"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

sexta-feira, 2 de maio de 2014

- FURB 50 anos de fundação



Em  02/maio/2014 a FURB - Fundação Universidade Regional de Blumenau completou 50 anos de serviços prestados a comunidade. Queremos aqui render nossa homenagem e relatar um pouco da sua trajetória gloriosa. Também fui acadêmico desta instituição, Bacharel e Licenciatura em Ciências Sociais.
No dia 05 de junho de 2008, minha esposa e eu tivemos a satisfação de proferir uma palestra no auditório do Bloco “T” da FURB – em Blumenau. O Tema abordado nesta noite foi: “As Ciências Sociais e o mercado de trabalho”. O evento foi relativo “A semana acadêmica 2008” de 02 à 06 de junho de 2008.
Adalberto Day Cientista Social e pesquisador da História

Galeria dos Reitores/do atual ao primeiro
Atual Reitor

Prof. João Natel Pollonio Machado 
Foi eleito e nomeado Reitor da FURB em 27/10/2010, devendo o mandato estender-se até 26/10/2014. Nasceu em Santa Mariana - PR, no dia 23 de junho de 1960, filho de Manoel Machado Filho e Herminia Pollonio Machado. Os professores João Natel e Udo Schroeder foram escolhidos reitor e vice-reitor na noite desta quarta-feira (24-09), em consulta prévia realizada para o mandato 2015/2019, com 99,19% dos votos válidos. A decisão do Conselho Universitário será encaminhada ao prefeito de Blumenau no dia 27 de outubro.

Graduou-se em Medicina, pela Universidade Federal do Paraná - UFPR, em 20/07/1988. Realizou Residência Médica em Neurologia, também na UFPR, em 31/01/1991. Mestre em Ciências Médicas – concentração em Clínica Médica, pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, em 21/10/2002. Doutor em Neurologia, pela Universidade de São Paulo – USP, em 01/03/2010.
Professor do quadro da FURB desde 1995, lecionando nos Cursos de Graduação de Medicina e Fisioterapia, disciplinas de Neuroanatomia, Neurologia, Semiologia Médica, Internato em Clínica Médica.
Sua experiência administrativa compreende a chefia do Departamento de Medicina, por um mandato no período de 08/2002 a 06/2004 e outro mandato no período de 23/04/2009 a 38/06/2010; e a coordenação do Colegiado do Curso de Medicina por dois mandatos 08/1998 a 08/2002. Ainda é/foi membro do Conselho de Centro de Ciências da Saúde, do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão – CEPE e da Câmara de Ensino. Membro da Academia Brasileira de Neurologia, da American Academy of Neurology e pelos trabalhos em neuropatia periférica foi agraciado, em 2002, com o prêmio de Mérito Cientifico da Associação Catarinense de Medicina.

Prof. Eduardo Deschamps Foi eleito e nomeado Reitor da FURB em 27/10/2006, devendo estender-se até 26/10/2010. Nasceu em Blumenau - SC, no dia 14 de janeiro de 1966, filho de Genésio Deschamps e Irma Deschamps.
Prof. Egon José Schramm1º Mandato - eleito e nomeado Reitor da FURB em 26/10/1998, exercendo o cargo até 2002. 2º Mandato - reconduzido ao cargo em 25/10/2002, devendo estender-se até 26/10/2006.
Prof. Mércio JacobsenFoi eleito e nomeado Reitor da FURB em 24/10/1994, exercendo o cargo até 26/10/1998.
Prof. Celso Mário ZipfFoi eleito e nomeado Reitor da FURB em 24/10/1990, exercendo o cargo até 24/10/1994.
Prof. Arlindo Bernart Foi eleito e nomeado Reitor da FURB em 16/3/1982, exercendo o cargo até 24/10/1986.
Prof. João Joaquim Fronza Foi nomeado Reitor em exercício da FURB, em 30/3/1989, em substituição ao Prof. José Tafner. Exerceu o cargo até 6/4/1990.
Prof. José Tafner1º Mandato - eleito e nomeado Reitor da FURB em 16/3/1978, exercendo o cargo até 16/3/1982 2º Mandato - eleito e nomeado, novamente, em 24/10/1986. Exerceu o cargo até 30/3/1989, quando então afastou-se para ocupar o cargo de Secretário da Educação do Estado de Santa Catarina. Retornou em 6/4/1990, permanecendo até o término da gestão, 24/10/1990.
Prof. Ignacio Ricken Foi nomeado e eleito Reitor da FURB em 16/3/1974, exercendo o cargo até 16/3/1978.
Padre Orlando Maria Murphy Foi eleito e nomeado Reitor da FURB em 18/3/1970, exercendo o cargo até 16/3/1974.
Prof. Martinho Cardoso da Veiga Foi eleito e nomeado Reitor da FURB em 31/12/1968, exercendo o cargo até 18/3/1970.
História

