"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

quarta-feira, 1 de abril de 2009

- Telê e Zico no Sesi


Telê e Zico no Sesi
Técnico Telê Santana e Zico, pouco antes da partida no Estádio do Sesi, dia 26 de julho de 1989 pela Copa do Brasil, quando o Flamengo derrotou o Blumenau Esporte Clube por 3 a 1. Gols de Alcindo, Nando e Zico para o Flamengo. Walbert descontou para o BEC. O Blumenau atuou com Leandro, Alaércio, Silva, Gassem e Zé Antônio; Derval, Serginho (Itamar) e César Paulista; Osmair, Mirandinha e Cide (Walbert). Técnico: Zé Carlos. O Flamengo jogou com Cantarelli, Leandro Silva, Gonçalves, Rogério e Leonardo; Ailton, Marquinhos e Zico (Marcelinho); Alcindo, Nando (Renato) e Zinho. Técnico: Telê Santana. (Foto: Arquivo de Adalberto Day e Mauricio Neves de Jesus)
Publicado no Jornal de Santa Catarina Quarta feira -Blumenau, 01/abril//2009. - Coluna Almanaque do Vale do Jornalista Sérgio Antonello.
História:
Telê Santana vai deixar muita saudade. Nascimento: 26 de junho de 1931Morte: 21 de abril de 2006Bicampeão do mundo com o São Paulo e técnico de duas Copas do Mundo, o técnico nasceu na cidade de Itabirito, Minas Gerais em 26 de junho de 1931.Considerado um dos maiores técnicos de toda a história do Brasil, Telê Santana acumulou muitos títulos como jogador e técnico. Curiosamente começou a carreira como goleiro, mas percebeu que a ponta era a sua melhor posição. Na carreira de jogador não chegou a vestir a camisa da seleção brasileira, mas teve passagens memoráveis no Fluminense, Guarani, Madureira e Vasco. Durante a sua carreira Telê teve a concorrência de craques como Julinho Botelho e Garrincha, se jogasse hoje certamente Telê teria sido titular da Seleção Brasileira.O ponta Telê iniciou sua carreira no Itabirense Futebol Clube, sua carreira deslanchou mesmo quando foi transferido para o Fluminense. Telê é o terceiro jogador que mais vestiu a camisa do tricolor carioca. Como jogador do Fluminense marcou 165 gols em 556 jogos, o mais importante foi a conquista do campeonato carioca de 1951 e 1959, Rio - São Paulo de 1957 e Copa Rio - Mundial de Clubes (1952).Por ser franzino e insistente Telê ganhou o apelido de "Fio de Esperança. Jogador habilidoso e leal, Telê se orgulhava de ter ganhado o troféu Belfort Duarte, prêmio concedido aos jogadores de futebol que para atletas que eram exemplos de disciplina.Depois de encerrada a gloriosa carreira de jogador Telê incluiu o sobrenome Santana e virou técnico, justamente no Fluminense em 1967, dirigindo os juvenis do clube. Dois anos depois passou a ser o técnico dos profissionais. Telê foi o primeiro técnico campeão brasileiro com o Atlético Mineiro em 1971.A conquista de vários campeonatos fez de Telê a escolha para o supertime do Brasil para a Copa da Espanha em 1982."Bota Ponta, Telê" cobrava o personagem de Jô Soares ao técnico da seleção. O personagem de Jô Soares não havia entendido que os esquemas táticos mudaram, mas Telê fez uma seleção competitiva e que jogava bonito. A seleção de 1982 é considerada uma das três melhores seleções brasileiras de todos os tempos, atrás das de 1958 e 1970.Infelizmente havia um inspirado Paolo Rossi no caminho da espetacular seleção canarinho de Zico, Falcão, Júnior e Sócrates na tragédia do Sarriá, a inesperada derrota por 3 a 2 para a Itália no jogo decisivo da segunda fase da Copa da Espanha. Em 1986, novamente técnico e novamente uma derrota com o time favorito, desta vez para a França de Platini nas quarta-de-final. Rigoroso com a disciplina, Telê era chamado de ranzinza e exigente. Muito questionado e chamado de pé-frio, Telê teve reconhecimento com sete títulos conquistados dirigindo o São Paulo, entre eles o bicampeonato da Libertadores e o bicampeonato do Mundial Interclubes com o São Paulo em 1992 e 1993, derrotando as potências econômicas do Barcelona e Milan. Em 1996, Telê Santana sofreu uma isquemia cerebral durante exames de rotina que debilitou sua saúde e o afastou dos campos de futebol. A família suspeita que a isquemia ocorreu por erro médico. O São Paulo FC ainda esperou a recuperação