"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

- Estratégia Saúde da Família

Com satisfação, abrimos espaço para Dra. Danielle Bernardi de Chaves.
Médica de Família, Pós-graduada em Geriatria e Gerontologia pela PUC/RS.
Servidora pública concursada pela PMB.
Lotada no ESF Maria S. Baumgartner, rua da Glória.
Diretora Técnica do Ambulatório Geral Garcia.

AGG -  IRMÃ MARTA ELISABETHA KUNZMANN
ABRA O SEU CORAÇÃO PARA A ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

A estratégia de Saúde da Família é um projeto dinamizador do SUS, condicionada pela evolução histórica e organização do sistema de saúde no Brasil, é entendida como uma estratégia de reorientação do modelo assistencial, operacionalizada mediante a implantação de equipes multiprofissionais em unidades básicas de saúde.
Iniciado em 1994, apresentou um crescimento expressivo nos últimos anos, sendo esta velocidade de expansão da Saúde da Família comprovada pela adesão progressiva, de gestores estaduais e municipais aos seus princípios.
A Saúde da Família como estratégia estruturante dos sistemas municipais de saúde tem provocado um importante movimento com o intuito de reordenar o modelo de atenção no SUS.
Busca maior racionalidade na utilização dos demais níveis assistenciais e tem produzido resultados positivos nos principais indicadores de saúde das populações assistidas às equipes saúde da família.
A atuação das equipes ocorre principalmente nas unidades básicas de saúde, nas residências e na mobilização da comunidade, caracterizando-se: como porta de entrada de um sistema hierarquizado e regionalizado de saúde; por ter território definido, com uma população delimitada, sob a sua responsabilidade; por intervir sobre os fatores de risco aos quais a comunidade está exposta; por prestar assistência integral, permanente e de qualidade; por realizar atividades de educação e promoção da saúde; por estimular a organização da comunidade para exercer o controle social das ações e serviços de saúde; por atuar de forma intersetorial, por meio de parcerias estabelecidas com diferentes segmentos sociais e institucionais, de forma a intervir em situações que transcendem a especificidade do setor saúde e que têm efeitos determinantes sobre as condições de vida e saúde dos indivíduos-famílias-comunidade.
Grupo de Educação em Saúde para Hipertensos e Diabéticos, coordenado pela Dra. Danielle Bernardi de Chaves, do ESF Maria S. Baumgartner, Blumenau, SC.
Equipe de Saúde ESF Maria S. Baumgartner a caminho para Visita Domiciliar:
Dra. Danielle Bernardi de Chaves, Médica do ESF Maria S. Baumgartner, prestando atendimento em Visita Domiciliar.
ESF é vocação, é amor ao próximo.
Onde há um ESF a população tem o privilégio de ter assistência à saúde de toda a sua família, da criança ao adulto, o idoso, a gestante, todos, terão assistência médica na porta de casa, ou a alguns metros de casa, e caso estiver acamado, não podendo vir ao ESF, o médico vai à sua casa prestar atendimento, e todo mês, uma pessoa, o Agente de Saúde, figura fundamental, digo, pilares do ESF, passará em sua casa, para saber da sua saúde e de sua família, fará orientações de saúde e repassará os problemas que identificou na
comunidade para a equipe de saúde, e esta se mobilizará, através da consulta domiciliar, agendamento quase que prontamente para consulta médica, através de ações em saúde como palestras educativas, em que aos poucos tenta-se conscientizar a população de que a prevenção é a chave para não adoecer e só através de mudança de hábitos e conceitos mudaremos também a cara da nossa saúde!
