"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

sábado, 10 de outubro de 2009

- Canto do Rio do Bairro Progresso

Clube do Bairro Progresso celebra seu aniversário e relembra sua história

A imagem, mostra Ademar Hort (Kalu) com um quadro do Canto do Rio Futebol Clube dos anos 60: da (E) para (D) em pé; Pedro Moritz,Curt Schwabe,Odilon José de Souza,Erich Rosenbrock, Leo Weber, Edmundo Loos, João Hodecker,Heinz Gool, Clemens Heiden, Agachados: Aotumar Labes,Oswaldo Schwabe, Erico Hort, Haro Faht, Hilário Hort (Iko), Alfredo Imroth,Edelvito Hort.
Em 10/outubro/2009 o Canto do Rio Futebol Clube do Bairro Progresso em Blumenau comemorou seu 50º aniversário de fundação.
Quero agradecer a participação Especial exclusiva e exaustiva do amigo Ademar Hort (nosso eterno Kalu) que além de fornecer depoimentos, foi na residência dos senhores João Hodecker, Oswaldo Schwabe e Leo Weber entrevista-los, e que transcrevo abaixo. Também agradeço ao amigo Airton Gonçalves Ribeiro (Airton Moritz) pela participação.
Depoimentos:
João Hodecker:
No início, logo após o encerramento das atividades do Progresso (time da década de 40 até fins dos anos 50), era um campinho em 1959. Alguns abnegados começam a limpeza do campo. Era para continuar com o nome Progresso, mas como havia pendências junto a liga, resolveram mudar o nome, e disputar a segunda divisão de amadores. O primeiro presidente foi Clemens Heiden. Na gestão seguinte com Antonio Sestrem, o Sr. João declarou que “ganharam uma casa velha da Escola ali próxima (Pedro II) e ele mesmo trouxe” Para montar a sede. O restante da madeira foi adquirida do senhor Edmundo Hort que leva o nome do Estádio,, mas que foi pago de acordo com as possibilidades. O senhor Edmundo também doou boa parte. Também um carro foi colocado na rifa para ajudar o clube. Depois outros presidentes, deram continuidade, Pedro Moritz. Na gestão de João Hodecker , promove aumento nas construções e assim os próximos presidentes continuaram esse belo trabalho.
Léo Weber:
Segundo o senhor Léo, ele mais os senhores Aotumar Labes,Germano Schimitt, senhor Imroth, Gustavo Gool e Heinz Gool teriam iniciado o Canto do Rio. “Nós trabalhamos seis semanas na limpeza e preparação do campo” complementa. Os jogadores no início eram só da região próximo ao estádio. O primeiro treinador do Canto do Rio foi o senhor Zé Silvino da Rua da glória que possuía uma churrascaria. Existiram também algumas divergências, com um time que se estabeleceu no bairro com o nome de Avaí, mas logo voltou a ser Canto do Rio. Em 1961, houve uma grande enxurrada no bairro, e o estádio do Amazonas ficou destruído, então vários jogadores jogaram pelo Canto do Rio, desta agremiação. Para suceder o time do extinto Progresso, foram colocados em pauta para votação dois nomes: Volta Redonda e Canto do Rio, devido a topografia do local onde é o estádio. Realizada a votação, o nome vencedor e escolhido foi Canto do Rio Futebol Clube.
Ademar Hort (Kalu)
Quando eu Ademar comecei a me envolver com o Canto do Rio, no final da década de 70, querendo ajudar o então incansável batalhador Sr. João Hodecker,foi realizada uma verificação se o clube era de fato registrado juridicamente. Foi constatado que não, apenas na liga. “Então comecei a elaborar o estatuto, informações na receita federal, de registro no cartório de títulos e documentos, comenta Ademar Hort. O Clube não possuía personalidade jurídica”. Quando tudo estava pronto, o clube disputa a primeira divisão da LBF. O estádio pertence a prefeitura municipal, mas desde a gestão do presidente Waldemar Caviquioli Bianchi, existe um contrato de comodato, que assegura o direito ao clube de posse durante o comodato. “Eu trabalhava na Artex, e baseado nos estatutos da Associação Artex, com a ajuda do Dr. Nelson Salles de Oliveira, e Dr. Genésio Deschamps, adequamos o estatuto com algumas modificações futuristas, para o Canto do Rio Futebol Clube”. Em seguida fizemos a notificação do extrato do estatuto o registro no Diário Oficial, e registro no cartório de títulos e documentos com ata de constituição do Canto do Rio Futebol Clube sucedendo o clube Progresso. Com o estatuto previamente registrado, com regulamento, regimento interno, não mais foi permitido jogadores que não fossem associados. Aos poucos o clube consegue sócios e adeptos por toda região do Distrito do Garcia e até de outros bairros. Um detalhe importante é que a liga não permitia que um clube disputasse a primeira divisão de amadores sem o estádio estar provido de alambrado. Mas em função do estatuto, das pessoas envolvidas, o Canto do Rio foi o único clube que começou a disputar a primeira divisão sem alambrado, mas com a promessa de construir ao longo dos campeonatos, lembra Ademar Hort . Após a legalização do Clube (final da década de 70) foi realizado um campeonato de “Integração” com todos os clubes do grande Garcia, objetivando formar uma seleção para disputar o campeonato da liga blumenauenses de Futebol. Não se obteve sucesso, pois os jogadores selecionados preferiram continuar em seus clubes, a rivalidade predominava. Então se formou um time com jogadores da própria região do Progresso, e alguns convidados de outras localidades. Os resultados foram bons, e em 1981 o clube vence o campeonato da LBF de forma invicta.
Também comentou sobre as festas promovidas a partir da década de 80, de final de ano, Natal com direito a Papai Noel, presentes e brincadeiras com a garotada de toda a região. Kalu também comentou que o sucesso do clube se deve principalmente a todos os presidentes e diretores que se envolveram a partir da sua legalização. Somente a natureza não colaborou, finalizou Kalu.
____________
Adalberto Day
Quero mencionar também que na gestão do Sr. Walter Hort,  foram colocados os alambrados. Em 17/dezembro de 1983, uma forte enxurrada derrubou os alambrados, e novamente o então presidente Walter Hort e sua diretoria refez a colocação de novos alambrados. Como também o trabalho sempre incansável do Sr. Leandro Ferrari. Outros nomes poderiam ser mencionados, mas fica aqui o agradecimentos a todos e que cada colaborador, citado ou não os nossos parabéns.
Time da estreia da primeira partida da LBF - campeão invicto de 1981. Na gestão de Waldemar Caviquioli Bianchi.
Em pé da (E) para a (D): Pindá, Vilmar, Ademar Molon, Diomar, Beto Kohler,Osmar Hort, Sapelinho, Schaefer, Waldemar C.Bianchi; agachados: Moacir Adriano, Zinho Galassini, Pilo (Eugênio), Mano (Valdir) e Afonso Maes.
Canto do Rio nos anos 80
Da (E) para a (D): Sebastião Pinto, Walter Hort, Bahia, Hass, Sapelinho, Vilmar Heiden, Airton G.Ribeiro (Moritz), Erico Hort, Osmar Hort, Beto Kohler, Leandro Ferrari, Alfredo Kohler; Agachados: (Massagista ?)Tide, Assis, Dili Pering, Ademar Hort (Kalu), Mano (Valdir) Ademir Hort, Rocke Moritz, Ingomar.