do técnico, mas teve de promover o seu assistente e atual técnico Muricy Ramalho. Telê ainda tentou ser diretor-técnico do Palmeira alguns meses depois, mas seu estado de saúde não permitiu.Em 2003, Telê Santana teve foi submetido a uma cirurgia para amputação de parte da perna esquerda. Em 2006 seu estado piorou progressivamente. O reconhecimento da torcida foi emocionante: nos últimos jogos Telê Santan foi homenageado por jogadores em todo o paísTelê morreu no mesmo dia que Tiradentes e Tancredo Neves. Tiradentes morreu em 21 de abril. Telê Santana também morreu em 21 de abril. Nome Completo: Telê Santana da SilvaTimes de Telê Santana como jogador:Itabirense Futebol ClubeFluminense,Guarani,Madureira,Vasco da GamaEstréia de Telê Santana no futebol profissional: 1951 - Fluminense
ZICO
Arthur Antunes Coimbra nasceu dia 3 de março de 1953, na casa 7 da rua Lucinda Barbosa, no subúrbio de Quintino Bocaiúva, zona norte do Rio de Janeiro. Pela ordem, a família Coimbra já contava com Maria José (Zezé), José Antunes (Zeca), Fernando (Nando), Eduardo (Edu) e Antônio (Tunico).As quatro letras que marcaram o futebol mundial, Z-I-C-O, entraram na vida de Arthur ainda na infância. Pequeno e franzino, não foi difícil Arthur virar Arthurzinho e depois Arthurzico. Até que uma prima, Ermelinda, reduziu carinhosamente para Zico. O outro apelido, o de Galinho de Quintino, foi dado anos depois pelo radialista Waldyr Amaral, que se inspirou no jeito de andar do craque.
Zico é o maior artilheiro da história do Flamengo com 508 gols em 731 jogos, e ídolo de uma nação com mais de 35 milhões de torcedores espalhados pelo país. Deixou sua marca 333 vezes no Maracanã, um recorde que ainda não foi quebrado por nenhum outro jogador. Conquistou a Itália nas duas temporadas em que jogou pela Udinese, deixando um tempero de feijoada na tradicional ‘macarronada’. No Japão, tem a admiração de um povo que não se cansa de homenageá-lo pelo que ele fez no futebol da Terra do Sol Nascente. Os japoneses transformaram sua despedida definitiva dos gramados em um carnaval (1994), construíram duas estátuas, e o imperador entregou a ele uma comenda pelos serviços prestados ao país. A prova maior de confiança, no entanto, aconteceu quando lhe deram a árdua missão de assumir o comando da seleção nacional que buscava a vaga na Copa de 2006.
Zico com a camisa do Flamengo, Seleção Brasileira e com camisa do Vasco ao lado de Bebeto e Roberto Dinamite.
Ao longo de sua carreira, Zico jogou em apenas Três equipes: Flamengo, Udinense e Kashima Antlers. A história de Zico no Flamengo começou em 1967, na escolinha do clube. Zico foi levado pelo radialista Celso Garcia, que, convidado por Ximango, um amigo da família Coimbra, viu Zico arrebentar numa partida de futebol de salão do River. O garoto marcou nove gols na maiúscula vitória de 14 x 0. Mas por pouco Zico não foi parar no América, já que o irmão Edu havia acertado, naquela mesma semana, tudo com a escolinha do Alvi-Rubro. A paixão pelo Flamengo falou mais alto. O primeiro jogo no Maracanã aconteceu três anos depois, ainda pela escolinha do Flamengo. O ‘violino’ Carlinhos, que mais tarde viria a ser formador de talentos e treinador campeão pelo clube, estava se despedindo da carreira de atleta num jogo entre Flamengo x América, que terminou empatado em 0 a 0. Zico recebeu de Carlinhos o par de chuteiras, instrumento de trabalho que era arma poderosa nos pés do habilidoso e cerebral meia Carlinhos.As vitórias já eram uma rotina para Zico, artilheiro do Flamengo, quando o Brasil conquistava o bicampeonato mundial no México. Em 71, passou para o Juvenil e marcou seu primeiro gol diante da torcida que o consagrou. Foi de pênalti, num empate em 1 a 1 contra o Botafogo.
- Campeão Carioca de 1972, 74, 78, 79, 81 e 86- Campeão Brasileiro de 1980, 82, 83 e 87- Campeão da Copa Libertadores de 1981- Campeão Mundial em 1981

Você que é principalmente BEC ou Flamenguista, desportista acesse para saber mais:
Fonte: Zico na Rede e Arquivo Campeões do Futebol
Arquivo: Adalberto Day

12 comentários:

Silvio Kohler disse...