A responsabilidade pelo acompanhamento das famílias instiga a equipe de saúde da família a ultrapassar os limites classicamente definidos para a atenção básica no Brasil, especialmente no contexto do SUS.
Quando se avalia o desempenho da Estratégia Saúde da Família, o modelo de
Atenção à Saúde do Brasil é referência internacional, destaque para outros países e é pauta política dos gestores públicos. Hoje considera-se a estratégia Saúde da Família consolidada nos municípios brasileiros.
Desempenho este comprovado através de estudos acadêmicos em curso, que
demonstram que a Saúde da Família no período de 1992 a 2002 apresenta indicadores animadores como a redução da mortalidade infantil.
Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, em parceria com a Universidade de São Paulo e Universidade de Nova York, demonstra que a cada 10% de aumento de cobertura por ESF, o índice de mortalidade infantil cai em 4,6%.
E o fator crucial da avaliação é o crescente aumento da satisfação dos usuários quanto ao atendimento recebido, resultado das práticas e acolhimento feito pelas equipes de saúde.
Eu trabalho no ESF há 5 anos, e sou apaixonada pelo meu trabalho pois acredito naquilo que faço! Penso, se eu mobilizar meus agentes de saúde a buscarem todos hipertensos e diabéticos de sua área de abrangência para virem ao ESF periodicamente para consulta médica e educação em saúde, quantos destes deixarão de ter um 'Derrame" ou "Infarte", evitarão de serem hospitalizados, de terem complicações outras, advindas destas patologias, seqüelas, quanto eu poderei intervir nessa minha comunidade agindo de maneira preventiva para dar-lhes longevidade com qualidade de vida! Quantas crianças eu poderei acompanhar para haver adequado ganho de peso/estatura e desenvolvimento neurológico/psicomotor , imunizações que estarei monitorando, e quanto ao Pré-Natal e Saúde da Mulher, fazendo o acompanhamento das gestantes mensalmente, com suporte de exames e preparando a "mãesinha"para a chegada do seu filho, orientando sobre a importância do aleitameto materno exclusivo até os seis meses, no mínimo, e a parte emocional trabalhada, pois é um momento da vida da mulher em que ela se sente vulnerável, com muitas dúvidas, medos frente a algo novo em suas vidas! Também na prevenção do câncer de colo de útero, são coletados exames preventivos em todos os ESFs,na prevenção do câncer de mama, são solocitadas mamografias nos ESFs, e agora uma novidade em Blumenau os mutirões feitos para prevenção do câncer de próstata! Já partindo do princípio da necessidade da comunidade, por demandas levantadas, em estarmos começando programas para prevenção da saúde do homem.
Eu vejo a Estratégia Saúde da Família como uma mãe que cuida de uma grande família, desde o filho que está no ventre, o outro que está na creche, o adolescente, o adulto jovem, o pai, o avô, a avó e a própria mãe, aqui eu fazendo um comparativo da mãe, sendo o ESF, que a comunidade deve cuidar bem do seu ESF, valorizar o trabalho da equipe de saúde, dos profissionais, lutar sempre por melhorias, participando ativamente dos Conselhos Locais de Saúde, sempre de maneira a agregar algo positivo à equipe de saúde, resolver um ou outro problema, mas sempre de maneira positiva, pois o ESF é para a comunidade, é uma conquista da comunidade, e prova sua representatividade!
Dra. Danielle Bernardi de Chaves.
Arquivo: Dra. Danielle B. de Chaves e Adalberto Day

