"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

- Paróquia Santa Isabel

COMUNIDADE CATÓLICA DE SANTA ISABEL - GARCIA - NOTAS

Padre Antônio Francisco Bohn
O Clichê acima mostra, nas laterais as duas capelas primitivas e, e ao centro a atual Paróquia Santa Isabel (Janeiro/1989).
Em 1854 chegavam a Blumenau os primeiros católicos num total de oito austríacos. Bem se compreende, porque, de início, os imigrantes vinham quase todos de religiões luteranas na Alemanha. Porém, desde 1839, mas de sessenta famílias católicas, procedentes de São Pedro de Alcântara, haviam fixado residência em Gaspar. A 29 de junho de 1850, celebrava-se a primeira festa de São Pedro Apóstolo, sendo celebrante o vigário de Itajaí.
Em 1858, a capela construída em Gaspar tornou-se privilegiada, recebendo o padre Alberto Francisco Gattone como residente. O registro de 1861 indica famílias católicas no Garcia, na vizinhança da encruzilhada onde um caminho se dirigia para Guabiruba e outro para encano Alto. Registre-se os nomes de Augusto Sutter, André Zoz, Damião Meier, Augusto Bader, Bugmann, Beiler e Vogel. Beiler tinha construído uma casa maior, que depois de sua morte serviu de capela provisória, onde se faziam piedosas reuniões aos domingos. Assim, um grupo de adultos desse núcleo, com regularidade assistia à santa missa do Pe. Gattone, na primeira capela de Belchior Baixo.
Surgiu neles o desejo de ter missa em território próprio. Por isso, o Pe. Gattone incentiva-os a construir uma capela. Com a gente do Garcia, puseram mãos à obra e a 25 de janeiro de 1865 celebrou-se a primeira festa do padroeiro São Paulo Apóstolo, com missa e procissão.
No ano de 1870, o número de católicos de toda a região Garcia não passava de 95. Seis anos depois, chega a Blumenau o padre José Maria Jacobs, primeiro vigário de Blumenau e responsável religioso da nova paróquia, a ser criada em 8 de fevereiro de 1878 por Dom Pedro Maria de Lacerda, bispo de São Sebastião do Rio de Janeiro ¹.
A imagem de 1944 mostra a construção em fase final de acabamento da torre da Igreja Santa Isabel, localizada na Rua Progresso, 3.875, Bairro Progresso, em Blumenau. (Imagem: Arquivo de Valdemar Rulenski
Observação : Quem está na ponta da torre é o Sr. Bernardo Rulenski
Em 22 de maio de 1892, o padre Jacobs entrega a paróquia aos franciscanos: frei Amando Bahlmann, Frei Zeno Mallbroehl e Frei Lucinio Korte. Eram então treze as capelas existentes.
No dia 21 de março de 1904, o Exmo. E Revmo. Don José de Camargo Barros, bispo de Curitiba, deu licença para a benção solene da pedra fundamental da capela Santa Isabel, no Garcia, primeira Igreja a ser construída no Garcia. No 1º livro do Tombo d Paróquia de São Paulo Apóstolo, pág. 75, nº 280, encontra-se o termo de bênção da capela:
“Em virtude da faculdade que foi concedida aos 26 de julho do corrente ano, aos 30 de julho de mil novecentos e cinco, às nove horas da manhã, o Revmo. Pe. Lucinio Korte, O.F.M. , provincial dos franciscanos, benzeu a capela de Santa Isabel de Hungária de Garcia, usando neste ato da formula prescrita no Ritual Romano. E para constar lavrou-se este termo que assinei.
Blumenau, 1 de agosto de 1905 Frei Chrysologo Kampmann, O.F.M.”.
Aos 26 de julho de 1905, o bispo de Curitiba, através do Pe. Desiderio Deschand, envia uma provisão qüinqüenal de celebração de missas para a capela de Santa Isabel licença para benzer a imagem da padroeira (1. Livro do Tombo, pg. 75 nº 260). No dia 19 de novembro de 1905, o Revmo. (Frei Dionysio Mebus benze a imagem de Santa Isabel (1) livro do Tombo, pg. 79, nº 280).
A capela era visitada uma vez por mês. Celebrava duas festas principais, no segundo e terceiro domingo de setembro: festa e Nossa Senhora das Dores padroeira da Associação das Mães Cristãs e 19 de setembro: festa de Santa Isabel que sempre era transferida para o domingo posterior ao dia 19 (3º livro do Tombo, pg. 3).
Em 1924, o chamado “Conselho da Fábrica que era composto dos seguintes senhores: Augusto Faht, presidente: José Gorch, tesoureiro; Francisco de Oliveira, José Pfiffer, Gosvino Beades e Pedro Pamplona, conselheiros (3º livro do Tombo, pg. 3).
A capela era visitada sempre no segundo domingo de cada mês pelos padres franciscano para a celebração da missa e demais ofícios religiosos, bem como o atendimento através dos sacramentos (3º livro do Tombo, pg. 8).
No dia 31 de janeiro de 1926, o bispo de Florianópolis renovou as provisões dos “Conselhos de Fábrica” d capela Santa Isabel: Augusto Faht, José Gorch, Francisco de Oliveira, José Pfiffer, Gosvino Beades e Pedro Pamplona.
Em 1942, dá-se a benção da pedra fundamental da nova Igreja de Santa Isabel e de N. Senhora da Glória, ambas no Garcia.
No dia 11 de fevereiro de 1957, Dom Inácio Krause C.M., administrador apostólico da diocese de Joinville concedeu nova provisão de funcionamento da capela Santa Isabel: “Fazemos saber que, tomando na devida consideração o que em sua petição nos requereu o Revmo. Sr. Padre Vigário de Blumenau, relativamente à capela santa Isabel , filial da matriz de Blumenau, Freguesia deste Bispado, preenchendo a dita capela, as disposições da pastoral Coletiva dos Srs. Arcebispos e Bispos do Brasil, tendo em vista, além disto, as vantagens espirituais dos habitantes do dito lugar, havemos por bem provisionar, como de fato provisionamos pela presente, a sobredita capela, pelo tempo de um ano, para que possa servir ao Culto Público, nela se celebrar o Santo Sacrifício da Missa e, Servatis Servandis, administrarem-se os demais Sacramentos da Igreja. Cumprir-se-á como nela se contém e declara, devendo ser registrada em a nossa Câmara Eclesiástica e no Livro do Tombo, a freguesia acima dita”.

