"A Educação é a base de tudo, e a Cultura é a base da Educação"

Seja Bem-Vindo e faça uma boa pesquisa!

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

- Locomotiva passa por reforma

MANUTENÇÃO

Macuca é revitalizada
Partes enferrujadas e esburacadas da locomotiva serão substituídas por chapas de metal reciclado
BLUMENAU - Em nove dias, um dos cartões portais da cidade, a Locomotiva Macuca, ficará nova como em 3 de maio de 1909, quando percorreu pouco mais de 30 quilômetros entre a atual prefeitura de Blumenau e Warnow, hoje Indaial, inaugurando o primeiro trecho da Estrada de Ferro Santa Catarina. A locomotiva foi a terceira a cruzar os trilhos catarinenses. As duas primeiras foram vendidas como sucata na década de 1930.

Quando a Estrada de Ferro Santa Catarina foi desativada, a Macuca já estava aposentada. Segundo Angelina Witmann, no livro A Estrada de Ferro no Vale do Itajaí, no dia 13 de março de 1971 o maquinista José Pacheco dirigiu pela última vez a composição formada pela locomotiva 331, de fabricação Baldwin, e quatro vagões. Era o fim da nossa estrada de ferro!
Os trabalhos de recuperação, que começaram segunda-feira, estão sendo feitos por funcionários da prefeitura e a conclusão está prevista para o dia 26, pouco antes do aniversário do município, em 2 de setembro. A manutenção da máquina inclui a retirada das partes enferrujadas, como caldeira, lataria e assoalho, que foram danificadas pela ação do tempo e serão substituídas por chapas recicladas de metal galvanizado. Os materiais reciclados são placas de sinalização antigas e devem receber emendadas com solda e rebites.
O processo inclui, ainda, massa para corrigir as emendas e lixa para nivelar a estrutura, pintura total e troca das correntes que delimitam o espaço da locomotiva. O investimento será de R$ 600, pois a mão de obra é própria, as chapas metálicas são recicladas e a tinta preta a prefeitura já possui. A máquina passou por reformas em 1997, março de 2000 e dezembro de 2002.

Conforme o diretor de Patrimônio da Secretaria de Administração, Valdir Loss, a recuperação já estava sendo planejada, pois a estrutura recebe muitos turistas e tinha buracos, o que poderia causar acidentes para os visitantes.
Para o cientista social e pesquisador Adalberto Day, a reforma é importante para que os turistas possam observar a estrutura que alavancou o progresso da cidade, levando passageiros e cargas das indústrias locais. Ele defende a ideia de que a locomotiva seja aproveitada turisticamente como em outras cidades que tiveram estrada de ferro.

– Ela representou o símbolo do progresso de Blumenau, junto com o Vapor Blumenau, que funcionou de 1895 a 1950, e agora está na Prainha – explica.


MORGANA MICHELS

Matéria do Jornal de Santa Catarina do dia 18 de Agosto de 2011 - contra capa e página 16

Para saber mais acesse :

Arquivo Bancos de dados Santa Catarina e Adalberto Day

3 comentários:

Adriana T disse...

Eu não sabia que era tão velha, 1909 ! Precisa mesmo ser preservada.

Lgbzb disse...

lgbzb lgbzb
Adalbertoday eu brinquei muito nessa locomotiva quando era criança e ela ficava na minha rua, na esquina da R. Sao paulo e Av MartinLuther!

Prof. Wieland Lickfeld disse...

Caro Adalberto, também recordo da pequena locomotiva repousando abandonada na pracinha próximo ao Breitkopf. De acordo com nosso amigo Henkels, da ABPF, incansável defensor dos museus vivos do universo ferroviário, a Macuca poderia, sim, voltar a puxar vagões. Considerando, porém, a prioridade dada à qualidade de vida da nossa população, essencial ao sucesso do Turismo, acredito que ficará onde está, paradinha, à espera do maquinista que não chega, e da próxima reforma, em 2014, 2018... Grande abraço, Wieland

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...