15 comentários:

Anônimo disse...

adalberto vc foi o meu 1º seguidor, obrigado e espero seus comentários a cada post.
blo saindo das trevas. um abraço

Marcello Schiliró disse...

O bem ao próximo como fator de transformação da sociedade. Um país justo se faz com trabalho, carinho, comprometimento. A percepção do papel que podemos desempenhar no bem estar e progresso da sociedade, nos traz a responsabilidade de não nos omitirmos. A informação, a cultura, nossa história, são fundamentais para juntos construírmos a sociedade justa que desejamos. Parabéns a Dra. Danielle e ao Sr. Adalberto pelo trabalho.

Marco Sobreira disse...

O Programa de Saúde da Família, agora ESF é o único realmente que valoriza o cidadão e foi idealizado em função dêle. Tem como fonte financiadora o Gov. Fed. Est. e Municipal, acontece que a grande maioría dos Estados não cumpre a sua parte e como o Gov. Federal há muito tempo não reajusta seus valores, tem enfrentao sérios problemas pois Prefeitos tendem a diminuir carga horária para tentar manter os profissionais. O Programa só é viável com carga horária de oito horas/dia, sem isso, acaba virando um ambulatório de luxo, para o médico. Infelizmente sem vontade política e priorização da saúde, o que não é a nossa realidade, o Programa tende a perder sua eficácia, correndo até mesmo o risco de desaparecer. Como médico, sei que 80% dos problemas de saúde da população se resolve na atenção básica, justamente área de atuação da ESF, portanto uma pena que Prefeitos prefiram gastar o recurso público em obras, muitas vezes de caráter eleitoreiro do que na saúde da população. Parabéns a Dra. Danielle e sua equipe pelo belo trabalho. Grande abraço.

Carlos A. Salles de Oliveira disse...

Adalberto

Estou muito contente e satisfeito com esta matéria sobre as ações da saúde pública, destacando a funcionalidade e especificando o valor da Estratégia da Saúde da Família, que faz o importante e indispensável trabalho de controle e prevenção da saúde do cidadão, comprovado e completamente indispensável, na sustentação da eficiência desta atividade da área médica em nossa cidade.
A médica Dra. Danielle B. de Chaves realmente vem demonstrando uma dedicação completa e exemplar na operacionalidade dessas ações de saúde, com um expediente integral junto a essas unidades. Diariamente no horário diurno desenvolvendo as ações da Estratégia e no horário noturno, até o fechamento, atendendo na medicina clínica, geriatria e gerontologia no Ambulatório Geral Irmã Marta Elisabetha Kunzmann.
Como voluntário na importante atividade de controle social, desde 2005 entre os conselheiros do Ambulatório Geral, acabei me envolvendo muito neste setor dos Conselhos de Saúde, de tal sorte que coordenamos a Comissão Pró-construção do novo Ambulatório, em 2007 e desenvolvemos, em conjunto com a comunidade, as ações do vitorioso movimento. Atualmente na presidência e representação do Conselho Regional junto ao Conselho Municipal de Saúde e, em virtude deste meu profundo envolvimento e acompanhamento de perto de toda a funcionalidade nesta área, posso aqui declarar meu testemunho sobre a integral dedicação da médica Dra. Danielle, que além do cumprimento, com eficiência, das responsabilidades a ela confiadas, ainda nos poucos momentos livres, tem participado e contribuído com os Conselhos Locais das unidades envolvidas, como também, com participação relevante junto ao nosso Conselho Regional do Garcia.
Essa valiosa matéria, que expõe com clareza a indispensável importante responsabilidade dos ESFs, também conclama toda a comunidade vir a participar e contribuir no controle e desenvolvimento deste setor, comparecendo e acompanhando as ações dos Conselhos. O comparativo familiar com uma mãe, que sempre está atenta e solícita no querer o bem de toda a sua família foi de uma sensibilidade especial e muito feliz e, com esta exemplificação fica, realmente, muito fácil entender o que é a Estratégia da Saúde da Família.
Agradeço ao Adalberto por abrir este espaço e contribuir, mais uma vez, com a saúde da nossa vida e, também a Dra. Danielle pela dedicação na bela profissão escolhida e por nos ajudar a entender melhor sobre a saúde pública através desta feliz matéria.
Magnífico! Essencial! Oportuno!

CarlosASallesOliveira

Adalberto Day disse...

