"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

- Natal 2011 em Blumenau


Este ano novamente podemos apreciar uma bela decoração nas principais ruas de Blumenau. A secretaria de Turismo de Blumenau, através do Secretário José Bhals de Almeida e equipe, vêm se esforçando, para que a cada ano possamos evoluir e quem sabe em um futuro breve, chegarmos retomar a supremacia no sul do país no tocante as festividades natalinas. A cidade de Gramado - RS, que se inspirou em nossa cidade a partir de 1986, também mantém uma tradição forte, nessa época do ano.
________________________
O Projeto Magia de Natal da decoração natalina, - a decoração a cargo da CDL - Câmara de Dirigentes Lojistas de Blumenau, coordenada pela Sra. Sara Neves Fogaça.
Assim como o Desfile que foi coordenado pelas senhoras Marion Bubeck e Lilian Ribeiro e o Auto de Natal, pelos Maestros Cunico e Oecksler
São muitas as pessoas envolvidas. Só na Pró-Família temos mais de 500 pessoas entre professoras, alunos e grupos da melhor idade que participam como figurantes. (Rodrigo Ramos - Produtor Cultural)
Todos os órgãos gestores de nossa cidade nos últimos anos se envolveram em um esforço grandioso de recuperação para que a economia possa girar.

Eu já tenho a certeza que Blumenau faz um Natal tão bom ou melhor que a cidade de Gramado. Pude constatar  visitando Gramado, e comparando com nossa Blumenau, que desde 2005 deu uma arrancada espetacular em busca de melhorar a cada ano.
Com o nome de "A magia do Natal" a programação começou já em 15/novembro. Uma união de transformar as pessoas em um clima de fraternidade e do renascimento.
Parabéns a todos os organizadores - Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Prefeitura de Blumenau com apoio das entidades de classe.

A Magia de Natal, deste ano de 2011 ganha proporções na decoração de locais públicos, desfiles temáticos e apresentações artísticas, culturais e religiosas envolvendo os blumenauenses e turistas no clima do espírito de Natal.
Confira a programação completa no site oficial:
FonteAssessora de Comunicação: Adriana Schimila

O Natal na minha Infância.
Meus avós, pais todos cultivam essa tradição que representa o nascimento de Jesus. A cidade se enfeitava, os presépios eram sempre as atrações principais, acompanhada do “bom velhinho”.
- Mas as festas natalinas começavam mais cedo, no dia 6 de dezembro, onde a figura de Bispo Nicolau, que viveu e pontificou na cidade de Myra, na Turquia, no século quatro. São Nicolau era rico, mas costumava ajudar pessoas pobres, que estivesse em dificuldades financeiras, colocando sacos de moedas, nas chaminés das casas. Uma vez ao atirar pela chaminé, essas moedas teriam entrando em uma meia, daí o termo “pé de Meia”. E foi assim que aprendi com minha avó Ana e meus pais, que a figura do Papai Noel teria se inspirado no Bispo Nicolau.
- No dia 24 de dezembro véspera de Natal, já cedo íamos ao mato cortar uma arvore (ou na casa do Senhor Djalma e Ingeborg (Inha) Fontanella da Silva, ou ainda na Frau Bachmann, mãe do meu amigo Walfrido – da antiga Rua 12 de outubro) para depois durante a tarde enfeitá-la com bolas coloridas e como não havia luzes “piscas-piscas” eram colocados velinhas também coloridas para iluminar o pinheiro. Muita alegria e confraternização entre os moradores das Ruas próximas onde morávamos: Almirante Saldanha da Gama, da Glória, 12 de outubro, Belo Horizonte, Progresso, e Vila. Mas um natal desses não foi tão bonito, pois uma velinha de cera ao cair nas vestes de nossa vizinha e colega Sandra, pegou fogo em suas vestes e lhe causou graves queimaduras em seu pequeno corpo, já que era uma garotinha de uns 10 anos. Era um dia especial, se colocava a arvore somente no dia 24, devido ao calor sempre predominante, a ramas murchavam facilmente.
- Em nossas ruas do bairro Garcia e Glória, eram colocados enfeites coloridos em toda extensão das vias públicas, da Rua Amazonas e Rua da Glória. Também havia sempre um presépio em forma de personagens de tamanho natural, colocado na antiga Praça Getulio Vargas, no início do Progresso, Glória e final do Garcia. E as músicas natalinas que ouvíamos bem cedo provenientes dos auto-falantes da casa Nº. 111 da Rua 12 de Outubro, residência do Senhor David Hiebert, mais conhecido como Russo, (hoje praça Getulio Vargas).

