"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

terça-feira, 2 de outubro de 2012

- 29ª Oktoberfest em Blumenau

 O cartaz oficial da 29ª Oktoberfest
Rainha da 29ª Oktoberfest de Blumenau de 2012.  FERNANDA KLAUMANN BARBOSA (centro foto)  1ª Princesa eleita foi Mariane Klann (lado esquerdo)  e a 2ª Princesa foi Danieli Sutil Muniz (lado direito)
 * Foto Jaime Batista da Silva
 - Este ano o evento será realizado de 10 a 28  de  /outubro/2012.
Uma excelente festa aos nossos visitantes de todo o Brasil e do exterior, em especial ao povo catarinense. Viva a Vida!!!.
Hallo Blumenau .....Bom dia Brasil....17 dias de folia.... música cerveja e alegria.... Hallo Blumenau.... 
- Quer ouvir a música? Clique no link abaixo:
  
Ein Prosit !!! 
 - No Brasil, a Oktoberfest foi realizada pela primeira vez em 1978 no município de Itapiranga , extremo-oeste catarinense. Na ocasião, um grupo de jovens, na maioria descendentes de alemães, reuniu-se na localidade de Linha Becker para cantar, tomar chope e tocar música. Esses encontros foram tornando-se freqüentes até que em 1989 a festa passou a ser realizada no centro da cidade.
Inspirada na Oktoberfest de Munique, a sua versão blumenauense nasceu da vontade do povo em expressar seu amor pela vida e pelas tradições germânicas.
 Observação de um comentários anônimo:
 “..., a primeira Oktoberfest no Brasil realizou-se em Santa Cruz do Sul- RS, remontando a comemoração ao ano de 1966, quando de 15 de outubro a 6 de novembro foi realizada a primeira edição.
Registros do ano 1998 - OKTOBERFEST e FESTIVAL DO CHOPE. Certa questão tem sido repetida várias vezes em comentários através da imprensa local, é a relativa à “Paternidade da Ideia da Implantação da Primeira Oktoberfest em Blumenau”. Há quem atribua a idealização ao Secretário de Turismo de então - Antônio Pedro Nunes, já outros apontam Hans Schadrack, então empresário da “Loja Moellmann”. Necessário “se faz repor a verdade histórica, pois a “paternidade” do ideário do Festival do Chope em Blumenau”, é exclusivo dos empresários da “Ouro Promoções ”, ou seja os Srs. Laércio Cunha e Silva e seu associado Geovah Amarante. A empresa “Ouro Promoções” realizou no “Pavilhão A” da Proeb - seis ( 06) “Festivais do Chope” – entenda-se em seis exercícios - com desfiles, trajes típicos- chapeuzinhos à “Tirol”, iguarias e especialidades em pratos típicos alemães, ( Que então eram uma delícia- e já agora - estamos em 1998 - deixam muito a desejar) múltiplos conjuntos de música germânica, inclusive bandeirolas, danças com um tablado central elevado e os “canecos decorativos” ( Fabricados pela “Ceramarte”) , Chope de baixa e alta fermentação saído de mangueirões à guisa de mangueiras para abastecimento de gasolina, e tudo mais, nos anos de 1966, 1967, 1968, 1969, 1970 e 1971. A única diferença coube ao mês da realização, quando geralmente acontecia durante o verão.. Os eventos perduravam durante uma semana, e eram realmente animados com enorme afluxo de visitantes. Portanto a propalada “paternidade da ideia”, cabe unicamente ao empresário “ Laércio Cunha e Silva ” de Itajaí, que promoveu os festivais associado a Geovah Amarante. Tudo quanto puseram em prática treze anos após, nada mais foi que uma repetição ( mera cópia) - com duas diferenças, o nome “Oktoberfest” e o “mês” da realização. Reinventaram o que já fora descoberto, aliás se para si avocam a concepção do evento, nada mais cometem que um cristalino plágio.!
- Em Blumenau, a Oktoberfest surgiu no ano de 1984 com a proposta de levantar o ânimo da população, abalada por duas grandes enchentes do rio Itajaí-Açu (1983/ 1984). A partir de 1987 a festa consolidou-se nacionalmente, e ganhando status de segunda maior festa da cerveja do mundo, depois de Munique, na Alemanha. Atualmente a festa é realizada no PARQUE VILA GERMÂNICA.
A imagem batida por Caio Santos   mostra desfile  de Ingo Penz e Horácio Braun da primeira  Oktoberfest ano de 1984 , primeiro patrocinador e a primeira Bicicleta da Cerveja.
Acervo: Ingo Penz

