem com o filho do nosso ex Prefeito,o inesquecível Sr. Hercilio Deeke.
Alias foi no mandato deste Prefeito, eu tinha 18 anos havia me formado no normal e em abril de 1963 como efetiva, iniciei minha carreira na educação, inicialmente como professora normalista.
Carinhosamente
M. Cecilia

Prof. Wieland Lickfeld disse...

Caro Adalberto, de fato a Fazenda Deeke não é um lugar qualquer, como os que um cidadão comum como eu está acostumado a frequentar. Creio que não exista descrição do lugar que substitua satisfatoriamente a sensação, variável de indivíduo para indivíduo, de cruzar aquele portal de entrada, privilégio que me foi concedido pela primeira vez há cerca de 10 anos. Ainda que possa haver algum exagero nisso, não se admire o visitante que, tendo passado por lá, se vir remetido à lembrança de conceitos contidos na Pasárgada de Manuel Bandeira ou no mito da Shangri-La de James Hilton. Seja como for, é uma experiência e tanto, como você e a Dalva puderam comprovar. No mais, comento brevemente três assuntos que apareceram no texto: 1)o interessante livro de José Deeke: pesquisadores que queiram conhecer os 03 pequenos volumes ilustrados da obra original em língua alemã, poderão encontrá-los no nosso Arquivo Histórico. Há alguns anos tive o prazer de ser presenteado com um conjunto destes pelo Sr. Gerd Hofmann, cuja família, vinda do RS na década de 1930, no passado foi ligada à empresa Tabacos Brasileiros; 2) a origem da Família Deeke: coincidentemente é também na região do Harz que fica a cidade de Hasselfelde, onde nasceu o Dr. Hermann Blumenau. Outra coincidência é o fato de também o pai do Dr. Blumenau ter se dedicado à carreira florestal; 3) o Livro de Registro de Imigrantes: infelizmente este documento de valor inestimável dos primórdios da Colônia Blumenau não está disponível aos pesquisadores da atualidade, pois foi, segundo o Dr. Niels, consumido pelas chamas que destruíram parcialmente nossa prefeitura em 1958. Afortunadamente, ele teve a oportunidade de transcrever os dados deste livro antes do lamentável evento. Era isso. Grande abraço!

ÉDER RENE LOFHAGEN disse...

SR ADALBERTO DAY.

NÃO TIVE O PRAZER DE CONHECE-LO PESSOALMENTE AINDA, MAS PARECE QUE O CONHEÇO A MUITO TEMPO. SOU ADMIRADOR DE SEU BLOG A ALGUM TEMPO E SÓ TENHO QUE LHE TECER ELOGIOS REFERENTE A TODOS OS ARTIGOS PUBLICADOS, POIS SOU APAIXONADO PELA HISTORIA DE BLUMENAU. OBRIGADO DO FUNDO DO CORAÇÃO POR ESSA VALOROSA COLABORAÇAO A TODOS OS APAIXONADOS POR ESTA CIDADE COMO EU!

ÉDER RENE LOFHAGEN
ernlofhagen@bol.com.br

Romulo Moritz disse...

RomuloMoritz @adalbertoday onde é a Fazenda do Dr. Niels Deeke? aquele lugar deve ser um paraiso para historiadores.

Eduardo - Bluware disse...

Conheço o Dr. Niels Deeke desde a minha infância, pois morava ao lado da casa de seu pai, na Rua Sete de Setembro. Além disso, o Dr. Hercílio foi amigo do meu avo, Ernesto Schadrack, quando ambos estudaram no Rio de Janeiro.
Tive também o privilegio de visitar o Dr. Niels, em sua magnifica residência a alguns anos, e gostaria muito de repetir a vista, desta vez com meus filhos, para que os mesmos "tomem um banho" de cultura.

Niraci disse...

Sr. Adalberto, maravilhosa sua reportagem. São estes fatos/reportagens que nos dão ânimo para continuar em nossos projetos.
Sou responsável pela Casa do Imigrante de Dona Emma "Família Ax", tenho muito interesse na possibilidade de visitar o Sr. Niels Deeke, poderia ele fornecer muitas informações sobre seus avós para assim colocar junto a Casa do Imigrante. Como faço para entrar em contato. Temos um site, onde se pode ter a veracidade do projeto: www.casadoimigrante.com
Obrigada!
Niraci Chiminelli
niracic@gmail.com

Eugênio Carlos Lenz disse...

Parabéns sr. Adalberto pela visita feita ao Dr. Niels Deeke, o
"Ibiramota" conterraneo, e a entrevista publicada. Faz muitos anos que não o vejo, mas sempre é um grande prazer conversar com ele sobre a minha cidade natal. Abraços

Rodrigo disse...

Segundo Adalberto Faleceu Hoje 16/11/13 aos 75 anos o Historiador autodidata Niels Deeke. Um cara fantástico com quem tive a honra de ter muitas conversas
Rodrigo Braga

Lucineia disse...

