"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

- TV Coligadas Canal 3 de Blumenau – a pioneira em Santa Catarina Parte 2

40 anos de pioneirismo na Televisão em Santa Catarina.
Apresentamos a segunda parte sobre a TV-COLIGADAS Canal 3 com o colunista André Luiz Bonomini .

Por André Luiz Bonomini.
3- Curiosas Curiosidades
Durante as experiências, o apresentador Jose Schreiber (foto) redigia a noticia do Repórter Garcia quando sua pauta vai ao chão, o câmera, ainda inexperiente e achando o abaixar do jornalista normal, seguiu-o e revelou muito mais do que se sabia, o apresentador de terno na parte superior usava um esportivo short e havaianas abaixo das câmeras. Era o programa Salve a Banda, e no palco uma simples banda de um baterista, um pistão, um saxofone, uma gaita e um bandolim, o baterista tocava animadamente com a barra da calça levantada, quando o câmera resolveu dar um close nos pés do baterista, quando o mesmo viu seu pé no monitor, repentinamente parou de tocar e começou a mexer seu pé para se certificar que era dele mesmo, provocando protestos desesperados dos companheiros. Ao testar o microfone-BOOM no alto do cenário, um dos funcionários deu um sonoro grito “saiu o pagamento macacada!”. Sem perceber o operador de áudio abriu o som no ar sem querer. Resultado cômico para todos os telespectadores. Na estréia do Fantástico em 1973, a emissora não estava inclusa na rede já que a única linha disponível já era da RBS de Porto Alegre, nesse meio a solução final foi uma autentica “gambiarra” televisiva, a emissora então montou um mecanismo simples que jogava o sinal das antenas de Curitiba para Joinville, e assim chegavam aos transmissores de Blumenau, estratégia muito bem bolada e a mostra maior do contorcionismo da equipe. Fogo no ar, a iluminação era muito caprichada no programa de Carlos Muller,que costumava utilizar uma larga capa nos ombros, durante um programa uma parte de sua vestimenta estava posada num equipamento de luz e começou do nada a pegar fogo. Quem viu não se esqueceu do susto de Carlos ao ver a capa pegando fogo. Outro episodio parecido ocorreu no concurso de “Rainha dos Balneários De Santa Catarina” em Balneário Camboriu, dessa vez a vitima foi uma cortina próxima aos holofotes. Ate a unidade móvel não escapou de uma situação cômica, durante uma transmissão quem se encostasse ao veiculo recebia um leve choque, a causa, um fio solto estava no chão molhado da Praça Hercílio Luz, em Florianópolis. A entrada do Jornal Nacional em rede era um evento épico, e emocionante por sinal, um telefonema determinava a entrada em rede do noticioso, era deveras emocionante, em momentos a programação blumenauense estava adiantada e tinha-se de literalmente “encher lingüiça” no momento, em outros o atraso era compensado com o “puxar” das películas de 16mm para acelerar a programação, em casos se puxava filme demais, e ai tocava-se os comerciais do governo para compensar o “puxado” excessivo. O carinho dos diretores e artistas com os funcionários era sempre muito bem recompensado, nas noites de natal e ano novo, os funcionários de plantão ganhavam uma ceia inteiramente paga por Caetano de Figueredo, em outro caso muito conhecido, o saudoso Dom Gregório Warmeling (em saudosa memória), quando comparecia para apresentar seu programa religioso sempre distribuía cigarros e chocolate aos funcionários, para os fumantes, cigarros, para os não fumantes, chocolate. A TV Coligadas chegou a ter até um time de futebol, formado por funcionários e até por jogadores e ex-jogadores do Palmeiras, com o intuito de se apresentar nas várias regiões do estado onde se fazia presente.
Numa disputa do Show da Integração entre Blumenau e Itajaí a ultima prova significou uma vitória épica e um tropeço a Blumenau, o desafio era trazer ao estúdio trilhos de trem, independente da quantidade, Blumenau chegou a trazer dois míseros trilhos de trem, Itajaí foi muito além ao trazer nada mais nada menos do que um caminhão carregado de trilhos de trem, eram tantos que a decisão foi dar os pontos, e a vitória para Itajaí.
Um dos personagens da novela “A Ponte Dos Suspiros” era “O Escalabrino”, interpretado por Paulo Araujo, ele ficou tão famoso que a empresa Rodovel estampou em um de seus ônibus o nome do personagem.
Durante a FAMOSC em Joinville, a TV Coligadas esteve presente com uma atração especial, uma câmera apontada para o publico que passava pelo estande filmava os transeuntes no local, quem via não escapava de fazer caretas para a câmera.