No dia 27 de dezembro de 1958, Dom Gregório Warmeling, bispo de Joinville, assina nova Provisão para a Capela Santa Isabel, a pedido de Frei Braz Reuter, O.F.M. A Capela Santa Isabel continuou sendo atendida regularmente pelos padres franciscanos, até a criação da paróquia Nossa Senhora da Glória, posteriormente passou sob a jurisdição da paróquia Santo Antônio, ambas no bairro Garcia.
Em 15 de dezembro de 1981, o Revmo. Pe. Miguel Rosseto, vigário da Paróquia Santo Antônio, em entendimentos pessoais e por escrito encaminhou o pedido de criação da paróquia Santa Isabel, desmembrando-se pelas seguintes razões:
1. Paróquia Santo Antônio era por demais extensa: mais de 35.000 habitantes e 7.000 famílias.
2. No território da nova paróquia, estavam sendo constituídos novos loteamentos, que previa um crescimento muito rápido da população.
3. A mentalidade das comunidades da nova paróquia Santa Isabel era diferente da matriz.
4. Para conseguir a implantação dos grupos de pastoral era necessário uma presença mais constante e próxima do animador pastoral.
5. A nova paróquia dispunha de condições humano-financeiras para sua manutenção.
6. Um número aproximado de 2.100 famílias passariam para a nova paróquia.
Como resposta a este pedido, Dom Gregório Warmeling, em data de 16 de dezembro de 1981, erige o Decreto de criação da Paróquia Santa Isabel, cujo teor segue: “Face à exposição feita e em atenção a vários pedidos explícitos da Comunidade de Santa Isabel de se constituir em sede paroquial resolvemos constituir oficial e canonicamente a Paróquia de Santa Isabel, no bairro Garcia, na cidade de Blumenau, com limites provisórios até um redimensionamento geral de todas as paróquias da cidade. Os limites da paróquia são: As comunidades de Santa Isabel, São Cristovão, nova Rússia e as futuras comunidades do Sestrem e do Sagrado Coração de Jesus na entrada do Encano e Alto Encano, tendo os limites demarcados pelo mato na direção de Indaial e Gaspar e em direção ao centro de Blumenau com a atual Paróquia de santo Antônio na ponte Rulenski e final da Júlio Heiden. Peço a todos os diocesanos compreendidos nos mencionados limites recebam com amor e solicitude o seu primeiro titular Pe. Gustavo Bertea, hipotecando a ele o indispensável apoio e solidariedade, em todas as suas atividades espirituais e materiais. Cristo e a sua Igreja há de ser sempre o ponto de referência de todos os trabalhos numa afirmação positiva de um cristianismo adulto”.
A nomeação do primeiro pároco, Pe. Gustavo acontece por provisão de Dom Gregório em data de 17 de dezembro de 1981, nomeando-o por tempo indeterminado, assumindo sua função aos 10 de janeiro de 1982.
Aos 22 de abril de 1982, é nomeada e empossada a primeira diretoria, depois da criação da paróquia santa Isabel, assim constituída: para um triênio: presidente: Alcides Raul; Vice-presidente: Antenor Nicoletti; primeiro secretário: Silvestre Schlindwein; segundo-secretário: Moacir Bonanoni; primeiro tesoureiro: João líder; segundo-tesoureiro: Manoel Tillmann; conselheiros: José Vicente, Daniel Bissini, João Nilton Gonçalves, João Inácio da Silva, Genésio Nicoletti e Dionísio de Oliveira.
No 1º livro de batizados, encontramos o primeiro registro de MÀRCIA JOCELENE MARCHI, nascida em 19.12.81, batizada em 17.01.82, filha legitima de José Carlos Marchi e Maria de Lurdes Marchi. Foram padrinhos: Jair Francisco Zanela e Angelita de Souza. Até a presente data, foram feitos 1.300 registros de batismos.
No 1º livro de casamentos, encontramos o primeiro registro do casal Télvio José Klock e Maria Lucia Seberina Lucinda. Ele nascido em 11.10.1956 em Gaspar, filho de Bonifácio Henrique Klock e Clara Catarina Klock, ela, nascida em 13.09.1956 em Governador Celso Ramos, filha de Sebastião Nicolau Lucinda e Siberina Alves Lucinda. Até a presente data, foram realizados na paróquia 342 casamentos. Pe. Gustavo Bértea, atendeu a paróquia até 26 de dezembro de 1982, quando então assumiram os padres Alberto Gritti e Alcido Kunzler o atendimento pastoral aos domingos. A nomeação é feita aos 21 de abril de 1983.
Aos 24 de fevereiro de 1985, Pe. Ireneu Lückmann, é nomeado Administrador Paroquial de Santa Isabel aos 4 de abril de 1986, Pe. Elói Dorvalino Kock é nomeado Vigário Paroquial, dado os inúmeros trabalhos pastorais.

