"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

sábado, 13 de dezembro de 2008

- Natal em Blumenau



- Este ano novamente podemos apreciar uma bela decoração nas principais ruas de Blumenau apesar da maior tragédia Urbana ter ocorrido em nossa região. A secretaria de Turismo através de Norberto Mette ,vem se esforçando, para que a cada ano possamos evoluir e quem sabe em um futuro breve, chegarmos próximo as festividades natalinas da cidade de Gramado RS, que se inspirou em nossa cidade. Todos os órgãos gestores de nossa cidade se envolveram em um esforço grandioso de recuperação para que a economia possa girar.
O Natal na minha Infância.
Meus avós, pais todos cultivam essa tradição que representa o nascimento de Jesus. A cidade se enfeitava, os presépios eram sempre as atrações principais, acompanhada do “bom velhinho”.
- Mas as festas natalinas começavam mais cedo, no dia 6 de dezembro, onde a figura de Bispo Nicolau, que viveu e pontificou na cidade de Myra, na Turquia, no século quatro. São Nicolau era rico, mas costumava ajudar pessoas pobres, que estivesse em dificuldades financeiras, colocando sacos de moedas, nas chaminés das casas. Uma vez ao atirar pela chaminé, essas moedas teriam entrando em uma meia, daí o termo “pé de Meia”. E foi assim que aprendi com minha avó Ana e meus pais, que a figura do Papai Noel teria se inspirado no Bispo Nicolau.
Casa do Comércio e Beira Rio Blumenau
- No dia 24 de dezembro véspera de Natal, já cedo íamos ao mato cortar uma arvore (ou na casa do Senhor Djalma e Ingeborg (Inha) Fontanella da Silva, ou ainda na Frau Bachmann, mãe do meu amigo Walfrido – da antiga Rua 12 de outubro) para depois durante a tarde enfeita-la com bolas coloridas e como não havia luzes “piscas-piscas” eram colocados velinhas também coloridas para iluminar o pinheiro. Muita alegria e confraternização entre os moradores das Ruas próximas onde morávamos: Almirante Saldanha da Gama, da Glória, 12 de outubro, Belo Horizonte, Progresso, e Vila. Mas um natal desses não foi tão bonito, pois uma velinha de cera ao cair nas vestes de nossa vizinha e colega Sandra, pegou fogo em suas vestes e lhe causou graves queimaduras em seu pequeno corpo, já que era uma garotinha de uns 10 anos. Era um dia especial, se colocava a arvore somente no dia 24, devido ao calor sempre predominante, a ramas murchavam facilmente.
- Em nossas ruas do bairro Garcia e Glória, eram colocados enfeites coloridos em toda extensão das vias públicas, da Rua Amazonas e Rua da Glória. Também havia sempre um presépio em forma de personagens de tamanho natural, colocado na antiga Praça Getulio Vargas, no início do Progresso, Glória e final do Garcia. E as músicas natalinas que ouvíamos bem cedo provenientes dos auto-falantes da casa Nº. 111 da Rua 12 de Outubro, residência do Senhor David Hiebert, mais conhecido como Russo, (hoje praça Getulio Vargas).
- Essa era a década principalmente dos anos de 1960, esperávamos ansiosos os presentes, que naquela época era raro, era costume os pais dar o mesmo presente, durante alguns dias, e depois os guardava para o ano seguinte. Da mesma forma as bonecas eram recolhidos alguns dias antes do Natal, e as mães as vestiam com roupinhas novas, para dar novamente as filhas na noite véspera do Natal. Os carrinhos eram todos de madeira, mas a bola para jogar o ano inteiro no clube doze (no Morro) há essa não podia faltar, e não era recolhida, ganhava todos os anos.
- E o presépio lindo que data de 1950, era da minha avó Ana, guardamos em nossa residência desde 1976 quando nos casamos e “tomamos posse desta tão linda ornamentação”. A confraternização era linda entre os moradores, em nossa aldeia social, morávamos nas casas pertencentes a E.I.Garcia. Não Faltavam os lindos cantos natalinos, pura nostalgia e que cultivamos nos dias de hoje mantendo a tradição.
