"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

- Retrocesso ambiental


Artigo
Mais um importante artigo de Lauro Eduardo Bacca, tentando orientar problemas futuros. Assunto é para refeltir junto a toda sociedade.


Retrocesso ambiental

Beira Rio
Há 34 anos, Santa Catarina dava um importante passo rumo à verdadeira modernidade, criando a Secretaria e a Fundação do Meio Ambiente, no governo Konder Reis. Há 32 anos, Blumenau emplacava mais um avançado pioneirismo, criando um órgão específico para cuidar do meio ambiente, no governo Renato Vianna. A questão ambiental havia chegado para valer em nosso Estado, independentemente de ideologias. No caso de Blumenau, com objetiva e eficaz ação ambiental, sem retóricas vazias. Se na época estávamos 30 anos à frente e todos se beneficiaram, hoje parece que estamos andando 60 anos para trás. Vamos aos fatos.
O órgão ambiental municipal, que deveria ter sido reforçado, junto com a Defesa Civil, para enfrentar o megaproblema da tragédia, evitando a repetição de erros históricos, foi, ao contrário, desprestigiado e enxugado, recebendo o menor dos orçamentos de todos os órgãos do colegiado municipal, diretos ou indiretos.

Beira Rio - margem esquerda
 Por mais que me esforce, não consigo acreditar na afirmação de quem diz que não havia outra alternativa. Isso é dito pela mesma administração pública que cometeu recentes e imperdoáveis crimes ambientais: 1) um aterro criminoso em área de preservação permanente de margem de rio nos fundos do Museu Fritz Müller, com a agravante descaracterização daquele sítio histórico de Blumenau, que deveria virar patrimônio da humanidade; 2) a dragagem desnecessária e de alto impacto ambiental do alto Rio Garcia, condenando comunidades inteiras a sofrer ainda mais com as enxurradas no futuro; 3) a agressão ao Parque São Francisco, que pagou o pato por um problema causado pelo shopping vizinho; 4) os aterros em baixadas, que piorarão as condições das futuras enchentes e enxurradas.

A quem interessa de fato uma obra tão cara na margem esquerda do Rio Itajaí-Açu?(Foto) Como a Fatma aprova tão rapidamente uma coisa dessas? Como não há alternativa que permita a proteção com a recuperação da exuberante mata ciliar local? Se os abonados moradores dali vão se beneficiar de uma obra pública, então por que a municipalidade também não faz também obras caríssimas de contenção e proteção nas inúmeras encostas de ocupação irregular na periferia do município?

O que está acontecendo?
LAURO EDUARDO BACCA
Biólogo e ecologista
Publicado no Jornal de Santa Catarina 05/11/2009 - edição N° 11776


Arquivo :Leocarlos Sieves/Adalberto Day

3 comentários:

Tere disse...

Beto, lendo essa reportagem, fiquei chocada. Não é possível que isso vai acontecer..o que está rolando por trás de tudo isso??? Vão derrubar essas lindas árvores na beira rio , para fazer mais um paredão de cimento?????? Pois eu acho que a população de Blumenau é "muito boazinha" está aceitando tudo..tudo de errado que estão fazendo com a nossa cidade. Ainda bem que seu blog existe....só assim ficamos sabendo de alguns "podres" que estão rolando por aí. Um abraço.

Tety disse...

Depois simplesmente dizer que tragédias como a do ano passado são inevitáveis, porque e tudo obra da natureza, é a resposta mais dita por essas autoridades!
E o cuidado com o ambiente em que vivemos, fica por conta de quem?
É um absurdo, depois de tudo o que aconteceu, nada está sendo feito de fato , para tentar prevenir novos desastres, para cuidar de pouco que ainda nos resta do meio ambiente.

Antonio Carlos Tillmann disse...

Infezlimente o que esta acontecendo com a natureza em Blumenau é algo fora do normal. A FAEMA passou a ser um mero órgão burocratico sem nenhuma ação efetiva na proteção ambiental em nossa cidade. Não se discute a proteção ambiental em Blumenau.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...