Aos 14 de fevereiro de 1988, Pe. Antônio Francisco Bohn é nomeado segundo Pároco de santa Isabel.
O atendimento pastoral da Paróquia Santa Isabel compreende as seguintes capelas e comunidades:
1. Capela São João Batista, Nova Rússia.
2. Capela São Cristovão, Rua Rui Barbosa.
3. Capela São José, Encano.
4. Capela Senhor Bom Jesus, Faxinal do Bepe.
5. Escola Pe. José Mauricio, Rua Progresso.
A atual paróquia Santa Isabel conta com aproximadamente 20.000 habitantes e mais de 4.000 famílias. Basicamente constitui-se de trabalhadores de indústrias têxteis e comércio. Pertence, juntamente com as demais 12 paróquias à Comarca de Pastoral de Blumenau.
O lançamento da pedra fundamental da terceira capela e, hoje, Matriz de santa Isabel deu-se aos 13 de agosto de 1967.
(¹) Blumenau pertenceu ao bispado de São Sebastião do rio de Janeiro, até que foi criada a diocese de Curitiba (26.05.1892), passando depois para o de Florianópolis (1908) e finalmente ao de Joinville (17.01.1927).

Revista Blumenau em cadernos – TOMO XXX Janeiro de 1989 – nº 1
Páginas. 23,24,25,26,27.
Colaboração e arquivo: Sávio Abi-Zaid/Dalva
Arquivo/Valdemar Rulenski/Colaboração:Osni Wilson Melin/Adalberto Day
-------------------
Destaque para esta postagem o comentário da Bisneta de dr. Blumenau:
Prezado Sr. Adalberto Day
muito obrigada pela fotografia e pelas informações sobre os imigrantes católicos de 1854.
Cordialmente
Jutta Blumenau-Niesel
bisneta do Dr. Hermann Blumenau

10 comentários:

Djalm(de Anapolis) disse...

Bela esta postagem. Sempre é bom ler artigos deste porte. Vamos guardar agora, se é que não ja o fez , da Igreja Noss Senhora a Gloria e do Colégio Sao José.Otra. Estve ainofinal de semana rapidamente e ao passar sobre a ponte da Associação da Artex a pé e olhando para o rio sentido progresso-cidade, vi um coluna, naõ sei sede um antiga ponte, e se não me engano, pois estava a uma distancia razoave, naquela coluna existia uma placa sob a mesma.Sera que estou errado ou vc sabe o que existia ali antes?
Abrços.

Antunes Severo disse...

Adalberto
Os alicerces da fé - qualquer que seja a religião - são sempre a nossa base para todas as conquistas.
Parabéns pela matéria.
Antunes Severo

werner henrique tönjes disse...

Parabéns nobre Professor Adalberto , por tão importante matéria.

Braz disse...

Adalberto
Belíssima a nova igreja de Santa Isabel. Faz tanto tempo que não vou lá nos fundos do Progresso que eu nem sabia sobre a nova igreja, em substituição à antiga, de estilo romano, pesadão.Era a única que tínhamos desse estilo na nossa região.

Valda disse...

Adalberto,

Desejo-lhe muita saude, alegrias e realizações, juntamente com sua família. Agradeço-lhe, em nome da equipe do
Ecomuseu Dr Agobar Fagundes, o envio dos recortes de imagens, valioso para o conhecimento e a compreensão da cultura
da cidade. Que 2013 nos permita muitos encontros e discussões sobre a Historia do Vale do Itajaí, permitindo que juntos, possamos lutar
pelos patrimônios material e imaterial de Santa Catarina.

Um grande abraço,

Valda Fagundes

Nilton S.Zuqui disse...

É sepre muito bom relembrar historias do nosso bairro(Garcia)pois,em 1977 ou 1978 não me recordo o ano,fomos coroinhas (eu e meu Irmão) nesta Igreja.Lembro muito bem do Finado Sr.Bernardo Rulenski cantando com muito vigor os cantos durante as missas,missas estas que ele se locomovia de carroça muitas vezes.Abraços Adalberto.

Emilio disse...

Caro Adalberto,
Muito interessante ! Só para lembrar a primeira capela católica da região foi construída em 1848 na região denominada "margem esquerda" em Gaspar pelas famílias Deschamps e Schramm.
Abraço,
Emilio

Jutta disse...

Prezado Sr. Adalberto Day
muito obrigada pela fotografia e pelas informações sobre os imigrantes católicos de 1854.

Cordialmente
Jutta Blumenau-Niesel
bisneta do Dr. Hermann Blumenau.
Alemanha

Anônimo disse...

Parabéns Adalberto sua publicação merece atenção de personagens da nossa cidade e da história dela no exterior. Sucesso.
De seu amigo
José Geraldo Reis Pfau

Isabel M. Rosenbrock Vieira disse...

Olá Adalberto, vc, com seu trabalho e sensibilidade, faz resgates emocionantes! Sobre a Paroquia Santa Isabel, lembro de meus avós maternos narrando episódios sobre a construção dessa igreja. E por que não compartilhar que nesta mesma igreja, eu e o Antonio nos casamos?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...