No início, as dificuldades!
As solicitações para a implantação de unidades de Ensino Superior na região do Vale do Itajaí surgiram, em Blumenau, através de movimentos de opinião pública a partir de 1953.
Com pronunciamentos de Vereadores, da União Blumenauense de Estudantes - UBE, e Clubes de Serviço, começava-se a idealizar o acontecimento de uma Universidade que, além de contribuir para o desenvolvimento da região, romperia com a monopolização do ensino superior exercido pela Capital do Estado.
Movimento este que não contou com apoio político, nem técnico da Capital, a qual estava, de certa forma, privilegiada com a criação da Universidade Federal de Santa Catarina.
Nem por isso foi posta de lado a idéia, e os auxílios foram buscados em Universidades situadas fora do nosso Estado, como as Universidades de São Paulo e de Santa Maria no Rio Grande do Sul.
Durante dez anos, os debates e as reivindicações objetivaram sensibilizar os poderes públicos Estadual e Federal, com vistas à interiorização do ensino superior em Santa Catarina. As diversas tentativas encetadas na área política determinaram amplos debates na Assembléia Legislativa do Estado, resultando na aprovação de uma Lei, em 1957, a qual criou, também, a Faculdade de Engenharia de Joinville, cuja implantação, integrada à Universidade para o Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina, somente ocorreu em 1965.
1964 - Unidos Construiremos a Nossa Universidade: um ideal!
Esse processo de conscientização por um Ensino Superior no Vale do Itajaí despertou o movimento comunitário que decidiu criar, em Blumenau, a primeira unidade de Ensino Superior do interior do Estado de Santa Catarina, a Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau.
O projeto que deu origem factual à Nossa Universidade foi levado para apreciação da Câmara Municipal e do Prefeito Hercílio Deeke por Martinho Cardoso da Veiga, em 1963, o qual também era membro da Câmara. Era o início da concretização de um ideal por demais batalhado.
Assim, sobretudo, como fruto de um movimento comunitário, promulgou-se, em 05 de março de 1964, a Lei Municipal Nº 1233, a qual criou a Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau, consagrando uma Aspiração Cultural encenada aos 02 de maio do mesmo ano, com a aula inaugural da primeira Faculdade do interior do Estado, proferida pelo então Professor, Alcides Abreu.
A Aula Magna da Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau realizou-se no Auditório do Colégio Santo Antônio (foto).
Para o andamento das aulas foram utilizadas as dependências da Escola Primária Barão do Rio Branco, durante todo ano de 1964. Os alunos contavam com uma equipe de seis professores e, somando-se ao quadro, um auxiliar administrativo.
A partir de 1965, a Faculdade mudou-se para a Escola Básica Júlia Lopes de Almeida, onde, inclusive, instalou-se a própria Fundação, criada na véspera do Natal de 1967.
Em 20 de dezembro de 1967, através da Lei Municipal Nº 1458, institui-se a FUB - Fundação Universitária de Blumenau. Na mesma ocasião, pela Lei Municipal Nº 1459, são criadas as Faculdades de: Filosofia, Ciências e Letras de Blumenau e a de Ciências Jurídicas de Blumenau, sendo estas unidades integrantes da já nomeada Fundação.
Caminhando para o final da década de 60, a comunidade novamente se sensibiliza a colaborar para a concretização de mais um passo: a construção da sede própria da FUB - Fundação Universitária de Blumenau, em 1968.
- A Carta de Ibirama: um símbolo de integração no Vale do Itajaí
A Carta de Ibirama simboliza o resultado do primeiro encontro Intermunicipal Pró-Ensino Superior no Vale do Itajaí, realizado na Cidade de Ibirama, aos 05 de outubro de 1968.
O encontro tinha como objetivo principal o assentamento definitivo das bases para o surgimento da Universidade Regional. Fizeram parte desse encontro Prefeitos, Vereadores e Professores Universitários do Vale do Itajaí. Nessa reunião foi consolidado o entusiasmo do setor político em torno do ideal universitário, bem como dos objetivos primeiros da iminente Universidade, que visava a integração de todos os Municípios da região, o que, felizmente, foi conseguido com muito êxito.
- O movimento Pró-Sede Própria
