“A Educação é a base de tudo, e a Cultura a base da Educação”

Seja bem-vindo (a) e faça uma boa pesquisa.

segunda-feira, 14 de março de 2022

- Grupo de amigos do "Cine Garcia"

Por volta de 1924
1974
Casal em frente do Cine Garcia, meados de 1950
Por volta de 1966
Nesta foto, já era Igreja Santo Antônio 1979
Memórias que o tempo não apaga
No início do século 20, por volta de 1905, nas proximidades onde hoje é a igreja Santo Antônio, no Distrito do Garcia, existia o comércio de secos e molhados de Hermann Hinkeldey que, quando não recebia em dinheiro, fazia escambo de mercadorias. 
1931
Também nesse local funcionava um salão dançante do conjunto Musik-Club Garcia (foto de 1931), que teve seu funcionamento até por volta de 1941. Também nesse local sendo passados filmes semanalmente amadores .  quando então foi transformado em local para exibição de filmes (oficialmente em novembro de 1944) com o nome de Cine Garcia. Seu último proprietário foi Reynaldo Olegário, que manteve as atividades no local até 1974. No ano seguinte foi instalada ali a paróquia. O antigo prédio do Cine Garcia abrigou a igreja até 1978 e no ano seguinte foi demolido. Mas deixou histórias e recordações. O Cine Garcia ofereceu momentos de lazer a toda comunidade do Garcia. A juventude trocava de gibis, tinha bate-papos e os namoros eram constantes. As pessoas se olhavam numa paquera quase envergonhada, em um momento sutil e mágico. Existia até mesmo uma suposta premiação para quem encontrasse uma pulga carimbada e a entregasse ao proprietário. Nunca soube de alguém que a tivesse encontrado, mas é o comentário que se ouve até os dias de hoje. Ainda no aspecto pitoresco, havia as ocasiões em que a plateia batia os pés, assobiava e gritava para incentivar o mocinho. Naquele instante, o lanterninha interrompia bruscamente a exibição para chamar a atenção dos mais exaltados "baderneiros" e ameaçava não continuar o espetáculo.
Rolo original do Cine Garcia
Sem falar das vaias quando as enormes fitas se rompiam, ou acabavam, e precisavam ser emendadas ou trocadas. Os frequentadores iam a pé ou de bicicleta. As laterais do prédio ficavam lotadas de bicicletas, empilhadas umas sobre as outras. No Cine Garcia, depois do gongo, entrava a música do Django Era o maior entretenimento dos moradores do Garcia, que assistiam, principalmente nas tardes de domingo, aos maiores clássicos e seriados do cinema.
Depois de assistir ao filme, o ponto de parada era o Bar ao Lado, do senhor Schoenfelder, onde era servido um delicioso sorvete caseiro... Pura nostalgia de uma época que fez parte da vida de muita gente - como eu, seus pais, avós, tios, sobrinhos e quem sabe até você.

O Cine Garcia, que começou com as exibições dos ambulantes no Salão Hinkeldey.
“As sessões cinematográficas, que eram mudas e animadas pelo bandônion de Arnold Gauche, inicialmente eram realizadas uma vez por semana pelos irmãos Holzwarth e também por Julianelli (José)”.
Os cinegrafistas ambulantes, que de quando em vez apareciam no bairro do Garcia com o seu cinematógrafo e filmes, e também a grande afluência do público para as sessões, fizeram com que os fundadores do Cine; Carlos Zuege e Arthur Lohse instalassem, em novembro de 1944, um cinema permanente que ficou conhecido como Cine Garcia. Desde 1941 já eram exibidos filmes, até a fundação em 1944.
Arthur Lohse e Carlos Zuege trabalharam juntos até 1948, quando a sociedade foi desfeita e Carlos Zuege continuou até 1958 sozinho.
Em 1958 Reynaldo Olegário (foto) comprou o Cine Garcia. Segundo Olegário, que trabalhou no Cine Garcia quase 30 anos, pois começou ainda garoto, eram muito solicitados os filmes de capa e espada e os românticos. Dos nacionais, os que mais levavam público ao cinema eram os filmes de Mazzaropi.
Em 1972, quando o Cine Garcia foi vendido para a Empresa Meridional de Cinemas, Reynaldo Olegário foi convidado para trabalhar como fiscal, porém não aceitou, pois não pretendia deslocar-se para o Paraná, já que o cinema para ele era mais um “hobby”.
“Os filmes exibidos na época eram da Fama Filmes, de Curitiba, importadores e distribuidores para quase todo o Estado de Santa Catarina, exceto Lages e adjacências, que os recebiam de Porto Alegre.”
Um fato curioso é que todas as semanas o Cine Garcia promovia uma sessão especial para os soldados do 23º Batalhão de Caçadores, depois 23º Regimento de Infantaria, hoje 23 BI, com os ingressos ao mesmo preço da meia-entrada. Só que a bagunça imperava no cinema. Olegário quase morria do coração, porque era muito difícil manter a ordem no recinto nestas ocasiões, principalmente se o filme tivesse cenas fortes de romance ou fosse um bang-bang com muitos tiros, o que os soldados adoravam...
Muitos lembram com saudades da pipoca que era vendida ao lado da bilheteria e dos sorvetes do bar do senhor Schoenfelder, que ficava bem perto do cinema.
Enfim, cinema sempre foi encantamento e emoção. E no Cine Garcia não foi diferente. Por isso ficaram tantas saudades!..
--------------------------------------------------------------------------------
História: do Grupo de amigos do "Cine Garcia"
Por Sérgio Lapolli e Carlos Jorge Hieberto (Russo)

