"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

- Gincana com Lambretas

Histórias de nosso cotidiano
Gincana de Lambretas-Blumenau anos 1950 —  Alameda Rio Branco
Publicado no Jornal de Santa Catarina dia 07/fevereiro/2013 - Coluna Almanaque do Vale de Jackson Fachini.
 

Texto José Geraldo Reis Pfau
Publicitário em Blumenau.
Gincana - Bela lembrança




Pura Nostalgia de nossa querida cidade de Blumenau.

O condutor da lambreta é Vicente Ladewig - LD (luxo) e a D (stander).
As Lambretas e as Vespas foram representadas notadamente nesta região pelas Lojas HM (Hermes Macedo) e Prosdócimo respectivamente
Este tipo de veiculo superou a tradicional motocicleta pela sua quantidade e uso como transporte e lazer. 
As Lojas HM (Lojas Hermes Macedo) durante algum período nos anos 1950/60 trouxe para os proprietários de Lambretas e para o público a realização de Gincanas. Estas atividades eram realizadas nos finais de semana, notadamente em vias mais largas e com piso regular, como foi o caso em Blumenau na Alameda Rio Branco. Não só como meio de transportes, mas muito também para o lazer. Era hábito o passeio nos finais de semana ensolarados os apaixonados de lambretas irem para a praia de Camboriú, sempre em casais. Com a gincana ficou ainda mais evidente a participação das moças e senhoras nas atividades de lazer.
O condutor da lambreta é Vicente Ladewig - LD (luxo) e a D (stander). Nesta foto mais ao fundo  de terno preto o Sr. Osmenio Pfau gerente das Lojas HM, primeiro da (D) para a (E).
Eram meia dúzia de obstáculos (conforme fotos) que a dupla deveria percorrer em determinado tempo. A alegria e o entusiasmo fazia parte da atração das gincanas. Os jovens com suas lambretas equipadas, com acessórios da época, se preparavam para a realização das provas. Milhares de famílias com crianças se divertiam assistindo a promoção. 
Publicado no face book por Ellen Crista da Silva
O vencedor era a dupla que completava as provas em menor tempo. Na foto com o balão o condutor estourava com um espeto na boca.
 Na foto a carona bebia um refrigerante com a lambreta em movimento. Também havia uma prova do ovo na colher na boca do carona e a lambreta em movimento numa rampa. A prova que mais atraia o público era um pote de barro pendurado, com farinha.
O carona com um sarrafo tinha que quebrar o pote, ao aviso do piloto, com a lambreta em movimento. Geralmente acertava com o sarrafo na cabeça do piloto.
História da Lambreta

6 comentários:

Djalma(de Anápolis) disse...

Boa esta reportagem. Me lembro a que o seu Edelui Massaneiro tinha, e a do Maninho tambem.

Giu disse...

Bela história Professor! !!!
Giu Campos

Henry disse...

Adalberto
Esta foto da Alameda Rio Branco, nos remete aos tempos de jovem, como não tínhamos muitas opções final de semana, ia se Andar de bicicleta na Alameda, mais tarde de carro, o playboy da Garcia, tempo maravilhoso, tudo muito diferente de hoje, lembrando a musica do LILICO, que se ouvia no programa da A praça é nossa, assistido todas as sextas feiras a noite no Bar do Ico Horth na Rua progresso ao lado do bar do Sr. Rosini se não me engano, já vi algo assim no seu blog, a turma: Cornélio de Souza, Flávio Oliveira, Carlos Rosini, Valmor Hofmann, VIlson Dias, no sábado trabalhávamos já as 06,00hs ate 12,00hs, tudo era paz e beleza.
Atenciosamente,
Henry Georg Spring

Osmar Hinkeldey disse...

Bom dia Adalberto

legal esta postagem.
viajei no tempo e lembrei de meus dois irmãos, que tinham uma lambreta e cuidavam muito dela, porque tinham namorada e ter uma lambreta era um orgulho.
Abraço

Nilton S Zuqui disse...

Adalberto
Como falou o Sr. Henry,tenho saudades das tardes de domingo,onde era local de encontro dos Jovens na Alameda,ficavamos nas calçadas admirando os belos Altomoveis,Motos e Garotas é claro.Eu na época não tinha Carro nem Moto,mas estava
sempre la junto com Amigos,que saudades....As gincanas eu não sabia....

Niels Deeke disse...

Em 1955 vendi ao VICENTE LADEWIG a minha motocicleta marca DÜRKPOPP 7,5 HP.Ladewig era então gerente da empresa NAVITA em Itajaí. Com o produto da venda complementei o valor da aquisição e uma Moto nova marca JAWA -PAL - 12 HP.fabricação especial- assento retilineo,dotada da novidade de possuir em um só dispositivo o pedal de arranque e a alavanca de marchas.O Vicente Ladewig era então um grande aficcionado aos motociclos. Na década de 1970 era proprietário da "Extinfogo" na rua Joinville - Blumenau

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...