História
Casa Husadel e Torre da Catedral
Há 16 séculos na Turquia, havia um menino rico que não suportava ver a miséria existente. Então decidiu distribuir brinquedos, alimentos, roupas.
O Papai Noel foi inspirado no Bispo Nicolau, que viveu e pontificou na cidade de Myra, na Turquia, no século 4. São Nicolau era rico, mas costumava a ajudar pessoas pobres, que estivesse em dificuldades financeiras, colocando sacos de moedas, nas chaminés das casas. Uma vez ao atirar pela chaminé, essas moedas teriam entrando em uma meia, daí o termo “pé de Meia”.
Quando cresceu se tornou bispo “São Nicolau” (dia de São Nicolau comemorado em 06 de dezembro) e continuou com sua generosidade. Foi através dele que surgiu a lenda do Papai Noel na Finlândia, já com trenó, renas, descendo as montanhas geladas. Mas foi na França que surge o termo “Papai Noel” depois imitado pelos Italianos que antes chamavam o bom velhinho de “Babbo Natale”. O Cartão de Natal surgiu na Inglaterra em 1843. Mas foi em 1849 que começam a serem comercializados, tornando-se populares. A figura do Papai Noel, foi elaborado pelo cartunista Thomas Nast, da revista Harper”s Weekly em 1881.
A tradição de arvores de Natal foi a partir do século XVI em 1525 na Alemanha, pelo pastor protestante Martinho Lutero.. Já o presépio acredita-se é desde o século 8 em Roma, e mais tarde em 1223 São Francisco de Assis fez o primeiro presépio vivo que se tem noticia. O dia 25 de dezembro começou a se comemorar o nascimento de Jesus a partir do ano 353, até então eram em diversas datas.
Noite feliz
A canção mais popular da noite de Natal nasceu na Áustria, em 1818. Na cidade de Arnsdorf, ratos entravam no órgão da igreja e roeram os foles. Preocupado com a possibilidade de uma noite de Natal sem música, o padre Joseph Mohr saiu atrás de um instrumento que pudesse substituir o antigo. Em suas peregrinações, começou a imaginar como teria sido a noite em Belém. Fez anotações e procurou o músico Franz Gruber para que as transformasse em melodia.A versão brasileira da canção também foi feita por um religioso: o Frei Pedro Sinzig. Também nascido na Áustria, em 1876, estudou música em sua terra natal e veio morar na cidade de Salvador, na Bahia, em 1893. O frei naturalizou-se brasileiro em 1898 e se destacou como um grande incentivador da música religiosa no país. Em 1941, criou a revista Música Sacra e fundou a Escola de Música Sacra, na cidade de Petrópolis, Rio de Janeiro. Frei Pedro é autor de várias músicas do mesmo estilo e livros sobre o assunto e também atuou como consultor e conselheiro de muitos compositores, inclusive de Villa-Lobos, que dedicou a ele a canção "Missa S. Sebastião". Frei Pedro morreu na Alemanha em 1952.
Mensagem:
Dentro de alguns dias, um ano novo vai chegar a esta estação. Se não puder ser seu maquinista, seja o seu mais divertido passageiro. Procure um lugar próximo a janela e desfrute cada uma das paisagens que o tempo lhe oferecer com o prazer de quem realiza a primeira viagem. Não se assuste com os abismos, nem com as curvas que não lhe deixam ver os caminhos que estão por vir. Procure curtir a viagem da vida observando cada arbusto, cada riacho, beiras de estrada e tons mutantes da paisagem. Descobre o mapa e planeje roteiros. Preste atenção em cada ponto de parada e fique atento ao apito de partida. E quando decidir descer na estação onde a esperança lhe acenou, não hesite. Desembarque nela os seus sonhos. Feliz Natal e feliz ano de 2009
Natal Alles Blau Blumenau

