"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

- 26ª Oktoberfest 2009 em Blumenau


O cartaz oficial da 26ª Oktoberfest foi produzido pela agência Propague e inspira-se na arte Bauernmalerei, um estilo de artesanato rústico alemão, cujas origens remontam ao século 17. O estilo caracteriza-se especialmente pelas pinceladas livres e espessas de temas florais e animais sobre madeira. Segundo a Wikipéia, Bauernmalerei significa, em tradução literal, “pintura campestre”.
- Este ano o evento será realizado de 01 a 18/outubro/2009. Uma excelente festa aos nossos visitantes de todo o Brasil e do exterior, em especial ao povo catarinense.
Viva a Vida!!!.

Hallo Blumenau .....Bom dia Brasil....17 dias de folia.... música cerveja e alegria.... Hallo Blumenau....
- Quer ouvir a música? clique no link abaixo.
(Clique com o botão direito e na opção abrir em uma nova janela)
Ein Prosit
A Oktoberfest de Blumenau 2009 - Rainha Vanessa Chacorowski, , e as princesas Jussara Schwanz, e Bruna Philippi.
- No Brasil, a Oktoberfest foi realizada pela primeira vez em 1978 no município de Itapiranga , extremo-oeste catarinense. Na ocasião, um grupo de jovens, na maioria descendentes de alemães, reuniu-se na localidade de Linha Becker para cantar, tomar chope e tocar música. Esses encontros foram tornando-se freqüentes até que em 1989 a festa passou a ser realizada no centro da cidade. Inspirada na Oktoberfest de Munique, a sua versão blumenauense nasceu da vontade do povo em expressar seu amor pela vida e pelas tradições germânicas.
- Em Blumenau, a Oktoberfest surgiu no ano de 1984 com a proposta de levantar o ânimo da população, abalada por duas grandes enchentes do rio Itajaí-Açu (1983/ 1984). A partir de 1987 a festa consolidou-se nacionalmente, e ganhando status de segunda maior festa da cerveja do mundo, depois de Munique, na Alemanha. Atualmente a festa é realizada no PARQUE VILA GERMÂNICA.
Observação: criação da Oktoberfest em Blumenau .
Apesar da "Oktoberfest" já estar sendo planejada antes pelo governo do prefeito Renato de Melo Vianna em 1981, somente no governo do então Prefeito Dalto dos Reis (1983/1988) se consolidou. Na oportunidade foi passado para a população que era uma proposta de levantar o ânimo dos munícipes "festa caseira" , abalada por duas grandes enchentes do rio Itajaí-Açu (1983/ 1984). Para a história , cultura, folclore , tradição, sempre será este o motivo principal e motivador da festa.
O secretário de turismo, era o empresário Antonio Pedro Nunes.
Consagrada como a segunda maior festa alemã do mundo, a Oktoberfest é confraternização de gente de todas as partes. E ela nasceu inspirada na maior festa da cerveja do mundo, a Oktoberfest de Munique, Alemanha, que deu seus primeiros passos em 1810, no casamento do Rei Luis I da Baviera com a Princesa Tereza da Saxônia.
São 17 dias de festa, em que os blumenauenses se integram com visitantes de todo o Brasil e do exterior. E não há quem não se encante com os desfiles, com a participação dos clubes de caça e tiro ou com a apresentação dos grupos folclóricos. A Oktoberfest de Blumenau ostenta um número admirável: em suas  edições anteriores reuniu quase 15 milhões de pessoas no Parque Vila Germânica, antiga Proeb. Isto significa que um público superior a 700 mil pessoas, em média, por ano, participou da festa desde a sua criação.
O segredo para este sucesso é simples: a Oktoberfest de Blumenau é um produto que se mantém autêntico, preservando as tradições alemãs trazidas pelos colonizadores em 1850. E são as belezas desses traços que conquistaram o país inteiro. À noite, é na Proeb/Parque Vila Germânica que todos se encontram e fazem da Oktoberfest um acontecimento incomparável.
