"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

- Mostra Escolar da E.E.B. Gov. Celso Ramos


Mostra escolar em comemoração aos 80 anos de Fundação da realizada no dia 20/nov./2009 - E.E.B.Governador Celso Ramos

- O Distrito do Garcia se orgulha de fazer parte desta história deste tão importante educandário. No dia 14 de fevereiro de 2009, a escola comemorou 80 anos de fundação. Principalmente o bairro Glória está feliz em poder compartilhar desta história de glórias. Poderíamos aqui nominar milhares de cidadãos e cidadãs que através deste educandário puderam conduzir uma vida mais digna de satisfação profissional e familiar.

A história da escola teve início em 1929. Localiza-se no bairro da Glória e tem como diretor geral o professor João Albino Gonçalves e como seus assessores a professora Valéria Rulensky e o professor Renato Tottene.
Atende cerca de 1500 alunos
               
Maquetes do colégio feitos por alunos
               
Por mais de 40 minutos, fomos recebido pelo Diretor Geral do Colégio João Albino Gonçalves, a esquerda  (foto), em sua sala de direção. Na oportunidade podemos conversar sobre sua atuação por mais de três décadas (desde 1974) em nossa região (20 anos  como diretor), onde foram feitos vários relatos importantes sobre a história do Educandário, e com fotos exclusivas.


Trabalho rochas e minerais: alunas da (E) para a (D) : Nathália, Jaqueline, Grasiele, e Vanessa.
            
Trabalho sobre : A história e documentos obtidos junto a comunidade.
                 
Trabalho: O avanço dos transportes  e a Globalização da Economia. Também sobre o dia da Conscientização Negra. Ao meu lado a Professora Ana Lúcia.

- História:
                   
A Escola de Educação Básica Governador Celso Ramos foi fundada em 14 de fevereiro de 1929, com o nome de Escola Paroquial São José (servia de Capela pela comunidade – com sede inicialmente na Rua Belo Horizonte, em propriedades da família de Carlos Loos).
“A primeira comissão formada para a construção da escola e a igreja era formada por Henrique Heiden, Carlos Loos, Roepcke, Gustavo Weinrich. Compraram o terreno da família Schatz (antes o terreno era da família Sasse). Todos com exceção de José Schatz doaram o terreno, que chegou a estar em mãos da professora Júlia Straskowsky. Antes dessa negociação do terreno, cogitou-se a construção de um cinema e de um hotel” (depoimento do sr. Nicolau Schtaz em 2002). O primeiro Presidente da escola foi Paulo Schatz, vice-presidente Carlos Loos e o primeiro secretário Nicolau Schatz. Quem sugeriu o nome da igreja e ajudou a fundá-la foi o frei Beda Koch, já na segunda comissão presidida pelo Sr. Rafael Rosini. - Em meados de 1951, a Escola já contava com mais de 500 alunos. - Em 1953, uma nova comissão em prol da ampliação da Escola foi formada, comandada pelo Frei Raul Bunn. - Em 1957, a Escola que era particular foi transformada em Grupo Escolar São José, por decreto do então governador Jorge Lacerda. - Em 1966 foi introduzidos o antigo Ginásio, com o nome de Colégio Governador Celso Ramos.
- Em 31 de março de 1971, com a implantação do novo plano estadual de educação, a Escola foi transformada em Escola Básica Governador Celso Ramos. Em 1976 houve a implantação do 2º grau e a Escola passou a ser denominada Conjunto Educacional Governador Celso Ramos. Essas terras onde estão o colégio foram adquiridas da família Schatz , pela comunidade de todos os credos, mas por indução do Frei Raul Bunn, a comissão comandada pelo Sr. Rudolfo Papst passou a emprestar o nome da Igreja como proprietária que iria assegurar em nome da comunidade. Lamentavelmente em agosto de 2002, o Bispo diocesano da catedral São Paulo Apostolo de Blumenau através da MITRA, vendeu ao governo do Estado o Colégio que foi construído pela comunidade sem distinção religiosa. Um ato que revoltou toda uma comunidade, de uma atitude prepotente, e sem fundamentação histórica. A comunidade no geral não foi consultada, apenas alguns lideres que não aceitaram a venda, gerando discussões em Rádios e Jornais.
- Esse colégio foi o esforço de toda uma comunidade, ainda quando a Rua da Glória era conhecido com o nome de Spectife (palavra de origem alemã que quer dizer terra gordurosa ou lamacenta – barro vermelho) e foi nessas terras lamacentas que a comunidade do grande Garcia independente de credo, política, e pessoas representativas do bairro, como o Sr. Rudolfo Papst, Orlando de Oliveira, Francisco de Oliveira, João Heiden, José Klein Jr., Júlio Corsini, Antonio Tillmann, Nelson Salles de Oliveira, José de Oliveira, posteriormente Frei João Maria e o Padre Virtulino que introduziu o segundo grau e tantos outros que poderíamos nominar, levantaram tijolos por tijolos deste grande Educandário. Quero aqui relatar que dentro do direito judicial a venda do educandário foi efetuada dentro da legalidade, porém nem tudo que é moral é ético, e foi isso que foi ignorado.
Quando falamos que foi a comunidade que construiu, foram de todos os credos, inclusive os céticos, maçônicos espíritas e ateus, o que eles queriam era uma escola. - Houve participação efetiva da ex Empresa Industrial Garcia, inicialmente nos anos 20 e 30 com o Sr. João Medeiros Jr. (que também foi fundador da Radio Clube) e depois a partir de 1940 com o Sr. Ernesto Stodieck Jr. Como também da Artex S/A.
- Dizem os moradores:"Foi o resultado de uma luta de classe, e deve ser melhor esclarecido pela Mitra, que precisa primeiro conhecer melhor a história de luta do povo do Garcia, antes de tomar qualquer atitude" . Essa historia começa antes da fundação da colônia Dr. Blumenau, de pessoas que já residiam por aqui desde 1846, nas imediações do inicio da Rua da Glória e que vieram do antigo Ribeirão Garcia, hoje Ribeirão Camboriú, conhecida como gente do Garcia.
“Mas o que queremos e sempre faremos é defender os interesses desta que foi a primeira comunidade organizada de Blumenau argumentou um dos moradores.” Até quando veremos esses tipos de desmandos e desrespeito a nossa comunidade.
Arquivo de Dalva e Adalberto Day


