"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

- Jornal “O GARCIA” Edição nº 16

Introdução: Adalberto Day
- Nesta edição de Fevereiro/2010, o jornal, continua com belas matérias.
- Os destaques desta edição são para os seguintes artigos
Capa: Aquecimento Global, verdade ou mentira? : - Artigos: Cantinho da Saudade, A vida com alegria é outra coisa, página 5 - Imagem do mês: Time dos Coroinhas ,página 5 – Dr. Raul Dalmarco Filho,Amigo Bicho, página 4 – Prof. Sylvio Júnior, Saúde em Movimento,página,3 – Prof. Anderson de Souza, De olho na Ortografia, página, 7

“Onde está o ouvinte está a Nereu” e “Pick-up da frigideira”.
A disputa pela audiência entre a Rádio Clube, PRC-4, e a Nereu Ramos era acirrada.
Na Rádio Nereu Ramos eu me interessava ainda mais pelo rádio. Ouvia esportes na voz do Edemar Annuseck, o Grande Jornal do Ar e “Onde está o Ouvinte está a Rádio Nereu” - que era comandado pelo Nelson Tófano, veio do Paraná trazido por Lazinho.. Ele usava uma lambreta e com o auxílio de um operador técnico – Waldir Weingartner ou Arno Cavilha – Tófano visitava as residências que eram sorteadas para gravar lá um programa de uns 30 minutos. Os ouvintes tinham que se inscrever e apresentar na hora do programa um pacote de um determinado café (acho que era da marca Úru - a marca do café era COMETA, confirmado por Altair Pimpão), para ganhar presentes e responder perguntas que davam dinheiro ao acertador. Também era costume dos dois radialistas, levarem junto um relógio, já com uma hora exata, e uma das perguntas para o morador responder, era “ que horas estava registrado no relógio”.
Na PRC 4 - Rádio Clube a transmissão do programa “Pick-up da frigideira”, começou com a vinda do radialista Nelson Rosembrock para Blumenau. Ele era oriundo da Rádio Araguaia de Brusque, cidade onde nasceu e veio trabalhar na PRC 4 - Rádio Clube de Blumenau.
O nome “Pick-up da frigideira”, foi criado pelo radialista Altair Carlos Pimpão. A marca característica do programa era exatamente o barulho das batidas de uma colher desferidas contra uma frigideira, além do placar dos nascimentos nas maternidades da região, a música regional e o horóscopo. Quem não se lembra de “Conversando com o turista”, de “ A vida com alegria é outra coisa”?.
Rosembrock dizia: “Como vai Dona Maria? Já colocou o feijão no fogo? E o cafezinho, tá fresco ou passado?”
O programa ia ao ar às 13,00 horas, de segunda a sexta feira, logo após “A Marcha do Esporte”, programa comandado pelo Tesoura Jr., um dos meus favoritos.
Por mais de 15 anos o programa contou com o patrocínio exclusivo das lojas Prosdócimo, Gessy Lever patrocinou o programa...por 5 anos,depois sucedida pelas Pilhas Eveready. Rosembrock se dirigia as casas com sua tradicional lambreta, até ganhar de um empresário um carro. Quem deu o carro ao Nelson Rosembrock, foi o empresário e  saudoso Guilherme Jensen, ja que o Leite Frigor patrocinava o "A Vida Com Alegria é Outra Coisa", e os resultados do programa fizeram com que ele desse o carro pro Nelson...foi o primeiro automovel dele.
Acontecimentos marcantes de um tempo que jamais será apagado da memória de muita gente, que como eu e quem sabe você teve o prazer de vivenciar, ou ouvir falar dessas histórias
Arquivo de Adalberto Day/Colaboração André Luiz Bonomini

Expediente:

Jornal O Garcia
- Grande Agência Publicitária Ltda
- Distribuição Tiragem 5 mil exemplares : mensal e gratuita
- Circulação : Distrito do Garcia, Centro,e Região
- Gerente comercial/ Diagramação e fotos: Carlos Ubiratan Apolônio
- Editor/Jornalista : Fernando Gonzaga
- Revisão Ortográfica : Prof. Anderson de Souza
- Endereço: Rua Ignácio dos Santos,83 – Bairro Glória - Blumenau SC
- Contatos: 
- Fone: (47) 3329 2143
Arquivo: Carlos Ubiratan/Adalberto Day

4 comentários:

Anônimo disse...

Ola a todos.
A respeito do aquecimento global,
veja www.inacreditavel.com.br
lá tem materias esclarecedoras.Imperdivel.
Eduardo-SP

Altair Pimpão disse...

Caro Adalberto:
Obrigado pela citação.
O Café do Onde Está o Ouvinte Está a Rádio Nereu era o Cometa. Eu sei porque fui eu quem vendeu para o Arno Bernardes. A sede da empresa era na Rua São Paulo, onde depois foi o Ferro Velho 500. Escolhíamos uma rua e o Nelson Tófano sorteava um número lá, na hora. Ía à casa sorteada e fazia o programa com a dona de casa e a família. Se ela tivesse em casa o Café Cometa ganhava um prêmio. O Nelson ía de lambreta e o então chamado técnico de som ía na garupa levando um gravador Geloso.
O programa era gravado. Transmissão ao vivo só dos campos de futebol e de um ou outro evento, como uma missa na matriz.
Um abraço
Pimpão

Anônimo disse...

Bela lembrança meu caro Adalberto,

Eu tinha 12 anos quando a Nereu começopu a apresentar o Onde está o Ouvinte está a Nereu, realmente como disse o Pimpão com distribução do Café Cometa. Nelson Tófano - meu cumpadre - fazia a gravação com um gravador Philips com carretel. Sempre levava na garupa da Lambreta o Arno Cavilha ou o Waldir Weingartner que eram os operadores da época. O Nelson Tófano filho de Presidente Prudente, realmente deitava e rolava com o programa que depois foi copiado pelo Nelson Rosembrock, na PRC-4.
Parabéns pela matéria.

Edemar Annuseck
São Paulo - SP

Valdir Appel disse...

Beto,
Sou fã destas matérias. Aqui em Brusque, a Rádio Araguaia é que monopolizava tudo na minha infância. E cácomoaí, as coisas não eram muito diferentes. Saudades do meu rádio a válvula e do meu Semp portátil a pilha.
Tempo bom, não volta mais.......

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...