Todas as tradições alemãs afloram na sua máxima expressão, através da música, da dança, dos belos trajes, da refinada culinária típica e do saboroso chope.
Antigos tomadores de Cerveja em Blumenau ,início do século 20 na antiga cervejaria de Otto Jennrich.
A cordialidade do povo, a paz e a beleza da cidade também tornam a festa inesquecível.A maior festa alemã das Américas. A Oktoberfest teve sua primeira edição em 1984 e logo demonstrou que seria um evento para entrar na história. Em apenas 10 dias de festa, 102 mil pessoas foram ao, então, Pavilhão A da Proeb, número que na ocasião representava mais da metade da população da cidade. O consumo de chope foi de quase um litro por pessoa. No ano seguinte, a festa despertou o interesse de comunidades vizinhas e de outras cidades do país. O evento passou, então, a ser realizado em dois pavilhões. O sucesso da Oktoberfest consolidou-se na terceira edição e tornou-se necessário a construção de mais um pavilhão e a utilização do ginásio de esportes Sebastião da Cruz - o Galegão - para abrigar os turistas vindos de várias partes do Brasil, principalmente da região Sudeste, e também de países vizinhos. O evento acabou fazendo de Blumenau o principal destino turístico de Santa Catarina no mês de outubro. Mas, para quem não sabe, a Oktoberfest não é só cerveja. É folclore, é memória, é tradição. Durante 17 dias de festa os blumenauenses mostram para todo o Brasil a sua riqueza cultural, revelada pelo amor à música, à dança e à gastronomia típicas, que preservam os costumes dos antepassados vindos da Alemanha para formar colônias na região Sul. A cultura germânica o turista confere pela qualidade da festa, dos serviços oferecidos, através de sociedades esportivas, recreativas e culturais, dos clubes de caça e tiro e dos grupos de danças folclóricas. Todos eles dão um colorido especial ao evento, nas apresentações, nos desfiles pelo centro da cidade e nos pavilhões da festa, por onde circulam, animando os turistas e ostentando, orgulhosos, os seus trajes típicos. É por essa característica que a festa blumenauense, versão consagrada da Oktoberfest de Munique, transformou-se, a partir de 1988, numa promoção que reúne mais de 500 mil pessoas. E foi, também, a partir dela que outras festas surgiram em Santa Catarina, tendo a promoção de Blumenau como carro-chefe, fato que acabou por tornar o território catarinense no caminho preferido dos turistas no mês de outubro. Calendário impresso e distribuído pela Prefeitura em 1988. O Biergarten justificava o nome de jardim da cerveja.
História:
A história começou há quase 200 anos na Baviera
A Oktoberfest de Blumenau, que em apenas uma década se tornou uma das festas mais populares do Brasil, foi inspirada na festa homônima alemã, que teve origem há 199 anos em Munique. Tudo começou em 12 de outubro de 1810, quando o Rei Luis I, mais tarde Rei da Baviera, casou-se com a Princesa Tereza da Saxônia e para festejar o enlace organizou uma corrida de cavalos. O sucesso foi tanto, que a festa passou a ser realizada todos os anos com a participação do povo da região. Em homenagem à princesa, o local foi batizado com o nome de Gramado de Tereza.
Centopéia