Data de criação do Grupo:  01/07/2021.
Número de pessoas contatadas: 140
Participantes do Whatsapp: 80
1° Encontro do Grupo: 16/10/2021
Participantes do Encontro: 54

Quem participa:  
- Ex alunos da Escola São José e Santos Dumont.
- Ex Frequentadores do Cine Garcia.
- Ex trabalhadores da Artex e EIG.
- Ex jogadores do Amazonas EC
- Ex coroinhas da paróquia Na Sra. da Gloria.
- Amigos de infância e Juventude, nascidos nas   Entroncamento entre os bairros Garcia, Progresso, e Glória,  nascidos na década de (19)40, (19)50 e início dos anos 1960.

Criador do Grupo : Sérgio Lapolli.
Coordenadores:
- Carlos Jorge Hiebert
- Gilson Francisco Malheiros
- Oswaldo Schoenfelder
- Gustavo Moritz
- Airton Gonçalves Ribeiro (Airton Moritz)

Obs.: Carlos Jorge Hiebert o Russo, nos afirmou que o Grupo é uma vertente do antigo Grupo da Rua Ipiranga (Mirador) e ruas adjacentes.

1º encontro 16 de outubro de 2021 - 54 partiipantes

Local: Cervejaria Balbúrdia - . Blumenau SC

2° encontro do Grupo dia 12 de março de 2022
Local: Empresa Bella Janela na Rua Amazonas
Homenagem especial ao Sr. Mauro Malheiros (decano do Grupo) que recebeu uma placa pela passagem dos seus 90 Anos de vida completados dia 15 de Fevereiro/22

Por aclamação geral de todos os participantes, de pé, foi determinado e nominado o Sr. Adalberto Day (Beto Day) como padrinho do Grupo dos Amigos do Cine Garcia.

Obs.: Eu  Adalberto Day agradeço e aceito ser padrinho deste grupo maravilhoso. Gratidão a todos! 

O encontro foi um sucesso, 69 participantes e muita conversa boa, jogos e música.
Participantes:  Acari Zanini; Adalberto Labes; Adilson Correia; Airton Gonçalves Ribeiro; Airton Pereira; Álvaro dos Santos; Antônio  Vieira; Arlindo Zucco; ; Arno Pitz; Aurélio Soares; Beto Bela Janela;  Caleb Zaniz; Carlos Jorge Hiebert; Carlos Roberto; Celso Gauche; Cláudio Bugmann; Clério José Ribeiro; Dalto dos Reis; Decio Murillo Gauche; Deusdith de Souza; Dilson Tomio; Edgar José Pffifer; Edimo Rudolf; Elonir Malheiros; Ernesto José de Souza; Francisco Xavier Pitz; Gilson Francisco Malheiros; Guido de Oliveira; Gustavo Moritz; Hamilton Porto; Jaci Sestrem; Jaime de Oliveira; Jair de Oliveira; João Marcos Batista; Johnny Tridapalli; José Borba (Zezinho); José Carlos de Oliveira; José Gonçalves; José Henrique de Borba; Jose Luiz dos Santos Jr.; Júlio José Rodrigues; Laercio Boos; Laércio Jacob Moritz; Luiz Bianchi ( Ziza); Mário Brasil; Mário dos Santos; Mario Vasconcelos; Mauro Malheiros; Mércio Felsky; Milton Brasil; Olímpio Moritz; Orlando Zimmermann; Osnildo Cunha; Osnildo Maçaneiro; Osmar Russi; Oswaldo Shoenfelder Jr. (Oci); Raul Cardozo; Renei Roberto Popper; Saul Moritz; Sérgio Lapolli; Teodoro U. Schubert; Valmor Pereira; Vitorio Tomio; Walmir Mueller; Walmir Scheurich; Wilson Cardoso; Wilson (Dedinho) Loos; Tarcísio Torres

Arquivo: Adalberto Day e Sérgio Lapolli/Fotografia em geral Carlos Jorge Hiebert (Russo).