8 comentários:

Ana Brandl disse...

Professor Adalberto e Esposa, agradeço sua visita em nosso evento!!!

Adalberto Day disse...

Foi nesse educandário que iniciei meus estudos em 1961. O nome era “Grupo Escolar São José” Para mim era uma questão de honra, de relembrar, de reencontros, de magia. Estar em frente ao local onde foi batida aquela foto que está em meu blog como aluno do primeiro ano. A sala onde estudei, a primeira e as demais. As primeiras professoras, Marijesus, irmã da diretora Irmã da Conceição, Márcia, Irmã Adalgisa, Irmã Maria Helena. Quando chegamos fomos recebidos pelo diretor João Albino, que realiza um grande trabalho por mais de 20 anos. Ele nos levou a sua sala de direção e conversamos durante uns 40 minutos, sobre histórias em geral, ver fotos antigas e exclusivas. Na abertura da exposição, o diretor João Albino Gonçalves anunciou minha presença, enaltecendo meu trabalho e também como aluno do educandário, fui aplaudido por todos, fiquei muito orgulhoso. Ver fotos minha na exposição, sendo referencias em vários trabalhos, confesso estou muito feliz. Pena que o colégio foi vendido sem consulta prévia à comunidade. Não que era contra, mais a forma como foi conduzida, o diretor me relatou, fatos importantes do episodio que envolveu o então bispo da Catedral São Paulo Apóstolo em 2002. Quando o diretor e toda a comunidade ficaram sabendo, já era tarde, já havia sido vendido. Sei de detalhes que me deixam extremamente chateado e com descrença ainda maior na maioria dos seres humanos. Foi nesse colégio que meus irmãos João e Dóris estudaram, nossas filhas, e amigos aos milhares, que hoje são cidadãos e cidadãs exemplo em nossa sociedade.
Estou orgulhoso deste dia, parabéns ao mais lindo colégio de nossa comunidade do Distrito do Garcia, e também da mais linda igreja. Como professor dei aulas em belos colégios como Padre José Mauricio e Pedro II uma linda escola, mas esquecer as raízes, jamais....e para mim sempre será o “Grupo Escolar São José”.
Adalberto Day cientista social e pesquisador da história.

