"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

- Mulheres que governaram o Brasil

Mais uma participação exclusiva e especial do renomado escritor, jornalista e colunista, Carlos Braga Mueller, que hoje nos relata sobre, mulheres que governaram e irão governar nosso Brasil. Em Blumenau como em todo país, as expectativas e esperanças pra melhores dias são imensas. Independente de partidos, ou ideologias, "queremos o melhor para o Brasil".





Por Carlos Braga Mueller





ESTE BRASIL QUE EU AMO ! E ALGUMAS MULHERES QUE JÁ O GOVERNARAM.
Amanhece e começa um novo dia.
1º de novembro de 2010.
Os brasileiros têm uma mulher na Presidência.
Dilma Vana Rousseff (nascida em Belo Horizonte, 14 de dezembro de 1947) é uma economista, política,e presidente eleita do Brasil, filiada ao Partido dos Trabalhadores
Ela ainda não tomou posse, mas precisa ?
É a primeira representante do sexo feminino a assumir este cargo na República: a quarta mulher a governar o Brasil.
Antes dela, tivemos D. Maria I de Portugal, também conhecida como a Louca, que foi Rainha do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve.
Depois, tivemos a Imperatriz Dona Leopoldina, cuja atuação ao lado do marido, Pedro I, foi decisiva para que ele proclamasse a nossa independência. Em 13 de agosto de 1822, o Imperador viajou para São Paulo, onde iria acertar arestas políticas. Deixou a esposa como Chefe do Conselho de Estado e Princesa Regente Interina do Brasil.
Foi dela a correspondência que Pedro I recebeu naquele 7 de setembro, às margens do Ipiranga, contendo graves denúncias sobre o abuso que Portugal cometia contra os brasileiros.E mais: a Imperatriz lhe comunicava que já havia promulgado a independência. Foi o quanto bastou: o imperador não se conteve e bradou "Independência ou Morte".
Finalmente, a Princesa Isabel, filha de Pedro II, exercia com dignidade a regência do Império sempre que o pai se ausentava. De acordo com a Constituição Brasileira de 1824, Isabel ocupou também o cargo de 1a. Senadora do Brasil, a que tinha direito como herdeira do trono brasileiro.
Ao assinar a "Lei Áurea", libertando dos grilhões todos os escravos do Brasil, apressou a proclamação da República, contribuindo para que D.Pedro II fosse destituído do cargo de Imperador e toda a Família Real tivesse que deixar o país.
Ou seja: as mulheres, durante o Império, deixaram marcas profundas de seus breves, mas decisivos, comandos.
Com a República vieram tempos machistas e só agora, mais de 100 anos depois de Deodoro erguer sua espada e dar as boas vindas ao sistema republicano, é que o Brasil vê, entre incrédulo e orgulhoso, uma mulher chegar ao poder máximo da Nação.
Cabe, pois, à primeira mulher republicana no comando da Nação deixar um legado que acompanhe a tradição de suas antecessoras.
Dilma a presidenta/Eleita 2011/2014
Dilma Reeleita presidente 2015/2018
Afastada por impedimento pelo congresso federal e Senadores em 12/05/16. Afastada definitivamente do cargo de presidente em 31 de agosto de 2016 .
Assumindo interinamente por até 180 dias o Vice-presidente Michel Temer. Temer assume como presidente em 31 de agosto de 2016.
Eleições 2010
Esta eleição trouxe também uma característica sociológica que há muito os cidadãos do Brasil, de norte a sul, de leste a oeste discutem: um sul independente, algo nada palatável porque o país é um território sagrado, constitucionalmente indivisível. Só que aos olhos dos mais afoitos, a divisão está caracterizada quando se constata o resultado das eleições: o norte não vota com o sul, e vice-versa.
Eleições 2014
Uma eleição marcada com muitos episódios, morte em desastre aéreo   e que faleceu o candidato Eduardo Campos (O candidato a presidente do PSB, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morreu na manhã desta quarta-feira (13 Agosto/2014) após a queda do jato particular em que viajava em um bairro residencial em Santos, no litoral paulista. Campos tinha 49 anos. Eleição acirrada que Dilma venceu Aécio Neves com mais de 51% dos votos validos. 
Seria profundamente desagradável que tal embate voltasse às manchetes.
Cabe, pois, à nova presidente do Brasil a tarefa de unir esta gente toda, sem traumas, sem que sulistas enxerguem inimigos nos nordestinos, ou vice versa.
O presidente Lula tem sido um estrategista político de primeira, comprovado pelas ações desenvolvidas em seus dois mandatos. Como Dilma orgulha-se em tê-lo por mestre, imagina-se que ela também vá dar uma demonstração de união nacional, tão logo tome posse.
Uma demonstração forte neste sentido certamente fará a diferença nos novos tempos que se apresentam para a nação brasileira.
Texto Carlos Braga Mueller
Arquivo de Adalberto Day

6 comentários:

rosa pena disse...

Gostei muito do seu blog. Voltarei.
Carinho/rosa

Fátima disse...

Fátima disse...
Dedico este poema à Dilma Roussef que igual às tantas meninas,inclusive eu, queria ser bailarina...
Quando menina,sonhava ser bailarina.
Dançar num palco iluminado. E ao olhar para frente, ali estaria você.
Como um príncipe que saíra de uma história e entrara e outra.
Cresci e agora vejo que o eu desejo se transformara em palavras.
O palco iluminado é o mundo.
A bailarina é uma caneta.
Só o príncipe ainda é você.
Autora: (Mª de Fátima M. Baumgärtner)
Blumenau/SC
http://bibliotecaleituraepesquisa.blogspot.com/

Anônimo disse...

Em SP e Sul do Brasil, a nova presidenta" perdeu a eleição" os votos foram para o Serra.
Espero que não haja rescentimentos por parte dela, afinal são as regiões mais produtivas do Brasil
EDUARDO
SÃO PAULO/SP

Cao Zone disse...

Bravíssimo Braga, muito contextual essa sua matéria sobre as mulheres que governaram o Brasil. Mas não pude deixar de me lembrar daquela brincadeira, um pouco maxista, mas quem não o é? Falo do Stewart Copeland, bateirista do grupo de rock The Police, que em turnê por Santiago, Chile, numa entrevista à revista Wiken, comparou a (então) presidente do Chile, Michele Bachelet, e a (idem) presidente eleita da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, e também Hilary Clinton. Coperlando foi textual: (...) a dos argentinos ficaria boa com uma cerveja. A dos chilenos com quatro. E a dos norte-americanos, ufa!! Essa estaria para depois de uma ou duas garrafas de tequila para mim e para ela!!!!(...). Pano rápido.
Abraços. Cao

Leonardo Oliveira disse...

Parabéns pelo post. Muito interessante o resgate histórico que você faz sobre a participação feminina no cenário político brasileiro. Quanto ao tema da unidade territorial brasileira prefiro dizer apenas que é um assunto bastante polêmico. Fico apenas me perguntando se fosse a região norte ou nordeste que tivesse colocado o nobre Tiririca como deputado, como seriam os comentários??
A propósito, parabéns ao estado de São Paulo, o mais importante da federação brasileira, que contribuiu nessas eleições colocando no cenário político uma figura séria, competente, e preocupada em resolver os problemas sociais da população. Parabéns à região mais produtiva do país por nos brindar com a presença do tiririca no cenário político.

Ribeirão disse...

Parabens Carlos Braga Mueller pela informação precisa e direta dos fatos históricos em uma linguagem que me emocionou. A história do Brasil é muito linda, aliás a história como um todo também é. Sou formado em letras mas, amo de montão a HISTÓRIA.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...