Observação: criação da Oktoberfest em Blumenau .
Apesar da "Oktoberfest" já estar sendo planejada antes pelo governo do prefeito Renato de Melo Vianna em 1981, somente no governo do então Prefeito Dalto dos Reis (1983/1988) se consolidou. Na oportunidade foi passado para a população que era uma proposta de levantar o ânimo dos munícipes "festa caseira" , abalada por duas grandes enchentes do rio Itajaí-Açu (1983/ 1984). Para a história , cultura, folclore , tradição, sempre será este o motivo principal e motivador  da festa.
O secretário de turismo,  era o empresário Antonio Pedro Nunes,
 Consagrada como a segunda maior festa alemã do mundo, a Oktoberfest é confraternização de gente de todas as partes. E ela nasceu inspirada na maior festa da cerveja do mundo, a Oktoberfest de Munique, Alemanha, que deu seus primeiros passos em 1810, no casamento do Rei Luis I da Baviera com a Princesa Tereza da Saxônia.
São 17 dias de festa, em que os blumenauenses se integram com visitantes de todo o Brasil e do exterior. E não há quem não se encante com os desfiles, com a participação dos clubes de caça e tiro ou com a apresentação dos grupos folclóricos. A Oktoberfest de Blumenau ostenta um número admirável: em suas edições anteriores, reuniu quase 20 milhões de pessoas no Parque Vila Germânica, antiga Proeb. Isto significa que um público superior a 700 mil pessoas, em média, por ano, participou da festa desde a sua criação.
O segredo para este sucesso é simples: a Oktoberfest de Blumenau é um produto que se mantém autêntico, preservando as tradições alemãs trazidas pelos colonizadores desde 1850. E são as belezas desses traços que conquistaram o país inteiro. À noite, é na Proeb/Parque Vila Germânica que todos se encontram e fazem da Oktoberfest um acontecimento incomparável.
Todas as tradições alemãs afloram na sua máxima expressão, através da música, da dança, dos belos trajes, da refinada culinária típica e do saboroso chope.
A cordialidade do povo, a paz e a beleza da cidade também tornam a festa inesquecível. A maior festa alemã das Américas A Oktoberfest teve sua primeira edição em 1984 e logo demonstrou que seria um evento para entrar na história. Em apenas 10 dias de festa, 102 mil pessoas foram ao, então, Pavilhão A da Proeb, número que na ocasião representava mais da metade da população da cidade. O consumo de chope foi de quase um litro por pessoa. No ano seguinte, a festa despertou o interesse de comunidades vizinhas e de outras cidades do país. O evento passou, então, a ser realizado em dois pavilhões. O sucesso da Oktoberfest consolidou-se na terceira edição e tornou-se necessário a construção de mais um pavilhão e a utilização do ginásio de esportes Sebastião da Cruz - o Galegão - para abrigar os turistas vindos de várias partes do Brasil, principalmente da região Sudeste, e também de países vizinhos. O evento acabou fazendo de Blumenau o principal destino turístico de Santa Catarina no mês de outubro. Mas, para quem não sabe, a Oktoberfest não é só cerveja. É folclore, é memória, é tradição. 
Durante 17 dias de festa os blumenauenses mostram para todo o Brasil a sua riqueza cultural, revelada pelo amor à música, à dança e à gastronomia típicas, que preservam os costumes dos antepassados vindos da Alemanha para formar colônias na região Sul. A cultura germânica o turista confere pela qualidade da festa, dos serviços oferecidos, através de sociedades esportivas, recreativas e culturais, dos clubes de caça e tiro e dos grupos de danças folclóricas. Todos eles dão um colorido especial ao evento, nas apresentações, nos desfiles pelo centro da cidade e nos pavilhões da festa, por onde circulam, animando os turistas e ostentando, orgulhosos, os seus trajes típicos.
É por essa característica que a festa blumenauense, versão consagrada da Oktoberfest de Munique, transformou-se, a partir de 1988, numa promoção que reúne mais de 500 mil pessoas. E foi, também, a partir dela que outras festas surgiram em Santa Catarina, tendo a promoção de Blumenau como carro-chefe, fato que acabou por tornar o território catarinense no caminho preferido dos turistas no mês de outubro.
  
