“A Educação é a base de tudo, e a Cultura a base da Educação”

Seja bem-vindo (a) e faça uma boa pesquisa.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

- Um empresário atuante

Ingo Hering teve expressiva presença política e colaborou no ensino e nas artes.
Menos de uma semana depois de escrever o artigo O ensino no Japão Comparado ao nosso para o Santa, o próprio jornal anunciava a morte do empresário Ingo Wolfgang Hering, aos 85 anos, seu colaborador semanal por mais de duas décadas. A história do empresário foi bem mais além. Ingo nascido em Blumenau em 25 de março de 1907 era um homem arredio a ostentações, de hábitos simples e moderado, firme e decidido na condução de seus negócios, mas ainda assim de voz tranquila e pausada.
O empresário morreu vítima de um aneurisma cerebral, por volta das 12h do dia 23 de agosto de 1992. A multidão que seguiu o cortejo fúnebre, as mais de 200 coroas recebidas e a presença de autoridades, como o então governador Vilson Kleinubing e o prefeito Victor Sasse, mostram bem o prestigio gozado por Ingo Hering. Ele foi enterrado no jazido da família, quadra C, fila 11, no cemitério da Comunidade Evangélica de Blumenau.
O trecho de abertura do último artigo enviado por Hering para publicação mostra uma das suas maiores preocupações: “Já temos afirmado diversas vezes que a chave do desenvolvimento é a educação e que as causas da nossa falta de desenvolvimento, principalmente no Norte/Nordeste, é o analfabetismo. Esta, aliás, é uma verdade tão evidente que dispensaria repetição, se fosse obedecida pelas respectivas instâncias educacionais”.
Ingo Hering também se destacou na vida política. Exerceu mandatos na Câmara de Vereadores por quase duas décadas. Atuou à frente dos diretórios da extinta União Democrática Nacional (UDN), posteriormente da Arena e, por fim, do PDS.Teve Atuação decisiva na fundação da Universidade Regional de Blumenau (Furb). Também ajudou a fundar o Conservatório Musical, hoje chamado de Escola Superior de Música, ale, da Orquestra de Câmara de Blumenau, que foi considerada uma das melhores do Brasil.
Portaria da CIA. Hering em 1970 - visita de Amaral Neto o repórter
Representante da terceira geração dos fundadores da Hering, Ingo entrou na empresa no dia 14 de dezembro de 1929, como diretor-suplente. Arrojado, fez brilhante carreira ao longo do tempo. Foi diretor-comercial (1942), diretor-geral (1962), e diretor-presidente (1971), cargo que exerceu até 1989, quando se afastou do comitê executivo da companhia.
- Em 1980 ano do centenário da Cia Hering, Ingo Hering deixou registrado em livro, uma COLETÂNEA DE ARTIGOS, maravilhosos. Guardo em meus arquivos com muito carinho essa raridade. Nessa coletânea, Ingo começa a sobre o – Desenvolvimento da Industria Blumenauense pág.10 , em seguida – O desejável e o Possível pág.31 – Democracia e Liberdade pág. 33 – Administração descentralizada pág.36 - Problemas econômicos pág. 39 .....e assim segue o seu livro terminando – O manifesto “dos democratas cristãos” pág. 223.
Durante a gestão de Ingo, a Hering consolidou a posição de destaque na economia, diversificando as atividades e expandindo-se em dois segmentos no mercado de consumo: Têxtil e alimentos. Na época da morte de Ingo, a Companhia Hering empregava quase 30 mil pessoas nas várias empresas do grupo. Hoje, entre outras homenagens recebidas, Ingo Hering dá nome ao trecho da BR-470 entre Blumenau e Navegantes, inaugurado em 1996 pelo presidente Fernando Henrique Cardoso.
Suplemento do Jornal de Santa Catarina, sábado 2/setembro/2000 Volume 3 – Personagens, lugares e construções.
___________________________________
Adendo de:
Adalberto reproduz um pensamento que notabilizou o senhor Ingo Hering como um grande ser humano, que inclusive teve a coragem de ingressar no mundo político não como forma de se aproveitar da politicagem e sim, como uma forma de servir ao próximo e tentar contribuir para boas mudanças, quando disse: "A chave do desenvolvimento é a educação e que as causas da nossa falta de desenvolvimento, principalmente no Norte/Nordeste, é o analfabetismo. Esta, aliás, é uma verdade tão evidente que dispensaria repetição, se fosse obedecida pelas respectivas instâncias educacionais”. Eu trabalhava no setor administrativo de vendas da Cia Hering. A cada nova coleção, o senhor Ingo saia da sua sala na diretoria e ia até o departamento de vendas. Pedia licença e se aproximava da mesa da funcionária encarregada do catálogo de fotos dos produtos e pedia: "Dona Valdete, a senhora poderia ceder o catálogo? Minha esposa quer comprar algumas roupas para nossos netos..." No dia seguinte vinha devolver o catálogo junto com uma pequena relação de códigos de produtos e ele entregava ambos, pedindo (observe... "pedindo") "A senhora poderia fazer o favor de pedir ao faturamento que emita uma nota fiscal para a Cooperativa com esses produtos? Quando chegar na Cooperativa vou lá para comprá-los..." Ou seja, note a humildade do todo poderoso "dono" da Cia. Hering. Esse comportamento era típico de quem fazia da educação, familiar e convencional, o motor que fez e faz funcionar uma empresa que é mais antiga que a república brasileira. Que sobreviveu à duas guerras mundiais. À vários golpes de estado. O Brasil já teve nove trocas de padrão monetário e sete moedas. E a Cia. Hering continua firme, por causa de homens como o senhor Ingo Hering, que souberam não somente construir uma empresa. Mas uma ideia de desenvolvimento empresarial sustentável.
Arquivo Histórico José Ferreira da Silva/ Adalberto Day