Adalberto sendo entrevistado por Cláudio Holzer da RBS, sobre o Canto do Rio dia 06/outubro/2009
__________________________________________
Da união de uma comunidade, nasce um grupo de amigos. De um grupo de amigos, surge à vontade de assumir um compromisso entre eles. Nada a ver com um compromisso formal ou algo semelhante. Um compromisso entre amigos significa descontração da mente e do corpo. E justamente pensando nisso, que os moradores do bairro Progresso decidiram criar um clube, que completa seus 50 anos de vida no próximo dia 10 de outubro. Entre os fundadores, estão membros da família Hort, Sr. Antonio Sestrem e Clemens Heiden, que foi o primeiro Presidente do canto do Rio Futebol Clube, no ano de 1959.
A sede do clube localizada no alto da Rua Santa Maria, conta com uma boa estrutura física, dispondo de três salões de festas, uma cancha de bocha, além do campo de futebol. O Estádio Edmundo Hort, foi palco de memoráveis conquistas do time do canto do Rio. Assim como são promovidos os tradicionais eventos, como o baile do chope, baile de casais, além do famoso e delicioso Boi no Rolete, que neste ano ocorrerá justamente no dia do aniversário do clube.
O clube oferece a comunidade os salões para eventuais festejos como casamentos e aniversários, assim como mantém ativa sua escolhinha de futebol em dois períodos e em duas categorias. Os associados que são em média de 130 membros, usufruem de todo espaço físico, além de praticarem atividades como bocha e dominó.
Conquistas:
“Em seus 50 anos de história, o Canto do Rio obteve diversas conquistas, entre elas os títulos municipais da Liga blumenauense de Futebol em 1981 e 1991.”