19 comentários:

Anônimo disse...

Beto
O Cine Garcia, foi um momento de magia que podemos apreciar em nossa juventude. Namoros, trocas de Gibis, Bate Papo, tudo muito legal. Jamais poderia imaginar ver uma reportagem como esta, parabéns

Anônimo disse...

Que nostalgia!
Lembro ter assistido Mazaropi em "O vendedor de linguiça" e "Marcelino pão e vinho" no "Pulgueiro"!

Anônimo disse...

Lembro bem das minhas tardes de domingo, que o único divertimento era assistir matinê no "purgueiro". Lembram que durante um período o Sr. Olegário, antes de iniciar as matinês fazia um show de calouros lá em cima do palco....para quem quisesse se apresentar....a idéia não vingou...pois as vaias eram demais , a turma queria mesmo era assistir os filmes. Lembram daquelas pipocas que eram vendidas ao lado da bilheteria???

Anônimo disse...

Lembro bem das minhas tardes de domingo, que o único divertimento era assistir matinê no "purgueiro". Lembram que durante um período o Sr. Olegário, antes de iniciar as matinês fazia um show de calouros lá em cima do palco....para quem quisesse se apresentar....a idéia não vingou...pois as vaias eram demais , a turma queria mesmo era assistir os filmes. Lembram daquelas pipocas que eram vendidas ao lado da bilheteria???

Anônimo disse...

A emoção começava ao ter que acordar o Pai após o almoço e pedir os cruzeiros para ir ao Cine Garcia. A Mãe me arrumava e dava os últimos conselhos antes de ir com meu irmão Beto.
Nem ligava para a barraquinha do Seu Osni, tão cobiçada outros dias. O objetivo era compra o ingresso. Aí a emoção aumentava, até passar pelo Seu Olegário.
Depois, era só aguardar o início do filme, sempre com a dúvida se a imagem vinha da frente ou de tras da tela.
Obrigado Adalberto, por mostrar que temos uma história tão bonita, que nos proporcionou estarmos onde hoje estamos.
Um grande abraço.

Paulo Rogério Pedrini
paulo_pedrini@hotmail.com

Anônimo disse...

Olá Adalberto.

Meus pais moram na Rua Ascurra, sou de 1967 e tive ainda o prazer de assistir os filmes "O maior espetáculo da terra" e "Mogli" no Cine Garcia, que depois ajudamos a reformar para a Próquia Santo Antonio e mais tarde demolir para a construção da Igreja.

Não tinha nenhuma foto do Cine Garcia e como era pequeno, não me lembrava de alguns detalhes que agora poderei eternizar através do seu trabalho.

Parabéns !!!

Anônimo disse...

Muita saudade do Cine Garcia, foi lá que começou minha paixão pelo cinema... a pipoca era uma delícia, bem como o sorvete...
Alguém lembra da estréia do Django? do Drácula? Tinha um sujeito na platéia que de tanto assistir ao filme do Drácula, havia decorado a cena em que o Drácula de costa de vira para o público, nesse momento o tal sujeito chama... - "DRÁCULA !", então ele se vira... foi muito engraçado...
Muito obrigado pela lembranças...
Alguém tem alguma foto da barraquinha de frutas que havia ao lado esquerdo do Cine Garcia... e do barzinho no lado direito? E da sapataria que havia na beira do ribeirão, ao lado da ponte do Zendron?
Saudades, muitas saudades do Garcia de outrora...
Grande abraço, grande 2009

Anônimo disse...

Sou irmã do Paulo e do Claudio e me emocionei ao ler o relato deles pois era assim mesmo...Meu irmão mais velho pegava uma montanha de gibis para trocar e saia em disparada, o Paulo era muito pequeno e saia praticamente correndo para alcança-lo.Minha irmã e eu íamos mais tarde pois menina não trocava gibi...Quando sobrava algum troco das entradas, nós podíamos comprar um sorvete no "seu Schenfeld", assim o chamávamos...Nem lembro dos filmes mas lembro de me sentir importante entrando no cinema.Ah, somos do tempo do São José também...
Parabéns e obrigada por nos permitir reviver uma época maravilhosa em nossas vidas.Abraços.

Fernando Pasold disse...