Caro Adalberto!
Fantástico o seu trabalho de REavivamento de nossa história e nossa memória.
Um abraço forte e fique certo (vou ter tempo para a cronica que lhe devo)que sempre estaremos reverenciando seu trabalho.
Apenas fortalecendo o que aconteceu com Zico no América. Ele já treinava no Andarai e Gerson Coutinho (irmão de Giulite e já falecido) disse que ja haviam muitos Antunes (Edu e Antunes também já falecido) no América e assim, Celso Garcia (jornalista e Rubro-negro), levou ArturZico para a Gavea. Para mim, Edu sempre foi mais jogador. João Saldanha sempre disse isso também. Como Americano que sou, esqueça o que escrevi rs.rs...Abração.

alex leo disse...

Telê teve a melhor seleção do mundo nas mãos por duas vezes, 82 e 86; não foi campeão mundial pela seleção, o resto é conversa.

Livro do disse...

Quanta saudade... Telê,Zico e a Copa do Brasil de 89... Valeu, Adalberto!

Valdir Appel disse...

Sensacional Adalberto.
Muito bom mesmo. Vou enviar pro Galinho.

Carlos disse...

Beto
Sabia desde o início da apresentação do seu Blog que teria muito boa aceitação, grande acesso e, consequentemente, que seria um sucesso. Como já conhecia o seu trabalho e grande parte do material/acervo que possuías, base principal para a exposição pública, percebi logo que esta modalidade de comunicação era a ferramenta que você necessitava, para uma ampla divulgação e amplo reconhecimento da sua verdadeira inclinação, que é a de valorizar, preservar e transmitir sobre a verdadeira história do seu povo. Também entendia, que uma menor ou maior intensidade na velocidade da busca e reconhecimento pelo conteúdo das informações, dependeria unicamente da sua capacidade de fazê-lo, isto é, da apresentação e desenvolvimento. Tudo isto casado e harmonizado na melhor e eficiente forma, rapidamente ocorreu a aceitação e o reconhecimento, comprovado pelo maciço e permanente acesso para consulta ao excelente Blog Adalberto Day, que em tempo muito curto, menos de 20 meses, atinge a histórica marca de 100.000 acessos, único e exclusivo orgulho do nosso grande Bairro do Garcia.
Mais uma vez parabéns pelo magnífico trabalho e, com satisfação, brindo a marca atingida. Ao mesmo tempo convoco-o a continuar de mangas arregaçadas na continuidade deste competente trabalho, que certamente verei alcançar a marca de um milhão.
CarlosASallesOliveira.

Zico disse...

Adalberto,
Aí está a resposta sobre o teu excelente texto.
Abraço,
Valdir

----- Original Message -----
From: Zico
To: VALDIR APPEL
Sent: Thursday, April 02, 2009 10:36 AM
Subject: Re: Matéria sobre o Galinho no blog do Adalberto Day


Valdir Em nome da Familia Antunes,por favor agradeca ao Adalberto Day todo o carinho com a gente.Abs Zico

Valdir Appel disse...

Beto,
Você colhe o que planta. Parabéns!
O que eu acho demais neste Galinho é a sua humildade, sua atenção para com as pessoas. Um caráter como poucos, um cidadão exemplo para todos os brasileiros.
Grande abraço,
Valdir

riffel news disse...

adoro seu bloG. Parabens !!!! sempre dá acompanho ;-)

André Tarnowsky Filho disse...

Meus parabéns, Adalberto!!!
O comentário do Galinho de Quintino nada mais é do que o fruto do teu trabalho, um blog sério, extremamente bem montado, que vale a pena ser visitado.
Para Blumenau, só falta um time de primeira linha, porque blogueiro bom já tem!!!
Saudações AvAiAnAs!!!
André Tarnowsky Filho
Jornal Hora de Santa Catarina - Grupo RBS

Tarcisio Torres disse...

Beto, Bom dia . Em primeiro lugar quero parabenizar pelo seu trabalho. Segundo só podia ser do Zico tal procedimento, pois trata-se de uma personalidade fantástica. Um grande abraço, e mais uma vez parabéns. Tarcisio

Jean Laurindo disse...

Nossa, muito bom o trabalho, Adalberto. Sem contar a foto de Telê e Zico, juntos, aqui no Sesi. Coisa linda mesmo.

Parabéns e tudo de bom.

Att,
Jean.

Felipe Matos disse...

Que maravilha! Parabéns!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...