História:
 A história começou há quase 200 anos na Baviera
A Oktoberfest de Blumenau, que em apenas uma década se tornou uma das festas mais populares do Brasil, foi inspirada na festa homônima alemã, que teve origem há 199 anos em Munique. Tudo começou em 12 de outubro de 1810, quando o Rei Luis I, mais tarde Rei da Baviera, casou-se com a Princesa Tereza da Saxônia e para festejar o enlace organizou uma corrida de cavalos. O sucesso foi tanto, que a festa passou a ser realizada todos os anos com a participação do povo da região. Em homenagem à princesa, o local foi batizado com o nome de Gramado de Tereza.
A festa ganhou uma nova dimensão em 1840, quando chegou a Munique o primeiro trem transportando visitantes para o evento. Passaram a serem montadas barracas e promovidas várias atrações. Neste local apareceram também os primeiros fotógrafos alemães, que ali encontraram um excelente ambiente para fazerem suas exposições. A cerveja, proibida desde os primeiros anos, só começaria a ser servida em 1918. Logo depois, os caricaturistas já retratavam a luta pelos copos cheios de cerveja e pela primeira vez pode-se apreciar nas telas dos cinemas a festa das mil atrações.
Por conseqüência das guerras e pela epidemia de cólera, a Oktoberfest deixou de realizar-se 25 vezes. De 1945 até hoje, aconteceu ininterruptamente. Atualmente, a Oktoberfest de Munique recebe anualmente um público de quase 10 milhões de pessoas. O consumo de cerveja chega a sete milhões de litros.

Acesse:
Arquivo /Adalberto Day/José Geraldo Reis Pfau

8 comentários:

Rudolf disse...


Adalberto Day Fabuloso, memória viva da cidade de Blumenau e região. Gostei muito do blog.
Rudolf Polzer

Alexandre disse...

Adalberto
Um grande abraço Mestre, tenha uma excelente semana. Excelente o seu registro sobre a história da Oktoberfest.
Alexandre Farias

Flavio Monteiro de Mattos disse...

Prezado Amigo Adalberto,
Como disse, todo dia é DAY! Nos brinda com a memória dessa notável festa que somente poderia acontecer em Blumenau e que me desculpem os demais amigos catarinenses.
Neste ano de 2012, desejo que o Amigo comemore bastante, pelos saudáveis anos que ainda advirão!
Prost, Amigo Adalberto e Blumenau, pela bela festa!
Flavio Monteiro

ARLETE TRENTINI DOS SANTOS disse...

PARA BLUMENAU E TODA A NOSSA REGIÃO A OKTOBERFEST TEM UM SABOR DE VITÓRIA.DESDE A PRIMEIRA QUE FOI FEITA PARA DAR ANIMO,PARA LEVANTAR UM POUCO O ASTRAL DO POVO QUE TINHA SOFRIDO ENCHENTES.
E NÓS DESTA REGIÃO TODA ,SOMOS UM POVO QUE NÃO CHORA PARADO.PODE ATÉ CHORAR ,MAS SEMPRE DE CABEÇA ERGUIDA E TRABALHANDO.PARA ESTE POVO DE FÉ E TRABALHO É FOI FEITA ESTA FESTA QUE AGORA SE AGIGANTOU E RECEBE GENTE DE TODOS OS CANTOS DO MUNDO. QUE TENHAMOS SEMPRE MAIS DIAS PARA FESTEJAR E COMEMORAR A VIDA.
ABRAÇOS GASPARENSES.

Anônimo disse...

FIDELIDADE À VERDADE – Muito ao contrário do que consta no texto quando assevera “ No Brasil, a Oktoberfest foi realizada pela primeira vez em 1978 no município de Itapiranga”...., a primeira Oktoberfest no Brasil realizou-se em Santa Cruz do Sul- RS, remontando a comemoração ao ano de 1966, quando de 15 de outubro a 6 de novembro foi realizada a primeira edição.