28 comentários:

Mauricio Neves disse...

Eu morava em Blumenau quando do falecimento de Ingo, e me lembro como se fosse hoje... Era imenso o carinho e o respeito que todos tinham por ele.

Anônimo disse...

Adalberto
Gostei muito do seu blog, é realmente um trabalho fantástico de pesquisa.Parabéns!
Só eu sei o quanto é dificil "achar o fio da meada" já que estou começando agora a busca por minha descendência.
Michele

Leandro disse...

Leandro Ilmo Buelck Conheci pessoalmente este Grande empresário chamado INGO HERING, não tenho palavras para descrever esta pessoa, deviam existir milhares de Info Hering, com tamanha bondade, caracter, carisma, honestidade, amizade, e milhares de adjetivos mais,fui apresentado à ele, através do Sr.Hans Gerhardt Hering, conhecido popularmente por Geraldo Hering, { era sobrinho}, outro pessoa da mesma afeição e índole do Sr.Ingo, o Sr.Hans foi um grande , mas muitíssimo amigo meu, um alma de pessoa sem comparação, conheci ele nos anos 78/79, quando já trabalhava na BLUSA, quase todo os dias, era raro, que ele não passava na Blusa, para tomar um cafezinho, fumar um.cigarrinho, bater um.papo, era aficionado por carros novos, queria saber sempre das novidades., quantos conselhos ele me deu , foram dois Gentilmens para mim.

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e outros textos literários. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e outros textos literários. disse...

Essa é a figura que vive comigo das recordações de Blumenau de 1962 quando eu cursava o segundo ano científico no Pedro II e era Relações Pública da União Blumenauense de Estudantes Secundários tendo com Presidente Pedro Luso de Carvalho, Diretor de Imprensa Dalton dos Reis, Diretor Administrativo Paulo Oscar Baier e outros. Quem viabilizava os recursos para a tiragem de nosso jornalzinho era exatamente o Senhor Ingo Hering, que se cotizava com Bernardo Wolfgan Werner da Altona e outros empresários para editar nosso minúsculo jornal mensal. Ao aporte de mais recurso em nossa entidade, ele conseguiu com o Senhor Elsio Fausto, concessionário da SINCA, um automóvel zero para nós fazermos uma rifa e fomos nós mesmos que com a venda dos primeiros bilhetes pagamos o Senhor Elsio Fausto. Há de dizer-se que o maior número de bilhetes foi vendido na Cia Hering pelo Senhor Ingo Hering.

INGO HERING

Deus te guarde, amigo Ingo
Como um tesouro encantado!
Que descanses - Deus ao lado,
Como Ele o fez no Domingo!

Que tua memória, um pingo
De água pulverizado,
Dê aos humanos recado
De arco-íris! O respingo

De luz que me cerca a mente
Mostra-me um Ingo contente
Como alemão brasileiro

Sério, capaz e valente.
Um vulto proeminente
Que doou-se por inteiro.