Falecimento Niels Deeke 16/11/2013
Uma pessoa, que deixara saudades.
Lucineia Wruck

Gelmar disse...


Niels Deeke, uma pessoa que, como poucos, conhecia a história de Blumenau. Muito discreto, um bom papo......um gentleman. Deixa uma lacuna. Meus sentimentos à Johanna Jensen.
Gelmar Vollrath

Tânia disse...

Falecimento do Sr. Niels 16/11/13
Meus sentimentos !
Tânia Fausto

Deta disse...

Falecimento do Sr. Niels 16/11/13
Meus sentimentos.
Deta Margarida

Klaus disse...

Niels Deeke , "Guerreiro Velho Kerusko" retorna ao Walhala conduzido pelas Valquírias, imensa falta nos fará, Blumenau e o Brasil perdem um notável Memorialista !
Meus sentimentos à Familia enlutada.
Klaus Saar

Lucineia disse...


Uma pessoa ,que deixará saudades.
Lucineia Wruck

Virginia disse...

Falecimento Niels Deeke
Nossos sentimentos aos familiares. Era uma pessoa de bom coração, que tive o prazer de conhecer...
Virginia Wollstein Stribel

Lorena disse...

Falecimento Niels Deeke Meus mais profundos sentimento a todos familiares em especial à querida Joana.
Lorena Karasinski

Marli disse...


Meus sentimentos a família Deeke, fui funcionária, de Dr.Niels Deeke..nos idos anos de 1970.....
Marli Márcia Bauer

Márcia disse...

Uma grande perda para Blumenau falecimento de Niels Deeke
Marcia Regina Dickmann

Elenice disse...

Meus sentimentos a Família Deeke.
Elenice Margô Zen Brunsfeld

Juliana disse...

n Grande perda para a familia e para a cidade. Meus sentimentos
Juliana Spethmann Hoffman

Heloisa disse...

Sinto muito! Um forte abraço a todos os familiares.
Heloisa Figueiredo Moura

Milu Vianna disse...

Falecimento Niels Deeke 16/11/13
Vai com ele um pouco da nossa história . Lamento muito Meus sentemos a família .
Milu Vianna

Airton disse...


Colega de pesquisa no grupo de Genealogia SC-Gen. Á família meus mais sinceros sentimentos pelo passamento do Niels. Que o pai maior o receba no reino da glória, confortando a família nesse momento, dando-lhes muita fé e força para o seguimento da vida......
Airton Fernando Teixeira

Neu disse...

Neu Costa Que susto! Bota a foto do Beto e anuncia a morte do Niels. Sentimentos a família.

Sven disse...


Tive a oportunidade de conversar com ele várias vezes, incríveis histórias do nosso passado que, lamentavelmente, se foram. Com certeza uma grande perda para sua família e outra para a nossa história/cidade. Meus pêsames.
Sven Schuhmacher

MRoeck disse...

Sr. Niels Conhecedor imensurável dos acontecimentos de nossa Cidade.
Nossas condolências à Família.
MRoeck Röck

Giovani disse...

Lamentamos. Esperamos que sua obra não se perca e seja doada para o arquivo histórico.
Giovani Vitória

Adalberto Day disse...

Niels Deeke Memorialista maior.
Partiu meu amigo e estimado Niels Deeke.
Kerusco meu amigo Niels, era de uma doçura profunda aos amigos e implacável com os falsos moralistas e que pouco entendem de nossa história.
Tive o prazer de visita-lo e deixar registrado:
http://adalbertoday.blogspot.com.br/2011/01/o-dia-em-que-visitamos-o-dr-niels-deeke.html

Quanto conhecimento, quanta cultura, como colocado no texto às vezes não compreendido por pessoas na realidade incompreensíveis.
De sua boca tive o prazer de ouvir e por e-mail registrado vários e-mails onde me chamava de irmão, estimado e querido amigo Adalberto.
Nossa Blumenau perde e perde muito alguém como ninguém possuía um vasto conhecimento. Espero que sua obra seja reverenciada por pessoas do Bem.
Fique com DEUS nobre amigo Niels e que DEUS o tenha.
Que DEUS conforte a senhora Joanna e seus familiares.
Adalberto Day cientista social e pesquisador da história.

Rosana disse...

Lamentavelmente lá se vão muitas histórias de nossa cidade...
Rosana Cruz Maske

Leila Deeke disse...

Registro aqui, que é com muito pesar que soube desta notícia,
Grande parte da história da família Deeke no Brasil está em Blumenau, e
Niels sabia contá-la como ninguém...
Era a "história viva", maior representante, na atualidade, da história e da família no Vale do Itajaí.
De: Leila Platt Deeke - Pesquisadora (filha de Henrique José Deeke e neta e de Udo Deeke).

Fernando Matté Fontanive disse...

Sou tataraneto de Frederico Deeke, bisneto de Felix Deeke e Neto de Liana Deeke Fontanive. Muito interessante pesquisar sobre nossos antecedentes.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...