A chegada da TV em cores protagonizou uma cena incrível em Blumenau, durante a transmissão da Festa Da Uva em Caxias do Sul (o primeiro evento ao vivo a cores do Brasil) a Loja Prosdócimo do centro, por sugestão dos diretores da emissora, colocou um aparelho a cores ligado durante a transmissão, não demorou muito até vários populares abarrotarem as vitrines da Prosdócimo observando atentamente a transmissão colorida.
4- O Adeus Da Menina
Em 1971 surgia de maneira extraordinária o Jornal de Santa Catarina, “o Santa”, a intenção do lançamento do jornal era firmar de vez a posição principal da TV Coligadas na publicidade e na comunicação do estado, era o primeiro jornal impresso no padrão “off-set” no estado. A equipe formada contava com jornalistas e profissionais vindos de outros estados e daqui, eram 35000 jornais distribuídos diariamente no estado, uma verdadeira obra da comunicação impressa no estado. No entanto, surgiram dificuldades, o departamento de jornalismo se transferiu para a Rua São Paulo, onde ficava o jornal, as noticias chegavam em cima da hora aos noticiários da emissora, tantas dificuldades, somados aos custos tornaram instável a situação, uma das provas era que a Loja Tevelandia, de propriedade da TV, tinha além de seus funcionários, os motoristas do jornal registrados em seu pagamento, a sociedade se abriu e em 1976 o grupo foi colocado a venda, um grupo solido se desmontava em menos de 10 anos.
Mauro Petrelli assumiu a direção da emissora, mas a situação ficou pior quando a TV Coligadas perdeu a programação da TV-Globo, já que a RBS se instalara em Florianópolis e manteria la sua cabeça de rede, a TV encontrou como solução comprar a TV Cultura de Florianópolis (a 2ª do estado) e ficar com a programação da TV Tupi, quando a emissora estava quase fechando suas portas, eis que surge a RBS como esperança final, a emissora é comprada em 1979 e em 2 de setembro de 1980 abria as transmissões da RBS TV Blumenau, trabalho esse que segue com competência até os dias de hoje. Hoje a RBS também detém o Jornal de Santa Catarina, e ainda utiliza os mesmos transmissores, antenas e instalações da TV Coligadas desde 1980, provando que todo o trabalho, a força, a garra e o gingado dos profissionais que “fizeram a hora” na emissora foram primordiais para que hoje o nosso estado seja reconhecido em seus meios de comunicação, e pensar que Blumenau foi a maior responsável para que toda essa história acontecesse.
5- TV Coligadas e a Memória de Blumenau
Hoje, a TV Coligadas ficou no inconsciente popular de muitos que tiveram a oportunidade de presenciar o nascimento do que foi a pioneira em TV em nosso estado, ao olharmos para trás, vemos que o esforço feito por todos os que aceitaram o desafio de muito valeu para que a TV finalmente pousasse em nosso estado.
No entanto, em muitos aos quais perguntei, parecia que haviam se esquecido da emissora. Muitos não se lembravam de varias coisas e eu, pensando em todo o valor que o blumenauense da a sua história, pensei porque o mesmo nunca foi feito com a TV Coligadas? A RBS em momentos parece esquecer que foi aqui há 40 anos que se estabeleceu a primeira emissora de Santa Catarina, a população pouco conhece do que foi a TV-Coligadas e o mais grave, em minha vida a única manifestação concreta de história da emissora veio das mãos de Zair Aníbal De Souza, o Zico (que aqui mando meus sinceros cumprimentos por esse feito e por tudo que fez pela TV Coligadas), nenhuma exposição, nenhuma reportagem especial sobre a emissora, nada, ainda anseio um dia ver alguma imagem, algum rolo de filme que sobrou da TV Coligadas, o que pra mim, permanece uma incógnita saber se isso ainda existe para que a Blumenau que não viveu a TV Coligadas veja como nossos pais e avós viram essa menina nascer.
Aos que trabalharam e fizeram história, saibam que vocês jamais serão esquecidos, todos os momentos alegres e tristes, agitados e tranqüilos, sempre farão parte do retrospecto do legendário prédio da Rua Getulio Vargas, onde todos vocês residiram e marcaram vossas vidas. E ao povo de Blumenau, que ainda vê nos vultos da TV de hoje o que via na Coligadas, que sua memória nunca se esqueça da menina que um dia, abriu seus olhos, e mostrou Santa Catarina para seus filhos.
Para sempre, Televisão Coligadas de Santa Catarina S/A.
*Agradecimentos a Zair Aníbal De Souza, o Zico, que muito colaborou ao escrever seu livro e no qual me embasei ao relatar a história da emissora.
André Luiz Bonomini
Arquivo de André Luiz Bonomini/Carlos Braga Mueller e Adalberto Day