Dra. Danielle
Após ler os comentários oportunos importantes, incentivadores, também quero deixar registrado minhas palavras de apoio a está causa tão maravilhosa.
O Dr. Marcos, o Marcello, o amigo Carlos deixaram em seus comentários, a experiência de quem entende do assunto.
A postagem sobre ESF, enviada pela Dra. Danielle, é espetacular em seu conteúdo, e um sonho a ser realizado. A Doutora coloca seu carinho e sua participação efusiva no trabalho que exerce com dedicação e respeito à comunidade tão carente e necessitada em nosso município.
A Estratégia da Saúde da Família é um projeto e trabalho de valor incalculável para nossa saúde, como fator principalmente de prevenção.
A dedicação de Dra Danielle é um exemplo a ser seguido. Nós como um dos representantes da Comissão Pró AGG, presidida por Carlos A. Salles de Oliveira ,temos sim que a cada dia, ver a possibilidade de melhoria no sistema da saúde na prevenção e principalmente dar condições de funcionabilidade, mas com a contratação de mais profissionais e sua valorização, fato negado pelas autoridades constituídas, que não realizam a contratação de novos profissionais.
Temos acompanhado mais de perto o trabalho da Doutora Danielle no Ambulatório Geral Irmã Marta Elisabetha Kunzmann, onde presenciamos o bom ambiente e cordialidade de seus funcionários. O empenho da Doutora é comprovado pela comunidade a qual tem transmitido sua satisfação, e nós que participamos na realização deste sonho.
Parabéns a Doutora Danielle, aos seus comandados, aos conselhos de Saúde local, regional e municipal de nossa querida Blumenau.
Adalberto Day cientista social e pesquisador da história

JAIME BATISTA DA SILVA (Blumenau - SC) disse...

Parabéns Adalberto pela bela reportagem e a grande ajuda com a comunidade do Garcia que vc sempre vem prestando.
E parabéns a Doutora Danielle pelo excelente exemplo de dedicação e comprometimento com a saúde das famílias de Blumenau. Parabéns.

Sonia disse...

Belíssimo trabalho, Dra. Danielle.
Minha admiração e respeito por tamanha dedicação . Parabéns!
Sônia Luz

Ieda e José disse...

O trabalho realizado pela Dra. Danielle Bernardi de Chaves é a maior demonstração de amor intenso pela sua profissão. O trabalho junto ao Programa Saúde da Família exige do profissional uma dedicação muito grande e intensa, sua representatividade como médica é referência. A dedicação demonstrada pela Dra e pela sua equipe de trabalho é digna de ser observada e considerada como exemplo a ser seguido. Parabéns a Dra Danielle, e ao Sr. Adalberto que abriu espaço para esta valiosa matéria, e assim, termos a possibilidade de entrarmos em contato com a realidade do trabalho realizado no programa Saúde da Família.
Deixamos aqui registrado a nossa admiração e respeito.
Ieda e José Francisco de Chaves

Angeline disse...

Além de parabenizar o blog pela divulgação, gostaria de parabenizar a Dra Danielli pelo carinho e idealismo que demonstra ter pelo projeto do ESF que é realidade na maioria das cidades brasileiras.
Problemas existem e precisam ser vencidos, mas demos um grande passo enquanto nação.
Gostaria apenas de destacar a importância dos vários profissionais de saúde envolvidos, visto que os enfermeiros são de forma estratégica cruciais para o sucesso desse trabalho, bem como toda a equipe multiprofissional.
Destaco os enfermeiros, para não ficar parecendo q isso é trabalho de médico. Em especial, a funcionalidade dos ESF´s depende e muito do serviço do enfermeiro. Abs

oscar disse...

adalberto, belo trabalho desses profisssionais. um abraço

Marcello Schiliró disse...

A importância do ESF se sobrepõem à
interesses pessoais ou de classes.
O bem estar comum a todos depende
do trabalho em equipe, dividido e
executado cada qual com sua função.
A importância de todas as engrenagens
(pessoas) trabalhando em harmonia,
visando o bem da população em detrimento
do pensamento individual, é que permitirá
o crescimento e o fortalecimento do ESF.

Laura Peters Bernardi disse...

Parabéns a Dra Danielle pela divulgação do trabalho realizado pelo ESF, e parabéns ao Sr. Adalberto pela abertura do espaço informativo, evidenciando o quanto é importante o Programa Saúde da Família. O atendimento personalizado realizado junto as pessoas acamadas em suas casas, lembra bem os antigos médicos de família. Existe a possibilidade da equipe ir a campo, perceber a realidade de vida do paciente, e assim, poder entender as particularidades de cada paciente. Parabéns a toda a equipe de profissionais que atuam neste programa que possibilita ao povo um atendimento de cidadão.

caminha, caminhando, poetando... disse...