Meus pais ao verem esta fotografia disseram que pelo porte físico, tem tudo para a pessoa na imagem ser o Sr. Schoenfelder, meu avô, proprietário da sorveteria. A casa dele ficava ao lado do cinema, exatamente onde hoje há um espaço entre a torre com o sino da igreja e o muro do posto de gasolina ao lado.

Marlene Karin Werner disse...

Muito bonita a reportagem , fiquei emocionada pois amo Blumenau .

José Luiz dos Santos Júnior - Zito. disse...

Muito feliz em ser afilhado, como participante do Grupo, desta figura ilustre que se chama ADALBERTO DAY. Bençãos padrinho...

Carlos Braga disse...

Olá Beto,

Ficou legal e muito oportuno dar destaque ao Grupo de Amigos do Cine Garcia.
Me causa satisfação, como cinéfilo e amigo pessoal do saudoso Reinaldo Olegário, constatar que o cinema deixou marcas tão profundas na vida de cada garciense.
Não frequentei as sessões porque morando no centro ficava difícil.
Mas me lembro de que muitas vezes vi o prédio e os cartazes dos filmes quando ia na Alfaiataria Modelo do Waldemar Rudolf, que ficava em frente ao cinema, uma época em que os ternos eram feitos sob medida pelos alfaiates.
E fiquei satisfeito também de ver a foto do meu antigo companheiro de tantas batalhas políticas, o Mauro Malheiros, nos seus 90 anos, recebendo merecida homenagem como decano do grupo.
Parabéns Beto pelo destaque e um abraço estensivo aos integrantes do grupo.

Carlos Braga Mueller

Zuqui disse...

Meu caro Adalberto!! Quão feliz fico em relembrar este tempo, sim, pois foi minha primeira MATINE. No Cine Garcia, meu pai levou eu e meu irmão mais velho para assistirmos um filme " O VALE DAS COBRAS" inesquecível algumas senas angustiantes. Mais um belo texto, parabéns!!

sergio luiz buchmann disse...

BOA TA4DE meu querido e bom amigo. Sensacional toda essa história. Fui muito ao cinema no Cine Garcia, as vezes nem tanto pelo filme, sim pra trocar as revistas da época,jogar uma sinuca, tomar um sorvete. Tinha a senhora da sorveteria e a filha q eu na época acha a moça mais linda do mundo. Eu um garoto ela uma bela Mulher encantadora. Parabéns pelo grupo de pessoas ao se reunir tem inúmeras histórias pra contar. Obrigado meu amigo Grande abraço!!

Unknown disse...

Carlos Braga Mueller.
Essa foi a essência que levou a juntarmos amigos que jamais em qualquer momento da vida pensaria e reencontrar os amigos que trocaram gibis no cine Garcia, estudaram na escola São José e Santos Dumont tendo como professoras Nadir Gonçalves, Dona Júlia, Irmã Conceição, Irmã Josélia, Irmã da Paixão, Irmã Renata. Dona Terezinha Gasenferd, tomaram banho juntos na Ponte Preta, no Poço da Moça, atrás do quartel, frequentaram juntos as Soirées do salão da Artex, os grandes bailes do Centenário , as tardes dançantes do Amazonas e do Canto do Rio, jogaram futebol no campo do 13, no Amazonas,foram juntos coroinhas do frei João e por fim viveram a infância e Juventude em sua plenitude!!!
Recordar é Viver!!!

Unknown disse...

O Grande García sempre foi um bairro de grandes amigos e vem provando quê esta amizade continua com o grupo do cine Garcia.
Beto Day nos da o privilégio de ser um fruto da nossa terra, este capricho com sua linda história a qual temos orgulho e livre acesso para ver nos faz ficar mais forte.
Parabéns meu amigo pelo trabalho pela sua dedicação e amor ao seu arquivo.

Wieland Lickfeld disse...

Salve, amigo Adalberto! Mesmo nunca tendo frequentado o Cine Garcia, é muito bom ver estes velhos amigos se encontrando para celebrar a amizade e recordar coisas boas de anos passados. Parabéns por sua contribuição para possibilitar isso e pela justa nomeação de padrinho do grupo. Grande abraço!

Sinevaldo disse...

Sinevaldo Ademir Reinert
Lembro das matinês de domingo, antes de entrar no cinema jogava uma sinuca no bar do lado ou tomava um sorvete na sorveteria, e antes do filme começar tocava uma música do filme Django.

Leandro disse...


Superfã
Leandro Ilmo Buelck
Isso é histórico, um local da época com uma freqüencia mui aplausível, sábados e domingos era top, era moda, tanto da galera masculina como da femenina, principalmente os residentes do Bairro GARCIA.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...