"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

- “FÉRIAS NO SUL”, Um Filme feito em Blumenau - CAPÍTULO 1


- Mais uma participação exclusiva e especial do renomado escritor, jornalista e colunista, Carlos Braga Mueller, que hoje nos relata o filme Férias no Sul.
Por Carlos Braga Mueller

O título FÉRIAS NO SUL - (ao fundo um "painel de rodovia" que existia em Ilhota, que saudava os visitante ao chegar no Verde Vale do Itajaí. )
COMO SURGIU A IDÉIA DO FILME
Em 1966 o cineasta Reynaldo Paes de Barros resolveu realizar um filme em Blumenau. Ele mesmo elaborou o roteiro, que foi batizado de “FÉRIAS NO SUL”.
O filme conta a história de Celso, um estudante carioca que a convite de um amigo vem passar suas férias em Blumenau. Aqui, conhece duas mulheres: Helga, uma bela alemãzinha de Blumenau e Isa, voluntariosa escritora paulista. Ele se envolve com as duas e a história, contrariando o tradicional final feliz, termina em tragédia.
Rua XV de Novembro - Blumenau anos 60
O diretor Reynaldo Paes de Barros, nascido em Mato Grosso mas radicado profissionalmente em São Paulo, estudou cinema na Universidade da Califórnia – UCLA.
Para primeiro filme resolveu fazer um trabalho que se distanciasse tanto das chanchadas humorísticas, que faziam sucesso na época mas estavam se esgotando, como do hermetismo e obra de autor do “cinema novo”, que tinha em Glauber Rocha a sua maior expressão.
Reynaldo optou por localizar sua história no sul e contratou como produtor executivo do filme, Geraldo Mohr, que era casado com uma jovem do Vale do Itajaí. Conhecia, portanto, a região. Geraldo chegou a Blumenau e conseguiu a promessa da Prefeitura, de ajudá-lo na tarefa.
Começou então a busca por locais onde seriam feitas as filmagens. E também, onde hospedar a equipe técnica e os atores.
AS LOCAÇÕES
O estudante Celso chega a Blumenau e hospeda-se em uma rica mansão, onde também já mora o colega que o convidou para vir a Blumenau. A casa escolhida para as cenas externas foi a da viúva Frau Peiter, na Alameda Rio Branco, que se situava logo depois do Grêmio Esportivo Olímpico, hoje já demolida.
As cenas internas foram filmadas na casa estilo “castelinho” do Sr. Antônio Reinert, na Rua Namy Deeke.
Outras filmagens foram feitas no Tabajara Tênis Clube; no pátio e no interior da Igreja Matriz São Paulo Apóstolo; na Alameda Rio Branco,em frente ao antigo Correio; em frente ao Cine Busch (o filme que estava em cartaz era “Doutor Jivago”); na boite do Grande Hotel Blumenau; no Morro do Aipim; na Caixa D”Água; na reserva florestal nos fundos da Cia. Hering e, principalmente, nas ruas da cidade.

Apresentando Dagmar Heidrich e Cláudio Viana nominata do elenco local
O ELENCO
Quando chegou a Blumenau, Reynaldo Paes de Barros revelou os nomes do elenco suporte de “Férias no Sul”:
O galã seria um jovem e promissor ator chamado David Cardoso, que ninguém ainda conhecia. David até então havia feito apenas pequenos papéis em filmes de Mazzaropi, mas tinha a vantagem de ser conterrâneo do diretor. Ambos eram de Mato Grosso.
A atriz paulista Elisabeth Hartmann, esta sim bastante conhecida, foi incluída depois no elenco.
Para a mocinha do filme Reynaldo não abriu mão de escolher uma blumenauense. Teria que ser loura, rosto angelical, saber representar. A escolha recaiu em Dagmar Heidrich, miss Blumenau na época (mas nascida em Timbó), que acabou sendo contratada.

David Cardoso e Cláudio Viana - Dagmar Heidrich e David Cardoso - o 1º encontro no Tabajara - Dagmar Heidrich e David Cardoso - relação vira paixão.
Cláudio Viana veio de São Paulo e fez uma ponta no início do filme. O restante do elenco foi todo ele constituído de atores da comunidade blumenauense, gente conhecida, como o temido secretário do Colégio Santo Antônio, Franz Pult, ou pessoas simples, que apareceram apenas em “pontas”.
O quadro principal dos atores era o seguinte:
David Cardoso, Dagmar Heidrich, Cláudio Viana, Elisabeth Hartmann, Sheila Weyckert, Marly Busch, Heinz Talmann, Célia Kolbach e Rute Vieira.
Blumenau - cotidiano anos 60 Rua XV de Novembro
Participaram mais os seguintes integrantes da comunidade blumenauense:
Guenther Deeke, Franz Pult, Walmor Reis, Mara Heidrich, Eliane Pereira, Virginia Ramos, Carmen Krueger, Bernardete Cruz, Deocelia Cunha, Maria H. Pimenta, Maura Souza, Suely Weidgnant, Linda Schwab, Rosa A. Mosimann, Beatriz Schroeder, Gertrude Knihs, Pedro Reis, Hélio Telles e Ingrid Heckelmann.
Estes foram os nomes creditados no elenco, que consta no começo do filme.
A EQUIPE TÉCNICA
Oriundo de uma famosa faculdade de cinema norte americana, Reynaldo queria alçar um vôo alto.
Trouxe alguns técnicos que haviam acabado de participar das filmagens de um seriado de Tarzan, estrelado por Ron Ely, que utilizara a Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, como as selvas africanas.
Os eletricistas foram José Vieira, José Dias e Zivoniri Morovie. Maquinista, Artur Leão.
A blumenauense Sheila Weickert, além de atriz, foi assistente de direção e responsável pela continuidade da produção.
Para cuidar da fotografia, Reynado Paes de Barros contratou Jorge Veras, um profissional de respeito, substituído, durante as filmagens, por Edgar Eichhorn, veterano cineasta alemão, radicado no Brasil, que fez muitas chanchadas da Atlântida com o irmão Franz.
Para Secretária das filmagens foi contratada Magrid Heidrich.
A maquiagem esteve a cargo da profissional Nena.
A trilha musical foi composta por Remo Usai, que estava em voga nas principais trilhas dos filmes brasileiros.
E assim, as filmagens começaram.
Na continuação destas memórias, vamos acompanhar as filmagens de “Férias no Sul”.
Você vai conhecer também a história do filme.
E verá como foi o lançamento do filme em Blumenau.
Tudo isto, e mais um resumo da vida profissional dos realizadores, estará sendo destaque no Capítulo 2, breve neste blog.
Texto Carlos Braga Mueller/Jornalista e escritor/Colaboração José Geraldo Reis Pfau
Arquivo: Adalberto Day

