"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

segunda-feira, 19 de maio de 2008

- O Cinema em BLUMENAU – Parte II


- Conforme prometido pelo Jornalista e escritor Carlos Braga Mueller, hoje vamos contar mais um pouco da história do Cinema em Blumenau. Por Carlos Braga Mueller
- Como vimos em nosso último trabalho, postado neste Blog no dia 28 de abril passado, a primeira apresentação de cinema que aconteceu em Blumenau teve registro no dia 21 de abril de 1900.
Houve outro espetáculo na cidade em 11 de agosto do mesmo ano.
No dia seguinte, 12 de agosto de 1900, mais uma vez foi estendido um pano branco na parede do Teatro Frohsinn e apresentado um programa dividido em 3 partes, com destaque para Chegada e saída de trem; cenas de Ballet; o Elefante amestrado no Zoológico, além de alguns quadros já exibidos no dia anterior.
- Os preços cobrados foram: 1$000 Rs para adultos e $500Rs para escolares (vejam como é antiga a meia-entrada).

No dia 8 de março de 1906 foi a vez do Salão de Richard Holetz apresentar o cinema, com uma novidade: A Sociedade Cinematográfica Star & Cia. (kinematographengesselschaft Star Comp) anunciava luz elétrica no local ! A luz era produzida por um motor e um dínamo que a companhia trazia consigo. O responsável era o Sr. João Antônio da Silva Alcântara e por artimanhas técnicas a empresa conseguia aplicar o fonógrafo (som) ao cinematógrafo (filme). Assim, mais de 20 anos antes de ser inventado o cinema sonoro, já se conseguia ver nas telas imagens que cantavam, choravam, gritavam...
A Star brindou Blumenau com os filmes “O Baú de Barmen”, “O Armário Misterioso”, “A Maravilhosa Cesta de Abelhas”, “Honra de Um Pai” e um episódio focalizandpo as minas de carvão.
O que era bom, ficava melhor ainda quando o cinema acabava: começava então um baile, incluído no preço do ingresso. Naquele dia a animação foi da Banda Werner. Às vezes aparecia um filme em cores: era pintada a mão, quadro por quadro, tarefa hercúlea para os artistas da época.
A historiadora Edith Kormann reporta que nos dias 11 e 12 de julho de 1908 aconteceu em Blumenau uma apresentação de cinema falado. Tratava-se de uma combinação de filme e gramofone, no Teatro Frohsinn, quando foram exibidos trechos de óperas e operetas, como “Carnaval de Veneza”, “Trovador” e “A Viúva Alegre”. Para ela, esta teria sido a primeira vez que o cinema falou em Blumenau.
No nosso próximo artigo vamos falar sobre um pioneiro do cinema: José Julianelli, um italiano que ficou na história do cinema catarinense.
Curiosidades:

Um anúncio no então jornal diário “A Nação” publicou o seguinte anúncio no dia 5 de agosto de 1955:
“Estabelecimentos José Daux Comercial apresentam”. CINE BLUMENAUAssim como o cinema sonoro só começou em 1927 com o filme “O Cantor de Jazz” e o primeiro filme colorido seria um desenho animado curto (Flowers and Trees) de Walt Disney, em 1933, a técnica do CINEMASCOPE, a tela larga, foi inventada no início dos anos 50, mas só chegou a Blumenau em 1955.

Hoje sexta-feira às 8 horas, estréia da maravilha do som estereofônico: O CINEMASCOPE.
Para apresentação deste maravilhoso espetáculo o Cine Blumenau instalou uma aparelhagem completa de Cinema, constituída de Lentes Anamórficas, grandiosa tela cinemascope, sistema de som estereofônico.
Para inaugurar, a produção da 20TH Century Fox, com Kirk Douglas, Bella Darvi, Gilbert Roland, César Romero, Lee J. Cobb e Katy Jurado: CAMINHOS SEM VOLTA”.
Rendemos aqui nossa homenagem ao ex-prefeito Antônio Cândido de Figueiredo e a seu filho Caetano, já falecidos, que fundaram em 1951 o Cine Blumenau e introduziram o Cinemascope em Blumenau.
Fonte texto :Jornalista e escritor Carlos Braga Mueller
Arquivo de Adalberto Day

3 comentários:

Sandra disse...

Prezado Adalberto.
Chamo-me Sandra e sou acadêmica do curso de Ciências Sociais da FURB.
A semana acadêmica acontecerá entre os dias 02 e 06 de junho, na quinta-feira (05) estamos falaremos sobre as Ciências Sociais e o mercado de trabalho. Estamos contatando com colegas que cursaram Ciências Sociais na FURB que tenham conseguido trabalhar na área, para que possam socializar suas experiências profissionais.
Através do seu blog, descobri que és formado em Ciências Sociais pela FURB, estás hoje aposentado, mas que já deste aula de sociologia, entre outras disciplinas.
Pelos motivos acima descritos, gostaria de convidá-lo para dar uma palestra sobre sua trajetória profissional, como cientista social.

Aguardo sua resposta o mais breve possível.

Grata,
Sandra Tolfo

Anônimo disse...

Maravilhoso, sensacional o tema abordado por Carlos Braga Mueller.
Saber sobre o cinema em nossa cidade e constatar que foi um dos pioneiros, é sempre importante.
Um abraço e parabéns
Geraldo

Cao Zone disse...

Bravo Carlos Braga Mueller, o grande CinemaScope, que usava lentes anamórficas numa espécie de dobradinha, pois atuava na filmagem e na projeção. E tinha três canais de áudio, logo depois introduzido as tarjas magnéticas na película cinematográfica e se chegou ao quarto canal uma espécie de surround sound extra. Aqueles épicos do Cecil B. DeMille exploravam muito bem essa tec

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...