Registros do ano 1998 - OKTOBERFEST e FESTIVAL DO CHOPE. Certa questão tem sido repetida várias vezes em comentários através da imprensa local, é a relativa à “Paternidade da Idéia da Implantação da Primeira Oktoberfest em Blumenau”. Há quem atribua a idealização ao Secretário de Turismo de então - Antônio Pedro Nunes, já outros apontam Hans Schadrack, então empresário da “Loja Moellmann” como o “pai da criança”. Necessário se faz repor a verdade histórica, pois a “paternidade” do ideário do ¨Festival do Chope em Blumenau” , é exclusiva dos empresários da “Ouro Promoções ”, ou seja os Srs. Laércio Cunha e Silva e seu associado Geovah Amarante. Neste breve apontamento não pretendemos estabelecer diferencial entre “ Oktoberfest” e “ Festival do Chope” , porquanto são idênticos, somente tendo titulações e datações de comemoração diversas, condições que invalidam deixar-se de atribuir a primazia aos seus verdadeiros idealizadores – scilicet : “ Ouro Promoções ” . A empresa “Ouro Promoções” realizou no “Pavilhão A” da Proeb - seis ( 06) “Festivais do Chope” – entenda-se em seis exercícios - com desfiles, trajes típicos- chapeuzinhos à “Tirol”, iguarias e especialidades em pratos típicos alemães, ( Que então eram uma delícia- e já agora - estamos em 1998 - deixam muito a desejar) múltiplos conjuntos de música germânica, inclusive bandeirolas, danças com um tablado central elevado e os “canecos decorativos” ( Fabricados pela “Ceramarte”) , Chope de baixa e alta fermentação saído de mangueirões à guisa de mangueiras para abastecimento de gasolina, e tudo mais, nos anos de 1966, 1967, 1968, 1969, 1970 e 1971. A única diferença coube ao mês da realização, quando geralmente acontecia durante o verão, dando oportunidade aos maridos que permaneciam em Blumenau, a trabalho, de divertirem-se um pouco, enquanto as esposas veraneavam no litoral. Os eventos perduravam durante uma semana, e eram realmente animados com enorme afluxo de visitantes. Portanto a propalada “paternidade da idéia”, cabe unicamente ao empresário “ Laércio Cunha e Silva ” de Itajaí, que promoveu os festivais associado a Geovah Amarante. Tudo quanto puseram em prática treze anos após, nada mais foi que uma repetição ( mera cópia) - com duas diferenças, o nome “Oktoberfest” e o “mês” da realização. Reinventaram o que já fora descoberto, aliás se para si avocam a concepção do evento, nada mais cometem que um cristalino plágio. Quiçá assim erradamente só pensem as “aves de arribação” que aqui na nossa Blumenau aportaram anos após, vindos para “rapinar” ou “adonarem-se” de nossas tradições !
Este escriba, ainda em 24/7/1998, através longo telefonema à Itajaí,( 3.442363) mantido com Laércio Cunha e Silva rememorou os eventos, e ao comentarem a questão da paternidade da idéia, o Sr. Laércio externou sua opinião de que seria de todo impossível apagar-se da história aqueles monumentais primeiros festivais no “Pavilhão A”, que evidentemente servirem como “fundamento e ideário” para tudo quanto posteriormente foi produzido. Laércio Cunha e Silva, 77 anos de idade em 1998, licenciado em Direito, autor da obra Itajaí - Cem Anos de Município . Laércio Cunha e Silva - Roberto Mello de Faria. Laércio Cunha e Silva foi em 1945/46 presidente do Centro Cultural de Itajaí- em Itajaí SC, e após foi Secretário da Prefeitura de Teresópolis, Estado do Rio, talvez durante a gestão municipal do Prefeito Flávio Bortoluzzi de Souza, que era catarinense. Em 1964 o Sr. Flávio Bortoluzzi de Souza, prefeito de Teresópolis, visitou Blumenau. Laércio Cunha e Silva foi ainda, em 1964, Presidente do Centro Catarinense no Rio de Janeiro.

André disse...

Trabalho bonito de preservação de uma epoca, Parabens ao Adalberto Day, pelo seu empenho e doação!
Andre Carvalho

Cao Zone disse...

Prezado Beto, OktoberFest é sempre show. E agora com histórico muito bem esplicado. Parabéns. Cao

Remexendo o Passado disse...

Olá caro professor Adalberto. Parabéns por esta postagem sobre a Oktoberfest. A festa é ótima. Aproveito este momento para lhe oferecer o selo "Prêmio Blogger Versátil", cujo mesmo também recebi. Para recebê-lo acesse http://www.professor-josimar.blogspot.com.br/2012/10/selo-blogger-versatil.html Sinta-se à vontade para aceitá-lo ou não. Forte abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...