"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

sábado, 31 de maio de 2008

- Inauguração do Castelo da Havan


- Uma festa típica alemã marcou a reinauguração do Castelinho da XV, nesta manhã de sábado 31 de maio de 2008. Presentes Hans Schadrack, filho do empresário Udo Schadrack, que na década de 70 viabilizou a construção do prédio. Com o diretor da rede, Luciano Hang, Schadrack, Prefeito João Paulo Kleinubing,secretário José Eduardo Bahls de Almeida, Paulo França da secretria de Estado do Desenvolvimento Regional , Felix Theiss consultor e ex Prefeito, José Luís Gaspar Clerici , presidente da câmara de vereadores, Vice Governador Leonel Pavan ,deputada Ana Paula Lima, vereador Vanderlei Paulo de Oliveira, e outras autoridades cortaram a fita inaugural. A festa é aberta ao público. A nova unidade é a 13ª da Havan e a segunda em Blumenau. Tem 3 mil metros quadrados e 200 funcionários. Abrirá de segunda a sábado, das 9h às 21h, e aos domingos e feriados das 10h às 20h. Os principais produtos vendidos pela loja são os de cama, mesa e banho, utilidades domésticas, eletroeletrônicos, eletrodomésticos e confecção. Serão mais de 100 mil itens diferentes. No terceiro piso fica o Castelo das Crianças. Neste espaço está instalado um parque de diversões, uma área de lazer e um salão de festas infantis com decoração temática. O terraço foi transformado em uma cafeteria e choperia, que funcionará no mesmo horário da loja.Para facilitar o acesso à Havan, a rede conseguiu a liberação do estacionamento do Colégio Bom Jesus, que está em área pertencente ao governo estadual. São 150 vagas que estarão disponíveis para todos os clientes de lojas da Rua XV, aos sábados, domingos e feriados.A rede investiu aproximadamente R$ 10 milhões na implantação desta filial. O investimento faz parte da meta de expansão da Havan, que quer chegar a 2010 com 20 filiais. Hoje são quatro lojas na capital paranaense Curitiba e oito espalhadas em Santa Catarina. Juntas, elas empregam 2,5 mil pessoas.A rede estima que o faturamento deste ano atinja R$ 400 milhões.

História:
- Castelinho da Moellmann Construído em 1978, idealizado pelo empresário Udo Schadrack, de família tradicional blumenauense, projeto de Henrich Herwig é uma réplica da prefeitura de Michelstadt, cidade localizada ao sul da Alemanha. O Castelinho sempre deu um toque de beleza ao centro da cidade atração permanente para nossos visitantes. A Caracteristica do prédio, remota o século XV. Mas sempre é bom lembrar que o complexo comercial Moellman, foi fundado em 25 de outubro de 1869 por Carl Moellmann. Até o ano de 1.999, foi a sede da Comercial Moellmann, uma das mais importantes empresas do Estado. A partir de 2.002, o prédio passou a abrigar a Secretaria Municipal de Turismo. Tombado pelo FCC.
CRONOLOGIA DO COMPLEXO MOELLMANN

- 1869 – Em outubro é inaugurada a primeira loja de materiais de construção, tintas, ferramentas e ferragens.
- 1919 – Em 13 de outubro , diante do crescimento dos negócios é aberta a segunda filial em Blumenau.
- 1921 – A loja matriz em Florianópolis e a primeira filial também na província fecham as portas, permanecendo somente a de Blumenau.
- 1923 – è fundada a casa Flesch, que comercializava brinquedos e artigos diversos, e mais tarde seria anexada ao complexo Moellmann.
- 1958 – Construção da loja e também residência de dois andares a esquina da Rua XV de novembro e Republica Argentina.
- Década de 60 e 70 - Reformulação urbana de Blumenau e construção da Av.Beira Rio, galpões e anexos do complexos são então demolidos.
- Década 60 – Reformulação da loja.
- Década 70 – aquisição da casa Flesch, cuja família também construiu expressivamente comércio do município.
- 1977/78 – Demolição da antiga construção da esquina e construção do conhecido “Castelinho da Moellmann”, de estilo germânico, em falso enxaimel na fachada sendo este incentivado por uma lei que vigorava na época.
2008 – Reformulação interna e restauro do complexo Moellmann pela HAVAN, que preserva suas características históricas, proporciona um confortável centro de compras e renova um dos ícones turísticos mais fotografados do país.
- Edição nº 11323 - 31 de maio de 2008.
Fotos :Arquivo Dalva e Adalberto Day

6 comentários:

André Filho Tarnowsky disse...

Visitei o blog e achei muito legal!!!
Consegui identificar muita coisa da Blumenau antiga, como o Restaurante Cavalinho Branco...
O estádio do Olímpico, por quem me pai jogou...
Enfim, tenho muita afinidade com Blumenau, cidade que visitava com muita freqüência em função de meus avós paternos viverem lá.
Todavia, eles já se foram...
E não tenho ido tantas vezes quanto ia...
Meus avós moravam na Rua Lauro Müller, transversal da Alameda, quase em frente ao portão do Olímpico.
Do Frei Odorico, que aparece no blog, tenho uma vaga lembrança.
Não estudei no Santo Antônio. Fui criado aqui na ilha. Mas, cansei de visitar o colégio, bem como o Pedro II.
Aliás, o morro do Pedro II leva direitinho até a rua de meus avós...

Abraços
André Filho Tarnowsky
Florianópolis/SC

Elaine disse...

LEGAL TIO, VOU VER SE CONSIGO OUVIR HJ. BOM FINAL DE SEMANA !! BJO PRA TÍA E PRO TIO.
Elaine Janke

Adilson Siegel - Ticanca disse...

Adalberto,

Impressionante a falta de visão dos empresários Blumenauenses. Precisa vir um cidadão de Brusque, recuperar um cartão postal de nossa cidade e certamente fará muito sucesso embaixo das barbas dos empresários blumenauenses.

Assim como no futebol, até no comércio Blumenau não é mais a mesma.

Que coisa.

Adilson Siegel

Curt disse...

A Casa Flesch era especializada em produtos dentários e o seu dono era José Maria Flesch.

Tiberê disse...

Adilson, muito pertinente seu comentário. Só vale lembrar que quem comprou, e pagou pela reforma, não foi um empresário de Brusque, mas sim por quem arrematou o imóvel, através de um acerto comercial.

Tiberê disse...

Vale lembrar que quem realmente bancou a reforma do castelinho não foi a Havan, mas sim quem arrematou o imóvel, através de um acerto comercial com a rede de lojas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...