- Essa era a década principalmente dos anos de 1960, esperávamos ansiosos os presentes, que naquela época era raro, era costume os pais dar o mesmo presente, durante alguns dias, e depois os guardava para o ano seguinte. Da mesma forma as bonecas eram recolhidos alguns dias antes do Natal, e as mães as vestiam com roupinhas novas, para dar novamente as filhas na noite véspera do Natal. Os carrinhos eram todos de madeira, mas a bola para jogar o ano inteiro no clube doze (no Morro) há essa não podia faltar, e não era recolhida, ganhava todos os anos.
- E o presépio lindo que data de 1950, era da minha avó Ana, guardo em nossa residência desde 1976 quando nos casamos e “tomei posse desta tão linda ornamentação”. A confraternização era linda entre os moradores, em nossa aldeia social, morávamos nas casas pertencentes a E.I.Garcia. Não Faltavam os lindos cantos natalinos, pura nostalgia e que cultivamos nos dias de hoje mantendo a tradição.

História:
Há 16 séculos na Turquia, havia um menino rico que não suportava ver a miséria existente. Então decidiu distribuir brinquedos, alimentos, roupas.

O Papai Noel foi inspirado no Bispo Nicolau, que viveu e pontificou na cidade de Myra, na Turquia, no século 4. São Nicolau era rico, mas costumava a ajudar pessoas pobres, que estivesse em dificuldades financeiras, colocando sacos de moedas, nas chaminés das casas. Uma vez ao atirar pela chaminé, essas moedas teriam entrando em uma meia, daí o termo “pé de Meia”.
Quando cresceu se tornou bispo “São Nicolau” (dia de São Nicolau comemorado em 06 de dezembro) e continuou com sua generosidade.
Foi através dele que surgiu a lenda do Papai Noel na Finlândia, já com trenó, renas, descendo as montanhas geladas.
Mas foi na França que surge o termo “Papai Noel” depois imitado pelos Italianos que antes chamavam o bom velhinho de “Babbo Natale”.
O Cartão de Natal surgiu na Inglaterra em 1843. Mas foi em 1849 que começam a serem comercializados, tornando-se populares.
A figura do Papai Noel, foi elaborado pelo cartunista Thomas Nast, da revista Harper”s Weekly em 1881.
A tradição de árvores de Natal foi a partir do século XVI em 1525 na Alemanha, pelo pastor protestante Martinho Lutero.. Já o presépio acredita-se é desde o século 8 em Roma, e mais tarde em 1223 São Francisco de Assis fez o primeiro presépio vivo que se tem noticia.
O dia 25 de dezembro começou a se comemorar o nascimento de Jesus a partir do ano 353, até então eram em diversas datas.

Noite feliz
A canção mais popular da noite de Natal nasceu na Áustria, em 1818. Na cidade de Arnsdorf, ratos entravam no órgão da igreja e roeram os foles. Preocupado com a possibilidade de uma noite de Natal sem música, o padre Joseph Mohr saiu atrás de um instrumento que pudesse substituir o antigo. Em suas peregrinações, começou a imaginar como teria sido a noite em Belém. Fez anotações e procurou o músico Franz Gruber para que as transformasse em melodia.

A versão brasileira da canção também foi feita por um religioso: o Frei Pedro Sinzig. Também nascido na Áustria, em 1876, estudou música em sua terra natal e veio morar na cidade de Salvador, na Bahia, em 1893. O frei naturalizou-se brasileiro em 1898 e se destacou como um grande incentivador da música religiosa no país. Em 1941, criou a revista Música Sacra e fundou a Escola de Música Sacra, na cidade de Petrópolis, Rio de Janeiro. Frei Pedro é autor de várias músicas do mesmo estilo e livros sobre o assunto e também atuou como consultor e conselheiro de muitos compositores, inclusive de Villa-Lobos, que dedicou a ele a canção "Missa S. Sebastião". Frei Pedro morreu na Alemanha em 1952.