JAIME BATISTA DA SILVA (Blumenau - SC) disse...

Parabéns pelo empenho e pela grande dedicação ao Colégio Celso Ramos. O Diretor João Albino, foi meu professor de ciência na Escola Vidal Ramos no Vorstadt no ano de 1988. Admiro muito este professor e diretor. Adalberto, vc já é referência em Blumenau e saiba que me sinto orgulhoso de ser seu colega. Quando precisares de mim, pode contar. abraço Jaime Batista da Silva.

Djalma disse...

O Colegio Celso Ramos é um colegio que esta aquenm de qualquer critica. Em relação aos outro colegios, esta a muintos anos luz na frente. Tirando as Greves, que ja se tornou corriqueira(e qual sera a data em que faram no começo do ano letivo, o que ja é de praxe)é um colegio que sempre pautou pela boa educação dos seus alunos. E isto tudo graças ao Pe. Virtulino, que com o seu grau de parentesco com um governador do estado, conseguiu muintos beneficios pra entidade, como a cobertura do pátio.Falo isto, de cadeira, porque sempre fui muinto critico qto ao fato do colégio sempre ser muinto duro qto a disciplina. E la estudei desde o saudoso Colégio São Jose até a minha formação no segundo grau.Tambem meu filho e esposa. A educação se esmera nas pessoas que passaram na vida da gente. As influencias tambem. E o Colegio Celso ramos tiveram uma grande participação na minha vida qto a isto.

Adilson Siegel - Ticanca disse...

Parabéns ao Colégio Celso Ramos pelos relevantes serviços prestados a população do Grande Garcia. Foi nas dependências do antigo Grupo Escolar São José que aprendi a ler e escrever. Tenho na minha formação, muitos dos ensinamentos adquiridos junto aos professores e mestre deste educandário.

Tere disse...

Beto, quando me refiro ao colégio que estudei na infância( São José)digo sempre que foi o melhor colégio. As Irmãs que era nossas professoras eram severas, mas muito boas professoras. Guardo muitas recordaçoes boas daquela época. A educação era muito mais rígida, mas como você diz que: "hoje são cidadãos e cidadãs exemplo em nossa sociedade".

Maria Cecilia disse...

Boa noite Sr. Adalberto.
Infelizmente os 2 eventos aconteceram no mesmo dia e hora,mas o importante e que aconteca eventos culturais nao e mesmo? E observou os 2 eventos sao referentes a Escola, sao de comemoracao e eh um retorno ao passado.Agradeco os cumprimentos e tambem receba meus parabens por esta comemoracao tao importante.
Na turma de autoras a Madalena diz que nasceu na Garcia e nao quer sair deste bairro que ama e cita a EEB Gov. Celso Ramos. Diz que tem orgulho em ter estudado neste Colegio cuja diretora era dona Julia que eu tive o proivilegio de conhecer e depois ela lecionou neste. Sem duvida este Colegio e um orgulho para Blumenau e grandes nomes no campo cultural estudaram la,cito como exemplo sua pessoa tao importante na divulgacao e registro da nossa Historia.
Li a materia sobre o Colegio em seu blog, achei de muito conteudo e conheci assim este colegio melhor alias ja estou sendo sua leitora fiel.
Fiquei muito feliz com a materia sobre nosso evento em seu blog,obrigada tambem por este carinho. Estou divulgando seu blog e o do Jaime tambem, ate para pessoas no exterior,pois sao muito ricos em conteudo.
Vou marcar um encontro para entregar o livro inclusive ja reservei o seu. Quero fazer com autografo,pois, cada autora fara sua comemoracao com as pessoas para quem vai dar um livro. Eu lhe comunicarei.As fotos ficaram muito bem na capa

Carinhosamente M. Cecilia

Anônimo disse...

Oi!!Sou mãe de um aluno,e mais 2 já se formarão nesse colégio.O colégio oferece muitas coisas boas,mais uma coisa que deveria ser cobrado,exigido é o uso de uniforme,como sempre era há pouco tempo,aonde todos se sentiriam igual do mesmo nivel.Pq então o governo gasta tanto com uniforme prá deichar na gaveta.Se eu ou muitos pais falam prá ir de uniforme,a resposta é a mesma,que o diretor não obriga a usar o uniforme.Deveriam ser mais rigorosos com isso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...