Logo depois que a Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau foi implantada, em 1964, seus dirigentes trataram de estruturá-la convenientemente e torná-la uma realidade a serviço da comunidade. Essa intenção foi alcançada com a conclusão da Primeira Turma de Bacharel em Economia, em 1967.
Após ter sido promulgada a Lei Municipal Nº 1557, de 24 de dezembro 1968, que cria a Fundação Universidade Regional de Blumenau, foi acordado que, para o funcionamento pleno e satisfatório das três faculdades, seria necessária a transferência dessas para uma sede própria.
O movimento de integração e conscientização popular criou e induziu o termo "Nossa Universidade", circunstância que bem revela a aproximação entre Comunidade e Universidade.
A FUNDAÇÃO, sozinha, não estava em condições de destinar verbas próprias para edificações. Era preciso apoio, conseguido, primeiramente, com o Lion's Clube de Blumenau Centro que, através da comissão Pró-Ensino Universitário, sentiu o problema e estruturou uma campanha. O Lions, para expor os seus objetivos da campanha e assim arrecadar os fundos necessários, convocou para uma assembléia presidentes dos Clubes de Serviço e entidades de classes patronais e de empregados.
- A Campanha
O objetivo era, através de uma rifa, conseguir o dinheiro para construir os três primeiros blocos da Fundação, a qual já dispunha de terreno desapropriado e serviço de terraplanagem em fase bastante adiantada. Contribuíram, para o êxito financeiro alcançado, homens e mulheres responsáveis que, unidos em um ideal comum, traduziram um desejo de transformar o sonho em realidade.
1969 - Inauguram-se os primeiros blocos da FURB
Construídos, os três primeiros blocos são inaugurados em 02 de agosto de 1969. Já com sede própria, o patrimônio da Fundação Universidade Regional de Blumenau era composto, à época, pelas seguintes entidades:
- Fundação Universitária de Blumenau;
- Faculdade de Ciências Econômicas de Blumenau;
- Faculdade de Ciências Jurídicas de Blumenau;
- Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Blumenau;
- Hospital Santo Antônio;
- Hospital Infantil, em construção.
- Museu Dr. Fritz Müller - os três últimos devolvidos ao patrimônio do Município anos depois.
Em continuidade aos planos de expansão e diversificação de cursos, em 11 de dezembro de 1972, com a Lei Nº 1894, é criada a Faculdade de Engenharia de Blumenau.
Logo mais, em maio de 1974, através da Lei Nº 2001, foi instituída a Faculdade de Educação Física e Desportos.
Em 22 de julho de 1974, através da Lei Nº 2.016, altera-se a denominação da Fundação Universidade Regional de Blumenau, para Fundação Educacional da Região de Blumenau. A citada Lei, no seu Art. 3º, prevê que, após o reconhecimento como Universidade, restabelecer-se-ão plenamente os dispositivos da Lei Nº 1.557, que a denominava Universidade.
Na medida em que foram criados e implantados novos cursos, como Engenharia Civil, Engenharia Química, Processamento de Dados, Administração, Ciências Contábeis, Educação Física e Educação Artística, ampliaram-se também as instalações da Fundação.
Em 19 de outubro de 1982, a Câmara Municipal de Blumenau decretou e sancionou a Lei Nº 2876, que consolidou a Legislação referente à Fundação Educacional da Região de Blumenau - o Regimento Unificado e o início do processo para transformação em Universidade.
No entanto, permaneceu, no decorrer dos anos, o "nome-fantasia" FURB, já incorporado na linguagem regional.
Finalmente, em 13 de fevereiro de 1986, pela Portaria Ministerial Nº 117, o Ensino Superior, mantido pela FURB, é reconhecido e credenciado pelo Ministério da Educação como Universidade, passando, novamente, a Mantenedora a denominar-se: Fundação Universidade Regional de Blumenau, nossa conhecida FURB, conforme previa a Lei Nº 2.016 de 22/07/1974, em seu Art. 3º.
A partir de 21 de março de 1995, pela Lei Complementar Municipal Nº 80, a Universidade Regional de Blumenau figura como uma Instituição de Ensino Superior criada e mantida pela Fundação Universidade Regional de Blumenau.
A Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB é incluída como órgão autônomo na estrutura administrativa do Poder Executivo Municipal, uma instituição oficial de direito público. A FURB possui autonomia didático-científica, administrativa, de gestão financeira e patrimonial, conforme os seus Estatutos e Regimento Geral.
Fonte: Centro de Memória Universitária - CMU