Sênior do Canto do Rio
Da (E) para a (D) em pé: Tuía, Airton Moritz, Girão, Walter Hort, Ademar Molon, Valdir (Mano), Osmar Hort,, Vilmar Heiden, Afonso Luebke, Tarcisio Torres, e Leandro Ferrari; Agachados: Eico Hort, Ademar (Calú) Pelé (D.Nicocelli) José E.BorbaTigi, Nilson (Bigo), Moacir Adriano, Muller e Silvio Mendonça.
O time de veteranos e de categorias de base também coleciona conquistas em torneios regionais. No ano de 2008, a equipe de bocha do clube se sagrou campeã da Copa Garcia.
A sede do Canto do Rio, e estádio na enxurrada do dia 22/23/24/novembro de 2008
A sede do Canto do Rio foi bastante atingida pelas cheias de novembro passado, danificando o gramado do campo e o alambrado. A margem do rio avançou em direção a sede e causou vários estragos. Em virtude de todos estes danos, o clube ficou impossibilitado de disputar competições de futebol. Mas graças à mobilização e solidariedade dos moradores, está se reerguendo aos poucos.
O atual presidente Zulmar Junckes  (2009) e a diretoria querem resgatar algumas tradições, como a popular festa do Papai Noel, que atraía em massa a comunidade do bairro. As crianças lotavam o campo a espera do bom velhinho e dos seus presentes. O Canto do Rio é um clube de amigos que, não por acaso está completando meio século de vida. Meio século de amizade, harmonia, colaboração e participação.
Parabéns a todos que fazem parte desta bela história.
Arquivo: Jornal O GARCIA/Canto do Rio/Airton Moritz /Ademar Hort/João Hodecker/Leo Weber /Leandro Ferrari e Adalberto Day

9 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns, ilustre historiador Adalberto Day, observo com profunda emoção a sua bem elaborada reportagem sobre o simpático Clube do Bairro Progresso, o Canto Rio Futebol Clube, onde emprestei minha modesta colaboração atuando com muito orgulho em sua equipe. História revestida de atitudes e desprendimento de abnegados que dedicaram seu tempo para manter viva a imagem do glorioso Canto do Rio, parabéns amigos do Canto do Rio, guardo lembranças inesquecíveis, vesti esta camisa com muito orgulho e amor, Abraços
Airton Gonçalves Ribeiro (Airton Moritz)

Cícero Nogueira disse...

Adalbero, é impossível ser um estudante e não conhecer a sua obra! Simplesmente você é uma referência quando se precisa pesquisar sobre a história de Blumeneau... estou seguindo o seu blog porque sei que é uma fonte confiável para pesquisa, e espero que você também goste do meu blog e o siga: http://www.carosblogueiros.blogspot.com/.
Um abraço.

Valdir Appel disse...

Já perdi muito pra esta turma de veteranos boa de bola.Parabéns BEto.

Livro do disse...

Parabéns, Adalberto, a história da bola agradece. Mauricio

Adalberto Klüser disse...

Excelente! Mais uma vez, parabéns pelo artigo. Você teria o escudo do Canto do Rio?

Olímpio Moritz disse...

Bom Dia Beto.
Agradeço a atenção. Consulto o teu Blog quase que diariamente e está cada vez melhor.
Adorei a reportagem sobre o Canto do Rio nos seus cinquenta anos. Também a do aniversário do Hospital Santa Izabel.
Um abraço
Olímpio Moritz

Airton disse...

Excelente mensagem do Sr. Olimpio Moritz, filho do inesquecível Henrique Moritz, Presidente do Amazonas Esporte Clube,em cuja gestão o Time Juvenil do Amazonas Esporte Clube conquistou o título inédito da categoria, em 1968, campeão invicto do Torneio Curt Metzger, cujo evento foi magnificamente divulgado no Blog do ilustre historiador Adalberto Day, por ocasião dos 40 anos da conquista. Abraços Adalberto, Olimpio, e a todos que prestigiam este Blog,
Airton Gonçalves Ribeiro (Airton Moritz)

Airton disse...

Iluste historiador Adalberto Day, recebo nesta data via correio,exemplar do Jornal "O Garcia", gentilmente enviado pelo Compadre Wilso Siegel, trazendo uma reportagem com texto e ilustração sobre o Canto do Rio Futebol Clube,parabéns ao autor da reportagem, muito bem elaborada.
Observei também a sua participação na página 3, na coluna "Cantinho da Saudade,e o primeiro atleta citado é o Teixeirinha, que eu considero o atleta do século de Santa Catarina, e chama a minha atenção que não consigo localizá-lo no site 3º Tempo do Milton Neves onde existe um acervo considerável de Atletas, de todo o País, na página Antes e Depois, poderias me informar algo a respeito, se ele já faz parte deste acervo.
Abraços

Airton Gonçalves Ribeiro (Airton Moritz)

Silvio Kohler disse...

Sensacional o post sobre o Canto do Rio caro amigo Adalberto.
Um abraço do Silvio Kohler.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...