Prezado Adalberto,

Não podes imaginar o quanto me deixaste feliz com esta matéria. Na qualidade de ex-Secretário de Saúde de Blumenau e ex-Vice-Presidente do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde e ex-Presidente do Conselho Estadual de Secretários Municipais de Saúde de Santa Catarina, no período de 1993-96, fico honrado em ter contribuído para trazer o Programa de Saúde da Família para Blumenau. É importante destacar que Blumenau e Joinville integraram a lista dos primeiros 17 municípios brasileiros que iniciaram a estratégia de implantação do Programa de Saúde da Família no Brasil. Foi um "peitaço" enfrentado, sob o apoio do Ministro Adib Jatene e depois de José Serra.
Ao ver as fotos e o depoimento da Dra. Danielle, as lagrimas (misto de saudade e alegria) vieram-me aos olhos. Estávamos certos, todos aqueles que sonhavam ser este o caminho de uma saúde mais digna (e muito mais barata) para o sofrido cidadão brasileiro, notadamente aqueles marginalizados pela distância da periferia, sem acesso e à mercê da sorte.
Fiquei emocionado. Foram, na época 37 Unidades Avançadas de Saúde e 1 Ambulatório de Saúde Coletiva (na Itoupavazinha) que dispusemos à população blumenauense (uma delas a Unidade Maria S. Baumgartner, com fotos na matéria, contruída pelo Lions Clube Garcia e montada pela Secretaria Municipal de Saúde) . Isto, lutando contra uma elite que queria ver os recursos de saúde colocados em mais um hospital que até hoje não saiu (se tivéssemos cedido às pressões este trabalho magnífico não estaria ocorrendo). Só conseguimos colocar 27 equipes funcionando por falta de profissionais. Sem contar que alguns médicos e enfermeiros abnegados cobriam duas regiões vizinhas tanta era a demanda e a carência.
Uma pena foi o Governo do qual participava o Secretário Edson Adriano ter acabado com o FAISCA (Fórum de Atenção Integral à Saúde da Criança e do Adolescente) que contava com os Agentes Comunitários Juniores (jovens de 14 a 17 anos) vinculados à PROMENOR), os "faisqueiros", como eram chamados, e que possibilitava a ação em sua comunidade (com o mesmo papel de agentes de saúde) além de abrir-lhes novos horizontes vocacionando-os para virem a ser profissionais de saúde.
Perdoem-me a extensão, mas eu tinha que registrar minha emoção.
Parabéns a você e a todos, que como a Dra Danielle, acreditam e fazem, porque viável o é, pela saúde de nossos irmãos.

Luiz Eduardo Caminha

maria de fatima ferreia néo disse...

Gostaria de parabenizar sr. Adalberto Day pela exelente matéria da ESTRATÉGICA SAÚDE DA FAMÍLIA, como também o belíssmo trabalho da Dra Danielli, pela sua dedicação,carinho, amor pelas pessoas carentes, pois assim acho que funciona bem à ESF com médicos comprometidos com o perfil do projeto ESF. Como também,
gostaria de destacar da grande importância do trabalho dos enfermeiros, visto que eles não são lembrados de forma estratégica cruciais para o sucesso desse trabalho, bem como toda a equipe multiprofissional.
Desde já, Parabéns! ao sr. Adalberto pelo blog. Fátima Néo

George Hilton disse...

Não conheço como está funcionando a Estratégia Saúde da Família em Blumenau, mas aqui em Joinville está deplorável. Aliás, todo o sistema de saúde público daqui está vergonhoso. Sequer vemos um agente de saúde visitando os domicílios, quanto mais uma equipe visitando algum enfermo em casa. O que está havendo?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...