"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

terça-feira, 17 de junho de 2008

- O Cinema em BLUMENAU – Parte III


Mais um pouco da história do cinema em Blumenau.
Por Carlos Braga Mueller
JOSÉ JULIANELLI, UM PIONEIRO DO CINEMA EM SANTA CATARINA.

Foi nos primeiros anos do século XX que o cinema começou a mostrar sua cara aos catarinenses. Blumenau recebia muitos empresários que costumavam percorrer as cidades para mostrar a novidade. Eram os “ambulantes” que chegavam com sua parafernália de equipamentos, montavam o espetáculo e exibiam os precários filmes daqueles anos pioneiros.
- Em novembro de 1908 a Empresa Júlio Moura Cinematográfica Pathé chegou pela primeira vez a Blumenau e de vez em quando voltava com novos espetáculos.
- Em fevereiro de 1909 a Empresa “Sylla Cinematógrapho Pathé” esteve no Salão de Richard Holetz e contratou a Banda Werner para animar um baile depois da projeção dos filmes.
Porém o mais conhecido dos “ambulantes” ficou sendo o italiano José Julianelli, que além de exibir os filmes também era cinegrafista e deixou registrados momentos importantes da história catarinense.
- Julianelli foi mais além: montou o “Circo Pavilhão Recreativo”, onde tinha entre as atrações um tigre, números circenses e, claro, o cinema. O circo era iluminado a gás carbureto, uma sensacional novidade para as cidades em que ainda não existia a luz elétrica !
Para suas exibições de cinema, Julianelli comprou um motor a querosene da marca Áster, com dínamo de 110 volts. E com este equipamento não só passava os filmes como iluminava o circo. Um dia, para indenizar os artistas que trabalhavam com ele, entregou-lhes o circo quando se apresentavam em Corupá e partiu para exibições ambulantes nos salões da região.

Com olho clínico, escolheu para exibir seus filmes o salão da Casa São José, localizado onde hoje está o Castelinho da antiga Moellmann (atual Castelo da Havam), bem no centro de Blumenau. No início do século, a “Casa São José” (Joseph Haus) era um “misto” de salão de baile, bar e hotel. Anos depois o próprio Julianelli usou o local como rodoviária, quando fundou uma empresa de ônibus.
A estréia do projecionista ambulante e cineasta naquele local aconteceu no dia 28 de agosto de 1909 quando ele exibiu filmes alugados e de produção própria, que filmava e revelava em laboratório que montou para esta finalidade.
Além da Casa São José, o roteiro das sessões de cinema incluía os Salões Hardt de Indaial, Hahn de Timbó, e Doell de Passo Manso.
Como cineasta, José Julianelli, filmou e deixou para a posteridade memoráveis momentos da história de Blumenau e de Santa Catarina. Fixando residência em Blumenau, cobria os acontecimentos importantes em todo o território catarinense e assim restaram fragmentos em celulóide da inauguração da Ponte dos Arcos em Indaial ; os festejos dos 75 anos da fundação de Blumenau, em 1925; a inauguração da Ponte Hercílio Luz em Florianópolis; a visita do deputado federal Adolpho Konder a Blumenau, arrolados entre os filmes (cine-jornais) mais importantes que ele realizou e que, felizmente, estão preservados. Na época, primeiro quarto do século XX, ninguém mais fazia este tipo de cobertura em Santa Catarina.
- Como dono de circo e projecionista ambulante, Julianelli já se enfronhara no mundo dos negócios. E foi então que resolveu montar uma linha de ônibus para transportar passageiros entre Blumenau-Jaraguá e Blumenau-Florianópolis. Adquiriu um caminhão-ônibus Ford D, sem portas, e utilizava a Casa São José como ponto de partida e chegada, inaugurando assim a primeira estação rodoviária de Blumenau.
Fonte texto :Jornalista e escritor Carlos Braga Mueller/ Estes dados foram coletados em livros da historiadora Edite Kormann e também no livro “Cinema e História” do cineasta catarinense Zeca Pires.
Arqwuivo de Dalva e Adalberto Day
José Julianelli nasceu em São Constantino di Rivoli, na Itália, em 19 de março de 1883 e faleceu em Blumenau em 18 de maio de 1971

5 comentários:

Labes disse...

Prezado Adalberto,
fiquei muito feliz ao conhecer este espaço, muito bem recomendado pelo amigo Darlan Gevaer. Sobretudo no que diz respeito à desmistificação da imigração alemã (afinal, qual história não é romantizada?).

Creio que este espaço pode tornar-se (se já não é) um espaço propício para a discussão e o conhecimento da história blumenauense.

Queria que desses uma passada pelo Falações, blog em que procuro discutir a literatura blumenauense.

Grande abraço.

Marcelo Labes.

Labes disse...

Complementando:

www.falacoes.blogspot.com

Carlos Alberto disse...

Estava dando uma olhada no seu blog e resolvi tomar a liberdade de lhe fazer uma pesquisa.. preciso saber a resposta para uma charada e quem sabe o Sr. Pode me ajudar..





Segue”



Blumenau é uma cidade cheia de história. Poucos conhecem, muitos até ouviram falar e a maioria despresa. Nós, pessoas interessadas, buscamos sempre entender e admirar e fatos de nossos antepassados

Acontece que antigamente, nas noites escuras, em uma certa rua da cidade, um vulto perambulava e assustava os primeiros moradores dali. Isso durou anos até que se desvendasse o segredo. Tratava-se de um padre,

que todos os dias utilizava aquela via para retornar para casa, e com sua batina, assustava a todos.



Preciso saber qual o nome desta rua atualmente e qual era seu nome qdo estes fatos ocorreram..



Desde já agradeço,



Carlos Alberto

jessica disse...

Oi adorei ver essa postagenm sobre José Julianelli, pioneiro do cinema em Blumenau sou bisneta dele.
Gostaria de saber se tem mais algum material sobre ele, pois não restou nada para nossa família.
fico Grata.
Jéssica
jessica.stahnke@terra.com.br

Yasmim Chaves disse...

Tambem gostaria de saber sou tataraneta de Jose julianelli...
e Jessica Temos algumas coisas sobre...se procurares tem videos no youtube que ele fez...e muitas coisas se deterioraram com o tempo e com a enchente... temos outros videos dele mas temos que converter para DVD...
Abraços
Yasmim_chaves12@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...