Parabéns pela matéria, amigo Adalberto! Abraços a ti e aos teus de Blumenau, que me são saudosos e admirados! Laerte.

Uta Hering disse...

Uta Hering Meyer Agradeço a todos que honraram meu pai com estas gentis palavras. Ele era realmente uma pessoa do bem. O mais otimista dos otimistas, sempre via o lado bom das pessoas e dos acontecimentos. Hoje, dia 25 de março, seria o aniversário dele. Saudades

Cao Formonte disse...

Prezado seu Beto... É justamente o que está faltando na sociedade atual...Pessoas como o seu Ingo... De mente aberta também para as coisas da cidade... Abraços

Sergio disse...

Sérgio Roberto Olinger
Empresário de referência em Santa Catarina.

Alcides disse...

Alcides Vanzuit
ícone de selo
Eu trabalhei na diretoria da Cia Hering, 1952 á 1965 justamente com os Diretores e o Snr. Ingo Hering Diretor Presidente, Homem bom, ajudava à todos que la iam buscar auxílio, os colégios e entidades etc.. sem nunca jamais negar nada.

Uta disse...

Uta Hering Meyer
Saudades dele, sempre

Franklin disse...

Franklin Weise
Blog Adalberto Day , ele tinha um conhecimento acima da média não apenas sobre negócios, mas sobre questões geopolíticas, era muito culto.

Flávio disse...

Flavio Zimmermann
A simplicidade em pessoa. Tive o prazer de conhece-lo quando fui fazer a manutenção dos Cobras 400 (computador) na sala de digitação.

Horst disse...

Horst Heinrich Tiedemann
Tive a alegria de conhecer pessoalmente o Sr Ingo Hering pois tinha o patio da Cia Hering como adendo da casa da vila aonde tinha residencia. Autorizou o financiamento na compra de casa de moradia na Velha. Quando crianca brincava com Dieter e Ivo na casa dos mesmos. SAUDADES

Arlete disse...

Arlete Feijó
Eu e a
Cleusa Maria Teixeira fomos operadoras do primeiro rádio amador instalado na Cia Hering. Sr. Ingo vinha sempre passar recados pelo rádio. Sempre muito simpático.

Djalma disse...

Djalma Fontanella
Grande pessoa. Convivi na Hering com ele. Uma pessoa generosa, tanto ele qto Dona Ina. Sempre preocupado com o bem estar das pessoas e com o trato com o meio ambiente. Quem ficava sob a figueira perto do setor de transporte sempre o via chegar com o seu motorista à tira colo, que agora me foge o nome.

Celso disse...

Celso Machado
" Seu" Ingo frequentava a barbearia do Luis, que por muitos anos trabalhou em sala do Edificio Catarinense. Depois em espaço na Curt Hering. Lá eu via, algumas vezes, ele chegar dirigindo esse mesmo Opala. Entrava, cumprimentava a todos com um aceno de cabeça, sentava e esperava a vez. Nunca pediu pra ser atendido antes de quem já estava lá. Tempos depois, já meio adoentado, ia à mesma barbearia com um motorista. Trabalhei como repórter do " Jornal de Santa Cataria" e, por vezes, testemunhei esse registro feito pelo jornal. Quando repórter do jornal " A Notícia", de Joinville, tive o privilégio de entrevistá- lo lá na fábrica do Bom Retiro. Pessoa espetacular, com muita visão de futuro.

José disse...

José Cândido da Silva
Foi um ser humano fantástico,tive à honra de muitas vezes sentar em sua frente para dialogar,trabalhava no departamento de custos da Cia.Hering com professor Moacir Krambech.

Rosinha disse...

Rosinha Moretti
Sr Ingo Hering pessoa muito legal eu trabalhava na fiação na época de 70 sempre era amigos dos empregados eu fui falar com ele pra ser fiador pra comprar as alianças que eu ia noivar tinha cooperativa na época comprei lá fiz em parcelas pedi pra ele aí ele falou não sou fiador nem pra minha mulher kkk aí falei porque pra ela não precisa aí falou pra mim depois quando sair do trabalho vou lá e vou ser fiador falou pra mim que eu era muito trabalhadeira e ele foi também já avia conhecido a casa dele e sua esposa morava lá Bom Retiro pessoa assim é muito bom ter lembranças

Edson disse...