10 comentários:

Douglas disse...

Boa Noite!!!

Primeiramente, gostaria de elogiar e parabenizar pelo excelentíssimo blog que o senhor edita, pois é de grande valia para os “novos” (jovens) saberem como era a pacata Blumenau dos anos 40, 50, 60 ... Também gostaria de dizer que sou fã de seu blog e que em algumas oportunidades já o usei como fonte de pesquisa em trabalhos escolares.
Bom, hoje abrindo seu blog, vi uma reportagem sobre o filme FÉRIAS NO SUL. Há um tempo atrás já li algo sobre este filme, que é relatado pela brilhantíssima escritora blumenauense Urda Alice Klueger. Tendo em vista novos conhecimentos sobre este tão comentado filme que se passava em Blumenau, gostaria que o senhor me indicasse aonde posso estar arrumando uma cópia deste filme para que eu possa ver ele.

Grato, deste já, pela sua atenção dispensada.

Atenciosamente,
Douglas Henrique da Conceição de Souza

José Geraldo Reis Pfau disse...

Adalberto
Voce, seu Blog e o Carlos Braga fazem com este filme mais um belo resgate de parte da nossa história. Polêmico e certamente mais um grande marco no desenvolvimento da nossa sociedade e na divulgação da nossa Blumenau. Parabéns.
Pfau

Valdir Appel disse...

Beto/Braga
Muito bom este resgate. Sugiro acessar o sitehttp://www.overmundo.com.br/overblog/david-cardoso-homem-linguica
que apresenta uma entrevista com o David Cardoso - O homem linguiça. Sugiro, provavelmente já o fizeram.
Vou aguardar ansioso a segunda parte.
Parabéns, Abraços.

Silvia disse...

Olá meu nome é Silvia Prudêncio e sou filha de João Prudêncio da Silva Netto, de Florianópolis. Meu pai sempre me contou que na época da filmagem do filme Férias no Sul, ele estava no Aeroporto e a direção do filme pediu para que ele e meu tio que estava junto com ele passar como um figurante na hora da filmagem...Deram p ele uma pastinha p ele segurar. Sempre quis assistir o filme, hoje meu pai é vivo com 75 anos.Foi dentista da Aeronáutica.Como faço p ver o filme? Desde já agradeço!Silvia

Day disse...

Silvia e os demais
O filme Férias no Sul, gravado em Blumenau e região, não encontra-se disponivel. APenas existe uma cópia no arquivo histórico de Blumenau e na Filmoteca do RJ.
Caso queira se corrsponder, deixe seu e-mail.
Abraços Adalberto Day

Anthar César disse...

Tenho uma cópia deste filme.

Alfredo Pintarelli disse...

Sugiro que o filme seja postado no YouTube, pois muitos blumenauenses (inclusive eu) não tiveram a oportunidade de assistir. É antes um registro histórico de imagens de Blumenau nos anos 60.

Anônimo disse...

Vou postar este filme no youtube nos próximos dias, muita gente procura e não encontra. Aguardem.

CésarBlumenau

Darci Freygang disse...

Boa tarde!
Gostaria de saber se vão postar no youtube,pois estou anciosa para assistir afinal e da nossa querida Blumenau,quando postarem por favor me avisem.
Aguardo retorno.
Abraços
Meu email dfreygang@yahoo.com.br

Jonathan Schiessl disse...

Olá, fico muito feliz pelo senhor ter registrado esse momento da pacata Blumenau, sempre ouvi de várias pessoas que minha mãe na sua juventude havia feito uma ponta em um filme, procurei várias vezes na internet mas sem encontrar nada. Alguns anos atrás veio alguns acadêmicos da FURB pesquisar sobre o filme com minha mãe. Prometeram uma cópia doa filme a mesma. Hoje ela já falecida, deixa saudades, fico emocionado por ter este registro. Sou filho da frida que aparece...hehehe...Carmen Krueger...saudades da minha querida mãe.

Jonathan Schiessl

j.schiessl@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...