9 comentários:

Silvio disse...

Adalberto

Procurando pela internet, achei e visitei seu blog.
A história da TV Coligadas canal 3 é realmente fascinante.
Para quem , na época, assistia o canal 6 TV Paraná, como eu assitia, ficou maravilhado com a nossa TV Coligadas.
Tenho uma pergunta a fazer:

Quando foi inaugurada a TV Coligadas, em qual endereço ela se estabeleceu, e se , alguma vez, ela mudou de endereço ?

Um grande abraço.

SÍLVIO GONÇALVES
Blumenau-SC

danjei@pop.com.br

Heike Weege disse...

Eu era pequena e me lembro bem de muita coisa desse tempo.
Muito bom relembrar.

katia felsky disse...

Adalberto,gostaria de saber se a tv coligadas ainda possue as gravaçoes dos festivais da canção (FURB).Será que tb foram perdidas as gravçoes?obrigada

..Katia disse...

Kfelsky@hotmail.com

Paulo Rogério Pedrini disse...

Mais uma vez parabéns por lembrar deste quinhão tão importante da história de Blumenau.
Como posso esquecer do programa do Sr. Valdemar Garcia, quando minha carta (escrita por minha irmã Rosemari Pedrini) foi sorteada.
Fomos ao estúdio na gravação do programa. CARAMBA ! Como me impressionaram aquelas câmeras enormes com seus 3 conjuntos de lentes. E os grossos cabos que saiam delas - como a imagem seguia por alí ? Microfones, luzes, ação ... e lá ganhei um caminhão novinho em folha e um capacete plástico, da ATMA. Pena que o capacete não cabia direito e os colegas do Grupo são José vieram zoar comigo, mas tirei de letra: ganhei um caminhão e eles não.
Bom, foi esta mais uma das motivações que me trouxeram até a Engenharia de Telecomunicações.
Muito obrigado a toda equipe da TV Coligadas, com certeza formaram uma geração.

Anônimo disse...

Parabéns para o idealizador Adalberto,por fazer recordar essa inesquecível TV COLIGADAS CANAL 3, eu na época era garoto e tive o privilégio de assistir um programa dominical chamado DOMINGO NO PARQUE,hoje procurando da internet acabei encontrando parte de uma história em que fazia parte de minha juventude.
Meu nome é Braz Martins, fui amigo do saudoso rodolfo sestrem, Valmira Simem,etc.
parabens, a todos.

lucio andre nuss disse...

muito bom ter estes arquivos guardar essa memoria,meu pai foi funcionario da tv coligadas(valdir nuss)e estamos aqui na frente do computador relembrando estes bons tempos como relata meu pai,e vendo algumas fotos que ele tem no seu arquivo pessoal,ele trabalhou de 1969 ate 1972,trabalhava na projeção.

Anônimo disse...

Olá, sou fanático pela TV Brasileira e do estado de SC, olhando um vídeo institucional da RBS comemorando 25 anos, aparece um pequeno fragmento de câmera da TV Coligadas, no período RBS - TV COLIGADAS

Luís Claudio J.Abreu disse...

André em que ano estreou o logotipo, preto e branco da TV Colgidas, ao estilo alemão.

Luís

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...