Edson Luiz Maba
Interessante esse teu registro, Celso. Quando fui Reporter do JSC, 'Seo' Ingo, ia pessoalmente à redação entregar os escritos em
Laudas do próprio jornal ao editor Braz dos Santos. Antes cruzava a redação com educados cumprimentos a todos. Outra cena do cotidiano de Ingo Hering: ao final da tarde, estacionava seu Opala, na Alameda Rio Branco, entre as ruas 7 de Setembro e XV de Novembro e se dirigia a tradicional Padaria Benkendorf, onde comprava um pão fresquinho e seguia pra casa, no Bom Retiro.

Celso disse...

Celso Machado
Blog Adalberto Day só para citar a.carreira politica dele: Ingo Wolfgang Hering foi eleito vereador pela primeira vez em 1952. E reeleito sucessivas vezes. Presidiu a Câmara oor 12 anos seguidos. O filho, Dieter, tambem foi vereador, de 1975 a 1978.

Edson disse...

Edson da Costa
Quando ia para a empresa parava o seu carro na portaria da fiação e passava setor por setor cumprimentando a todos por onde passava .Grande líder, faz muita falta nos dias de hoje pessoas como ele.

Edélcio disse...

Edélcio Vieira
Um líder empresarial com grande espírito comunitário. Algo pouco comum nos dias de hoje.

Artur disse...

Artur Moser
Saudoso Ingo Hering pensa numa pessoa simples sempre recebia com respeito à imprensa, Fiz muitas fotos dele na Cia Hering quando trabalhei no Jornal de Santa Catarina, Lembro de uma fotografia que fiz dele em sua sala na Hering com uma máquina de costura ficou espetacular à composição.

JAnete disse...

Janete Wruck
Tempos bons quando os empresários como senhor Ingo Hering e tantos outros podiam ir tranquilamente a padarias e outros estabelecimentos. Infelizmente muitos não o fazem hoje por não se sentirem seguros.

Michel disse...

Michel Ivon Imme Sabbagh
Lembro dele chegando na redacao do JSC (Santa era jornal de circulacao estadual até 1992), toda semana. Ele dirigia seu Opala. Cumprimentava todos, bem discretamente, creio que com receio de atrapalhar os jornalistas. Coluna, dominical que sr. Ingo fazia questão de entregar pessoalmente, como um tesouro, ao chefe da Redacao. Era bem prestigiada e impecavelmente redigida na máquina de escrever. Entrava e saía rapidamente. Muito respeitado como articulista do JSC.

Elmo disse...

Elmo Francisco Kraetzer
Este sim foi um verdadeiro empresário em Blumenau
Ele era um homem simples, mas de uma sabedoria invejável.
Não havia na empresa quem não gostasse do Sr Ingo Hering.
Era o equilíbrio em pessoa, Cia Hering.
E como eu sei disso.
Fui Office boy (estafeta) da diretoria da Industria Têxtil Companhia Hering.
Anos 1969 a 1971.

Rosinha disse...

Rosinha Moretti
Sr Ingo Hering era pessoa admirável pelos emprego sempre simples conprimentava nos todos eu trabalhava ano 70 fiação falei com ele na época queria comprar 1 par de aliança pra meu noivado se ele poderia ser meu fiador ele falou não sou fiador nem pra minha mulher kkk mas ele falou depois do trabalho passa na cooperativa vou lá assinar também foi fiquei muito feliz agradeci sua gentileza Ingo Hering pessoa maravilhosa todos os empregados gostavam muito dele hoje em dia não tem empresário igual a ele trabalhei outras empresas eu tiro o chapéu Ingo Hering

Horst disse...

Horst Heinrich Tiedemann
Volto no tempo e lembro a Dupla Erich Alfredo Kock e HHT que linham entrada livre nos patios da Cia Hering e conheciam cada canto da Empreza nos anos 40 e parte de 50. Tambem nos anos 60 como funcionario de Lojas Hering. HHT estava presente nos acontecimentos importantes como chegada em Itajai de motores estacionarios para Fiacao e Tecelagem. Melhoramentos de rede eletrica trifasica. Chegada dos caminhoes VOLVO ano 46. Anteriormente caminhoes OPEL BLITZ sendo um movimentado com LENHA vindo dp Encano e Estrada da Cachaca e preparada nas estufas da fabrica.SAUDADES Eu Vi Eu Estava La.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...