Adendo: colaboração Osmar Hinkeldey
A FURB chegou aos 50 anos com a seguinte estatística:6 campi – 807 mil m2 de área total;
  1. 215 salas de aula – 93,5 mil m2 de área construida;
  2. Antena de Rádio e TV, Centro Catarinense de Primatologia, Fundação de Piscicultura Integrada do Vale do Itajaí;
  3. 240 Laboratórios;
  4. 8 Pró-Reitoria de Ensino e Graduação;
  5. Biblioteca – 8 mil m2 de área - 550 mil volumes – 2a. maior de SC;
  6. 30 milhões de pessoas aproximadamente já usaram a biblioteca;
  7. 52 cursos de graduação, 4 cursos de doutorado, 11 cursos de mestrado, 16 especializações lato sensu, 6 programas de Educação Continuada(em andamento);
  8. 870 professores e 605 técnicos administrativos;
  9. 10.773 alunos na graduação e 2.188 nos outros cursos (esp, mestrado, doutorado, etevi, idiomas e educ. continuada);
  10. 185 eventos ( inclui Grupo Teatral Phoenix, Orquestra, Grupo de Danças Alemãs, Camerata, Coro, exposições, mostras e outras atividades );
  11. 163 mil pessoas atendidas;
  12. Festival Internacional de Teatro Universitário – 71 eventos – 12,3 mil pessoas atendidas;Fonte: JSC de 3 e 4/5/2014 segundo dados fornecidos pela Coordenadoria de Planejamento (mar/14) e Relatório Institucional de Atividades 2012.
Para saber mais acesse FURB e sua história em três capítulos:


5 comentários:

Fabiele disse...

Sr. Adalberto,

Estou fazendo um trabalho acadêmico, sobre o Mercado de Automóveis em Blumenau. Gostaria de saber se o Sr. tem em seus arquivos algo sobre a história das concessionárias de Blumenau ( Casa Royal, Vevale, Santa Clara, etc.), ou qualquer outra informação sobre este Mercado.

Obrigada!

Fabiele Monteiro Andrade

Nilton Sérgio Zuqui disse...

Meu caro Adalberto,
Mais do que merecida tal homenagem , pois sem duvidas esta entidade educacional tem seus méritos indiscutíveis , mesmo que o meu filho tenha formando-se em outra instituição da cidade, tenho sempre ouvido falar muito bem da FURB(guardada as devidas proporções com relação há Reitores)mas, uma excelente homenagem , parabéns....

Osmar Hinkeldey disse...

Boa tarde Adalberto

Muito legal a sua matéria em homenagem aos 50 anos da FURB.
A FURB merece esta homenagem.
Como ex-aluno desta Universidade também tenho parte nesta história. No domingo a noite (27/04) houve a apresentação da Orquestra da FURB com um repertório de alto nível e depois houve uma homenagem aos reitores e prefeitos desde a sua fundação. O único sobrevivente da geração dos pioneiros, o Prof. Diderot Carli em seu pronunciamento destacou as dificuldades nos primórdios da criação da Furb. Foi tudo muito emocionante e agora me sinto mais orgulhoso ainda com o nível de excelência alcançado pela FURB nesta caminhada de 50 anos, que hoje tem 39 cursos de graduação e especializações. Parabéns a vc. por participar com uma matéria deste nível no Jubileu da FURB. Que ela possa ser e continuar uma referência para nossos filhos e netos. Abraço

Carlos Braga Mueller disse...


Prezado Adalberto,

É a ocasião de relembrar aquele já longínquo 1964...
Eu era Oficial Administrativo na Prefeitura Municipal de Blumenau. Juntamente com a funcionária Verônica Rocha, estávamos lotados no Gabinete do Prefeito Hercílio Deeke. Nossa Supervisora era Annemarie Techentin, Diretora do Expediente e Pessoal.
Cabia a nós datilografar toda a correspondência que Hercílio assinava, inclusive as mensagens (projetos de lei, etc.) dirigidas à Câmara Municipal de Vereadores.
De repente entra na sala a Diretora Annemarie e nos informa que naquele mesmo dia deveria ser entregue ao Poder Legislativo o Projeto de Lei criando a primeira Faculdade de Blumenau, a de Ciências Econômicas, semente da futura FURB.
Além do Projeto de Lei, que transformar-se-ia na Lei nº 1.233, de 05 de março de 1964, deviam ser datilografados vários anexos.
Solução encontrada pela Annemarie Techentin: datilografar o expediente a 6 mãos: eu em uma máquina de escrever, Verônica Rocha em outra e, na terceira, ela foi buscar o Raimundo Geissler, que atuava na Diretoria da Fazenda, mas que era exímio datilógrafo.
E cada um datilografou um terço do documento.
O original está arquivado na Câmara Municipal de Vereadores de Blumenau.
Quem consultá-lo vai constatar caracteres diferentes e às vezes o parágrafo acaba antes da folha terminar e continua na folha seguinte com outro tipo de máquina de escrever.
Anos depois, consultando o processo, pude identificar a parte datilografada por mim, isto porque os caracteres da minha máquina eram inclinados.
São histórias acontecidas por trás dos bastidores.
Milton Pompeu da Costa Ribeiro, de saudosa memória e um dos primeiros professores da FURB, havia acompanhado esta epopeia e fazia questão de relembrá-la quando me encontrava.
Carlos Braga Mueller

EDEMAR ANNUSECK disse...

Todos se esquecem que foi Evelásio Vieira, o Lazinho responsável pela campanha para que a FURB viesse a existir. Foi através da Rádio Nereu Ramos que Lazinho colaborou decisivamente para o surgimento da FURB. Só que curiosamente ninguém cita esse fato. Lamentável. É o tal negócio "Rei morto, rei posto".

Edemar Annuseck
Curitiba - PR

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...