A festa ganhou uma nova dimensão em 1840, quando chegou a Munique o primeiro trem transportando visitantes para o evento. Passaram a ser montadas barracas e promovidas várias atrações. Neste local apareceram também os primeiros fotógrafos alemães, que ali encontraram um excelente ambiente para fazerem suas exposições. A cerveja, proibida desde os primeiros anos, só começaria a ser servida em 1918. Logo depois, os caricaturistas já retratavam a luta pelos copos cheios de cerveja e pela primeira vez pode-se apreciar nas telas dos cinemas a festa das mil atrações.
Por conseqüência das guerras e pela epidemia de cólera, a Oktoberfest deixou de realizar-se 25 vezes. De 1945 até hoje, aconteceu ininterruptamente. Atualmente, a Oktoberfest de Munique recebe anualmente um público de quase 10 milhões de pessoas. O consumo de cerveja chega a 7 milhões de litros.
Paulista, mineiro, baiano, carioca e gaúcho têm dicionário próprio, vem aí o Dicionário Real do Catarinense!
Abobado - Metido a besta Bobiça - Coisa sem importância
Caxão pro Bili - Expressão que indica que algo deu errado
Champinha - Tampa metálica da garrafa
Claps - Alçapão pra pegar passarinho
Coça - Surra
Comprar um chôn - Comprar um terreno(coisa de rioestense...)
Da-de-dedo - Tomar satisfação
Demonho- Xingamento (tipo Ô DEMONIO!)
Dérreal - Dez reais
Deu? -O mesmo que ' tá pronto?' ' acabou? '
Dipé - O mesmo que 'a pé' (cheguei a pé)
Disaoje- ou Dijaoje - 'Há pouco tempo'
Do rreal - Dois reais
Éééééégua - Interjeição de espanto (coisa de joinvilense)
Éééésqua - Interjeição deespanto (coisa de joinvilense)
Ééééspra - Interjeição de espanto (coisa de joinvilense)
Embaciado - Vidro sujo
Esganado - Egoísta
Fuqui - Fusca
Galega - Loira
Ganjudo(a) - Manhoso(a), filho(a) cheio de manias
De fianco - Meio de lado
Guria - Moça
Inticar - Provocar
Ja vo i -Estou indo
Javoindo - Estou de saída
Judiaria - Maus tratos
Meia boca - Mais ou menos
Meti a boca- Chamou um monte de palavrão
Meu Canário - mudança na palavra, paranão ficar chulo (meu kra...!)
Paranho - Aquelas teias de aranha que ficam no canto das paredes
Pau de virá tripa - Pessoa magrela e alta
Pêca - Bolinha de gude
Se pisô - Se machucou
Prá bunito - Coisa sem utilidade
Ranho - Catarro
Reinando - Estar bravo
Sarar o pisado - Curar uma ferida
Se afinou / rachou o bico - Morreu de rir
Seu istupor -Xingamento ( coisa de manézinho da ilha )
Tacá-lo pau- Ir bem depressa
Tanço - Pessoa pouco inteligente
Tô apurado - Com vontade de ir ao banheiro
Todavida reto - Siga sempre em frente
Visse? - Entendeu?
Espia - Olha
Xaropear - Incomodar
Xilóida -O mesmo que estilingue
Zarco - Ônibus Zica – bicicleta
Arquivo /Adalberto Day/José Geraldo Reis Pfau

2 comentários:

Tere. disse...

Como nosso Brasil é muito grande, há essas diferenças no vocabulário de cada região. Por isso é muito interessante conhecê-las, quando vamos fazer turismo. Algumas expressões são até engraçadas.
Beto, seu blog está cada vez mais interessante, instrutivo e informativo. Parabéns mais uma vez.

Daniele disse...

Olá, Sr. Adalberto Day.

Meu nome é Daniele, sou moradora de Ribeirão Pires - SP, estudante do curso superior de tecnologia em gestão ambiental.
Estou fazendo pesquisas para um trabalho sobre as culturas da região sul, e meu grupo resolveu falar sobre a oktoberfest.
Porém temos que adequar o tema com o curso. Através de pesquisas na internet achei seu blog.
Gostaria se possível de saber se de fato a oktoberfest surgiu em Blumenau devido aos estragos que a enchente causou. E se foi, também, através dela que a cidade conseguiu reerguer-se.
Parabéns pelo blog, aguardo contato e informações se possível.

Abraço!

Daniele B. de Lima
e-mail: danyblima@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...