Projeto/Objetivo
Resgatar a auto estima da população blumenauense, oportunizando a criação de um evento natalino diferente, baseado na capacidade de recuperação da nossa gente.
Visão Imediata:

* Resgatar a esperança;
* Resgatar o acreditar;
* Restaurar a beleza da cidade;
* Atrair o turismo e
* Potencializar o comércio.
Evento/Período:
De 08 de dezembro de 2008 a 06 de janeiro de 2009
Entidades Apoiadoras:
- Secretaria de Turismo/Blumenau; CDL;Acib; Sindilojas; Fundação Municipal de Cultura/Blumenau; Blumenau Convention Bureau; Ampe;Sinduscon; Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares ; FURB;Teatro Carlos Gomes; Santur; Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo.
Para saber mais acesse, ou clique no link abaixo:
Colaboração: José Geraldo Reis Pfau –Zé Pfau Publicitário. Arquivo de Adalberto Day
* Resgatar a alegria;Blumenau terá o evento natalino mais importante do Brasil . Essa é a expectativa da comissão formada por lideranças empresariais e representantes do Poder Público

5 comentários:

Walfrido disse...

Amigo Beto,

Não tenho mais palavras para te elogiar. Você faz um trabalho fantástico onde infelizmente tambem fazem parte as tragédias.
Prometo que entre ao dias 26-12-2008 a 30-12-2008 estarei te visitando em blumenau.

Um forte quebra ossos

Walfrido Bachmann

hiebert.valter@gmail.com disse...

Parabéns Adalberto,

belas lembranças, bela viagem, belo presente de Natal.
Dezembro era também o tempo em qeu alguns se fantasiavam de Papai Noel e só apareciam quando escurecia. Alguns aplicavam sustos nos menores, eram temidos. Um dels era o Nilo, sobrinho do Sr. Alfredo, que resedia na rua do "Velho Lucas", aquele que tinha um papagaio que a turma provocava muitas vezes, especialmente quando vinham da Escola Paticular São José (ESPJ bordado em nossas camisas) , que depois passou para Escola Particular São José (ESJ nas camisas brancas), e mais tarde Celso Ramos.

Os pinherios de Natal tinham dois padrões, aquele espinhento e protanto mais barato e o "Tanenbaun", mais bonito e mais caro.

Dia 25 pela manhã era dia de mostrar os brinquedos para os amigos na rua, gastar as espoletas que vieram com o revolver, de inaugurar a bola nova.

Bola nova foi meu presente mais constante e que beneficiava a turma toda, pois meu tio Júlio, de Curitiba, trabalhava como representante da Fábrica Duwal, qeu produzia as bolas. Até hoje alguns colegas daquele tempo se lembram desse meu tio que trazia as bolas anualmente. Um deles é o Selezio Bernz, que recontrei a poucos anos.
Adalberto, para voce e família, nossa turma e familias, desejo um feliz natal e fantástico ano novo. Com muita saúde, felicidade e realizações.

Andar pra a frente e esquecer a enchente. Como sempre foi feito em Blumenau.

Ales blaus, ema druf.

Valter Hiebert - hiebert.valter@gamil.com

Renate disse...

Adalbeto Day, Angelina Wittmann, Claus Jensen, Klaus Saar, vocês são dínamos pensantes, viva! Que bom termos vocês no instituto! Vou incluí-los em minhas orações. Que Deus os abençoe. Até mais, Renate S. Odebrecht

Rafaela disse...

Olá... Sou da Paraíba e morei em Blumeanu durante um ano, fiquei fascinada por esse lugar,a sua arquitetura, e a delicadeza com que ela é ornamentada no Natal (época preferida) tenho acompanhado todas as noticias através do site, e fiquei muito feliz em ver que o Senhor a cada dia tem renovado as forças de todos vocês, é muito bom, ver a cidade enfeitada, mesmo sabendo que existe muitos corações ainda entristecidos,por tudo o que tem ocorrido, mas creio na palavra do Senhor,e tenho certeza que ele jamais abandona seus filhos, esse Natal,será diferente pra todos, a união prevalecera muito maior entre as pessoas, para meditação, livro de salmos 44 v:2A "Eu sou o Senhor, sou o seu criador e o tenho ajudado desde o dia em que você nasceu". Meus sinceros Parabéns pelo site...

Tere disse...

Beto, lindíssima a mensagem que você deixou registrada. Li sua matéria, e como sempre me emocionei. Não tenho palavras para expressar a gratidão pelo seu belo trabalho. Que Deus sempre o ilumine, e a todos nós Blumenauenses. Um abraço. Tere.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...