"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

- 54º JASC – Blumenau x Itajaí

Uma colaboração de Theodor Darius, da Darius Turismo, que acompanhou alguns dias da competição dos JASC e nos Traz uma crônica muito boa para nossa reflexão.
 54ºs.  JASC  - BLUMENAU X ITAJAÍ  - REFLEXOES
Os Jogos Abertos de Santa Catarina são uma competição fantástica e emocionante, inclusive reconhecida como uma das melhores no Brasil.
Ao colocar em disputa atletas que representam diferentes cidades, faz aflorar o sentimento de amor a terra em todos os envolvidos.  A busca pela vitoria adquire um sabor especial quando  se representa uma cidade, estado ou país, talvez mais do que um clube. Este espírito e uma das grandes marcas dos JASC. Quem levantará o troféu de campeão geral?        
Em 1979, aos 14 anos, fui pego de surpresa por esta emoção. Os JASC aconteciam em Blumenau. Não resisti e passei os jogos inteiros “pulando” de quadra em quadra torcendo por Blumenau aonde haviam atletas representando-a. Era o auge da hegemonia. Lembro-me da cerimônia de encerramento e a grande quantidade de troféus que Blumenau conquistou. Acho que foram 17 só de 1º. Lugar. Fiquei fascinado por esta relação BLUMENAU/JASC.  De lá para cá tenho acompanhado de perto o evento, inclusive presencialmente quando posso.
Como pode uma cidade ser tão expressiva com 40 títulos de 54 possíveis  no estado mais equilibrado na renda e população do Brasil ? E de fato impressionante.
E os JASC 54? Como foi nossa delegação? O que impediu Blumenau de somar mais um titulo após a vitória em 2013?
      Estive durante 02 dias em Itajaí ao meu estilo, com a programação na mão, novamente “pulando” de quadra em quadra para  acompanhar  e torcer pelos atletas da nossa cidade.  Neste ano com uma ansiedade maior pois já desde 2013 nos bastidores dos JASC comentava-se da invencibilidade de Itajaí em 2014.
Mas Blumenau foi a Itajaí teoricamente com chances pois só não marcou presença em  02 modalidades: no Bolão 23 Masculino e no Tênis de Mesa Feminino. Na 1ª Por não ter se classificado e na 2ª. por não contar com uma equipe montada  (uma pena).
E os jogos iniciaram e o que era previsto começava a se concretizar: Itajaí larga na frente.  Eu consultava varias vezes ao dia os resultados e a cidade sede simplesmente “não tomava conhecimento”.
(foto acima: esforço da atleta blumenauense no Bolão 23 Fem. – vice-campeão)
Mas o que está acontecendo me perguntei ? Não via a hora de sentir os calor das competições. Mandei-me para Itajaí. Minha pergunta era uma só: “o que aconteceu com Blumenau (e Itajaí) neste ano para tamanha disparidade?”. Conversei com inúmeros atletas, técnicos e dirigentes esportivos, tanto de Blumenau como de outras cidades, curioso para obter uma explicação. Teria Itajaí evoluído tanto e Blumenau regredido?
Assim como minha pergunta  era quase uma gravação, a resposta também o foi: “contratação maciça de atletas”. Após 02 dias nos JASC, muitos diálogos e acompanhamento direto das competições, retornei a Blumenau com algumas impressões  que compartilho aqui.
E inegável a boa organização dos jogos (elogiada pela FESPORTE), e o esforço dos atletas de Itajaí  por um bom resultado.
Por outro lado, saltou-me aos olhos a presença de quase outra delegação  que não pertencia a nenhuma cidade, embora representando Itajaí , ou seja,  um grande contingente de atletas arrebanhados pela cidade sede para conquistar o tão sonhado titulo geral.
Isto foi notório em modalidades como o bolão,  o takendoo, o judô e a ginástica rítmica por exemplo.
Não há dúvidas dos aspectos positivos deste expediente, utilizado pela maioria das delegações (inclusive Blumenau) o  que aumenta o nível da competição e inspira os mais jovens. Mas a julgar pelo que vi e ouvi em Itajaí, os 54os. JASC foram marcados por uma extrapolação deste recurso talvez como nunca visto antes. Comenta-se oficialmente em 80 atletas importados (dos 450 que compunham a delegação de Itajaí), mas nos bastidores este numero teria sido ainda maior.
Os  JASC de Itajaí foram considerados um sucesso, e Io município entra para a galeria dos campeões (composta apenas por Blumenau, Florianópolis e Joinville),  mas a sensação e a pergunta que ficam para quem acompanhou os jogos de perto  e: SERA QUE A CIDADE SEDE (com os seus reais atletas) REALMENTE FOI CAMPEA ?
Fotos (acima à esquerda: a conquista do 2º. Lugar na Ginastica Rítmica. A direita o troféu e abaixo uma medalha dos 54os. JASC.

Texto e arquivo Theodor Darius. 

2 comentários:

Nilton Sérgio Zuqui disse...

Meu caro Adalberto,
Em outro momento já expressei minha opinião com relação aos JASC, todavia não se pode mais fazer como nos velhos e bons tempos, ou seja participar simplesmente pelo amor ao esporte.
Hoje já percebemos outros interesses , como exemplo o texto é bem claro "Será que Itajaí teria condições de ser a cidade vencedora de tal competição, somente com os atletas da cidade" não estou aqui desmerecendo tais atletas, pelo contrario ,minha humilde opinião é que, participem realmente atletas da cidade, e não contratar atletas de outros estados para obter tal titulo.
Com tudo, ainda sempre será uma marca talvez nunca alcançada por outras cidades do nosso estado, me refiro a quantidades de títulos que Blumenau possui. Parabéns mais um excelente texto.

Wieland Lickfeld disse...

Parabéns ao Theodor pela pertinente reflexão. Conversando com pessoas há muitos anos diretamente ligadas aos JASC, rapidamente descobre-se que a real intenção dos idealizadores dos jogos não durou muito. Há décadas seus bastidores são, infelizmente, permeados por falcatruas que pouco ou nada ficam devendo à sujeira política que mancha nossos jornais diariamente. Quem conhece os bastidores tende a perder o encanto pelos jogos. Infelizmente. Grande abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...