Mensagem:
Dentro de alguns dias, um ano novo vai chegar a esta estação.
Se não puder ser seu maquinista, seja o seu mais divertido passageiro.
Procure um lugar próximo a janela e desfrute cada uma das paisagens que o tempo lhe oferecer com o prazer de quem realiza a primeira viagem.

Não se assuste com os abismos, nem com as curvas que não lhe deixam ver os caminhos que estão por vir.
Procure curtir a viagem da vida observando cada arbusto, cada riacho, beiras de estrada e tons mutantes da paisagem.
Descobre o mapa e planeje roteiros. Preste atenção em cada ponto de parada e fique atento ao apito de partida.
E quando decidir descer na estação onde a esperança lhe acenou, não hesite.
Desembarque nela os seus sonhos.

Feliz Natal e feliz ano de 2011
Colaboração: José Geraldo Reis Pfau –Zé Pfau Publicitário.
Arquivo de Adalberto Day

6 comentários:

Carlos Ferreira disse...

“Alô, alô Joinville- está no ar a Rádio Difusora”
A radiodifusão em Joinville/SC (1941-1961) reconstitui a história da radiodifusão em Joinville e compreende como Wolfgang Brosig, de origem alemã, obtem a concessão de uma rádio em pleno Estado Novo (1930-1945), exatamente quando a Campanha de Nacionalização (1937-1945) está em vigor no país, provocando perseguições aos imigrantes e brasileiros de origem alemã. A Rádio Difusora (ZYA-5) entrou no ar oficialmente em 01o de fevereiro de 1941, depois de Brosig ter feito diversas experiências de transmissões radiofônicas. O tempo delimitado permite descrever o surgimento da segunda e terceira emissoras na cidade da Difusora: a Rádio Colon (1958) e a Cultura (1959). Analisando as três emissoras, foi possível confrontar as influências política, econômica, social e cultural na formação de cada uma, relacionando-as com o contexto local, regional e nacional. A obra foi escrita pela jornalista Izani Mustafá.
Fonte: www.carlosferrreirajf.blogspot.com

Rubens Heusi disse...

Blumenau este ano está com uma decoração natalina mais elegante,com mais bom gosto.Parabéns aos responsaveis.
Eu mesmo levei meus alunos da fotografia do Proep/Furb e fizemos uma aula noturna com ótimos resultados.
Um Feliz Natal a todos e um Ótimo Novo Ano!

IVO disse...

Adalberto,
Um grande Natal para vocês e um 2012 pleno em paz, amor, alegrias, saúde e muito sucesso.
Obrigado por mais um ano de doces lembranças da nossa loura Blumenau.
Abçs,
Ivo Antonio Reinert Prim
Superintendente | Farol Shopping
(48) 3621 5100

Braz disse...

Que os eventos natalinos que estão ocorrendo em Blumenau sirvam para nos lembrear do verdadeiro sentido desta festa. Que o neopaganismo seja varrido do nosso meio, que o consumismo desenfcreado ceda lugar à reflexão sobre o sentido transcendentedesta festa autenticamente cristã.
Braz dos Santos

Hercio Prust disse...

Adalberto! Natal é o nascimento de Cristo. Ano Novo é o nascimento de uma nova esperança. Que o seu Natal seja brilhante de alegria, iluminado de amor. Feliz Natal e que o seu Ano Novo seja cheio de esperança. Hercio hercio.prust@hotmail.com

joyce abdala bandeira disse...

Me lembro dos dois Natais que passamos ai em Blumenau. E' um show de luzes e criatividade!!! realmente muito linda. Imaginem que na cidade onde moro(Samarate - perto de Milao), nao decorarem nada para o Natal por "falta de dinheiro publico". bzbzbzbzbzbzbzbbz...... Feliz Natal atrasado para voces!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...